Centenário Clube Cruzeiro Esporte História Opinião Política Torcida

Azul desbotado e estrela cadente

Por Carlos Ferrer / Baiano

Se houvesse público nos jogos atuais, o azul celeste não estaria tão desbotado como está. A alma cruzeirense está nas arquibancadas.
O Conselho do Cruzeiro nunca teve nenhuma influência e só serviu para eleger dirigentes que falavam _”sim, senhor”_.
Se as arquibancadas estivessem cheias, jogadores medíocres como os que compõem hoje o nosso elenco não continuariam nos envergonhando.
O Cruzeiro, infelizmente, não tem direção. E, sem direção, não sabe o rumo a tomar.
O Cruzeiro é improviso, é a vaidade acima de tudo e de todos que amam o azul profundo.
Pelo menos 4 grupos dentro do Clube não se entendem, e o abraço do náufrago leva para o fundo do poço o sonho e a paixão de 9 milhões de torcedores.
O Cruzeiro, por ser um gigante, sairá dessa, mas o preço será um sofrimento jamais imaginado.
Em um mundo em que um jogador vale 700 milhões de reais, como o brucutu centroavante da seleção inglesa, uma marca do tamanho do Cruzeiro não poderia ter tanta dificuldade para
encontrar uma parceria.
A camisa do Cruzeiro está parecendo uma colcha de retalhos de pequenos negócios.
Mesmo conhecendo o tamanho da vaidade humana, nunca consegui entender porque o atual presidente quis sentar na cadeira que foi do Felício.
Se não tinha projetos e nem investidores, seria melhor cuidar dos seus processos. Ou será que tem maribondo nessa laranja madura?
É possível. No Brasil de hoje, tudo é possível.
O mínimo de bom senso manda pegar o boné e partir para outras aventuras.
Deixar o Cruzeiro sangrando até as próximas eleições é uma maldade com a Nação Azul.
Para a felicidade geral da Nação, diga ao nosso povo que você não fica, Presidente.
Belo Horizonte, 16 de julho de 2021.
Imagem: Site Cruzeiro.Org
Quer comentar?

One Reply to “Azul desbotado e estrela cadente

  1. Discordo em gênero, número e grau…
    Começando em “… se houvesse público …” – Não tem e se houvesse, poderia ser PIOR para uma torcida que vaia até jogador no banco.
    até “… diga ao nosso povo que você não fica …”, como se a renúncia de um presidente fosse resolver os problemas do Cruzeiro.
    Parece que os pedidos de renúncia de Wagner Pires e seus “vices” não serviram para ensinar NADA a nenhum cruzeirense.
    #QueFASE !!!

Deixe uma resposta