Amaury de Castro - Copa Belo Horizonte
Centenário Clube Competição Cruzeiro Esporte Futebol História Num Dia Como Hoje Profissional

Num dia como hoje – Copa Belo Horizonte

Copa Belo Horizonte 1960

O Cruzeiro ficou entre 1946 e 1955 ( dez anos ) sem ganhar o título estadual. Venceu, anteriormente, em 1956, voltou a ser campeão em 1959 ( a temporada terminou em 1960) e estava rumo ao bi no segundo semestre de 1960. Foi num 15 de maio que enfrentou o Sete de Setembro, pela Copa Belo Horizonte, em sua segunda edição.

Título inédito

É importante registrar, entretanto, que o estadual ocorria entre o segundo semestre de um ano e o primeiro do ano seguinte. O Campeonato Mineiro de 1959 encerrou-se  em março de 1960. Uma vitória sobre o Democrata-SL(MG), vulgo “Jacaré” deu a vantagem para conquistarmos aquele bicampeonato.

Logo após o Mineiro de 1959, a Federação Mineira promoveu a ” Copa Belo Horizonte ” com participação de  Cruzeiro, América(MG), Atlético(MG), Renascença(MG) e Sete de Setembro(MG).

O jogo

A preparação para o Campeonato Estadual de 1960 foi nos jogos da Copa Belo Horizonte. O adversário era o Sete de Setembro, carinhosamente chamado de ” Sete ” era um adversário já em decadência, mas um dos cinco times profissionais da cidade.

Com toda a certeza, seria uma partida fácil e que poderia dar a vantagem diante do arquirrival citadino na decisão do título da Copa Belo Horizonte. O Estádio , apelidado de ” Alameda “, pertencia ao América(MG) onde hoje existe um Hipermercado.

O Cruzeiro, dirigido pelo ex-jogador Niginho, jogou e venceu com Rossi, Massinha, Procópio e Nilsinho e Cléver; Amaury de Castro e Emerson; Raimundinho, Nelsinho, Dirceu Pantera e Hilton de Oliveira.

Entraram no decorrer da partida Gradim e Iranildo, nos lugares de Dirceu Pantera e Nelsinho, respectivamente.

Curiosidade

Muitos jogadores do Cruzeiro tem nomes pouco lembrados pela torcida. Por exemplo, o que acontece com Nelsinho e Nilsinho tem seus nomes confundidos e torcedores até imaginam serem o mesmo atleta. Assim sendo, destaca-se que são diferentes pessoas mesmo.

Enfim, além de ser uma vitória preciosa para conquista do título e entrar com a vantagem do empate no jogo final do pentagonal, um jogador defensivo, foi responsável por algo raro naqueles tempos. Ressalta-se que, certamente, a vitória impediu o bicampeonato do rival citadino.

O  ” Hat Trick ” foi, surpreendentemente, de Amaury de Castro ( nasceu em 1932 e faleceu em 2012 ) que jogou anteriormente pelo Sete de Setembro. Os gols foram assinalados nos 45 minutos finais aos 7, 9 e 41 minutos e irmão do ex-prefeito de Belo Horizonte, Célio de Castro.

Imagem: Reprodução ” Futebol de Todos os Temos – Blogspot

Fontes de Pesquisa: Almanaque do Cruzeiro, Cruzeiropedia

Autoria

Marcus Trópia

Nota do editor

Outros textos estão relacionados em ” Num dia como hoje

One Reply to “Num dia como hoje – Copa Belo Horizonte

Deixe uma resposta