Cruzeiro x CSA-Al - 15dez - Bruno Haddad - CEC - DIV
Clube Competição Cruzeiro Esporte Futebol Notícia Profissional

Empate no Independência contra CSA torna mais difícil acesso à Série A – GE

Ruim para os dois: Cruzeiro tropeça em casa, e CSA não entra no G-4 com empate
Raposa poderia diminuir distância e manter embalo em busca de “milagre”, enquanto Azulão deixa vitória escapar no segundo tempo

 

Cruzeiro e CSA ficaram no empate por 1 a 1 no Independência, na noite desta terça-feira, na 29ª rodada. Resultado ruim para o que uma vitória poderia proporcionar aos dois times em termos da circunstância do jogo e da rodada. A Raposa, por tropeçar de novo em casa e perder a chance de diminuir a desvantagem para cinco pontos. O Azulão por estar à frente do placar, ter perdido duas chances claras na segunda etapa e, por causa disso, não ter entrado no G-4 da Série B.

Primeiro Tempo

Ficou marcado pela pobreza ofensiva do Cruzeiro, já presente em jogos anteriores, e o bom volume de jogo do CSA. A Raposa mostrou dificuldades em criar chances coletivas e explorou os chutes de fora da área. Sem grande perigo ao goleiro Matheus Mendes, sempre seguro nos momentos que teve de atuar. O CSA foi atrás das jogadas rápidas e, principalmente, pela direita. Foi assim que chegou ao gol. Yago achou Pedro Lucas livre na área, e o atacante não perdoou. O Azulão ficou na frente e manteve o melhor desempenho.

Segundo Tempo

O Cruzeiro foi para cima do CSA, com as entradas de Giovanni e Arthur Caíke. O time continuou explorando os chutes de fora, agora com Giovanni. Na segunda tentativa do meia, Matheus Mendes deu rebote, e Rafael Sobis (quinto gol dele na Série B) não desperdiçou, empatando o jogo. A partir daí, o Cruzeiro tentou pressionar o Azulão, que respondeu com jogadas rápidas. Teve duas chances de voltar a ficar à frente do placar, mas Fábio fez duas defesas milagrosas.

Mandante ruim

O Cruzeiro continua com uma campanha ruim como mandante, na Série B. São 15 jogos, com apenas cinco vitórias, cinco empates e cinco derrotas. O aproveitamento é de 44,4%, abaixo do necessário para o time continuar sonhando em subir para a elite nacional.

Poderia ser melhor …

Além de abrir o placar no primeiro tempo, tendo boa atuação diante do Cruzeiro, o CSA poderia ter feito mais gols. Na segunda etapa, teve duas boas chances na cara do gol, mas acabou parando no goleiro Fábio. Seria a terceira vitória seguida para o Azulão, que soma um ponto fora, mas perde chance de voltar a subir na tabela.

Atuações do Cruzeiro: Giovanni muda time, Filipe Machado vai bem, e Fábio garante ponto
Meia entrou no intervalo e fez melhorar a criação da equipe; William Pottker volta mal

 

Giovanni: entrou no intervalo e mudou a cara do Cruzeiro. Conseguiu organizar melhor o ataque e levou muito perigo em três finalizações. Uma delas gerou o gol de Rafael Sobis, que aproveitou rebote de Matheus Mendes. Nota: 7,5

Fábio: foi pouco acionado, mas apareceu para ser decisivo, como lhe é comum ao longo de 15 anos no Cruzeiro. No gol do CSA, nada pôde fazer, mas no segundo tempo fez duas defesas que garantiram a igualdade no marcador, uma com puro reflexo, e a outra fechando bem o ângulo do atacante. Nota: 8

Filipe Machado: manteve a sequência de bons jogos. Foi o mais lúcido de um meio-campo que jogou muito mal no primeiro tempo. No segundo, ajudou a melhorar a saída e também ofereceu perigo em escanteios. Nota: 7,5

William Pottker: ficou fora dos últimos jogos por lesão e retornou como titular, mesmo tendo feito apenas dois treinamentos com o grupo. Não justificou a confiança de Felipão. Fez um primeiro tempo muito ruim e foi substituído. Nota: 4

As notas para os jogadores do Cruzeiro:

Fábio: 8
Raúl Cáceres: 5,5
Manoel: 6
Ramon: 6
Matheus Pereira: 5
Jadsom Silva: 4,5
Jadson: 5
(Giovanni: 7,5)
Filipe Machado: 7,5
William Pottker: 4
(Arthur Caíke: 5,5)
Airton: 5,5
(Welinton: sem nota)
Rafael Sobis: 7,5
(Sassá: 5)

FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 1 X 1 CSA-AL

MOTIVO: 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
DATA: 15 de dezembro de 2020
ESTÁDIO: Independência
CIDADE: Belo Horizonte
ARBITRAGEM: Caio Max Augusto Vieira, auxiliado por Jean Márcio dos Santos e Vinícius Melo de Lima, todos do Rio Grande do Norte
CARTÕES AMARELOS: Jadsom Silva, Matheus Pereira (Cruzeiro); Geovane (CSA)
GOLS: Pedro Lucas aos 25 minutos do primeiro tempo; Rafael Sóbis aos 11 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO – Fábio; Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Jadsom Silva, Jadson (Giovanni) e Machado; William Pottker (Arthur Caíke), Rafael Sóbis (Sassá) e Airton (Welinton). Técnico: Luiz Felipe Scolari

CSA – Matheus Mendes; Cedric, Rodolfo Filemon, Luciano Castán e Diego Renan; Geovane, Yago (Gabriel) e Nadson (Marquinhos); Rodrigo Pimpão (Rafael Bilu), Andrigo (Rone) e Pedro Lucas (Victor Paraíba). Técnico: Mozart

Imagem: Bruno Haddad – Cruzeiro/Divulgação

Para comentar, envie e-mail para

raposao@paginasheroicasdigitais.com.br

e faremos seu cadastro.

Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

One Reply to “Empate no Independência contra CSA torna mais difícil acesso à Série A – GE

  1. Felipão fugiu da dica do Célio Lúcio de deixar um volante bom no jogo aéreo em frente a zaga. Começou com o improvisado Ramon até ganhar confiança do Adriano; com a ausência do Adriano teria que voltar com Ramon ou Cacá em frente a zaga, no justo lugar que apareceu o atacante do CSA livre para fazer o gol.

Deixe uma resposta