Rafael Sóbis - Igor Sales - CEC - Divulgação
Clube Competição Cruzeiro Esporte Futebol Geral - PHD Notícia Opinião PHDcast Profissional Resenha

Cruzeiro vence líder, afasta-se da ZR4 e mantêm esperanças – Portal PHD

Cruzeiro vence a Chapecoense e dá fim à sequência invicta da líder da Série B
Verdão do Oeste perde a segunda no campeonato e Raposa volta a vencer na competição

 

Resumão

O Cruzeiro venceu a Chapecoense por 1 a 0, na noite desta terça-feira, na Arena Condá, pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, chegou ao nono jogo invicto na Segundona e deu fim a sequência do Verdão do Oeste, que não perdia há 19 partidas na temporada. Rafael Sobis, em cobrança de falta, venceu o goleiro João Ricardo e decretou o placar final em Chapecó.

De olho na tabela

Com o resultado, a Chapecoense se mantém na liderança com 47 pontos, mas vê a vantagem para o América-MG, segundo colocado, diminuir para quatro pontos. O Cruzeiro fica se mantém na 15ª posição, mas vai aos 28 pontos, a oito da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo

A primeira etapa foi melhor para os visitantes, que obrigaram o goleiro João Ricardo a fazer algumas defesas para evitar o gol na Arena Condá. O Cruzeiro finalizou mais que a Chapecoense. Foram sete contra dois, sendo três em gol pela Raposa e nenhum do Verdão do Oeste. As melhores oportunidades foram de Rafael Sobis, Ramon e Régis, mas que acabaram paradas por João Ricardo.

O segundo tempo

Se no primeiro tempo a Chape não finalizou em gol, na segunda etapa a primeira finalização que obrigou Fábio a trabalhar foi uma bicicleta de Anselmo Ramon aos 12 minutos. Aos 17, em jogada de Rafael Sobis, dentro da área, o árbitro da partida assinalou pênalti, mas foi corrigido pelo assistente e voltou atrás na marcação. Aos 27, em cobrança de falta, Sobis mandou no travessão. Aos 32, Sobis, em nova cobrança, superou João Ricardo e deu a vitória à Raposa.

Fim da sequência invicta

O Cruzeiro colocou fim a sequência invicta da Chapecoense na temporada. O Verdão do Oeste estava a 19 jogos seguidos de invencibilidade no ano, e 17 na Série B do Brasileiro. A última e até então única derrota da Chape na Segundona havia sido no dia 28 de agosto, diante do Cuiabá, por 2 a 1. Com a vitória, a Raposa chega ao nono jogo de invencibilidade na competição e ainda não perdeu sob o comando de Felipão.

Primeiro gol na volta à Raposa

Rafael Sobis voltou ao Cruzeiro no início de novembro, reestreou na semana passada, diante do Figueirense e, na segunda partida com a camisa da Raposa nesta Série B, marcou o primeiro gol em sua segunda passagem pelo clube e o 25º dele na história pelo Cabuloso.

Atuações – GE

Por GloboEsporte.Com
Atuações do Cruzeiro: Rafael Sobis faz ótimo jogo, Adriano entra bem, e Patrick Brey segue em baixa
Atacante participa muito e ainda faz o gol da vitória; volante protege a zaga e vai bem na saída de bola

 

Rafael Sobis: jogou mais centralizado e adiantado, como um “falso 9”, e apareceu muito mais do que contra o Figueirense. Foi o melhor do setor ofensivo, buscando bolas, armando e finalizando de fora da área e também em bolas paradas, de onde, inclusive, nasceu o gol da vitória. Nota: 8,0

Adriano: assumiu muito bem a posição no meio-campo. Conseguiu dar segurança à defesa e melhorou a saída de bola, fazendo viradas que o time tem sentido falta. Nota: 7,5

Patrick Brey: terceiro jogo consecutivo muito ruim do lateral-esquerdo, que mais uma vez mostrou muitas dificuldades na marcação. No ataque, seu ponto positivo, pouco produziu, errando domínios e passes de baixo grau de dificuldade. Nota: 3,5

As notas para os jogadores do Cruzeiro:
Fábio: 6,0
Raúl Cáceres: 5,5
Manoel: 7,0
Ramon: 7,0
Patrick Brey: 3,5
Adriano: 7,5
Jadsom Silva: 6,5
Régis: 6,5
(Filipe Machado: 6,0)
Airton: 5,0
(Arthur Caíke: sem nota)
William Pottker: 6,5
(Welinton: sem nota)
Rafael Sobis: 8,0
(Marcelo Moreno: 6,0)

Ficha Técnica – Portal UAI

CHAPECOENSE 0 X 1 CRUZEIRO

Motivo: 23ª rodada da Série B
Estádio: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: terça-feira, 24 de novembro de 2020
Árbitro: Zandick Gondim Alves Junior (RN)
Assistentes: Francisco de Assis da Hora e Reinaldo de Souza Moura (RN)

 

CHAPECOENSE – João Ricardo; Ezequiel, Luiz Otávio, Felipe Santana e Busanello (Felipe Garcia, aos 24min do 2ºT); Willian Oliveira, Alan Santos (Vini Locatelli, aos 35min do 2ºT), Matheus Ribeiro (Denner, no intervalo) e Alan Ruschel; Paulinho Moccelin (Mike, aos 24min do 2ºT) e Anselmo Ramon. Técnico: Umberto Louzer

CRUZEIRO – Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon e Patrick Brey; Adriano e Jadsom Silva; Airton (Arthur Caíke, aos 49min do 2ºT), Régis (Filipe Machado, aos 36min do 2ºT) e William Pottker (Welinton, aos 45min do 2ºT); Rafael Sobis (Marcelo Moreno, aos 36min do 2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari
Gol: Rafael Sobis, aos 32min do 2ºT (Cruzeiro)
Cartões amarelos: Anselmo Ramon, aos 10min do 1ºT; Willian Oliveira, aos 16min, Alan Santos, aos 27min, Alan Ruschel, aos 49min do 2ºT (Chapecoense); William Pottker, aos 22min, Régis, aos 34min do 1ºT (Cruzeiro)

 

(*) Com material de GE e Portal UAI

Para comentar, envie e-mail para

raposao@paginasheroicasdigitais.com.br

e faremos seu cadastro.

Resenha Pós-Jogo

Nesse episódio temos a Resenha do pós-jogo da vitória contra a Chapecoense-SC, jogando na Arena Condá (SC).

O Raposão PHD, Rafael Souza e convidados, falaram da escalação, substituições e situações de jogo, e da importante vitória sobre a líder da competição.

Scolari, mais uma vez, mudou a escalação por conta de suspensões e da ausência de Cacá. O líder e defesa menos vazada da competição não conseguiu se impor ao Cruzeiro a não ser pelas jogadas sobre o lateral esquerdo Patrick Brey.

Raposão PHD e convidados comentaram isto tudo e você, o que tem a dizer e qual sua expectativa após ter visto o jogo e ouvir as opiniões dos PHD em @Cruzeiro após esta importante vitória ?

Resenha com Raposão PHD e convidados

Chapecoense-SC 0 x 1 Cruzeiro – 23a Rodada Br´20 (24-11-2020)

(*) Enquanto a resenha não estiver publicada, ouça a resenha do jogo anterior ou os PHDcasts já publicados.

P. S. Se não conseguir ouvir o PHDCast inteiro, clique nos três pontinhos (…) e ouça diretamente no Spotify.

PHDcast (Anteriores)

PHDcast – Todas as Edições

Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

4 Replies to “Cruzeiro vence líder, afasta-se da ZR4 e mantêm esperanças – Portal PHD

  1. Jogo ruim de se ver, Cruzeiro com poucos lances de qualidade e Chapecoense com futebol burocrático de líder de defesa menos vazada e vitórias mínimas.
    Melhor em campo: Adriano
    Pior em campo: Patrick Brey (DISPARADO… péssimo tecnicamente e com dificuldade até para Dominar a bola)
    Herói do jogo: Rafael Sóbis
    Vilão do Jogo: Régis.
    Pottker fez atuação ruim, e Aírton teve atuação apagada. A defesa, exceto Brey, tiveram atuação consistente e eficiente e os dois volantes foram os melhores.
    Arbitragem ruim e Scolari insiste com Moreno em campo e substituições inócuas.
    Atuação mediana para um resultado excepcional. A dupla Manoel-Ramon e Adriano-JAdsom devem permanecer como titulares. Cáceres e Matheus de laterais.

  2. Houve um jogo aí, há umas cinco rodadas, que o Patrick Brey esteve entre os melhores em campo. Isso me leva a pensar que os outros é quem melhoraram um pouco. Fazer bons times do meio para a frente nunca foi uma característica do Felipão. Na atual conjuntura, a permanência do time na B, e nós vivos e vacinados para torcer, já será uma grande vitória.

  3. Parabéns ao Raposão pelos comentários de hoje. Nota 10. De fato, há toda evidência que o Felipão começa a encaixar o seu padrão tático, que é um arroz com feijão, o simples é a principal característica do Felipão. Concordo com o Raposão (já disse após aquela partida) que Felipão também falhou quando improvisou o Ramon de volante, o que deixou a entrada da área defensiva do Cruzeiro escancarada e permitiu ao armador bugre pisar na área e fazer 2 gols. Foi uma partida equilibrada, mas a postura tática do Cruzeiro asfixiou o time de Chapecó e o 1 x 0 final foi pouco. Cruzeiro tem 2 joias raras no plantel que espero que a tesouraria do Cruzeiro não enxergue: Adriano e Stenio. De agora para frente? Aí eu parabenizo o comentário do Rafael. Precisamos de 2 vitórias seguidas para parar de olhar para trás e só olhar para cima. Dra. Celeste é uma torcedora nota 10 e observa o futebol com lógica irretocável: “há umas cinco rodadas o Patrick Brey esteve entre os melhores em campo”. Tem torcedor que se manifesta com o fígado e não pensa antes de falar. O Patrick Brey não é lateral; é um ala que teve interesse até do futebol alemão no meio do ano (pena para ele e até para nós que ele não conseguiu a transferência). Felipão está lá observando tudo e sabe disse que ele como lateral é fraco. Mas o Felipão sabe que sem o lateral Matheus Pereira (que esteve contundido e estava suspenso) não tem outra opção senão o Brey. Alguns não entendem e nem observam as circunstância. Fazer certas críticas no instantâneo é melhor xingar em casa do que teclar. Melhor? Sobis, mas com menção honrosa ao Adriano (tem as características do grandes “enganches” argentinos). Força Cruzeiro!

  4. Rosan, obrigada pelo elogio. Entendo pouco de futebol, torço apenas… É bom ver o Adriano se destacando. Concordo que a arrumação tem que começar pelo sistema defensivo. Um jogo por vez e vida que segue.

Deixe uma resposta