Cruzeiro 1977 - Hoje em Dia - Arquivo
Atleta Centenário Clube Competição Cruzeiro Esporte Futebol Notícia Profissional

Centenário: Decacampeonato na Toca 3 com show de Revétria – Hoje em Dia

Faltam 71 dias: Cruzeiro chega ao decacampeonato do Mineirão com show de Revétria

 

Poucos títulos foram tão especiais na história do Cruzeiro como o Campeonato Mineiro de 1977.

O clube vinha de perdas importantes, como o Mundial Interclubes, para o Bayern de Munique, da Alemanha, em dezembro de 1976, o Estadual do ano anterior, em final jogada contra o Atlético em abril de 1977, e o bi da Copa Libertadores, para o Boca Juniors, da Argentina, nos pênaltis, menos de um mês antes.

Para completar, após o Atlético vencer por 1 a 0 a primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro de 1977, numa melhor de três, o volante Toninho Cerezo disse que enquanto ele, Reinaldo e toda a sua geração estivessem no clube, o Cruzeiro nunca mais seria campeão.

Este jogo foi apenas dez dias após a derrota nos pênaltis para o Boca Juniors.

No segundo jogo, Revétria marcou seu nome na história cruzeirense decretando um hat-trick na vitória azul de virada por 3 a 2.

Na partida decisiva, o rival saiu novamente na frente, mas Revetria voltou a deixar a sua marca. Na prorrogação, Lívio e Joãozinho, já na reta final do tempo extra, decretaram o título cruzeirense.

O Cruzeiro era decacampeão do Mineirão em 13 edições do Estadual no estádio.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 3
Raul; Nelinho, Zezinho Figueroa, Darci Menezes e Vanderlei; Flamarion e Valdo (Eli Carlos); Eduardo, Erivelto, Revetria (Lívio) e Joãozinho. Técnico: Yustrich

ATLÉTICO 1
Ortiz; Alves, Márcio, Vantuir e Dionísio; Toninho Cerezo e Danival (Heleno); Marinho, Reinaldo, Paulo Isidoro (Marcinho) e Marcelo. Técnico: Barbatana

DATA: 9 de outubro de 1977
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Reinaldo, aos 35 minutos do primeiro tempo; Revetria, aos 25 minutos do segundo tempo; Lívio, aos 7, e Joãozinho, aos 14 minutos do segundo tempo da prorrogação
ARBITRAGEM: Márcio Salles (SP), auxiliado por José Felipe e Raimundo Divino
CARTÃO VERMELHO: Lívio (Cruzeiro)
CARTÃO AMARELO: Joãozinho (Cruzeiro)
PÚBLICO: 122.534
RENDA: R$ 4.194.550,00

Imagem: Reprodução Hoje em Dia – Cruzeiro/Arquivo

 

Para comentar, envie e-mail para

raposao@paginasheroicasdigitais.com.br

e faremos seu cadastro.

Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

2 Replies to “Centenário: Decacampeonato na Toca 3 com show de Revétria – Hoje em Dia

  1. Este time jogava muito. Primeiramente, este time foi vice-campeão da Libertadores de 1977 (uma pena aquele pênalti perdido pelo lateral esquerdo Vanderlei na final contra o Boca Júniors – era o bi). Foi uma vitória contra um excelente time das cocot@as (time xodó da mídia local que deveria respeitar o time base do título das Libertadores de 1976, bem como vice-campeão da Libertadores de 1977), onde se destacava o Cerezo, Paulo Izidoro, Reinaldo e Marcelo Oliveira (técnico bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro 2013/2014). A mídia cacarejante estava empolgada com seu time (de fato um excelente time) e seu folclórico goleiro Ortiz – “o melhor do mundo” (kkk). Resultado: Chacota o resto do ano.

    1. Time um pouco diferente do que perdeu a Libertadores. Mas um bom time com poucos “craques” e muito suor. EQUIPE de futebol, de verdade… e que soube calar a boca de jogadores fanfarrões e boquirrotos.
      Este escrete merece destaque como dos mais valorosos do Centenário.

Deixe uma resposta