Defesa Fábio - Reprodução SporTV
Clube Competição Cruzeiro Esporte Futebol Notícia Profissional

Empate com Juventude-RS tem amargo sabor de derrota – PHD

Em noite dos goleiros, Cruzeiro empata com o Juventude no Mineirão e segue no Z-4 da Série B

 

Em noite inspirada dos goleiros Fábio e Marcelo Carné, Cruzeiro e Juventude empataram em 0 a 0, na noite desta sexta-feira (16), no Mineirão, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Com o resultado, a Raposa permaneceu na 19ª colocação, agora com 13 pontos. Foi a quarta partida seguida da equipe celeste sem vitória na competição.

O Juventude, por sua vez, se manteve na 5ª colocação, com 24 pontos, mas pode cair duas posições no encerramento da rodada.

Na próxima rodada, em duelo que vai marcar a reestreia de Felipão no comando do Cruzeiro, o time celeste vai  enfrentar o Operário-PR, na próxima terça-feira (20), às 21h30, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa.

Um dia antes, o Periquito recebe o Avaí, às 19h15, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O jogo

O primeiro tempo teve domínio da equipe gaúcha, que teve a chance de abrir o placar logo aos sete minutos, mas viu o camisa 1 da Raposa defender um pênalti cobrado por Renato Cajá.

Mesmo com a chance desperdiçada, o Periquito comandou as ações na primeira etapa, mas sem conseguir converter o domínio em gols.

Com pouca criatividade no setor ofensivo, a Raposa não conseguiu ameaçar o gol defendido por Marcelo Carné.

Segundo tempo

Na segunda metade do jogo o panorama se inverteu completamente.

Mais solto em campo, o Cruzeiro conseguiu criar várias oportunidades de gol, e chegou a acuar o Juventude em vários momentos do segundo tempo.

Foi ai que apareceu o camisa 1 do time gaúcho. Com duas excelentes defesas, em cabeçadas de Marcelo Moreno e Ramon, Carné evitou o gol dos donos da casa.

O meia Régis também chegou perto de balançar as redes. Na primeira chance, o jogador chutou travado da entrada da área, e viu Eltinho afastar, de bicicleta, antes que a bola estava a caminho das redes.

Na sequencia, o meia quase marcou um golaço. Após aplicar um chapéu no zagueiro Augusto, o camisa 10, de frente para o gol, bateu por cima.

Nos minutos finais, a Raposa teve mais duas chances de deixar o Gigante da Pampulha com a vitória.

A primeira com Claudinho, que recebeu de Welinton, e bateu cruzado, com perigo à meta do Juventude.

No minuto seguinte, Airton, figura apagada no duelo, recebeu pela esquerda, cortou para dentro e bateu travado, também com perigo ao gol de Carné.

A FICHA DO JOGO

CRUZEIRO 0 X 0 JUVENTUDE

Motivo: 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Data: 16/10/20 (sexta-feira)

Local: Mineirão

Arbitragem: Dewson Fernando Freitas da Silva, auxiliado por Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araujo Neves, todos paraenses

Cartões amarelos: Daniel Guedes, Ramon, Régis e Jadsom Silva (Cruzeiro); João Paulo, Wagner e Eltinho (Juventude)

CRUZEIRO – Fábio; Ramon (Jadson), Cacá e Manoel; Rafael Luiz, Jadsom Silva, Maurício (Claudinho), Régis (Welinton) e Daniel Guedes; Airton e Sassá (Marcelo Moreno). Técnico: Célio Lúcio

JUVENTUDE – Marcelo Carné; Wellington Silva, Wellington (Augusto), Nery Bareiro e Eltinho; João Paulo e Gustavo Bochecha; Wagner (Gabriel Terra), Renato Cajá (Rafael Silva) e Capixaba (Wallace Tarta); Dalberto. Técnico: Pintado

Imagem: Reprodução SporTV

(*) Com material de GEsporte.Com / Hoje em Dia

Para comentar, envie e-mail para

raposao@paginasheroicasdigitais.com.br

e faremos seu cadastro.

 

 

 

Atuações

Atacantes e meias seguem martírio, e Fábio salva mais uma vez
Régis e Maurício novamente não funcionam, assim como Sassá; goleiro pega pênalti e é seguro em todo o restante do jogo

Fábio
Mais uma vez, foi decisivo. Diante de um time que não cria e que dá espaços ao adversário, Fábio precisou aparecer novamente para salvar, defendendo um pênalti no início e sendo seguro todo o restante do jogo. Nota: 9,0

Régis
É meia, o 10, mas tem dificuldade demais para criar jogadas para os companheiros. Errou em excesso nas tomadas de decisões e ainda perdeu uma chance clara, aos 14 minutos do segundo tempo, após linda jogada. Nota: 3,5

Sassá
É bem verdade que os centroavantes do Cruzeiro recebem poucas bolas, mas Sassá também vem errando no posicionamento. Quando Daniel Guedes fez bons cruzamentos, nunca chegou a tempo. Nota: 4,0

As notas do Cruzeiro

Fábio: 9,0
Rafael Luiz: 6,0
Manoel: 5,5
Cacá: 5,5
Daniel Guedes: 4,0
Ramon: 5,5
(Jadson: sem nota)
Jadsom Silva: 6,0
Régis: 3,5
(Welinton: 6,0)
Maurício: 4,0
(Claudinho: sem nota)
Airton: 5,0
Sassá: 4,0
(Marcelo Moreno: 6,0)

Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

Deixe uma resposta