Fórmula para derrota - Torcida - Reprodução Internet
Clube Cruzeiro Esporte Geral - PHD Opinião Torcida

Fórmula para Derrota – Tão combatido…

Opinião PHD

Em primeiro lugar, essa coluna tem traz a opinião do torcedor cruzeirense de forma simples, como ele se manifesta nas redes sociais. “Fórmula para Derrota” atende o objetivo dessas colunas que é o torcedor Celeste colocar a sua opinião de forma racional e equilibrada; como se isso fosse possível.

Eventualmente, o Raposão PHD utilizará os belíssimos conteúdos e depoimentos e transformará nestes textos, de cruzeirenses para cruzeirenses, com pequenas adaptações e licenciosidades poéticas.

Fórmula para derrota

Por Thiago Ferreira

Baum, famíliazul?

Tá fácil pro nosso lado não, hein?

Chegando tarde aqui pra esse pós-jogo porque ando sem condição de resenhar, nem no antes, no durante e muito menos no depois.

Sabem por quê?,

É porque senão eu só tenha xingado, muito, em suma, estou xingando a tudo, a todos, até quem não tem nada a ver com isto que estamos passando.

Ontem (2set, quarta) voltei de um necessário retiro na Cantareira e só consegui pegar o segundo tempo, mas nada de novo. Por outro lado, ouvi nas resenhas que perdi o melhor primeiro tempo da temporada, será que acredito ou a galera tá me zoando?

Vi, apavorado, um time sem confiança demais, sem auto-estima, sem amor próprio, e assim fica difícil botar a bola pra dentro ou não tomar o gol. E conhecemos muito bem essa fórmula pra derrota; e digo que esta apatia já nos persegue não é de hoje.

Enfim, eis um aspecto no qual temos sido absolutamente consistentes nos últimos dois anos, a apatia. E muda técnico; entra e sai jogador; muda de divisão e ei-la impávida e incólume, a apatia. Honestamente, penso que isso só pode vir lá de dentro, do âmago da estrutura do clube, da falta de transparência de todos no clube e no futebol.

Como é possível um clube que acaba de ter uma década extremamente vitoriosa encolher dessa forma e tão abruptamente?

Se considerarmos o sucesso do Atletismo, do Vôlei, do fugaz Futebol Americano e do Futebol Profissional Feminino e da Base, chegar onde chegamos é um crime lesa-pátria.

Como pode um clube cujas instalações eram reconhecidas internacionalmente e cuja base até recentemente formava talentos, decair dessa forma?

São tantas as presepadas que os últimos mandatários armaram e que seguem surgindo, como por geração espontânea, que realmente não me espanta a falta de temor e a falta de respeito dos nossos adversários

Até mesmo adversário que tremia contra a camisa azul de cinco estrelas, agora demonstra desrespeito pela nossa altiva e pesada camisa.

Em outras palavras, existe, definitivamente, algo de podre no reino da Raposa.

Reino da Raposa

Enfim, não acredito que novas mudanças imediatistas, para atender “revolucionários” de redes sociais, possam nos afetar positivamente. Não temos grana;  estamos debilitados moralmente; e, nesse momento, não podemos sequer registrar jogadores.

Resta à torcida apoiar estes jogadores que aí estão, faz-se necessário que sejamos redobradamente pacientes. E, afinal, temos q saber q a luta vai ser renhida, que aos fracos abate, mas que aos fortes só pode exaltar.

Porra !!!!

Um século de uma história de glória não se apaga com essa escória, somos ou não tão combatido e jamais vencido?.

 

Thiago Ferreira é um exilado cruzeirense que jamais mourou em Beagá, mas leva as cinco estrelas cravadas no peito.

Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

2 Replies to “Fórmula para Derrota – Tão combatido…

  1. Grande Thiago, Cruzeirense que mesmo distante conseguiu fazer uma boa leitura do Cruzeiro. A apatia que assola o Cruzeiro assusta…aceitamos a derrota, o empate e as raras vitórias mal mal são comemoradas.
    Aliás, me preocupa quando o torcedor tem comemorado mais liminares do que vitórias em campo.

  2. O Thiago precisa reler o que escreveu após cada partida do Cruzeiro.
    Seja nas vitória sou derrotas.
    Talvez ele adquira alguma vivência para entender que a receita para derrotas e o colapso que vivenciamos, e estamos longe do ressurgimento, ainda está longe de ser compreendido.

Deixe uma resposta