Cacá Gol - Minas Arena
Cruzeiro Esporte Futebol Notícia

Cruzeiro viveu na estreia toda a dificuldade da Série B

Com gol no fim, Cruzeiro vence por 2 a 1 o Botafogo-SP na estreia na Série B do Brasileiro
Pela primeira vez na história, o Cruzeiro entrou em campo pela Série B do Campeonato Brasileiro. Não foi um triunfo como o torcedor esperava, mas a Raposa fez valer o mando de campo e venceu o Botafogo-SP por 2 a 1, neste sábado, no Mineirão, em jogo da 1ª rodada.
Os gols da partida foram marcados no segundo tempo. Aos 17′, o zagueiro Cacá recebeu cruzamento na medida do lateral Cáceres e cabeceou para as redes. Aos 40′, o time paulista empatou com Wellington Tanque, após rebote de Fábio. A Raposa ainda encontrou o gol da vitória aos 42′, com Jean, em um belo chute de fora da área.
O rival celeste na estreia não é um dos mais fortes do torneio. O Botafogo-SP lutou contra a queda no Campeonato Paulista e tem como objetivo ficar na Segundona.
Com o resultado, a Raposa ficou com 3 pontos negativos na tabela. Isso porque o time estrelado começou a disputa com seis pontos a menos como punição da Fifa por não ter quitado dívida de 850 mil euros (cerca de R$ 5,4 milhões) ao Al Wahda-EAU, pelo empréstimo de seis meses do volante Denílson, em julho de 2016.
Na próxima rodada, o Cruzeiro enfrenta o Guarani, na Arena Barueri, em São Paulo, na terça-feira, às 20h30.

O jogo

A partida começou de forma bem aberta. Por jogar em casa e precisar do resultado, o Cruzeiro tentou pressionar. Logo no início, aos 4 minutos, o time celeste perdeu uma chance clara. Stênio cruzou na medida para Maurício, que chutou para fora. Ele estava livre na entrada da pequena área, mas errou o chute.
Quem esperava uma retranca do Botafogo-SP se enganou. Apesar das muitas limitações, o time do técnico Claudinei Oliveira saiu para o jogo e tentou buscar a vitória. Aos 10′, Naldo acertou um chutaço de fora da área. Fábio espalmou, salvando o Cruzeiro.
Durante o primeiro tempo, a equipe de Enderson Moreira até criou algumas chances, como os chutes de fora da área de Marcelo Moreno, aos 22′, e de Maurício, aos 44′, mas não conseguiu dominar o jogo e empurrar o time paulista para o campo de defesa.
No segundo tempo, o jogo continuou com o mesmo panorama dos primeiros 45 minutos. O Cruzeiro conseguia chegar, mas não mostrou futebol para sufocar o rival.
Para dar mais dinâmica ao time, Enderson colocou Claudinho na vaga de Régis, aos 12′. Pouco tempo depois, o Cruzeiro abriu o placar com Cacá. O paraguaio Cáceres pegou rebote na entrada da área, limpou o adversário e cruzou para Cacá escorar para o gol:1 a 0.

O Botafogo-SP partiu para cima e conseguiu empatar com Wellington Tanque, aos 40′. Após cruzamento, Ferreira cabeceou para defesa parcial de Fábio. No rebote, Tanque guardou: 1 a 1. O Cruzeiro não sentiu o gol e pouco tempo depois fez o gol da vitória. Aos 42′, Jean recebeu bola na entrada da área e fez 2 a 1.

Ficha Técnica

Cruzeiro 2 x 1 Botafogo-SP

Motivo: 1ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão
Data: sábado, 8 de agosto de 2020
Horário: 19h
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Assistentes: Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa (TO)
Cruzeiro – Fábio; Cáceres, Cacá, Leo e Giovanni (João Lucas); Jadsom, Ariel Cabral, Maurício (Jean), Régis (Claudinho) e Stênio (Welinton); Marcelo Moreno (Thiago). Técnico: Enderson Moreira
Botafogo-SP – Darley; Valdemir (Jonata Felipe), Róbson, Jordan e Gilson (Gilherme Romão); Naldo (Ferreira), Victor Bolt, Rafinha (Luketa) e  Matheus Anjos (Gustavo Henrique); Ronald e W. Tanque . Técnico: Claudinei Oliveira
Gols: Cacá e Jean (Cruzeiro) e Wellington Tanque (Botafogo-SP)
Cartões amarelos: Ronald e Naldo (Botafogo-SP) e Ariel Cabral (Cruzeiro)
 

Atuações

Welinton
Entrou ligado no tempo em que esteve em campo. Levando velocidade ao lado esquerdo do ataque, conseguiu arrancar pelo setor e criar a jogada para o gol de Jean, que achou o canto do goleiro Darlei. Nota: 6,5

Cacá
Outra atuação muito segura do zagueiro cruzeirense, na defesa, mostrando mais uma vez segurança no setor. No ataque, subiu novamente muito alto para fazer o terceiro gol dele como profissional e garantir a vitória cruzeirense. Jovem tem muita qualidade e futuro. Nota: 7

Régis
Responsável pela criação do time, teve partida apagada na estreia da Série B. Movimentou-se pouco para buscar alternativas de jogada e criação de chances. Bem marcado, não conseguiu sair da zona concentrada de adversários e acabou não fazendo boa partida. Nota: 4

As notas para os jogadores do Cruzeiro:
Fábio: 6,5
Raúl Cáceres: 6,5
Léo: 6
Cacá: 7
Giovanni: 4
(João Lucas: 5,5)
Ariel Cabral: 6
Jadsom: 6,5
Régis: 4
(Claudinho: 5,5)
Maurício: 5,5
(Jean: 6,5)
Stênio: 5
(Welinton: 6,5)
Marcelo Moreno: 5,5
(Thiago: 6,5)

Com material de Portal UAI e GEsporte

Promoção

Participe da Promoção PHD #1 – Doe no Meep FIFA e ganhe.

Ouça o PHDcast com Raposão PHD e seus convidados.

Cruzeiro 2 x 1 Botafogo(SP) – 1a Rodada Br´20 (08-08-2020)

Fase Experimental (BETA)

Raposão PHD de Olho na Notícia (07-08-2020)

Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

4 Replies to “Cruzeiro viveu na estreia toda a dificuldade da Série B

  1. Resultado importante demais, mas o time tem muito a evoluir. Melhor do jogo: Caceres (concordo com o Raposão PHD); herói: Wellington (nota abonadora tbm pro Jean que deu um belo chute aproveitando a excelente jogada do jovem); pior do jogo: Giovani; vilão: não tenho.

  2. Não vi o jogo. Vi só os melhores lances no YouTube, o texto acima e o Podcast. Algumas impressões: concordo com o Raposão PHD quanto ao Moreno. Será um suicídio o time jogar para ele. Fiquei feliz com os comentários sobre o Cáceres. Maurício deve continuar titular. Que o Enderson tenha a clareza das deficiências do time, saiba consertá-las e vá colocando a locomotiva nos trilhos. Parabéns Wallace pela participação. Mandou bem. Parabéns pais PHDistas pelo dia de hoje.

  3. Não vi o jogo. Só os gols. O que me chamou a atenção foram as assistências: o Cárceres, com domínio do espaço e do tempo de bola, limpou a jogada e pôs a bola na cabeça do Cacá; já o Wellington (está pedindo passagem) atendeu a orientação tática do técnico pela esquerda, com personalidade e capacidade partiu para cima do lateral e, com maturidade e técnica (é difícil acertar com perfeição um passe em velocidade com o lado externo do pé) serviu ao Jean. Com a chegada do Kaike o rendimento do ataque crescerá. Importantíssimo resultado e na forma como foi. Que venha o Guarani. Força Cruzeiro.

Deixe uma resposta