Jogadores seguem questionados
Cruzeiro Esporte Futebol Notícia

Destaques contra Patrocinense seguem questionados pela Torcida – Portal UAI

Roberson faz gol, quebra longo jejum e é ‘festejado’ por Enderson. Atacante de 31 anos ficou quase 11 meses sem balançar as redes

 

O belo gol de cabeça feito na vitória por 3 a 0 sobre o Patrocinense, no Mineirão, nesse sábado, fez o atacante Roberson, do Cruzeiro, quebrar uma sequência de 323 dias sem marcar. A última ‘comemoração’ dele havia sido em 13 de setembro de 2019, ao dar ao Bragantino, nos acréscimos, o empate no duelo com o Atlético Goianiense, em Goiânia, pela Série B.
Alvo de críticas da torcida ao ser contratado pelos poucos gols na carreira e vaiado em alguns jogos da temporada, Roberson, de 31 anos, foi muito festejado pelos companheiros de time ao reencontrar as redes com a camisa celeste. Segundo o técnico Enderson Moreira, ele é um jogador muito positivo nos bastidores da Toca da Raposa II, principalmente por orientar os garotos promovidos da base.
“Fiquei feliz também pelo gol, pela partida que ele fez, porque já é um jogador experiente, rodado, foi campeão ano passado da Série B (pelo Bragantino), e é um jogador que está sempre disponível no grupo para poder ajudar os mais jovens. Está sempre conversando, incentivando, e esse é um comportamento que a gente espera de um atleta já nessa idade, com essa experiência, mesmo quando não está jogando, que ele sempre seja positivo. E acabou que ele conseguiu fazer o gol. A gente fica feliz porque realmente é um jogador que vinha merecendo esse gol, essa oportunidade, esse reconhecimento”, disse o treinador cruzeirense.
Por ter se alternado na carreira entre as posições de centroavante e de meia, Roberson, de fato, não tem números de um “matador”. O gol feito pelo Cruzeiro foi apenas o 34º como profissional. Antes de chegar à Toca, ele tinha marcado por Juventude (13), Sport (6), Red Bull (3), Avaí (3), Inter (3), Grêmio (3), Bragantino (1) e Jeju United, da Coreia do Sul (1), além de passar em branco por Náutico e Mc Alger, da Argélia. A serviço desses clubes, Roberson disputou 180 partidas.
Na campanha vitoriosa do Bragantino, em 2019, na Série B, ele disputou 15 jogos e marcou só o gol diante do Atlético Goianiense. No Cruzeiro, ele tem agora um gol em sete apresentações. Além do duelo pelo Troféu Inconfidência, ele esteve em ação em cinco partidas pelo Campeonato Mineiro e em uma pela Copa do Brasil.
Enderson disse que sua missão é fazer com que jogadores como Roberson se sintam mais à vontade no Cruzeiro e sejam úteis na campanha da Série B. “A gente procura deixar o atleta à vontade. O Roberson tem treinado bem. É claro que no início de ano do Cruzeiro todos foram muito cobrados em função daquilo que aconteceu o ano passado. Eu costumo falar que é uma dívida enorme que todos nós temos que pagar em termos de resultado, da questão do rebaixamento. É um momento muito difícil para o clube, que muitos não têm culpa disso, mas vão carregar toda essa responsabilidade durante toda temporada”.
“Em determinados momentos, talvez esses atletas que chegaram no início da temporada não tiveram assim a condição de fazer o seu melhor jogo. É nosso objetivo agora, nossa responsabilidade, fazer com que esses atletas se sintam mais confiantes”, disse o comandante.
Roberson saiu do Mineirão certamente mais confiante com as palavras do treinador. “Feliz pelo gol, importante vencer também. O time está entrosando cada dia mais. A gente vem se preparando já há um tempo, sabemos que nosso objetivo é colocar o Cruzeiro na primeira divisão, e vamos começar 100% a Série B”.
Versatilidade faz Machado ganhar pontos com Enderson Moreira no Cruzeiro. Volante de origem, jogador de 24 anos atuou na lateral direita contra o Patrocinense
Na vitória por 3 a 0 sobre o Patrocinense, neste sábado, Enderson optou por uma equipe mista, haja vista que a prioridade é a estreia da Raposa na Série B do Campeonato Brasileiro. Assim, escalou o volante Machado para atuar na lateral direita. O improviso se fez necessário pois, após a rescisão de Edilson com o Cruzeiro, o clube celeste conta apenas com o recém-contratado Raúl Cáceres para a posição.
Segundo Enderson, outros atletas treinaram a função, mas foi Machado quem ganhou a vaga entre os titulares na semifinal do Troféu Inconfidência. E ele fez valer a aposta do treinador: contribuiu na defesa com desarmes, foi importante na transição e finalizou várias vezes a gol. O bom desempenho satisfez Enderson.
“Como a gente só estava com um lateral, o Cáceres, a gente fez vários treinos, não só com Machado, mas com Adriano, Pedro Bicalho, o Jean também treinou muito durante essa preparação para poder fazer essa função, e todos eles tiveram um desempenho muito favorável. Eu gostei muito do jogo do Machado hoje, acho que ele foi muito importante não só na bola parada, mas nas viradas, nas inversões de jogo, no jogo por dentro, nas finalizações. Ele teve pelo menos duas ótimas finalizações. Ele fez um jogo de ótimo nível”, explicou o técnico.
Machado também ficou contente com a boa atuação e o resultado positivo diante do Patrocinense. Ele destacou o bom desempenho da equipe mista do Cruzeiro.
“Importante a vitória. O Enderson está sempre frisando isso, que, independentemente do jogo, independentemente do time, se é titular ou é o reserva, a gente entra em campo para defender a camisa do Cruzeiro. Hoje não foi diferente. A gente entrou empenhado, a gente fez o que o Enderson pediu, a gente teve a posse de bola, a gente conseguiu finalizar no gol, tivemos várias chances para ampliar mais o placar”, disse o volante.
Mesmo com a classificação, Enderson Moreira não garantiu a manutenção da equipe para a decisão do Troféu Inconfidência, na quarta-feira, dia 5, às 19h, no Mineirão. O treinador da Raposa indicou que deverá preservar alguns atletas para a estreia na Série B, no sábado, às 19h, diante do Botafogo-SP, em BH.
Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

One Reply to “Destaques contra Patrocinense seguem questionados pela Torcida – Portal UAI

  1. Maurício tem características que lembram (digo lembram, não igual) as características de um certo “galinho de Quintino”). Falta treinos em chutar com as duas pernas, chutes de primeira e melhorar o passe (que já é bom). Certamente haverão propostas pelo jogador. Espero que só após terminar o Brasileiro da 2ª divisão.

Deixe uma resposta