Maurício - Cruzeiro 3 x 0 Patrocinense
Cruzeiro Esporte Futebol Notícia

Cruzeiro vence por 3 a 0 e vai à final do Troféu Inconfidência – PHD (*)

Cruzeiro goleia Patrocinense no Mineirão e avança à final do Troféu Inconfidência
Raposa aguarda o vencedor da partida entre Uberlândia e Boa, neste domingo, às 19h, no Parque do Sabiá
Com time misto, o Cruzeiro goleou o Patrocinense por 3 a 0 neste sábado, no Mineirão, e avançou à final do Troféu Inconfidência. Os gols da vitória celeste foram marcados pelo zagueiro Ramon e os atacantes Roberson e Maurício. A final do mini torneio será disputada na próxima quarta-feira, em Belo Horizonte.
Com foco total na Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Enderson Moreira escalou a Raposa com uma mescla entre titulares e reservas. A ideia era preservar o time para a estreia na Segundona, em 8 de agosto, às 19h, contra o Botafogo-SP, no Mineirão. Mesmo assim, o clube celeste dominou a partida e garantiu a classificação.
O outro semifinalista será o vencedor de Uberlândia e Boa, que medem forças às 19h deste domingo, no Parque do Sabiá, em Uberlândia. Os classificados farão a decisão na quarta-feira, dia 5, às 19h, em estádio a ser definido pela Federação Mineira de Futebol (FMF).
Disputado entre os times que terminaram a primeira fase do Campeonato Mineiro entre a quinta e a oitava colocação, o Troféu Inconfidência pode garantir classificação à Copa do Brasil de 2021, caso Minas Gerais tenha a quinta vaga, e dará direito a participar da Recopa Mineira diante do campeão do interior (Caldense ou Tombense).

O jogo

Sob um forte sol e, mais um vez, com as arquibancadas do Mineirão completamente vazias por conta dos protocolos sanitários contra o coronavírus, a partida começou com amplo domínio do Cruzeiro, que criava bastante, mas pecava no último passe antes de concluir em gol. Por sua vez, o Patrocinense, time completamente reformulado após a paralisação, não conseguia trocar muitos passes, principalmente pela falta de entrosamento entre os novos jogadores.
Aos 21’, o atacante Thiago recuperou a bola para o Cruzeiro já no campo de ataque, invadiu a área e tentou o cruzamento, cortado por Fernando Carlos. No lance, o jogador do Patrocinense bloqueou o passe com um carrinho. A bola acabou batendo primeiro no peito e depois no braço do volante. O árbitro André Luiz Skettino Policarpo Bento, no entanto, mandou o lance seguir. Para o comentarista de arbitragem do SporTV, Sálvio Spínola Fagundes, o juiz deveria ter marcado a penalidade máxima.
Minutos depois, aos 26’, Maurício arrancou pela esquerda, entrou na área e tentou o passe para Thiago, mas a bola acabou tocando no lateral Emerson, exigindo grande reflexo do goleiro Thiago Passos para evitar o primeiro gol da Raposa. Já aos 37’, Filipe Machado recebeu na entrada da área e chutou forte, assustando o arqueiro da equipe de Patrocínio.
No fim do primeiro tempo, o Patrocinense teve a chance de abrir o placar no Mineirão. Aos 45’, Emerson cruzou na primeira trave, Victor Rafael não alcançou e goleiro do Cruzeiro, Vitor Eudes, que saiu mal do gol, contou com a sorte e fez a defesa. A bola ainda resvalou no adversário antes de sair para a linha de fundo.
Na volta dos vestiários, o jogo ficou mais movimentado, com maior igualdade na posse de bola e ambas as equipes buscando inaugurar o placar. E quem saiu na frente foi o Cruzeiro. Após cobrança de escanteio, aos 11’, Giovanni desviou na primeira trave e Ramon, de cabeça, mandou para a rede: 1 a 0.
Ao assumir a liderança do placar, a Raposa tomou de volta as rédeas da partida, passou a ter mais confiança e a finalizar mais a gol. Aos 31’, o time estrelado ampliou em jogada de dois atletas que haviam entrado no decorrer da partida. O volante Adriano arrancou pela direita e cruzou na medida para Roberson marcar de cabeça: 2 a 0.
O Cruzeiro fechou o placar com Maurício, aos 35’. Após inversão de Jean, João Lucas levantou na área e o goleiro Thiago Passos saiu mal gol. A bola bateu nas costas de Stênio e sobrou para Maurício, que escorou de cabeça para encerrar o marcador: 3 a 0.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 3 X 0 PATROCINENSE

Motivo: Semifinal do Troféu Inconfidência
Local: Toca 3, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 1º de agosto (sábado), às 14h30
Árbitro: André Luiz Skettino Policarpo Bento
Auxiliares: Fernanda Nadrea Gomes Antunes e Marcyano da Silva Vicente
Cruzeiro – Vitor Eudes; Filipe Machado, Ramon, Leo e Giovanni (João Lucas, aos 21’ do 2ºT); Jean e Jadsom (Adriano, aos 29’ do 2ºT) ; Claudinho (Marco Antônio, aos 21’ do 2ºT), Maurício e Stênio (Welinton, aos 37’ do 2ºT); Thiago (Roberson, aos 21’ do 2ºT). Técnico: Enderson Moreira
Patrocinense – Thiago Passos; Emerson, Alex, Nilo e Igor; Fernando Carlos (Allan Patrick, aos 21 ‘ do 2ºT), Wisley, Thiago Lima (Otavio Marques, aos 11’ do 2ºT) e Thiers (Henrique, aos 32’ do 2ºT); Victor Rafael (Danielzinho, aos 21’ do 2ºT) e Rafael Gladiador (Gabriel, aos 32’ do 2ºT). Técnico: Milagres
Gols: Ramon, aos 11 min, Roberson, aos 31 min, e Maurício, aos 35 min do 2ºT (CRU)

Opinião do Raposão PHD

(*) Com conteúdo de Portal UAI e GloboEsporte.Com

2+
Admin_PHD
Raposão PHD Páginas Heroicas Digitais
https://paginasheroicasdigitais.com.br

5 Replies to “Cruzeiro vence por 3 a 0 e vai à final do Troféu Inconfidência – PHD (*)

  1. Parabéns Rapozão PHD pelo trabalho. Ouvi o podcast. Discordo num ponto: eu gosto de escutar barulho de torcida. Sobre o jogo, concordo que o Enderson perdeu uma boa oportunidade de “aquecer” o time que vai a campo no próximo sábado. Saudações azuis.

    1+
  2. É incrível como o povo não aprende. Maurício perdeu dois gols no jogo passado e, realmente, já tem uma galera queimando o cara. Lamentável. Podcast tá muito legal. Parabéns. Só achei, impertinente a comparação com aquele jogo no Horto pq, naquele caso, as caixas de som funcionaram em jogo COM PÚBLICO. E, ainda, estavam voltadas para a torcida cruzeirense, como se quisessem “abafar” nosso barulho.

    2+

Deixe uma resposta