Vidigal: “Menos mal, não ter castigo no final”

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 0×0 África do Sul, em 17mar10, no Mineirão.

  1. Davids, armador da África do Sul: Estamos fazendo esse mês de treinamento no Brasil jogando contra bons times como o que jogamos aqui, pra ver o que precisamos melhorar e se o que estamos fazendo está  bom. Temos ido bem na defesa, agora temos que fazer os gols.
  2. Carlos Alberto Parreira, técnico da África do Sul: É evidente que quem nunca jogou num estádio desse, contra uma equipe com esse nível do Cruzeiro fica intimidado. Jogadores jovens sentem o peso dessa responsabilidade. Então a gente tem que melhorar essa confiança de ficar mais com a bola, errar menos passes. Mas isso só vem com a sequência de jogos e manutenção de uma equipe. Esse trabalho foi encorajador. Pra nós o resultado foi bom. O Cruzeiro está bem. Tem um time muito bom tecnicamente, dois atacantes de peso, de força, dois laterais que sobem com muita precisão. Roger está começando a se integrar, ele dá qualidade à equipe. Tem um goleiro excepcional, dos melhores do Brasil, que tem provado isso a cada partida. No final, poderíamos ter feito dois gols e o Fábio os evitou. O 0x0 foi justo. O Cruzeiro com a posse da bola e nós nos defendendo bem. Agradecemos o Cruzeiro por ter nos recebido. Não só ter jogado no Mineirão com a equipe principal, mas pelo acolhimento caloroso, afetuoso, desde o aeroporto, o almoço. Vamos treinar lá amanhã com os jogadores que não atuaram. Queremos agradecer imensamente ao presidente Perrella por essa acolhida. Nosso jogadores estão deslumbrados, porque foi realmente emocionante.
  3. Adílson Batista, treinador do Cruzeiro: Foi bom. Em amistoso, geralmente você evita jogadas mais ríspidas, tira o pé, o ritmo não é tão forte como em campeonato. Mas acho que foi proveitoso em função de sistema, o Cruzeiro tentou rodar a bola, trabalhar. Tivemos dificuldades, erramos alguns passes, não tivemos penetração. Tentamos mudar, tivemos mais volume, criamos oportunidades. Você olha o jogo do Barcelona e vê que todo mundo dá um, dois, no máximo três toques na bola. O Messi é quem carrega a bola, mas sendo objetivo, em cima do marcador, em direção ao gol. A gente quer dar, três, quatro, cinco toques, segurar, é cultural. Demora pra tirar alguns vícios. Nesse aspecto é importante a disciplina tática.
  4. Guilherme Mendes, diretor de Comunicação: Foi um orgulho pra nós receber a seleção anfitriã da Copa e ter o nome do Cruzeiro divulgado no exterior.
  5. Fábio, goleiro do Cruzeiro: Fico satisfeito pelo reconhecimento. Estou fazendo um trabalho produtivo no Cruzeiro ao longo desses anos. Infelizmente, não chegou ainda ao treinador da seleção, mas espero que ele comece a me observar com carinho e me dê a oportunidade que tanto almejo ao longo desses anos. Parreira brincou que eu tinha tirado o bicho dele e falou que eu vivo um grande momento, me deu os parabéns. Isso me fortalece pra melhorar a cada dia nos treinamentos, com bastante respeito pelos companheiros e também pelos outros goleiros do Brasil e do exterior que buscam um lugar na seleção, o sonho de todo jogador. Já tive várias oportunidades de ser convocado com o Parreira. Se ele fosse o treinador, poderia acontecer. A concorrência é grande, mas me sinto preparado pra estar entre os três goleiros que vão à Copa pelo que venho demonstrando ao longo desses anos. No momento, penso em fazer o melhor pra ter oportunidade em 2010. Senão, vou continuar trabalhando e empenhando ainda mais pra estar sempre bem. É lógico que a Copa no Brasil será uma felicidade pra todos os brasileiros e todo mundo quer participar de uma forma ou de outra.
  6. Henrique, volante do Cruzeiro: É gratificante pro atleta, claro que a gente fica feliz. Não foi um treinador qualquer que fez um elogio desse. É campeão do mundo, trabalhou com grandes seleções, então fico feliz. É continuar nesse mesmo ritmo, nessa mesma pegada, pra crescer sempre, melhorando pra ajudar a equipe do Cruzeiro. Claro que a gente sempre sonha com coisas maiores, jogar pela seleção. A gente busca esse objetivo, mas sem deixar subir à cabeça. Tem que trabalhar, porque existem grandes jogadores. Preciso crescer gradativamente, trabalhar, conquistar espaço. Isso vem com o tempo. Tenho que continuar na mesma batalha e focado.
  7. Bernardo, meia do Cruzeiro: É uma boa experiência boa jogar contra uma seleção. Tiramos muita coisa. Enfrentamos uma seleção de muito toque de bola, muitos dribles e velocidade. Foi um bom aprendizado.
  8. Roger, meia do Cruzeiro: A África do Sul passa por um processo de reformulação. Vinha com o Parreira, trocou pelo Joel Santana, voltou o Parreira. Veio aqui e fez um jogo morno, pois é véspera de Copa do Mundo e todo mundo quer se poupar. Nós também, pois temos uma competição importante. Foi meio chato de se ver, mas faz parte.
  9. Kleber, atacante do Cruzeiro: Foi um jogo bom pros dois lados. Pudemos trabalhar tranquilamente e ninguém saiu machucado. Temos competições importantes e precisamos de todos inteiros pra avançarmos ainda mais. Foi uma oportunidade pra treinar, trabalhar, melhorar, tanto nós como eles. A gente sabe que faltaram os jogadores que atuam na Europa, então, essa seleção tem muito pra melhorar. Mas é uma boa seleção, trabalha bem. A qualidade técnica parece com a do futebol brasileiro.
  10. Leandro Mattos, em seu blog: No Mineirão, o Cruzeiro recebeu a África do Sul de Carlos Alberto Parreira, num amistoso internacional. Foi um jogo tecnicamente fraco, sem muita inspiração de ambos os lados. Os celestes foram superiores e só não venceram porque foram muito displicentes nas finalizações, numa noite segura do goleiro Khune. No final do jogo, Fábio também foi decisivo. Nos últimos cinco minutos, fez duas defesas importantes e impediu que a zebra invadisse o gramado do ‘Gigante da Pampulha’. Com México, Uruguai e França como companheiros de Grupo, Parreira terá muito trabalho para colocar os Bafana Bafana nas oitavas-de-final da Copa do Mundo 2010.
  11. Fabio Velame, no PHD: Não há muito que comentar. Foi um jogo morno. O Cruzeiro teve mais posse de bola, mas não sabia o que fazer com ela. As melhores chances foram da seleção africana e, não fosse o Fábio, a vitória seria dela. A única grande chance do Cruzeiro aconteceu no 1º tempo com Roger na grande área batendo em cima do goleiro. O resto foram chutes de fora da área, uma deles numa falta cobrada pro Bernardo, no travessão, e bolas levantadas para conclusões de cabeça fáceis pro goleiro. Apesar de ter sido amistoso, achei o time meio sem criatividade.
  12. Leo Vidigal, no PHD: Parece que os jogadores se arriscaram menos nas divididas, preferindo mais um belo passe, por isso erraram mais.  Foi um amistoso normal, talvez meio fora de hora, mas não deixa de ser interessante. Menos mal que o time não levou o castigo no final, graças ao Fábio. Pena aquela bola do Bernardo não ter entrado, ele realmente procurou o jogo e merecia um gol. 
  13. Vidotti, no PHD: Não tem como cobrar que cantem o hino se a organização não planeja a execução em conjunto com a torcida. Da arquibancada, não dá pra escutar o que a banda está tocando no gramado. Porque não utilizaram o serviço de auto-falantes para reproduzir o hino? Não entendi o motivo. Na final da Libertadores, o hino foi cantado por todo o estádio. Ontem, não foi questão de falta de educação e sim de falta de planejamento. Ontem, nada foi anunciado pelo sistema de som do Mineirão, ai fica dificil cobrar alguma coisa.
  14. Rosan Amaral, no PHD: Assisti ao jogo ao lado do Dr. Adriano, irmão do Sivercan. O nome do jogo foi Carlos Alberto Parreira. O 1º tempo foi horrível como espetáculo. Sobrou o desempenho tático dos bafana bafana com 2 linhas de 4 fechando da meta sul-africana e impossibilitando a penetração dos cruzeirenses. Parreira sabe posicionar uma defesa. No 2º tempo, Pele abriu sua equipe e jogou de igual para igual, chegando ao requinte do 4-3-3 em alguns momentos. O jogo ficou muito movimentado. O Cruzeiro perdeu mais gols que os leões, mas a última bola do jogo foi perdida pelo atacante africano cara a cara com o Fábio. Mais enclorpada, esta seleção poderá surpreender México ou Franca. Destaque também para o preparo físico dela. A movimentação no 90º foi a mesma do 1º minuto.
  15. Walterson Almeida, no PHD: Este amistoso fez muito bem à África do Sul. Reparem que nos últimos 20 minutos eles jogaram igualzinho ao Cruzeiro, tocando a bola e fazendo-a girar. Aí foi a vez dos celestes ficarem correndo atrás da bola. Pelo que li sobre o jogo, era exatamente isto que o Pé de Uva buscava para seu time. O futebol do Bernardo cresce a cada jogo, embora ele continue segurando muito a bola e tentando resolver sozinho. Passe a bola, rapá!
0

109 Replies to “Vidigal: “Menos mal, não ter castigo no final””

  1. Concordo com o Vidotti quanto ao uso dos alto-falantes pra informar melhor o público. Agora, a falta de educação do torcedor é insuperável. Ou será que algum dos barulhentos imaginou que a banda estava em campo pra tocar axé ou breganejo?

    0
    1. No jogo de despedida do Sorín a torcida também cantou o hino em sua integralidade, principalmente naquela parte que ” a imagem do Cruzeiro resplandece”, confesso que fiquei vendido, esperando ouvir a banda pelos alto-falantes, e quando percebi o hino já havia sido executado, faltou planejamento mesmo.

      0
  2. O Adílson pode desistir: o jogador brasileiro jamais abandonará o estilo rococó. É coisa nossa.

    0
  3. O fato de dar UM toque na bola a mais que o necessário, nofutebol corrido e competitivo de hoje me dia, pode ser fatal e destruir uma jogada. Penso que é disso que o Adílson fala. O melhor antes das Copas do Mundo é ver as reprises dos jogos de 30, 40 anos atrás. O jogo é outro, muito diferente a dinâmica, a corrida, o ritmo, a marcação, etc… Definitavmente afirmo que é impossível fazer qualquer tipo de comparação, em qualque situação. Dentro e fora de campo.

    0
    1. Mas esse meu comentário, ao contrário do que o Calazans pensa, não tem o intuito de desmerecer o futebol do passado. Nada disso, tem simplesmente o intuito de evitar comparações. Mais nada. Me preocupei em explicar isso, pois é normal escrever algo e nego interpretar o que quer.

      0
      1. Pelé e Dirceu Lopes jogavam, naquele tempo, no ritmo que se joga hoje.

        0
      2. Rodrigo-bsb says:

        quanta besteira, voltamos aos anos 70, ao tempo do grupo dos 5. O Adilson deve ter sido milico em alguma encarnação.

        0
      3. Sempre Adilson! rs…

        0
      4. Vai ver o Adílson falou mal do Fidel, do Armandinho Jade ou do Toptop.

        0
      5. Rodrigo-bsb says:

        nao sei,mas pra vc gostar tanto dele, ele deve ter falado muito bem de Alvaro Uribe, Goerge Bush ou do senador ëstupro consensual

        0
      6. Elias #facts says:

        ai ai… discursim chinfirm, hem?

        0
      7. Uribe arrebentou as FARC do Foro de São Paulo. Vc e o Toptop estão certos em odiá-lo. Agora, é novidade a maioria da torcida do Cruzeiro ser fã do Bush. E quem é o tal senador? Por acaso alguém que defenda a castração feminina? Ou alguém que exija que dissidentes protocolem suas queixas no Itamarati entre 9h e 17h? Ou simplesmente um apoiador do Bin Laden? Se for, está no seu campo ideológico.

        0
  4. Celso Libertadores says:

    16. Celso Libertadores, no PHD: O Cruzeiro é o melhor time do Brasil até o momento.

    0
    1. Mario Lucio Vaz says:

      E nesse momento é o único Brasileiro fora da próxima fase. Mas eu acredito como sempre que vamos classificar.

      0
  5. Celso Libertadores says:

    Entrevista do K agora no Superfrangas: “O presidente do Chapecoense manda na Federação. Os juízes tem medo do Chapecoense. Parece que estamos voltando ao passado, quando os juízes sentiam medo dos times de camisa. Vou reclamar! Ninguém vai roubar o Atlético. O Chapecoense só ganhou porque o juiz errou. Isso aqui foi um escândalo. Hoje eu não uso minha camisa rosa bebê. Vou usar minha camisa do Atlético rosa choque, estou chocada!”

    0
  6. Rodrigo-bsb says:

    e parece que o Neymar já está indo pro Chelsea. Triste futebol brasileiro. Vão-se os craques, os protagonistas do espetáculo e ficam os artesãos da disciplina tática identificando os “vicios” e o “problema cultural”.

    0
    1. É o Morrinhão, o melhor campeonato do mundo, bombando! Dá-lhes, Juca!

      0
    2. Marcus Oliveira says:

      O Neymar faz os gols e joga muito mas, pra mim, o Ganso é o craque do time mesmo. Toda hora ele coloca o Neymar ou o André na cara do gol, incrível.

      0
    3. Será que vai mesmo. Ouvi dizer que o Presidente do Santos tinha uma idéia revolucionária que seguraria o Neymar pra sempre no Santos.

      0
    4. Isso é culpa do Morrinhão ou do fato do Santos ser um clube brasileiro?
      O futebol brasileiro pode ser organizado o que for, mas nunca deixará de ter menos dinheiro que os grandes da Europa. Acusar simplesmente os modelos de campeonato, como se isso apenas bastasse, não adianta. Temos de reconhecer isso.
      Obvio, a opinião vale apenas pro caso Neymar. Daria pra segurar, TALVEZ, jogadores menos badalados se os clubes fossem melhor administrados, os campeonatos melhor administrados, e por ai vai, talvez com mudanças de calendário e modelo, como teima o ranheta do blogueiro (rs). Mas não muito além disto.

      0
  7. Elias #facts says:

    O presidente do Santos vai ter que explicar o tal plano prá segurar os craques por mais três anos. Mudou de idéia rápido demais, hem?

    0
    1. Não tem plano no Brasil que segure a monatanha de euros e o estatus de jogar na Europa. Jogar vai mesmo.

      0
      1. Sobrinho says:

        Então não apresente um plano que não possa cumprir.

        0
      2. Não tem plano, pelo menos no momento não. Besta é quem acredita no KÔ.

        0
  8. Mauro França says:

    Gostei do comentário do Parreira. Por sinal, os africanos fizeram 2×0 no treino a que ele se refere.

    0
  9. Leo Vidigal says:

    Valeu pela menção. Seria um castigo, pelo que jogaram as duas seleções, quer dizer, os dois times, nos noventa minutos. Essa tática de arriscar apenas no finalzinho para surpreender o adversário é bem a cara do Parreira. Ele parece ter estudado o Cruzeiro também, se ele expusesse mais poderia ter levado um contra-ataque mortal. É assim que os times da Libertas vão jogar contra o Cruzeiro no Mineirão. Até o Surrupiantes só se arriscou, em uma final, depois de levar o gol. Lá na Argentina se arriscaram mais, mas não cederam o contra-ataque, que pararam na falta. O AB vai ter que achar uma saída pra isso. A retranca dos bafana foi bem sucedida. O Velez virá aqui para empatar e deve fazer a mesma coisa. Com a diferença que são mais perigosos na frente. Se cedermos o contra, babau.

    0
    1. walfrido says:

      Tem razão.

      0
  10. Elias #facts says:

    Neymar, mais um clássico caso de jogador “retalhado”:
    ” O show de bola que o atacante Neymar vem protagonizando nos campos de futebol do Brasil pode ser exportado mais rápido do que se imaginava. Segundo o colunista Ancelmo Gois, na edição desta sexta-feira do jornal “O Globo”, houve uma reunião na semana passada entre o Santos, o grupo Sonda e o Chelsea, da Inglaterra, na qual o clube brasileiro e o grupo que detém 40% dos direitos econômicos do atacante de 17 anos pediram aos ingleses US$ 35 milhões (R$ 62,7 milhões) para a cessão do jogador.

    0
    1. Elias #facts says:

      De acordo com o colunista, os R$ 7,5 milhões que o Sonda deu há um mês ao Santos para ficar com parte dos direitos sobre o jogador poderia ter iludido os santistas de que Neymar estaria garantido no clube até 2014. Na verdade, seria um lucrativo investimento para a empresa.”

      O Grupo Sonda é “muy amigo” do peixe, hem?

      0
      1. Rogério says:

        O pior é que eu tenho quase certeza que se o Neymar fosse do Cruzeiro já teria desembarcado na Europa a alguns meses.

        0
      2. Sobrinho says:

        Besteira.

        0
      3. Rogério says:

        Isso nunca aconteceu aqui né Sobrinho. Deve ser besteira mesmo.

        0
      4. Rodrigo-bsb says:

        certamente já teria ido, inclusive porque sua permanencia no Cruzeiro causaria um tremendo problema cultural decorrente de vicios.

        0
      5. Rogério says:

        Dylan, voce deve estar com sérios problemas, todo assunto que é discutido aqui voce coloca o Adilson no meio, que fixação, credo…

        0
      6. Sobrinho says:

        Nunca vi o Neymar fazendo “fila”, nem prendendo a bola demais, quando ele brilha ele é objetivo, toca rápido, finaliza bem.

        0
      7. Sobrinho says:

        Cite juniores que jogaram somente seis meses no Cruzeiro e foram vendidos?

        0
      8. A culpa não é do Dylan, é de quem dá corda.

        0
      9. Quase certeza não serve. É a mesma incerteza, com um ‘perfuminho’ pra parecer certeza. Tem o mesmo valor que nota de três reais.

        0
      10. Rogério says:

        Rdish, como voce pode ter certeza de alguma coisa se a situação é hipotética, mas pelo histórico do Cruzeiro é bem provável que se tivessemos revelado um Neymar já o teriamos vendido. Exemplos não faltam, o Maxuel, lateral esquerdo foi vendido antes mesmo de jogar no profissional, o próprio Bernardo não está na Arabia porque não quis e por aí vai.

        0
      11. Provável é algo que passivel de verificar veracidade com provas. Isto não ocorre. Portanto…

        0
    2. Tadinho do Santos, tão ingenuo, né? Afinal, ninguem sabe que o Grupo Sonda investe em jogador pra vender. Que dó…

      0
  11. claudio(xina)lemos says:

    Dylan, se vc tem realmente a intenção de falar serio de futebol em algum momento, vc não pode falar sobre o adilson o que vc falou, o posicionamento dele na entrevista sobre o modo de jogar bola é totalmete correto, e o exemplo que ele deu do Barcelona e do Messi foi o que eu falei ontem, inclusive sobre a aplicação tática, o Barcelona tem uma posse de bola incrivel, mas não por um jogador prender a bola, pelo contrário por passa-la o mais rapido possível. Se vc realmente gosta de futebol bem jogado, e não só de ficar fazendo pirraça com o Jorge e todos nos falando bobagens sobre o Adilson, assista aos jogos de Barcelona x Arsenal pelas quartas de final da Champions e veja como jogam bonito, como poucos toques na bola, praticamente de primeira. Isto é futebol bem jogado, desde de sempre.

    0
  12. claudio(xina)lemos says:

    Dylan, se vc tem realmente a intenção de falar serio de futebol em algum momento, vc não pode falar sobre o adilson o que vc falou, o posicionamento dele na entrevista sobre o modo de jogar bola é totalmete correto, e o exemplo que ele deu do Barcelona e do Messi foi o que eu falei ontem, inclusive sobre a aplicação tática, o Barcelona tem uma posse de bola incrivel, mas não por um jogador prender a bola, pelo contrário por passa-la o mais rapido possível.

    0
    1. Sobrinho says:

      Adilson é fã do Barcelona, sempre comenta do time nas entrevistas, da seleção holandesa da década de 70, tenta aplicar os conceitos destes times com muito menos qualidade técnica, e fica o Dylan ai tentando entender do jeito que ele quer toda declaração do Adilson. Uma coisa é discordar da filosofica do Adilson, outra bem diferença é esse papelão que o Dylan está fazendo aqui.

      0
      1. claudio(xina)lemos says:

        Isto antigamente era chamado de voadora! O especialista era o Evandrão. Que anda sumido. Estou vendo que são similares não apenas na aparência física. (o sobrinho poderia ser neto do evandrão, pelos menos em termos de peso.)

        0
      2. Rodrigo-bsb says:

        as palavras do Adilosn não tem absolutamente nada de novo. Elas se vinculuam a toda uma corrente de pensamento futebolistico que foi moldada no Brasil nos anos 70 pelo grupo dos 5 e que nunca propsrou totalmente porque em grande parte porque nunca foi predominante no equilibrio de forças . E não vejo nada no Cruzeiro semelhante a Holanda de 74, ao Cruzeiro dos anos 70 ou a esse Barcelona, mesmo descontadas as limitações técnicas. Aquele Cruzeiro da Libertadores de 76 sim, lembrava muito o Barcelona de hoje.

        0
      3. Velhos ranhetas são assim mesmo. É só deixar falar, gente!

        0
      4. claudio(xina)lemos says:

        Alguém fez esta comparação. Não. Me responde 3 perguntas. O Cruzeiro joga feio? O meio de campo do Cruzeiro é povoado de brucutus? O Cruzeiro é um time retraqueiro?

        0
      5. claudio(xina)lemos says:

        Isto Antigamente era chamado de voadora. Tinha como especialista o Evandrão. Tá Sumido hein??? Sobrinho tá arrumando mais uma semelhança com ele. Já tinha a física. (peso é quase o mesmo.) Agora também distribui voadoras.

        0
  13. claudio(xina)lemos says:

    Se vc realmente gosta de futebol bem jogado, e não só de ficar fazendo pirraça com o Jorge e quase todos os frequentadores do blog, falando bobagens sobre o Adilson, assista aos jogos de Barcelona x Arsenal pelas quartas de final da Champions e veja como jogam bonito, com poucos toques na bola, praticamente de primeira. Isto é futebol bem jogado, desde de sempre, o Cruzeiro jogava assim, a seleção de 70 jogava assim, obiviamente dentro da possibilidade de espaço que havia naquela época.

    0
  14. claudio(xina)lemos says:

    E, vc que fala tanto daquele cruzeiro de Dirceu e Tostão, deve muito bem se lembrar que a principal caracteristica daquele time é o toque de bola. Não é a insebação com a bola.

    0
    1. Rodrigo-bsb says:

      todo mundo abe disso agora quero é saber que jogador brasileiro enseba com a bola? só se for o Denilson, ele representa alguma coisa não vejo nenhuma oposição ao modo como joga o barcelona e jogava a Holanda com o estilo brasileiro de jogo.

      0
      1. claudio(xina)lemos says:

        Vários e você sabe, matam contra ataques, por prederem a bola excessivamente, param a velocidade do jogo. Dylan, é simples, assista a um jogo de futebol e veja como o time foi prejudicado pela falta de um toque rápido na bola. Em vez de tocar a bola, o cara dá uma penteada nela. Vc não quer que eu desenhe, quer???

        0
      2. Rodrigo-bsb says:

        deixa de ser bobo Xina, jogador que enseba que mata contra taque e firuleiro tem em todos lugar do mundo. Poucos sobrevivem num time grande pois a dinamica de jogo não permite. Eu vi isso acontecer no jogo do Ral Madrid com o leon um kilo de vezes. Não tem nada a ver com problema cultural ou vicio inerente ao jogador brasileiro. Os grandes craques ensebadores do futebol brasileiro que cadenciavam o jogo como Ademir da Guia sabiam exatamente o que faziam com a bola e dificilmente perdiam o dominio. O que tá por tras desse tipo de critica é algo muito diferente. Quem enseba?o time do santos enseba? o Flamengo? o Corinthians,não dá pra falar em cima de generalidades

        0
      3. Rodrigo-bsb says:

        o que eu vejo de lentidão nesses times geralmente é responsabilidade do treinador que congestiona o meio campo com jogadores que não tem noção nem de como passar a bola e truncam o jogo com faltas e jogadas mal feitas. O problema não é de rapidez é de carencia nos fundamebntos básicos, é a abundancia de jogadores que so tocam de lado, que mal sabem o que fazer com a bola. Xina, essa discussão é infrutifera. Voce não quer entender o que eu falo e naõ vou abrir mão do meu ponto de vista pra agradar. Então paremos por aqui.

        0
      4. claudio(xina)lemos says:

        Dylan o ademir da guia não joga mais futebol. O alex, joga e cadencia o jogo, mas não enseba com a bola. O adilson nunca falou que o neymar tem vícios o que eu citei foi um exemplo de vícios e vc sabe disto. Real Madrid, foi um otimo exemplo de um time que não funciona. Então encaixa exatamente no que eu estou falando.

        0
      5. Sobrinho says:

        Se você não enxerga essa característica do jogador brasileiro só comprova a sua limitação para entender o jogo de futebol. O jogador brasileiro não é perfeito, tem seu estilo próprio, que inclui defeitos e muuuuuitas qualidades. O problema é quando um cara com limitação técnica tenta fazer o que o Fenomeno fazia, o Fenomeno driblava um time inteiro se necessário, o cara limitado apenas atrapalha o time. Mas é dificil demais para você entender isso.

        0
      6. Rodrigo tá pegando pesado com o ABap mesmo,

        0
      7. Rodrigo-bsb says:

        o problema não é AB nem BA, Daams, é de gostar de um tipo de jogo que não é o da preferencia desse treinador. Muita gente aqui não gosta do DJ, mete o pau e ninguém faz essa quizumba toda. Por que o Adilson tem que ser incontestável? qual o legado dele no futebol que o credencia a tanto?

        0
      8. Rodrigo-bsb says:

        a galera vem aqui desce a ripa no Luxemburgoq ue ganhou tudo pelo Cruzeiro ou quase tudo e todo mundo acha normal. fora questionar o Adilson é dogma, é tabu. Só nesse blog.

        0
      9. claudio(xina)lemos says:

        primeiro o adilson não enche o meio de campo de jogador que não sabe tratar a bola. E, desde quando o dj é exemplo de saber armar um time. Só se for time de indio.

        0
      10. claudio(xina)lemos says:

        O luxa já foi o melhor técnico do brasil. Hoje não é mais. Vide ultimos trabalhos. Questionar o adilson, todos aqui já questionaram, perseguir como vc só o zé neto.

        0
      11. E quem disse que não pode contestar o técnico? Tanto pode que o blogueiro não censura seus posts.
        O que EU não entendo é porque não podemos questionar VOCÊ. Por que sou obrigado a concordar com você? Qual o problema em criticar uma opinião postada, discordar e tudo mais? Espaços na Internet são para discussão de idéia, e você não se sente à vontade em ser questionado, esse é o problema. E de muitos outros, tanto pró ou contra o AB.

        0
      12. Bruno Pontes says:

        Rdish disse tudo.

        0
      13. Nunca vi o Dylan se sentir ofendido em ser questionado. Pelo contrário, rdish, sempre vejo você e alguns outros darem chiliques histéricos por conta das opiniões dele.

        0
      14. Que xilique Hugo, se toca. Eu o contesto porque as opiniões dele são mau embasadas e inspiradas numa discriminação besta contra o técnico. Pra mim isso é claro. Entretanto, nunca o proibi de postar nada. Se ele discorda de mim, basta continuar postando suas opiniões, com pessoas discordando ou dando xiliques devido às idéias dele ou não.
        O que não entendo é porque ele fica choramingando que não pode opinar as idéias dele. Claro que pode. Mas eu tenho o direito de achar a idéia dele uma b*sta. E ele, da minha. E viva a democracia.

        0
      15. Aliás, nem poder pra proibir algo nesse blog eu tempo. Então pra quê esse chororô?

        0
      16. Ninguém nunca quis proibir ninguém de nada, rdish. Nem o Dylan com a gente, nem a gente com o Dylan. Mas você não pode negar que também fica estressadinho sem razão com as opiniões dele. Basta ler teus comentários. E eu não vejo necessidade disso.

        0
      17. Rodrigo-bsb says:

        que chororo, Rfish..so agora eu to vendo seus chiliques, calma, meu caro. E so troca de pinioes, pode me questionar quantras vezes quiser.

        0
  15. O Parreira de bobo não tem nada, e não por acaso veio jogar contra o Cruzeiro no Mineirão. Queria mostrar aos africanos o que o Brasil tem de melhor no futebol. Como disse o Walterson:Reparem que nos últimos 20 minutos eles jogaram igualzinho ao Cruzeiro, tocando a bola e fazendo-a girar. É o Cruzeiro e o Adilson fazendo escola.

    0
    1. Celso Libertadores says:

      Juca agora é anti-atlético-vp.

      0
  16. claudio(xina)lemos says:

    E, deixo bem claro que toda a discussão foi toda pautada em argumentos, pelo menos de minha parte.

    0
    1. walfrido says:

      Pena de morte pra esse caso eu não concordo não, mas que se comprovado tem que ir pro xilindró, isso tem mesmo. E 10 anos é pouco.

      0
    2. Rogério says:

      Por falar nisso, Edilson Pereira está preso, foi julgado??

      0
  17. Sou a favor de pena de morte pra quem vaia jogador do próprio time durante o jogo, principalemte jogador da base que está começando. Se não rolar pena de morte, pelo menos uma furadeira em um dos olhos do corneta.

    0
    1. Rogério says:

      Apoiado, principalmente a meiuca do 7A.

      0
    2. Elias #facts says:

      Uma leve operação de retirada lingual tb é valida…

      0
      1. Celso Libertadores says:

        Sugiro ingressos mais caras para quem quiser ter o direito dessas vaias.

        0
  18. O presidente do Santos, quando assumiu o clube, jogou para a torcida. O mesmo aconteceu com o Belluzzo quando assumiu o Palmeiras. Só que a realidade do nosso futebol está estampada. O clube, para sobreviver, tem que vender, infelizmente. A provável saída do Neymar sempre foi cantada em verso e prosa na baixada santista. Quando ele tinha uns 14 anos seu empresário quis colocá-lo no Real Madrid. Hoje em dia só não sai quem não tem proposta. Eu, sinceramente, já não me estresso com esse tipo de situação. Só a venda do Ramires que não engoli até hoje. Venda de manhã, convocação para a seleção a tarde.

    0
    1. Walterson says:

      Se o Neymar não for vendido, ele vai fazer greve?

      0
      1. Meu marido é torcedor do Santos. Acompanho muitos jogos com ele. Gosto de ver o Neymar jogar. Acredito que se aparecer boas propostas ele vá forçar a barra para sair. Nessa hora o jogador faz o que o empresário manda. Também temo pela carreira do jogador. Se ele continuar fazendo “arte”, qualquer hora um enxadista acaba com ele.

        0
      2. Walterson says:

        Como o tijolista do Curintia após o chapeuzinho despretensioso.

        0
  19. A ultima revelação do Cruzeiro foi o Guilherme. E ele ficou 2 anos no profissional. Foi o terror das frangas. Nos deu muitas alegrias e espero que volte um dia. Achei que a próxima seria o Bernardo. Torço muito pelo seu sucesso. Só que ainda falta muito para ele se tornar um ídolo. Na copinha do ano passado ele e o Neymar foram os destaques. O Neymar apresentou uma evolução mais rápida.

    0
    1. Walterson says:

      O Neymar não foi destaque da última Copinha; ao contrário, apareceu pouco e perdeu logo de cara. Não mostrou ao que veio naquela competição.

      0
  20. Celeste, para evoluir o Bernardo precisa ter uma sequência de jogos. Sem a preferência do treinador fica difícil. Este ano ele esta se esforçando e já aparece no retrovisor do Gilberto e do Roger pedindo passagem. É preciso o Adilson perceber isso e dar uma seqüência de jogos ao garoto. Se essa seqüência demorar muito ele vai acabar perdendo a motivação

    0
    1. De acordo.

      0
  21. matheus t penido says:

    A declaração do Adilson tem coisas interessantes que devem sim ser pensadas. Às vezes o jogador tem que pegar a bola, levantar a cabeça, olhar o companheiro mais bem colocado e passar. E eu tenho visto uma certa lentidão no Cruzeiro msmo nesse sentido. Isso naum significa necessariamente que naum pode ter jogadas individuais. Ou o titularíssimo Kleber naum usa e abusa sempre do seu jogo físico ?
    O que eu observo é que desde a saida do Ramires e do Wagner nosso meio de campo ficou com jogadores mais lentos. Se esses jogadores prenderem demais o time perde a velocidade, acho que foi isso que o Adilson quis dizer. Levar a conversa pro sentido de filosofia de jogo pra mim é naum saber ler as entrelinhas da fala do treinador.

    0
  22. Walterson says:

    Esta do Kalil eu não tinha visto: “para quem é homofóbico ou indeciso (leia-se enrustido) tem a preto e branca”. O cara realmente se super a cada dia. Meu ídalo!

    0
    1. walfrido says:

      Onde ele disse isso? No Tuíter?

      0
      1. Walterson says:

        Li no Blog do Juca, no link aí em cima.

        0
  23. Elias #facts says:

    Numa rádio de BH…

    0
    1. walfrido says:

      Essa só piora a situação vexatória das frangas nesse caso. Em matéria de vexames Kalil tá superando o Ziza… ahahahahaa

      0
    2. Walterson says:

      Pode-se ler de outra forma: “para quem for entendido tem a rosinha”.

      0
  24. OT: No twiter do Marcos Guioti: “A esposa do meia Alex não quer mais ficar na Turquia. Ela está com medo dos terremotos que tem sacudido o país. Esta arrumando as malas… ” , “Atlético e Cruzeiro querem o Alex”.
    Será? Duvido!

    0
    1. claudio(xina)lemos says:

      Alex falou que nunca jogaria nas frangas, e por sua coerência acredito piamente nele, nas frangas nunca.

      0
      1. Rogério says:

        Também acredito nele, nem com Luxemburgo lá ele entraria nesta roubada.

        0
      2. Estão especulando FORTE ele na Cocota.

        0
    2. Eu não duvido. Que querem. Porque querer, até o Rio Branco de Andradas também quer.

      0
    3. Acho que ele não tem bola prá entrar no lugar do Muriqui, não. rsrsrsr

      0
  25. JOAOCOSTA says:

    Que o ABap tem razão no que disse não há duvidas. O que me preocupa é o fato dele não fazer com que seus jogadores coloquem em prática suas idéias, afinal, tempo pra isso já decorreu. Ou os caras não obedecem? De quem é a culpa: dos jogadores que não fazem o que o técnico pede ou do técnico que não consegue fazê-los obedecer ou, quem sabe, entender?

    0
  26. Como diria o presidente L,ula, quem vê essa seleção jogando tão bem nem imagina que é um time africano.

    0
    1. O presidente é cafona, cafona!!!!

      0
      1. E de tanto mé, tá parecendo sanfona, sanfona!!

        0
  27. Nosso técnico esta´certo, concordo com ele em gênero-número e grau, e traduzo o que alguns colegas aprece não querer ver. Muitos dos nossos jogadores INISTEM em ficar com bolas nos pés, fazer virada de jogo de 40 metros, é JOHNATAN para RENAN, e devolução, é chutão lá da defesa pro atracante la´na frente. È o cara dando 10 toques, faz qeu vai e rola pra trás. Fala sério! O treinador “mandou” o cara fazer isso, ou le faz por que o “empresário” quer fazer DVD, quer aparecer nas Tvs do mundo e ser vendido. Se o K30 quisesse ser vendido, não iria dar um chute que presta ou ele conseguiu perder os 2 que teve chance por acaso? Se o CEC vender o RENA, JOHNATAN, alguém na nossa DIR vai achar ruim? E se vender o BERNARDO?

    0
  28. Ocorre que os episódios RONALDO, ROBINHO e outros individualistas que amarram um barbantinho na bola, está indo por terra (novas gerações), e com isso o futebol conjunto etá ressurgindo, e o lugar para esses fominhas -na Europa- está menor. O futebol coletivo produz muito mais. Com o K30 amarrando bola e cai-cai perdemos uma série de ataques e chances. Quem viu CEC e Coelho viu isso: a meninada correndo e dando trabalho. Mas, ai, volta a coisa do Dom Zezepe vendas e vitrines, monte de TV, internacional, então cada um que queira aparecer mais. Se bobear até o CAÇAPA quer chutar do meio de campo… O ADILSON tem que colcoar 11 em campo. Como fazer o bando fominha jogar pro TIME???

    0
  29. O que ele pode fazer é isso, mostrar um time grande que esta´fazendo sucesso, e ver se os FOMINHAS descobrem um campinho de vencer, sem necessariamente ter de fazer seu SHOW particular pra torcida e pra cãmara de TV. Se não tiver câmara, pode ter certeza que não ia ter tanto show… ABS/ART

    0

Comentários fechados.