Vendas e reposições nos últimos anos

Por SÍNDICO | Em 8 de agosto de 2009

João Chiabi Duarte

Vamos a um breve histórico das vendas e reposições do Cruzeiro desde a temprada mágica da Tríplice Coroa.

Em 2003, Deivid e Luisão saíram no meio do Campeonato Brasileiro, mas o Cris voltou e chegaram Márcio Nobre, Zinho, Alex Alves II (veio da Lusa) e Alex Dias como reposições.

Em 2004, o time perdeu Alex, Gomes, Cris e Maicon. E Maurinho se machucou gravemente. Mas vieram Wagner e Fred e Jussiê ganhou o lugar do Guilherme.

Mas vieram também –Deus, meu Deus, tenha piedade de mim!– Adriano Gabiru, Tapia, Bruno Quadros, Marcos Aurélio e Fernando Diniz todos indicados pelo Rei da Bicharada que, sem resultados, pulou do barco.

Voltou Marco Aurélio que nos livrou do rebaixamento, mas também andou vacilando e foi pro olho da rua. E Ney Franco dirigiu o time nos últimos 6 jogos, com 5 derrotas e um final melancólico com direito a sapatada de 6×2 aplicada pelo Flamengo.

Em 2005, o Cruzeiro perdeu Athirson e Fred.  Kerlon, que entrava bem no time machucou-se seriamente. Tivemos que nos virar com reposições que atendiam pelos nomes de Adriano Louzada, Lopes, Adriano Gabiru e Kelly. Foi duro!

Por sorte, veio Alecsandro, goleador, que formou boa dupla atacante com Diego Vakaloka. Com a ajuda deles, terminamos o Brasileiro numa posição intermediária.

Já Leandro Chinelo, retornado, Francismar, Daniel Morais e Wando Tiririca pouco acrescentaram.

Começamos 2006 apostando em Gil, Araújo e Elber. Araújo se machucou. Francismar e Wagner se firmaram no time e, juntos com Leo Silva, Fábio Maluco Santos e Jonílson, mantiveram o Cruzeiro na liderança até a paralisação do Brasileiro para a Copa do Mundo.

Alecsandro, malhado pela torcida sempre que entrava nas partidas, saiu. Gil também se foi. Vieram Ferreira e Fábio Pinto. E PC Gusmão, vaiado pela torcida, foi trocado por Oswaldo de Oliveira implantou sistemas que variaram do 3-5-2 ao 3-7-0.

Pra completar a farra, chegaram Geovanni, Gabriel, o chefão André Luís e Elson, que ganhou notoriedade após sacanear a torcida emplumado e ter o tendo o nome gritado pela Máfia Azul.

Lembram-se do refrão “O Elson falou e ele tem razão: / torcida do Cruzeiro, a maior do Mineirão!” ?

Em 2007, Paulo Autuori assumiu o leme e escalou o time com Fábio, Gabriel, Gladstone, Thiago Heleno e Fábio Santos; Elson e Ricardinho; Marcinho e Geovanni; Araújo e Rômulo. E o clube ainda trouxe Maicosuel, revelação do Paraná Clube.

Em março, a diretoria apostou em Ramires, um desconhecido que jogava no Joinville. Do time de juniores, campeão da Copa SP, emergiram Guilherme, Anderson e Paulinho Dias. Marcelo Moreno foi buscado no Vitória. Wagner voltou após uma aventura nas areias escaldantes do Oriente Médio.

Depois do fiasco na final do Mineiro, Autuori pediu as contas e veio Dorival Júnior que, além de perder os primeiros jogos, viu seu jogador mais famoso, Araújo, ser vendido ao Al Gharafa. Ricardinho e Geovanni, que não conseguiram entrar em forma, saíram. Marcinho se machucou.

Nenê, centroavante de destaque no Santa Cruz, foi contratado. Elson foi dispensado, Leandro Domingues e Maicosuel, encostados, tiveram chances. Mas André Luiz foi encostado e Gabriel, teve o contrato rescindido. Roni, encostado no Flamengo,  foi contratado.

Dorival rearmou o time com Gatti (Fábio voltou mais tarde), Jonathan, Emerson, Thiago Heleno (Thiago Martinelli, que ele trouxe do São Caetano) e com Fernandinho (Fábio Santos passou a jogar pouco); Leo Silva (depois, entrou Charles) e Ramires; Leandro Domingues (Maicosuel) e Wagner; Roni e Alecsandro (Guilherme e Moreno eram os reservas).

Além de Jonilson, que saiu por US$400 mil, ninguém mais saiu e o time continuou bem até a vitória sobre o Vasco no Rio, por2×0. Aí o DJ começou a enfrentar problemas porque Roni , que tinha, por sinal, o mesmo procurador do técnico, voltou e reivindicou a sua posição de titular. Deitou falação contra a garotada e rachou o elenco.

O time caiu, passou a colher péssimos resultados, e se classificou para a Libertadores de 2008 na bacia das almas.

Em 2008, já sob o comando de Adílson Baptista, o time recebeu Fabrício, Paraná e Henrique, que estavam no Japão com o treinador. Saíram Roni, Alecsandro, Diego Vakaloka. Guilherme e Moreno acabaram se acertando como dupla de ataque.

Foi uma época de muitas contusões e o time foi desclassificado pelo Boca Juniors, nas oitavas-de-final da Libertadores, perdendo em Buenos Aires e em Belo Horizonte.

Na janela, escapuliram Marcelo Moreno e Charles. Paraná supriu a ausência do volante. Vieram Thiago Ribeiro e Wanderlei para o lugar de Moreno. O time passou a vencer em casa e perder fora, mas chegou em 3° lugar no Brasileiro.

Em 2009, Zezé Perrella trocou Guilherme por Kleber. Vieram Soares, Alessandro, Jael, Wellington Paulista. Thiago Ribeiro e Wanderlei permaneceram. Jael foi dispensado sem jogar. Alessandro se desesperou ao ser cortado de uma partida dentro do ônibus e pediu pra sair. Zé Carlos foi a reposição.

Sorin e Fernandinho eram os laterais esquerdos. E ainda havia Diego Renan, revelação da base era outra alternativa para a posição, por isto Jadílson foi dispensado.

Como os donos da posição se machucaram com gravidade, vieram Athirson e Radar, logo repassado ao Ipatinga. Mas foi o meia-esquerda Gerson Magrão, que chegou na janela de 2008, quem ficou com a camisa seis.

A venda de Ramires foi anunciada no meio da Libertadores. Mas é bom ressaltar que, embora jogando abaixo do que pode, o Queniano não afinou nas partidas do torneio continental. Era nítido que a cabeça dele já não era mais a mesma, estava Benfica. Prá mim, vendeu, não escala mais.

Pois bem, agora, perdemos Magrão e Wagner. O garoto Maicon, emprestado ao Nacional, da Ilha da Madeira, foi cedido em definitivo ao Porto.

Agora éo Kleber quem está arrumando as malas. Mas chegaram os 3G: Guerrón, Gilberto e Gil. Falta um meia. Quem virá para o lugar do Wagner? Leandro Lima parece ser a opção. Mas será uma solução?

Pode ter faltado um ou outro nome, mas, no atacado, contratações e reposição estão todas aí.

No mais, feliz dia dos pais pra esse tanto de gente boa que tem aqui…

João Chiabi Duarte, 50, engenheiro metalúrgico, cruzeirense, nasceu em Conceição do Mato Dentro-MG, mora em Vitória-ES, onde trabalha, há 25 anos, na Cia. Siderúrgica de Tubarão.

P.S.: O blogueiro, este enxerido transformador de comentários em posts, fez um upgrade no trabalho do Chiabi. Na verdade, ele, blogueiro, não havia lido os dois primeiros comentários que deram origem à série sobre as reposições desde 2003. Agora, depois de localizá-los fez a correção. E, Completinho da Silva, o texto ficou ainda mais bacana.

131 comentários para “Vendas e reposições nos últimos anos”

  1. Binho disse:

    Excelente texto Chiabi.

  2. Binho disse:

    QUe memória a sua. Eu não lembro nem que dia foi ontem, e com ou sem cevada na área.

  3. Binho disse:

    Santana, Radar jogou ontem? Se sim, como ele se saiu? Continua fazendo aqueles cruzamentos perigosos?

  4. Jorge Santana disse:

    Binho, confira a escalação do Ipatinga: Fred; Cláudio, Thiago Mathias (Max), Leo Oliveira e Marinho Donizete; Lucas, Alex Silva, Leandro Brasília e Marcelo Moscatelli (Reina); Marcelo Ramos (Evandro) e Diego Silva. Tec: Emerson Ávila.

  5. Rodrigo Gomes disse:

    Que fim levou Elson?

  6. RAUL MIRANDA PENNA disse:

    Corre a nptícia de que d´Alessandro rescinde o contrato com o Inter na segunda-feira e , na terça, se apresenta ao Cruzeiro. Alguém sabe de alguma coisa? De minha parte, caso se confirme, acho que vai ser dinheiro jogado fora.

    • JJ disse:

      Esse vai ser A GRANDE reposição, a reposição “a altura” do Kléber? Se for verdade eu queria ir para BH com o simples intuito de pisar em cima do ZZP.

  7. JJ disse:

    Marcelo Ramos >>> Abismo >>> WP + TR + Zé Carlos + Wanderley

  8. Nerso disse:

    JJ, você se esqueceu do Rômulo.

  9. Nerso disse:

    A verdade é que, pra fazer uma contratação boa, o Perrella faz três ou quatro ruins.

  10. Nerso disse:

    O Danilo, ex-Goiás e São Paulo, está indo para o Corinthians.

  11. Nerso disse:

    D’Alessandro, não! Ao invés de contratar vários jogadores ruins ou apenas medianos, por que o Perrella não pega essa grana toda e traz um Riquelme, por exemplo??

    • Rodrigo Gomes disse:

      Porque não dá pra trazer o Riquelme. O Corinthians está fazendo o impossível e provavelmente não vai conseguir, por que o Cruzeiro – sem os mesmos recursos – conseguiria? Sobre o D´alessandro, eu gosto do jogador, aprovaria sua contratação fácil, mesmo ele não estando jogando o fino no Inter. Mesmo porque, se estivesse fazendo isso, estaria na Europa e não no Brasil.

    • Eduardo Louback disse:

      Riquelme não sai do Boca nem se a mãe dele pedir. Pedir pra tira-lo do Boca é q nem pedir tirar o Rogério do SPFC, o Marcos do Palmeiras, Del Piero da Juventus e por aí vai.
      Fato: O Zezé contrata 5 pra trazer 1 bom. Mas será que a culpa não é dos jogadores disponíveis no mercado?

  12. Nerso da Capetinga, eu te diria que se o acerto dele fosse de 25% estava excepcional. O Cruzeiro com as parcerias transaciona número de jogadores muito maior do que parece. Você vai se surpreender ao ler que um jogador desconhecido é nosso. Mas, o Zezé tem bom olho… Ânderson Lessa (Náutico) é nosso e tem tudo para ser um jogador diferente. É rápido, veloz e faz gols… e foi trocado no Bala… Júlio César (Goiás) vem bem e também é nosso. Leandro Domingues e Apodí voltaram a jogar bola no Vitória. Radar deu azar em cair no Ipatinga. Lá o Marinho Donizete está jogando muito bem. Ontem, acabou com o jogo e com o Maranhão lateral do Bugre. E Marcelo Ramos continua a ser o jogador inteligente que sempre foi… Eu o pedi no grupo da Libertadores 2009.

    • Eduardo Louback disse:

      Será que podemos trazer o Júlio César do Goiás pra 2010? Gostei do futebol dele.

  13. Nerso disse:

    Prezado João Chiabi, na minha modesta opinião o péssimo rendimento do Bernardo ocorre porque ele está sendo escalado na posição errada. A posição original dele, e na qual ele se destacou nas categorias de base, é mais recuada, tipo um segundo volante. Será que o Adilson não se toca disso??

    • Nerso, perguntei ao Adílson sobre isso (posição de jogadores na base ser uma e posição no profissional ser outra). São diversos fatores envolvidos e a resposta para a sua pergunta é: SIM. o Adílson sabe disso. E daí. Você e muitos outros olham esta questão sobre a ótica de UM jogador e não olham sobre OUTROS jogadores que foram melhor posicionados ao “mudarem de posição”. É POSSìVEL que o Bernardo não seja tão capaz assim mudando de posição. Aliás, desde o INFANTIL ele vem mudando de posição e ninguém, nem ele, reclamaram disso quando passou pelo juvenil e junior. Aliás, no junior ele atuou NA MESMA POSIÇÃO que tem sido colocado no profissional. Ou não?

    • Ernesto Araujo disse:

      Pena que não tenho acesso aos jogadores como -eventualmente- o Evandro e outros do PHD têm… Gostaria muito de perguntar ao Bernardo porque ele caminhou 5 metros em direção a um jogador que estava na linha de fundo adversária pra dar uma cacetada nele… Não podia só ter “cercado” pra dificultar a saída de bola? A famosa “falta pra matar contra-ataque” só pode ser violenta assim em último caso e de preferencia feita por jogador que não tenha amarelo. Não estava acontecendo nem uma coisa nem outra… Essa nem Freud, nem Jung explicam… Burrice mesmo!!!

      • Nem sempre, Ernesto. Por que o Kerlon, num jogo contra os pomponzinhos, foi com vontade desproporcional e machucou-se sozinho? Eu uso esta pergunta para tentar responder algo que você tá buscando em Freud e Jung. O cara faz isso pois tendo POUCAS oportunidades, tem juventude, vigor e disposição para mostrar que pode e merece muito mais. Chamo isso de INEXPERIÊNCIA e não burrice. O jogador é “estrela” entre os da idade dele. E faz por merecer o tratamento. Quando profissionaliza, o buraco é MUITO MAIS embaixo e, via de regra, estes jogadores são MUITO MAL ASSESSORADOS por empresários, procuradores, agentes, olheiros, pais, bajuladores, puxa-sacos, amigos do dinheiro. Lá dentro de campo é só ele (jogador) e a sua preparação para aqueles momentos. Mas tem gente que acha que “experiência”, neste sentido, compra-se em prateleiras de lojas de artigos esportivos. NÃO COMPRA. E afirmo que jogadores tecnicamente inferiores ao Bernardo e Kérlon, por exemplo, souberam dosar melhor esta passagem e estão melhor posicionados do que os dois.

      • Palmeira. disse:

        Gostei desse esclarecimento do Evandro. É pura inexperiência e vontade de mostrar serviço. Tomara que esse ímpeto passe e a categoria aflore.

      • Ernesto Araujo disse:

        Ok. Então espero que ele tenha aprendido.

  14. JDuarte,

    Eu diria que você fez um apanhado quase completo de 2005 pra cá.
    Poderia ter incluído 2004 que a balança ia pender para o lado dos erros de maneira absurda.
    Não digo que os erros são intencionais. É claro que a intenção é DAR CERTO tanto financeiramente como futebolisticamente. Ramires foi assim, Moreno foi assim e muitos outros que mostram RESULTADO dentro de campo, mas vão embora MUITO RÁPIDO pela “realização de lucros rápidos e elevados”.
    A política da diretoria HÁ MUITOS ANOS (e não somente depois de 2003) é esta e, particularmente, não a considero a MELHOR para médio e longo prazo.
    Entendo que se passam DEZ anos desta política e embora tenha trago duas CopaBr e Um Brasileiro, poderia ter sido mais efetiva e próxima do SPFW (temos TUDO para que fosse assim!).
    Mas o meu ETERNO desafio está, mais uma vez, colocado. Peguem as contratações (TODAS) feitas, peguem TODAS as vendas feitas… computem receitas e despesas e veremos a efetividade do RESULTADO (inclui-se em resultados os títulos). É muito pouco e no frigir dos ovos não é tanto assim.
    Queria só destacar uma coisa que me deixa MUITO incomodado. A contratação de jogadores que nem treinar na Toca treinam.
    O Radar é o caso típico. Teve uma contratação complicada pois dias antes um empesário investiu uma grana nele e a valorização ao ser contratado pelo Cruzeiro foi NOTÁVEL. Nem passa pelo Cruzeiro com a desculpa de que laterais esquerdos não era carência. A DESCULPA de emprestá-lo ao IPatinga era de que seria fácil retornar se o Cruzeiro precisasse. O Cruzeiro PRECISOU e PRECISA, ele não joga em Ipatinga e não retorna. Mesmo com o Cruzeiro jogando com improvisações, fazendo DUAS contratações de laterais que dizem vir jogar de meias (Gilberto e Athirson), com o Sorín desistindo. Não é somente NESTE caso, mas este caso (RADAR) revela que algo de podre no reino da Dinamarca existe como já dizia o poeta.

    • Ernesto Araujo disse:

      Duas considerações no seu comentário Evandro:

      1 – Na primeira parte vc quis dizer que o lucro financeiro para os envolvidos nas transações (clube, jogador, procurador, investidor…) foi maior que o “lucro” em títulos ?

      2 – O caso do Radar seria porque a contratação não teria sido aprovada pelo Adílson ??

      • Ernesto,
        1) As contratações 0800 tem uma face perversa. Aposta-se baixo e em larga escala. É como se você comprasse muitos cartões num bingo. Se acerta num, fica-se a impressão de sucesso, mas a quantidade perdida NUNCA é colocada na balança. E as glórias (títulos) encobrem isso tudo (quando acontecem).
        2) Isto eu não posso responder e duvido que o Adílson responderia. Acredito que o Adílson não se interessou até para “proteger” as opções que ele tinha (Fernandinho, Sorín, Magrão, Diego Renan). Acredito que Athirson e Gilberto não tenham sido tb PEDIDOS firmes do ADílson. Se ele os fez, ERROU FEIO!

    • Evandro, o Jorge resolveu transformar em post uma réplica que eu fiz esta madrugada ao Alexandre Elian. Na verdade eu comecei em 2003, mostrando que à saida de Deivid e Luisão, o time repôs com a volta de Cris e as chegadas de Alex Dias, Alex Alves, Zinho e Márcio Nobre. Também citei o período de 2004. Devo ter cometido um erro aqui e outro acolá porque escrevei de carreirinha puxando pela memória. Mas, o que vale é mostrar que fizemos tentativas de reposição, mas, não obtivemos êxito em nossas principais apostas. E mais, nas trocas de treinadores, raramente o clube levou vantagem nítida… exceto em 2005.

      • Não estou pautando ou focando os esquecimentos (não chamo de erros). COnsidero o posto bastante elucidativo e você sabe minha opinião geral sobre o assunto (conversamos várias vêzes sobre isso). Quero mais é que o debate se espalhe.

  15. Ernesto Araujo disse:

    Como a rotatividade aumentou no futebol profissional! Tem jogador aí que eu nem lembrava que jogou no Cruzeiro. Só não esqueço do Ferreiro, amigo do Laranjeiro kkkk… Lembra dessa Jorge Santanta??? Incrível como tem jogadores bomba que aparecem no Cruzeiro… É um Ramires pra cada dez Fábio Pinto…

    • Ernesto,
      Esta é, EXATAMENTE, a minha teoria que lanço como desafio a quem quer que seja. o custo de CENTENAS de contratações pesa MUITO mais do que contratações e REPOSIÇÕES DE QUALIDADE.
      ZZP NÃO ENTENDE isso. Fica achando que vai contratar um “ex-fenômeno”, a cada semestre. Para fazer isso ele opta pela QUANTIDADE e não qualidade. Você tá assustado com algumas menções? Não queria nem pedir a relação completa. Eu dobraria seu espanto. Para cada Ramires, existem 20 (VINTE) Fabios Pintos.

  16. Evandro, é preciso que se considere que de Abril de 2005 a Dez/2007 o Zezé esteve praticamente fora do Cruzeiro, certo?

    • Não. Errado. Tudo era feito com a aprovação dele. NINGUÉM fez nada neste período sem que ele tenha dito PODE ou NÃO PODE. Só quebrar o sigilo telefônico dele e isto restará PROVADO.

  17. Dylan disse:

    um dado interessante do período que engloba esse detalhado retrospecto o Cruzeiro não ganhou mais nada. Será coincidencia? eu só sei de uma coisa. Se o Kleber sair antes do final da temporada, se vierem com essa conversa fiada de clausula de contrato pra passarem ele pra frente a troco de nada, eu pago o socio torcedor este ano porque honro meus compromissos mas nao’endosso mais nada enquanto esse grupo estiver a frente do Cruzeiro.

    • Dylan, reitero que EU, não considero o período do post. Tvz vc não deva ter lido meu comentário (compreensível), mas o período que considero vem desde O desmanche de 1998. A partir dali, as práticas constatadas por muitos agora, vem sendo colocadas a termo. De lá pra cá fomos vergonhosamente eliminados pelas VERONicas em 1999 em atitude C0VARDE do Levice e conquistamos, como escrevi duas copasbr, um brasileiro e ruralitos (o que NÃO é pouco não). Então, nada de “coincidência” e muito menos fatos isolados e repetitivos justificam alguma coisa. A ÚNICA situação que podemos convergir seria a de que, PRA MIM, a história que se repete pode ser considerada FARSA. E aí “me engana que eu gosto” e “quem te conhece que te compre” são frases aplicáveis a muita gente.

    • Jorge Santana disse:

      Xiiii, Dylan vai ter que mudar de time, pois “esse grupo” não vai sair do Cruzeiro nem se a vaca tossir, nem se a mula mancar, nem se Deus der asa a cobra, nem se a democracia for restaurada na Venezuela, nem se o Sarney cair, nem se a Globo botar Fla e Corintiãs na geladeira, nem se o Evandro revelar sua vedadeira idade, nem se o Chiabi pedir pra negritar o Ribeiro, nem se o Walterson elogiar o Marcinho, nem se o Damas virar cruzeirense, nem se minha vó andar de bicicleta, nem se o WP fizer uma tabelinha com o Kleber, nem se o Adílson der bom dia ao Artur, nem se o Abras der notícia ruim da Cocota, nem se o CM voltar pro armário, nem se o SPFC parar de ganhar, nem se o tempo voltar e o Verón errar aquela virada de bola, nem se o Kaiu parar de falar asneiras, nem se o Elian detonar o Juca.

  18. OFF TOPIC: Ainda ontem alguns aqui protestavam porque a Globo irá passar todos os jogos do Curintiãs e Flamengo em agosto. Nesse link o assunto é abordado e também a ação da galopress é comentada por influência de um post que fiz no meu blog com uma sugestão, a meu ver interessante, que dei ao CRUZEIRO. Quem puder leia e comente lá:

    • Carlão, com um post interessante como este, e que sucitaria comentários muito mais interessantes e produtivos, na minha opinião, não seria razoável que off-topicos de assuntos Pisados e repisados em vários posts fossem relegados a outros espaços? Não quero pautar a participação de ninguém, Muito menos a sua, mas considero que linkar um blog (OPINIÃO) de não sei quem é dar muito ibope dentro de um post que é de elevado interesse para os cruzeirenses. Nestes casos, acredito que ficaria mais interessante você indicar o link e texto para o blogueiro (Sanjorge) e ele transforma num post com a opinião dele, ou não. É só uma consideração pois vejo que os OFF-topics estão sempre a ATRAPALHAR debates razoáveis. Isso pode não ser intencional mas provoca o diversionismo, na minha opinião, indesejável para o momento que vivemos. De ações diversionistas, basta a mídia e alguns protagonistas cruzeirenses.

      • Perfeitamente Evandro. Fica aí sua sugestão para o blogueiro.

        Quanto ao post. Realmente o assunto é relevante. Não foi minha intenção atrapalhar, se achar que deve, pode deletar o comentário, sem problemas.

        Sobre os off, acho que são sempre benvindos e digo mais, acho que dão dinamismo ao blog, embora realmente em alguns casos eles desviem a discussão. Acatarei uma decisão do blog caso haja uma recomendação para que não seja mais praticada a postagem dos off”s.

      • Ah, lá existe menção ao Cruzeiro, se o conteúdo fosse somente sobre os jogos do Curintiãs eu não iria posta-lo aqui.

  19. Chaves disse:

    Muito bem colocado, Chiabi. Parabéns pelo texto. É o que eu digo. Vendas são inevitáveis, o X da questão é a reposição. Quando começa a se especular e sondar venda de um determinado jogador, o dirigente de um clube já deve correr atrás de uma peça para repor. Como vimos na análise do Chiabi, algumas reposições foram boas, outras ruins. REsumindo, as reposições em 2005 e 2006 foram ruins, em 2007, 2008, 2009, apesar de erros, no geral, foram boas. Se fossem um pouco melhores, teríamos chegado ao(s) título(s).

    • Chaves, está PROVADO que reposições 0800 não funcionam. Agora até as reposições “com custo” estão se mostrando péssimos negócios financeiros e técnicos (WP tá aí pra não me deixar mentindo).

    • Gleyton disse:

      Algumas boas reposições, a maioria ruins.

      • alexandreelian disse:

        Boas resposições? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  20. Gleyton disse:

    Dado este histórico de reposições só posso dizer que este ano o negócio é preocupante. Nos anos anteriores em que aconteceu a saída de jogadores importantes o time sempre teve uma queda, mesmo que levemente recuperada depois. Este ano não há para onde mais cair, é ficar onde está ou ir para o fundo do poço.

  21. Chaves disse:

    Lembro-me bem de janeiro de 2006. Um ataque com Araujo, Gil e Elber. Wagner no meio e Edu Dracena na zaga. A torcida estava super empolgada, dávamos com certo o título da Copa do Brasil e uma boa campanha no Brasileiro, mas….. As “estrelas” não renderam o esperado. Gil só queria farra. ARaújo se machucou. Elber só jogou meio ano, depois virou ex-jogador em atividade. Dracena, depois de ter pedido todo o grupo de 2003, tava doido pra vazar e desanimado com um grupo tão sem alma. Wagner jogou só meio ano e parou no segundo semestre.

  22. JJ disse:

    D’Alessandro é uma boa sim. No mercado é uma das melhores opções. Ou querem um Riquelme (que o Corinthians teve que recorrer ao DIS para tentar contratar, além do Ronaldo que atrai outros jogadores pela fama e nem assim parece que vai conseguir) ou um Verón? Mas claro, no fim ZZP não vai trazer ningúem. Vamos de Athirson na armação. Meu Deus, só de falar em Athirson na armação dá vontade de chorar.

    • Só de falar de Athirson PERMANECENDO no Cruzeiro fico acometido de TRISTEZA PROFUNDA. Não vou vaiar o cara pois nunca vaiei NENHUM jogador ou pessoa que estivesse defendendo o Cruzeiro. Mas que fico MUITO TRISTE. Não desanimo Por que tenho convicção de que o que motiva a tristeza está de passagem. Espero somente que passem rápido e deixem o Cruzeiro continuar vivendo.

    • Walterson disse:

      O DÀlessandro já não jogou as 7 partidas permitidas ou seria contratado só para o ano que vem, naquela de formar um time para a CB 2010?

  23. Chaves disse:

    Como o time de 2006 ficou marcado por contratações que agradaram a torcida, mas que não deram certo e a maior reclamação foi a falta de identificação e alma, no fim do ano de 2006 e inicio de 2007 foram repatriados nomes com indentificação com a torcida: Geovanni, Ricardinho e Paulo Autuori de volta. A torcida se empolgou novamente, apesar do Rômulo no ataque. Mas o filme foi de terror.

    • OPA!
      A torcida teleguiada, me exclua desta “torcida”.
      Exceção feita a Giovane e Ricardinho que vieram DISPOSTOS a ajudar, mas não suportaram serem “OS CRAQUES” a alavancar aquele grupo completamente desunido e desmotivado. Toveram MUITA hombridade e coragem em pularem fora quando viram a coisa complicada.

  24. Chaves disse:

    Depois do fracasso no Mineiro de 2007, o Cruzeiro voltou a ser um time competitivo novamente, após 3 anos e meio de lenga lenga. GRaças a Dorival Junior, Adilson Batista, Roni, Araújo, Ramires, Charles, Fabricio, Guilherme, Moreno, Kleber, Leonardo Silva, Jonathan, Fábio,.

    Resumindo: Desde julho de 2007 podemos acompanha um bom trabalho no Cruzeiro e, passando por uma situação dificil no momento, a única certeza que tenho é que não devemo chutar o balde e radicalizar. Buscar melhorias, analisar o que faltou para chegar a um título importante e seguir em frente. Ninguém ganha título por acaso. Ganham aqueles que costuma chegar bem e brigar lá em cima. Há 2 anos estamos brigando lá em cima e, seguindo o trabalho, iremos voltar a comemorar títulos importantes. FORÇA CRUZEIRO!

  25. Nelson disse:

    Eu, apenar da penúria eterna do clube, continuo olhando para os euros oferecidos por certos jogadores com o mesmo nojo de quem afasta com o lado do pé uma barata seca.
    Todo clube deveria manter uns tantos bens inegociáveis. Afinal, não há dinheiro que pague certos jogadores. Esses teriam que envelhecer na Toca da Raposa até se converterem em múmias gagás. Por questões óbvias, não incluo todos os craques do time nesta situação, mas apenas alguns jogadores que conseguiriam manter uma base competitiva do time sem tanta oscilação. O clube que admite a venda dessas peças fundamentais no meio de qualquer competição tem mesmo a tal vocação para catástrofe. Hoje, Fábio, Leonardo Silva, Jonathan, Fabinho, Paraná e Kleber deveriam ser invendíveis.

    • Concordo, no geral, com esta teoria, mas nada e nenhum jogador é ETERNAMENTE inegociável.
      Existe o timing certo para este rótulo de inegociável, senão o cara fica como se fosse “dono do time” e passa até a esvolher por quem deve ser treinado.
      Nem 8 e nem 80.
      Mas jogadores como: Fábio, Leonardo Silva, Paraná, deveriam ser suporte por algumas temporadas. Isto dá pra ser feito.
      No caso do Kléber não tenho tanta certeza pois a instabilidade demonstrada por ele em TODOS os times que passou, me levam a classificá-lo em jogador par uma temporada ou uma competição (se com realizaçao de Lucro financeiro, melhor ainda!). a “estabilidade” de jogadores deste nível no time chega a ser prejudicial.

      • Ernesto Araujo disse:

        Concordo !

        Kleber é um jogador importante mas muito difícil de administrar.

        A postura dele vem sendo boa nesse momento difícil.

        Mas se a temperatura continuar subindo, não sei como ele reagirá às críticas…

      • Nelson disse:

        Realmente, Evandro, esperar que esses jogadores se transformem em múmias gagás foi um exagero caricatural. Porém, como concordamos, isso não deixa de ter seu fundo de veracidade. E sobre o Kleber, acho que nem precisamos gastar teclado. Esse já entrou para as estatíticas do JCDuarte.

  26. Palmeira. disse:

    Diante do cenário que temos pela frente, o jeito a adotar o discurso do Fábio: Jesus vai ajudar! Jesus vai fazer estes pernas de paus jogar bola! Jesus vai iluminar os juízes a não expulsar nenhum jogador do Cruzeiro! Jesus vai iluminar os Perrelas a comprar jogadores que resolverão os problemas do Cruzeiro e se tornarão fontes de euros na próxima janela, para satisfação da PERRELLA TRADE COM. IMPORTAÇÃO & EXPORTAÇÃO DE PÉ DE OBRA S.A. Jesus é o caminho! Aleluia irmão.. aleluia! O Juca Kfouri, que se…

    • Eduardo Louback disse:

      Jesus, creio eu, tem problemas maiores a serem tratados… Espero que Jesus ilumine os jogadores e faça com que eles pensem duas vezes antes de fazerem faltas (neh, Bernardo?)

  27. Prezados Srs.,

    Alguns de vocês chegou a ler a carta aberta da MAFIA AZUL (Diretoria) a respeito dos acontecimentos no estádio ?
    Tá no site deles… http://www.mafiaazul.com.br
    É complicadíssimo ser diretor deles agora… Qualquer um pode meter uma camisa da Mafia e fazer arrastão…

    • JDuarte,
      Como vc sabe, sou dado a palpitar sobre TUDO… sobre futebol e torcidas organizadas então…
      Sugiro, aos que fizerem uma leitura, atentar para o fato que eles não falam em arrastão e nas agressões das pessoas (incluídas mulheres e crianças) que estavam mais próximas da TFC.
      Eles falam sempre, e pedem desculpas das “agressões verbais”.
      Alguém comentou isso nas notícias do site e eu fui ler a “carta aberta”. É exatamente isso. Preocupante e impressionante como escrevem em nome da torcida e associados da torcida não fazem o que escrevem. Se eu não soubesse como foi dada a ordem para agredir e quem escreveu a tal carta, poderia até ficar em dúvida.

      • Pois é eles estão desqualificando e minimizando no comunicado que fazem no site o que ocorreu e pior, abrindo um precedente perigoso. O cara tá dentro do estádio, com o uniforme da MA. ao lado dos “integrantes” e pode não ser um componente?

  28. Romarol disse:

    Devemos tomar cuidado em não confundir reposição, aposta e revelação da base. Na minha modesta opinião, reposição é a compra de um jogador por outro que foi vendido. Pelo histórico relatado pelo Chiabi, a única reposição que me convenceu foi a venda do Guilherme pela chegada do Kleber. Ramires e Marcelo Moreno foram considerados apostas. Não chegaram para substituir ninguém. Caso ZZP ousasse dizer isto, tomaria uma sonora vaia na época. Guilherme, por exemplo, foi uma revelação.

    • Por que a REPOSIÇÃO não pode ser feita por jogadores da base.
      Acredito que você carrega um preconceito perigoso e que contamina e prejudica várias opiniões.
      Não é questão de “confundir” é questão de admitir que REPOSIÇÃO pode, em MUITOS momentos ser feita por alguém da base. Afinal, não é para isso que serve a base?
      A CONTAMINAÇÃO sua e de muitos cruzeirenses é querer que reposição seja sempre de jogadores “famosos”, “etiquetinhas de sucesso”, “bananeiras que já deram cacho”… que foram sonho de consumo anos atrás e hoje não jogam mais. DEPOIS ficam reclamando de jogadores como Gabriel, o malemolente-mór.

      • Romarol disse:

        Calma, caro Evandro. É só questão conceitual. Basta o ZZP dizer: “Não vamos repor (contratar) ninguém para o lugar do Wagner. Vamos promover os jogadores da base (Bernardo e Dudu) ou vamos apostar no “Fábio Pinto” que comprei por R$ 200 mil do Joinville”.
        Em minha opinião, reposição é contratar outro no lugar. E você não vende Kleber por $ 10 milhões de euros e dirá a torcida que vai repor com o “Fábio Pinto” por R$ 200 mil. Ou que a vaga do Kleber será reposta pelo atacante da base que fez uma bela Taça BH.

      • Mas isso não vai acontecer, acho que o ZZP nem ventila essa possiblidade.

      • Errado Romarol,
        Em 1972, o Cruzeiro que havia vendido Tostão pegou o jovem Palhinha que antes entrava e saía do time e lhe deu a camisa do Tusta… E o time continuou a sua sina de fazer bonito. Aliás, o velho Palha, fez os 2 gols do título de 1972…
        Mas, também vi o Palhinha ser vendido e o Cruzeiro torrar o dinheiro em Eli Carlos (ou Eli xistose, irmão do Silas), Neca e um monte de jogadores… E depois de um empréstimo coroado de sucesso Roberto César (que até de lateral direito chegara a jogar no Cruzeiro), volta do Operário e faz muito sucesso.
        Vi o Cruzeiro trocar Tostão II por Edson e lançar o Careca da base e o cara arrebentar…
        A questão é ter qualidade ou não… E este negócio ed ser jogador 0800 é balela. Tem que se saber se é jogador bom ou ruim.

      • Por exemplo, o Marcelo Moreno chegou aqui como um jogador 0800 e rendeu bem.Fez gols e ao ser vendido por 9 Mi Euros deixou perto de R$ 10 milhões nos cofres do Cruzeiro…
        Paraná chegou como 0800 e não vem mal…
        O problema do Evandro é que ele sempre acha que jogador da base é a solução. Eu penso um pouco diferente.
        JOgador da base se tem qualidade tem que ter oportunidade, principalmente no campeonato mineiro. Se é bom, aprova e fica no elenco.
        Se não mostrar qualidade,ainda pode ser emprestado por uma ou duas temporadas a outros clubes para ver se decola.
        Agora, se não mostrar futebol até os 22 ou 23 anos, mesmo com as possibilidades que o futebol dá, o melhor é não manter vínculo. De casa ou fora, tem que ter rendimento…

      • Eduardo Louback disse:

        Acho que o correto é fazer que nem o Grêmio fez (acho que foi assim). Ano passado, vi o Douglas Costa, que era tido como a nova revelação tricolor, jogar apenas 1 vez no Brasileirão. Depois, ele deve ter ficado entre os titulares um tempo até que o treinador visse que ele estava amadurecido e pronto pra jogar. Acho que é isso que o AB vem fazendo com, por exemplo, o Diego Renan.

  29. Relato extenso que merece muita análise e discussão por parte dos que se interessam (como quase todos nós) pelo nosso Cruzeiro. Haveria a necessidade de considerar os dados que o Evandro menciona, das perdas que talvez essas “apostas” nos causam, mas mesmo assim eu penso que vale a pena encontrar um Ramires no meio de 20 Fábio Pintos, isso pelo lado financeiro.Vejam o caso do M.Moreno, que deu um bom lucro ao Cruzeiro!

  30. Romarol disse:

    Em relação a 2005, não concordo que as contratações de Adriano Gabiru e Kelly foram duras para a torcida cruzeirense. Antes da venda do Fred, o Cruzeiro brigava nas cabeças. Foi roubado escandalosamente no jogo contra o Corinthians pela liderança. Caso o Fred não fosse vendido ou a reposição fosse a altura, o Cruzeiro brigaria pelo título.

  31. Romarol disse:

    Na altura do campeonato, acho que o ZZP tem que vender todo mundo. Faturar bastante e fazer um bom caixa. Acho que foi um fim de um ciclo. Iniciou em maio de 2007 e termina em agosto de 2009. O último grande ciclo iniciou em meados de 2002 e acabou em meados de 2004. Agora, é dar experiência aos jogadores da base para o resto do Morrinhão, permanecer somente com os excelentes custos-benefícios (Fábio, Marquinhos Paraná) e repor com bastante cuidado o elenco. Sem queimar dinheiro. Reunir com o Adilson Batista se está disposto a fazer este planejamento e mirar um novo ano de conquistas para 2010, a começar pelo tricampeonato mineiro. E com o dinheiro em caixa, ter tranquilidade para venda de próximos atletas sem desespero, como o caso do Ramires.

  32. Palmeira. disse:

    O intuito da diretoria deveria estar sempre pautado na melhora do plantel, objetivando conquistas, como faz o São Paulo. Lá, sempre que se vende um grande atleta, há reposição à altura e o time segue vencedor. Isto vem de algum tempo. No Cruzeiro, como citaram acima, a diretoria quer descobrir um Ronaldo Nazário a cada dia e fica enchendo a toca de desconhecidos e não agregam nada, a ponto de ter de se improvisar volante na zaga, armadores e zagueiros nas lateriais e, por aí vai. A torcida não quer saber de dinheiro no cofre e não vibra com resultado operacional liquido. Prefere receber dividendos em títulos, mesmo que venham com papagaios vencidos nos bancos. Os Perrelas só pensam na mercancia. Gerou lucro, venda-se e phoda-se a torcida.

    • Chiabi Jr. disse:

      Parmera, voce sh socio do futebol?

    • Walterson disse:

      Até hoje não repuseram o Danilo.

    • Eduardo Louback disse:

      Parmera, voce eh socio do futebol? [2] Pq o São Paulo repõem sempre à altura?
      1)Dono do próprio estádio (grande capacidade)
      2)Tem mto mais sócios que o Cruzeiro
      3)Recebe mais dinheiro da TV e de patrocínio

      Repito o que disse em outro post: SOU A FAVOR DO CRUZEIRO BOLAR OUTRO PROGRAMA DE FIDELIDADE QUE ABRANGE MAIS TORCEDORES (matendo o Sócio do Futebol).
      Ex: não sei como funciona, mas o Inter tem uns 100 mil sócios e o Beira-Rio só tem capacidade pra 50 mil. o Benfica tem 171 mil sócios e o estádio deles deve caber, no máximo, umas 100 mil pessoas.

  33. Romarol,
    Concordo em falar de 2010 depois da cota de 45 pontos…
    Até lá é trabalhar muito em 2009…

    • É prezado Chiabi, temos um, por enquanto, longo caminho até a cota mínima. Não podemos dispersar.

    • Romarol disse:

      Chiabi, eu acho que o Adilson dá conta do recado. Não se poderá cobrar nem título e nem Libertadores. O rebaixamento é coisa de Cocota. Morrinhão é igual campeonato japonês. Todo mundo é igual. Colocando a garotada, Fábio e MP pra jogarem, no comando do Adilson, os 45 ptos são possíveis. As derrotas anteriores devem-se a ansiedade do time e de pensarem que são muito melhores que os outros. Pelo breve histórico, a reposição é chave fundamental do sucesso. Espero que a diretoria tenha tranquilidade para buscar outros Leonardos Silvas, por exemplo.

  34. Mas repor é mesmo o maior desafio que o dirigente enfrenta e vender é além de uma das soluções (ainda) de manutenção do clube, algo que não depende sempre e/ou só do dirigente. Não vamos achar uma solução simples tão facilmente.

  35. Victor disse:

    Show de bola.
    Se para mim que vejo de fora, já deu para montar um filminho, um panorama na mente, imagino para os cruzeirenses que acompanharam efetivamente.

  36. Celso disse:

    “O comércio é a escola do engano.” Luc de Clapiers Vauvenargues.

    Com ou sem sociedade do futebol, é melhor a gente se acostumar com essa compra e vende de jogadores. Mas eu gostaria de ver Ramires, Kléber, Magrão e Wagner até o final do ano com a camisa do Cruzeiro.

  37. alexandreelian disse:

    Falei só das vendas no meio do brasileirão sem citar as inumerasssssssssssss no início do ano.Mas tem gente que torce pra o clube e outros torcem para instituição financeira e vibram com os superavits,fazer o que né

    • Alexandre Elian,
      Eu não estou entre estes que torce para instituição financeira. Mas, penso que o Cruzeiro tenha que ter lucro em suas transações correntes… Não defendo o modelo pedinte, ou pedidor de esmolas ou do pires na mão…
      O engraçado é que temos torcedores que vivem a malhar um jogador por jogos a fio… E quando ele sai desatam a reclamar porque o clube o negociou… Como você os classifica Elian ???

      • Palmeira. disse:

        Chiabi, deve sim haver equilíbrio nas contas. O clube depente de receita extra bilheteria, mas deve conciliar os interesses fins de um clube de futebol. Se não tivesse vendido o Ramires antes do término da Libertadores, muito, mas muito provavelmente, ele teria rendido mais nos jogos finais e o desfecho poderia ser outro, a nosso favor. Sem contar que o clube poderia ter se beneficiado da sua valorização, não somente com a convocação e seus jogos pela seleção, como também pela eventual conquista da LA.

      • Sobrinho disse:

        Estudiantes ganhou a libertadores com 3 jogadores negociados. Reclama que a venda do Ramires foi por um preço baixo e pronto. Ficar colocando isso como motivo para perda do titulo é mais uma desculpa esfarrapada para a perda do título, que tem muito mais a ver com a aquela virada de bola do Veron!

      • Palmeira. disse:

        É phoda sobrinho. Leia o que escrevi e associe com o post.

      • alexandreelian disse:

        Não visto a carapuça pq nunca critiquei o Vagner,mas vc como não critica ninguem sempre estará imune nessa situação né

    • Palmeira. disse:

      A venda inoportuna do Ramires não será digerida tão cedo. Foi de uma estupidez desmedida. É por isso que os Perrelas são mais conhecidos por negociar jogadores do que por fabricar lingüiça. Com trena!

      • Nerso disse:

        A venda do Ramires, nas circunstâncias em que ocorreu, é tão inexplicável (lembrem-se: ela ocorreu a apenas três dias da convocação da seleção brasileira, e durante a disputa da Copa Libertadores), que só me resta apelar à célebre frase: “Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia…”.

  38. Dylan disse:

    a questão mais importante que o Cruzeiro encara nesse momento é o desmanche que a diretoria vem predatairiamente impondo ao time quando o Palmeiras por exemplo vem a público dizer que não vai negociar ninguém. Já vendemos Ramires a preço de banana, tem sócio torcedor, televisão, ptarocionio, quanto de dinheiro pra equilibrar estas contas do Cruzeiro as quais ninguém tem acesso. E o povo preocupado com juiz…

  39. Nerso disse:

    Só acho gozado o seguinte: por que o ZZP, ao invés de soltar o Kleber, não solta o Wellington Paulista, ou o Thiago Heleno, ou o Soares, ou o Zá Carlos e mais um outro tanto de jogadores fracos que perambulam pela Toca?
    Pelo menos, venderam o Gerson Magrão (antes tarde do que nunca). E também o Wagner pipoqueiro, cujo futebol parece não ir além do que ele vinha mostrando – ou seja, muito pouco.
    O maior problema da venda do Wagner não é ela em si, mas sim se haverá reposição em bom nível.

    • Eduardo Louback disse:

      1) Não há propostas
      2) Não vale a pena financeiramente (apesar do W.P ser um “senhor” atacante)
      3) Precisa fazer caixa

      Leia meu comentário mais abaixo (8:56)

    • Nerso,

      Vai me desculpar mas suas opiniões e conclusões são RIDÍCULAS.
      Você LOUVA a venda de um jogador ruim e um pipoqueiro e exige “reposição à altura”.
      Sinceramente, decida-se.

  40. Naldo disse:

    Prá mim, vendeu, não escala mais. Pra mim tambem.

  41. Nerso disse:

    Mas teve um colega aí em cima que lembrou, com propriedade, que o Estudiantes jogou a decisão com três titulares já negociados. Como é que fica, então?..

  42. Nerso disse:

    Lá na Capitinga, nos nosso “ranca-tôco”, nóis é tudo jogador e torcedor.

  43. Eduardo Louback disse:

    Há muita gente aqui que prefere que o clube mantenha o jogador e conquiste títulos, mesmo que crie uma pequena dívida. Também sou a favor. MAS PAREM E PENSEM NO CASO CORINTIÃS: o clube tem uma dívida mto maior que a nossa, foi campeão da CopaBR e por quanto venderam o Douglas? 5,5 milhões de REAIS. o Ramires foi por quanto? 7,5 milhões de EUROS. Pra quem reclamou do baixo preço do Ramires, pense como não esta o alvinegro da capital paulista e veja que, em tempos de crise, o preço será mais ou menos esse.

    Não tem como, o clube brasileiro pode até segurar o jogador e acumular dívida, mas, mais cedo ou mais tarde, terá sim que vende-lo…

  44. Errado Dylan,
    O Dylan foi vendido por 5 Milhões de Euros. O Flamengo que tinha 33.3% do passe havia repassado os direitos para investidores uma semana antes por US$ 1.5 milhão… tomou o maior ferro.
    Assim, Cristian foi vendido por R$ 13.5 milhões. Ramires com a cotação da época saiu por R$ 22 Milhões.
    A cesar o que é de César Dylan.
    E o que dizer do Douglas que foi vendido por US$ 5 Milhões ou seja, R$ 9 milhões pela cotação do dia.
    Mas, é incrível né.
    Nilmar foi vendido por 10.5 Milhões de Euros x R$ 2.8 / 1 Euro nos dá menos de R$ 30 Milhões.
    Elano se transferiu do Manchester City ao Galatasaray por 6.5 Milhões de Euros.
    Wágner foi vendido por 6 Milhões de Euros.
    Quero ver o preço que o São Paulo vai apurar pelo Hernanes…

    • Chaves disse:

      Alex do Inter, considerado melhor jogador do Brasil em 2008, foi vendido por 6 milhoes de euros.

      • alexandreelian disse:

        Foi vendido não no meio do campeonato e nunca foi o mmelhor do Brasil.O São Paulo vendeu alguem na janela?

      • alexandreelian disse:

        Não torço para o Armazem perrelas e sim para O CRUZEIRO ESPORTE CLUBE