Tolentino: “Tem que sentar a vara no Henrique”

Por Jorge Angrisano Santana | Em 26 de julho de 2019

OPINIÕES de alguns críticos do do futebol celeste, recomendados pelo Setelagoas:

UOL: Ao lado de Robinho, Marquinhos Gabriel cometeu muitos erros e não acertou quase nada que tentou. No primeiro tempo, teve uma ótima chance no contra-golpe, mas segurou demais a bola e acabou desperdiçando o ataque.

M RIZZI: Primeiro tempo uma lástima, pois essa proposta não funcionará se pegar um adversário qualificado, basta observar os times grandes que pegamos no Brasileiro, só sacode! E digo mais, se Prato estivesse no primeiro tempo quando o volume de bolas alçadas na área foi maior, não sei se sairíamos com o empate. Novamente, Mano brinca com a sorte. River tem nome, mas hoje estava desfalcado, por exemplo, o Prato retornando, viu a quantidade de lances de perigo que proporcionou? 

A ALVARENGA: Vi um time enrolhado no primeiro tempo, tentando algo no segundo, um gol perdido por alguns segundos, um River perdendo várias chances e um pênalti bobo que o argentino chutou nas nuvens. Sorte empatar. E achar que o raio vai cair no mesmo lugar duas vezes? Com torcida ou não, cai fora na próxima e não adianta choro…

B TOLENTINO: Tem que sentar a vara no Henrique quase põe tudo a perder num lance amador. Tipo de burrice que custa a classificação. —– Em se tratando de Mano Menezes o 0 a 0 não foi um excelente resultado. O longo histórico de empates do Mr. Retranca leva-nos a crer numa eliminação com gol qualificado. 1×1 ou 2×2 são os placares mais prováveis na volta. O time do Cruzeiro demonstra uma dificuldade absurda para propor o jogo ou jogar em busca da vitória.

B BARROS: Deus escalou [Cabral]. Realmente se foi por isso mesmo [lesão do Robinho] o único mérito do treinador no jogo cai por terra. —– Fábio soltou pelo menos 3 bolas, uma em um chute no primeiro tempo e 2 cruzamentos, que dava molinho pra ele segurar. Deixou a criança viva e quase a vaca deita.

E BITENCOURT: Henrique, assim como Egídio, errou tantos passes quantos tentou.

B SETELAGOAS: Fábio andou errando bolas que havia muito tempo não errava. E a reposição continua uma porcaria. Errou um soco mandando para meia lua (beabá), espalmou uma bola fraquinha e catou uma borboletinha.

M C PEREIRA: O Cruzeiro não perdeu por muito pouco. Não perdeu por incompetência do fraco Suárez, não sei o que faz no River Plate. E aí o campeoníssimo Gallardo ainda coloca ele para cobrar pênalti e ele bate nas nuvens. O Fábio fez grandes defesas (…) O Cruzeiro não chutou uma bola no gol, gente. Não dá, não é possível. Você sai do Brasil e vai para a Argentina, não se importa se é o Boca, o River, não importa quem. Você tem que dar alguma resposta, alfinetar, chutar uma bola no gol. E o Cruzeiro marca da sua intermediária para trás, se defende. A paixão do Mano Menezes por esse tipo de jogo é assustadora. Parece que ela vai se acentuando.

J Kfouri:  O assoprador chileno de apito não marcou um pisão de Dedé em Montiel dentro da área brasileira, em pênalti não assinalado, e porque, aos 38′, Pratto desperdiçou cabeçada preciosa. Curioso que o VAR não tenha sido acionado para ver a falta de Dedé.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.