Posts com a Tag ‘Vila Nova’

Marcelo Bechler: “Adílson não contava com o organizador Montillo”

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Corintiãs, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010, em 25ago10:

  1. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Adilson não conhecia Montillo: Antes do jogo, o que mais se falava era do confronto particular entre Adilson Batista e seus ex-comandados. O time de Cuca, no entanto, tinha quatro jogadores pós-Adilson: Edcarlos, Éverton, Montillo e Robert. O treinador do Corinthians conhecia quase todas as armas do rival. Quase. Não contava com o camisa 10 argentino, organizador do time mineiro, destaque dos três jogos que participou. Montillo fez aos dois minutos o único gol do jogo, em chute com efeito e praticamente sem ângulo. A partir daí, o que se viu em campo foi o Corinthians com a bola e o Cruzeiro não deixando o adversário jogar. Durante toda a partida, a equipe paulista teve mais posse de bola. Aliás, muito mais. A porcentagem nunca baixou da casa dos 60% e terminou o jogo em 63%. O recuo do Cruzeiro era estratégico para tirar a velocidade do jogo e o antídoto era o contragolpe com Montillo tentando acionar os atacantes. Apesar de ter a bola, o Corinthians praticamente não levou perigo ao gol de Fábio. Teve a chance do empate no pênalti defendido pelo goleiro e uma cabeçada de Paulo André na trave. Foram seis finalizações para cada lado – cinco do Cruzeiro no alvo contra três do adversário. O Corinthians estéril como foi causa preocupação no seu torcedor. Desde o clássico contra o Palmeiras, quando Jorge Henrique marcou, um atacante não faz gol. Ronaldo pode voltar contra o Vitória e passa a ser esperança de um ataque mais efetivo. Do outro lado, Cuca chegou a sua quarta vitória a frente do Cruzeiro: Atlético-PR, Goiás, Atlético-MG e Corinthians. Em todas, sua equipe teve pouca posse de bola e venceu o jogo nas raras chances que criou. Para brigar na parte de cima, o Cruzeiro vai precisar aprender a jogar também com a bola, o que não aconteceu depois da Copa do Mundo. (mais…)

2ª da B: Timbu lidera, Baêa e Figueira escoltam

sábado, 15 de maio de 2010

Olha a Segundona aí, gente! Estádios transbordantes. De paixões, torcedores e grana. Afe!

  1. No Ipatingão, Ipatinga 1×1 Bahia. Público: 659. Gols: Luizinho (Ipa), 9, Rodrigo Gral, 35, Rogerinho, 47 do 2º tempo. Consequências: 1. Engorda a pulga atrás da orelha do Cruzeiro, que sofreu duas goleadas para o Tigre. 2. Itair já deve ter mandado o Kleina pasar no DRH na segunda-feira. 3. Os oportunistas e seca-pimenteiras vão pedir a troca de Adílson Baptista por Renato Gaúcho.
  2. No Moisés Lucarelli, Ponte 1×0 Paraná. Público: 4.134. Gol: Reis, 8 do 1º tempo. A Ponte venceu o Ipatinga, que venceu o Cruzeiro. Será que a Ponte também é melhor do que o catadão do Cruzeiro?
  3. (mais…)

1ª da B: Multidões em êxtase

sábado, 8 de maio de 2010

Começou a festa. Almoço farto. E não há de faltar marmelada na sobremesa.

  1. Em Fortaleza, Icasa 1×2 Sandré. Público: 148. Jogão entre dois eternos rivais do fut brasilis.
  2. Em Arapiraca, ASA 1×1 Ponte. Público: 5.655. Festa no Interior.
  3. No Canindé, ontem à noite, Portuguesa 4×1 Vila para 1.173 pagantes. Apenas 0,1% da torcida que o Datafolha garante possuir Lusa compareceu.
  4. No Canindé, Sanca 0x1 Figueira. Público: 249. Demoraram pra contar a multidão que acorreu ao estádio da Lusa.
  5. Na Vila Capanema, Paraná 3×0 Ipatinga, para 2.686 pessoas. O vice-campeão mineiro é atração em qualquer praça.
  6. No Serejão, Brasiliense 2×1 Sport. Grande público: 4.723.  O vice brasiliense exemplou o penta pernambucano.
  7. Nos Aflitos, Náutico 3×1 Coritiba para 8.517 caronas e mais de 34 contos de réis de arrecadação. A renda não paga o salário do treiandor do Timbu.
  8. No Mineirão, América 0x0 Braga para 1.728 pagantes. Só deu Coelho, mas a turma da terra da linguiça se safou e beliscou um precioso pontinho.
  9. Em Pituaçu, Bahia 1×0 América-RN. Público: 7.529. Agora, vai! O Baê cansou de ficar no ostracismo e vem quente em busca de uma vaga na Série A.
  10. Em Guaratinguetá, Guará 3×1 Duque. Público: 1.769. O Lobo tinha mais público do que a Garça.

Público: 34.177. Média: 3.418.