Posts com a Tag ‘vexame’

15ª da A: Cariocas foram ao futebol

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A 15ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro foi jogada em 21 e 22ago10 com bom público nos estádios. Flu e Timão deixam a concorrência comendo poeira. Bota e Ceará se aboletaram no G4. Os luxuosos elencos do St. Pauli e da Cocota apanham feio. Grêmio assusta sua torcida. CAP usa veneno de Pet contra o Fla. Guarani e Palmeiras tiram zero.

(mais…)

Cruzeiro 0x1 Vitória: Mirou no G4, acertou no G8

domingo, 22 de agosto de 2010

Em 8º lugar, com 21 pontos, o Cruzeiro pode chegar à 4ª posição se vencer.

Cuca ainda não pode contar com Jonathan, Leonardo Silva e Gilberto, contundidos. Mas lançará Jones, vindo do América carioca, na linha de volantes.

Em 15º lugar com 17 pontos, o Vitória pode chegar à 8ª posição se vencer.

Toninho Cecílio não contará com o zagueiro Wallace, contundido nem com o armador Ramon Menezes, cansado.

Para o público do Vale do Aço, a maior atração será o armador Argentino, Walter Montillo, que estreará em terras mineiras vestindo a azul-estrelada.

(mais…)

10ª da A: Flu e Inter mantiveram os clientes

sexta-feira, 23 de julho de 2010

10ª rodada do Morrinhão, disputada em 21/22jul10. Corintiãs caiu do galho, Flu subiu, Ceará mantém-se “engastaiado” no G4, mineiros permanecem clientes de Flu e Inter, Felipão jogou a toalha e o público continua “deste tamaninho,ó!”…

  1. Jacaré, Atlético-MG 1×2 Inter. Público: 4.713. Gols: Diego Souza, 7, Alecsandro, 13 do 1º; Alecsandro, 17 do 2º. Luxa, “um dos três melhores treinadores do mundo”, segundo microfonistas mineiros e seus seguidores, perdeu a 7ª partida em 10. Aguardo explicações.
  2. Morumbi, São Paulo 1×1 Prudente. Público: 9.646. Gols: Washington, 1, Anderson Luís, 20 do 1º.  Hernanes, o cara que ia ganhar a Copa para o Brasil jogou. E não ganhou do Prudente. Aguardo esclarecimentos.
  3. Barradão, Vitória 2×2 Goiás. Público: 9.568. Gols: Rafael Moura, 31, Everton Santos, 33, Ricardo Conceição, 45 do 1º, Soares, 45 do 2º. Descontrolado, Emerson Leão criou a maior fuzarca no final da partida. He Man deu piti e agrediu um repórter. Um vexame total.
  4. Maraca, Fla 1×1 Avaí. Público: 14.051. Gol: Diego Maurício, 3 do 1º; Gabriel, 29 do 2º. Pet tentou várias maldades com a bola parada, mas Renan, de 19 anos, jogou com tranquilidade de veterano e o Avaí segue pontuando.
  5. Olímpico, Grêmio 1×1 Vasco. Público: 4.820 Gols: Nunes, 6, Jonas, 9 do 1º. A cancha do Olímpíco parecia uma lagoa e ninguém vai reclamar. Fosse na Arena do Jacaré, seria o fim do mundo.
  6. Baixada, Atlético 2×0 Santos. Público: 20.001. Gols: Bruno Costa, 2 do 1º; Bruno Mineiro, 2 do 2º. Neymar, outro ex-futuro campeão mundial, apanha pela 3ª vez consecutiva neste Morrinhão. Cartas à redação explicando, por favor!
  7. Serra Dourada, Atlético-GO 3×1 Corintiãs. Público: 17.445. Gols: Robston (p), 21, Iarley (Cor), 34 do 1º; Pedro Paulo, 23 e 34 do 2º. O cara que decidiu o jogo contra o líder foi descontratado pelo Luxa (um dos três melhores treinadores do mundo, segundo microfonistas e seus seguidores). Durma-se com um barulho desses!
  8. Maraca, Flu 1×0 Cruzeiro. Público: 28.479. Gol: Leandro Euzébio 8 do 2º tempo. Cruzeiro jogou como nunca, perdeu como sempre para o Flu.
  9. Brinco, Guarani 1×1 Ceará. Público: 4.585. Gols: Ernandes (Cea), 8, Ricardo Xavier, 29 do 2º. Ceará “engastaiou” no G4.
  10. Pacaembu, Palmeiras 2×2 Bota: Público: 12.107. Gols: Marcos Assunção, 1, Kleber, 12, Jobson, 25, Antonio Carlos, 33 do 2º. Felipão jogou a toalha. Rapidim, não?

Gols: 26. Público: 125.415.  Média: 12.542. G4: Flu, 22, Corintiãs, 21, Ceará, 19, Inter, 16. Z4: Grêmio e Vasco, 10, Atlético-MG, 9, Atlético-GO, 7. Artilheiros: 6 – Alecsandro e Roger / 5 – André, Roberto, Schwenck. / 4 – WP, Caio, Bruno César, Hugo, Fred, Tardelli, Muriqui, Ricardinho, Antônio Carlos, Herrera, Love, Washington, Jonas, Kleber.

Sete em Dez

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Contra o Inter, Luxemburgo colheu sua 7ª derrota em 10 partidas do Brasileiro. E seu time foi parar no 19º lugar.

As justificativas são cândidas: falta ritmo aos atletas e o projeto dele é pra estourar em 2011, não agora.

Um ano pra fazer o time mais caro do país jogar! E pode! Ninguém na mídia o contesta. Nenhuma hiena pede sua cabeça. Todo mundo compreende: mesmo com essa dinheirama toda, não é fácil montar um time.

Qual seria a reação dos críticos de futebol e dos blogueiros (malandros ou termocéfalos, pouco importa) se isto tivesse acontecido com Adílson Baptista?

E se vier a acontecer com o Cuca?

Adílson colocou o Cruzeiro duas vezes no G4, foi bicampeão mineiro (com aquele duplo 5×0 que irrita as hienas) e foi vice-campeão da Libertadores.

Recuperou jogadores. Fábio desceu dos 100 Kg para um peso de goleiro profissional. Jonathan ganhou as estatueta da CBF como lateral-direito do Brasileiro 2009.

Diego Renan saiu da base para o time titular. Ramires atingiu seu auge futebolístico. Paraná jogou sempre e com qualidade sem baixar enfermaria e sem dar ouvidos aos vaiantes e tampouco marquetear.

Leonardo Silva jogou como nunca havia feito antes em sua longa carreira. Thiago Ribeiro, idem. Kleber foi domado e rendeu bem. Henrique se revelou, Fabrício jogou muita bola.

Apesar disto, as hienas fizeram o maior escarcéu porque Apodi, Fabinho, Jadílson, Domingues e outros grandes talentos, que não foram titulares absolutos em sua passagem pelo clube.

E, agora, o que diz essa gente do elenco milionário do Atlético-MG? Alguém faz onda exigindo a escalação de um ou outro gênio vespasianense da bola?

Luxemburgo vai dar um jeito na coisa. Ou melhor, as estrelas de seu elenco vão tirar o time da lama. Mais dia menos dia, isto acontecerá.

Sorte dele que o ambiente em seu clube não será deteriorado artificialmente pelas hienas. Em paz, poderá recuperar-se dos vexames recentes e terminar o Morrinhão em boa posição.

Faço este registro só pra alertar os tolos cruzeirenses que embarcam em qualquer campanha contra seu próprio clube conduzidos por hienas profissionais e amadoras.

O que aconteceu com o bravo Adílson, acontecerá também com o cordial Cuca. Nem será preciso que ele faça campanha tão ridícula quanto a do técnico do rival citadino.

É apenas questão de critério da mídia local e de falta de amor pelo Cruzeiro de parte de sua imensa torcida.

Dizem que o blogueiro é mal educado. Que não debate em alto nível. Que desqualifica opositores e blablabla. Estão certos os críticos.

Este blogueiro é grosso. Crítica aceita. Ponto.

Mas que as hienas só atacam de um lado da lagoa, ninguém há de o contestar, certo? Por isto, xô, hienas! Deixem o Cruzeiro em paz.

P.S.: Apesar de tudo, o blogueiro não defende censura à imprensa (nem veladamente como se propõe hoje no país). Não faz campanha por boicote a qualquer órgão de imprensa. Não permite que se chame profissionais por apelidos desmoralizantes (hiena não é apelido, é categoria que comporta também torcedores e curiosos). Só reivindica o direito de criticar (com maus modos, vá lá…) quem não deixa o Cruzeiro em paz. Ou isto é pedir demais?

P.P.S.: Quem discordar do blogueiro, pode escrever e mandar um post defendendo outras teses sobre o tema. Ao debate!

Dois fracassos, só um vexame

domingo, 4 de julho de 2010

Quase toda a imprensa esportiva brasileira se derrete por Maradona. Revolucionário pra uns, ousado pra outros, ultramoderno pra quem analisa futebol com o intestino, ele deixou, como legado, três páginas humilhantes na história de sua seleção: 6×1 pra Bolívia, 3×0 pro Brasil (quando tentou ganhar na marra usando o Gigante de Arroyito) e 4×0 pra Alemanha.

Contra os alemães, que vinham assombrando nesta Copa, ele escalou o ponteiro esquerdo Di Maria e meia atacante Rodriguez como volantes. Restou ao brucutuzinho Mascherano, sozinho na contenção, capinar canelas germânicas e esburacar o gramado do Green Point com carrinhos desgovernados.

Enquanto isso, no ataque maradônico, Tévez corria feito vaca louca, Higuaín padecia de cruel isolamento e o melhor do mundo, Lionel Messi, carregava a bola do nada pra lugar algum.

E o couro comendo a cada contra-ataque do time treinado pelo nada famoso Joachim Löw.

A Argentina teve 54% de posse de bola. Pra quê? Se não tem o que fazer com a Jabulani pouca diferença faz ter sua posse. De que adianta ter tantos talentos, todos em boa fase em seus clubes, inteiros fisicamente, se o sistema de jogo atrapalha?

Dunga também caiu. Ironicamente, mais pelos acertos do que pelos erros de seu ortodoxo 4-3-1-2. Ou não foi justamente a defesa, tida e havida como a melhor do mundo, quem entregou o jogo contra a Holanda?

Os críticos dizem que o treinador brasileiro não levou boas opções para o banco. Quando saiu a convocação, eu mesmo cornetei os nomes de Ganso, Neymar e Fabrício.

Mas será que eles teriam feito melhor? Ganso, que já havia fracassado na Sub20, viu-se depois, estava baleado. Tão logo, encerraram-se as inscrições pra Copa, ele foi submetido a uma cirurgia no joelho.

Neymar, que tanto espetáculo deu contra Naviraiense e quejandos, sumiu na decisão paulista contra o Santo André. Anda até sendo substituído no decorrer dos jogos do Morrinhão. Teria sido opção melhor do que Nilmar?

O Imperador Adriano, bem, esse merece sossego, não uma discussão a sério.

Resta o pranteado Ronaldinho Gaúcho. Mas o que ele fez desde 2006 quando foi um dos piores da Copa? Demitido do Barça por incompetência, arranjou uma boquinha no combalido Milan onde também nada fez.

Por que diabos, após 4 anos e vários vexames vestindo a amarelinha, a blaugrana e a rossonera, R10 teria sido o salvador da pátria na Sudáfrica? Só mesmo os mesa-redondistas e seus teleguiados pra defenderem esta causa.

Os cronistas profissionais falam pelos cotovelos, pois são obrigados a encher linguiça em seus intermináveis bate-papos televisivos.

Já os teleguiados, só mesmo por preguiça mental, continuam entoando a ladainha de que o precocemente aposentado R10 teria sido boa opção no banco.

No fim das contas, fracassaram tanto o amado Maradona quanto o odiado Dunga. Um com o peso de goleadas desmoralizantes, outro castigado por um erro do melhor goleiro do mundo.

Dá na mesma? Vamos aguardar os próximos capítulos pra saber quem vai adotar o revolucionário sistema de cinco atacantes de Don Diego. E que treinador bancará o glorioso retorno de R10 à Seleção Brasileira.

Alemanha 4×1 Inglaterra: Larrionda roubou a cena

domingo, 27 de junho de 2010

Às 11h (Brasília). no Free State Stadium, em Bloemfontein, Inglaterra e Alemanha decidem quem vai às quartas de final da Copa 2010.

Fabio Capello escalará seu time no 4-4-3 com o veterano James no gol, Johnson, Upson, Terry e Ashley Cole na defesa, Milner, Berry, Gerrard e Lampard, no meio de campo (os dois primeiros na contenção, os outros armando, atacando e defendendo), e a dupla Defoe e Rooney no ataque.

Taí um time muito bom, mas que nem sempre funciona. Quem explica, por exemplo, as três performances fraquinhas da primeira fase?

Joachim Löw escalará a Alemanha no 4-2-3-1 com Manuel Neuer no gol, Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng, na defesa, Khedira e Schwensteiger na volância de contenção, Müller, Özil e Podolski, armando, marcando e, principalmente, atacando. Na centroavância, ficará o cabeceador Miroslav Klose segurando a bequeira inglesa.

É o time com menor média de idade da competição, mas de surpreendente maturidade e bom toque de bola como se viu na primeira fase, inclusive na derrota pra Sérvia.

Pelo retrospecto, a Alemanha é favorita. Mas o English Team é pra lá de cascudo e pode complicar a vida dos teutos, Vai, por exemplo, que o ogro Rooney desperta?!  Neste caso do time da dupla Joaquim e Manuel, que não é Portugal, pode até se dar mal.

O uruguaio Jorge Larrionda será o referee deste duelo e o estádio, certamente, receberá lotação máxima. Será um jogão, acreditem. (mais…)

Costa do Marfim 3×0 Coréia C.: Vitória inútil

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Às 11h (Brasília), no Estádio Mbombela, em Nelspruit, Costa do Marfim jogam pela 3ª rodada do Grupo G da Copa 2010.

Para os norte-coreanos, o jogo será amistoso. Eles estão desclassificados. Mesmo assim, jogarão num prudente 5-4-1 pensando em não repetir o vexame do jogo contra Portugal quando perderam por 7×0.

Para a Costa do Marfim, o jogo vale. Ela precisa de uma vitória do Brasil sobre Portugal e de vencer por uma contagem que anule a vantagem portuguesa no saldo que é de 9 gols.

Se o Brasil vencer por 1×0, os marfineses terão de fazer 8×0 nos coreanos.  Isto é possível para um time que, até agora, só mostrou um bom jogador, que é o artilheiro Drogba?

Fermín Martinez, da Espanha, será o juiz. (mais…)

Alemanha 1×0 Gana: Teutos tiveram mais gana

quarta-feira, 23 de junho de 2010

às 15h3o (Brasília), no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, Gana e Alemanha fazem um jogo de risco.

Gana se classifica com vitória ou empate. Se perder, tem de torcer pra Austrália vencer a Sérvia com moderação.

A Alemanha, só segue em frente com uma vitória. Se empatarem, os teutos terão que torcer pra Sérvia não vencer a Austrália, algo complicado.

Joachim Löw escalará a Alemanha num 4-2-3-1 e este 1 será o brasileiro Cacau, que substituirá Miroslav Klose, expulso contra a Sérvia.

Rajevic também vai escalar Gana no 4-2-3-1. E um dos volantes é Kevin Prince Boateng, que tirou Ballak da Copa.

Ele é irmão do Boateng  alemão, que poderá entrar no decorrer da partida. Que desgradável, hem?

Agradável, será ver o gaúcho Carlos Simon trilar o apito defendendo as cores da arbitragem nacional. Agradável mas, é verdade, um tanto arriscado também. (mais…)

Finalmente, um post pra cima!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

O Gladiador Kleber pede apoio à galera:

  • “A gente precisa da torcida, espero que ela compareça, que esqueça a eliminação contra o Ipatinga, porque a Libertadores é muito maior do que o Mineiro, sem querer desmerecer o Mineiro, mas a gente sabe da importância da Libertadores. É uma competição que desde o primeiro dia que eu cheguei aqui eu escuto os cruzeirenses falarem que é a competição que o Cruzeiro gosta de jogar, que a torcida comparece. Espero que a casa esteja cheia.”

(mais…)

Já para o chuveiro, Jurandy!

terça-feira, 13 de abril de 2010

Blogs e jornais, país afora, discutem a última lambança do futebol mineiro, revelada pelo jornalista Jaeci Carvalho em sua coluna do Estado de Minas, da qual reproduzo uma parte:

  • “Não sou obrigado a revelar minhas fontes, mas estou autorizado pelo presidente do América, Marcus Salum, cidadão sério e probo, a dizer que foi ele quem me ligou sexta-feira para dizer: “O árbitro escalado para o jogo Atlético e América, quarta-feira, era o André (Luiz Dias Lopes), mas o Luxemburgo pediu à Federação para que outro árbitro fosse escalado, porque o André é muito enérgico”. (…) A propósito, sábado, o chefe da arbitragem mineira, Jurandy Gama Filho, me ligou, por ter lido a coluna, e disse que só não incluiu André Luiz Dias Lopes no sorteio, apesar de seu preferido, porque ele estava contundido. Afirmou também que ficou surpreso com a recuperação dele, que passou no teste da CBF, terça-feira. E confirmou que poria no sorteio outro árbitro, que pediu, porém, para ficar de fora por estar envolvido com a formatura na faculdade. Sobrou então o péssimo Renato Cardoso Conceição, de quem gosta e elogia. Escalado, fez a lambança que ajudou a tirar o América da semifinal.  Saiba também, Vanderlei, que o Cruzeiro não aceitará árbitro daqui caso decida o título com o Atlético. O mesmo Jurandy já me adiantou que, se isso se confirmar, não terá opção a não ser pedir demissão. Curioso que você desceu o cacete no árbitro que apitou Cruzeiro 3×1 Galo pela primeira fase: o mesmo Renato Cardoso Conceição. Mas agora diz que, numa eventual final, o juiz tem de ser daqui. Naquela partida eles não serviam. Agora servem?”

Este vexame sucede ao que a FMF já havia passado quando o presidente do Clube de Lourdes anunciou a suspensão e o monitoramento da punição, a que ele mesmo procederia, do juiz do último RapoCota.

Naquela ocasião, o Diretor da Comissão de Arbitragem da Federação concordou com o cartola dizendo ter estudado, detidamente, imagens de mais de um canal de TV para apurar os erros de arbitragem.

Ao invés de defender seu subordinado, buscou motivos pra justificar o cartola. Mais ridículo, impossível.

Agora, acusado de aceitar indicação de um treinador pra composição do sorteio dos árbitros do clássico CoCo, Jurandy Gama Filho alega razões implausíveis pr escolha que fez.

Não há mais clima para um professor tão vacilante coordenar a arbitragem em Minas. Quem vai levá-lo a sério?

Não há mais o que discutir. Resta ao professor Jurandy “pegar seu banquinho e sair de fininho”. Caso contrário, terá dificuldade até para encarar seus alunos na UFMG e desgastará seu bom currículo acadêmico.