Posts com a Tag ‘Sócio Torcedor’

Estaremos no Clube dos Seis?

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Jorge,

Encaminho, abaixo, matéria que saiu no Valor Econômico sobre o SC Internacional.   Destaco a profissionalização do clube, o pensamento de longo prazo, o tão famoso programa de sócio-torcedor, e a previsão, de que só haverá só 5 ou 6 clubes grandes no Brasil.

O Cruzeiro será um deles?

(mais…)

Os sócios de cada um

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Matheus Reis

Qual a importância do programa de sócio torcedor para um clube de futebol? O assunto já foi abordado algumas vezes aqui no blog. Sempre tive curiosidade a respeito dos programas de outros clubes: qual o formato, os valores, vantagens, etc. Portanto, procurei informações nos sítios oficiais dos programas dos 20 clubes da série A e trago para os leitores do PHD alguns dados.
 
Apenas Atlético-MG e Atlético-GO não têm qualquer tipo de programa de sócio. Até o Grêmio Prudente –ou Grêmio Itinerante– oferece um passaporte no valor de R$500 que dá direito aos jogos da equipe em seu estádio. Se o sujeito for a todos os 19 jogos, ele pagará, em média, R$26,31 por partida.
 
Dos demais clubes, 10 oferecem programas em que o torcedor paga um valor mensal e tem acesso à partida sem a necessidade de comprar ingresso. São eles: Atlético, Avaí, Botafogo, Ceará, Cruzeiro, Fluminense, Goiás, Grêmio Prudente, Guarani, Vitória.
 
Entretanto, Botafogo e Vitória também possuem modalidades onde o torcedor paga uma quantia mais baixa, mas tem preferência e descontos na compra do ingresso. Além deles, Corinthians, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco têm o mesmo modelo. Detalhe para os casos de Flamengo e Palmeiras.
 
O clube carioca tem um programa de fidelidade cuja finalidade principal não é disponibilizar ingressos para os jogos, mas dar acesso a um portal do clube. Todavia, há uma modalidade desse programa que dá preferência -sem descontos- na compra de ingressos.
 
Já o Palestra paulista tem um esquema de desconto gradativo. São três modalidades que dão descontos de 30%, 40% e 50% conforme o valor da mensalidade. Demais clubes que aderem a esse formato oferecem o desconto de 50% no valor do ingresso.
 
O que mais me chamou a atenção é que seis clubes permitem aos sócios participação em sua vida política dando-lhes o direito de votar nas eleições e, em alguns casos, integrar o Conselho Deliberativo. Obviamente, esses direitos estão atrelados ao tempo de permanência no programa de sócio que varia de um a três anos.

Os clubes que permitem o voto do sócio são Atlético, Avaí, Grêmio, Internacional e Santos. O Vasco permite a participação na vida política num esquema parecido com o do Cruzeiro, onde o associado tem acesso às dependências do clube. Mas os valores vascaínos são bem mais baixos. O torcedor paga R$100 pela taxa de admissão e mensalidades de R$30. Há também a possibilidade de se tornar sócio proprietário do clube.
 
Também é interessante notar os brindes oferecidos pelos programas. A maioria tem “brindes-padrão” com bonés, chaveiros, bloco de notas, etc. Mas alguns clubes oferecem grandes vantagens, se compararmos às vantagens oferecidas pelo Sócio do Futebol cruzeirense que nem “brindes-padrão” oferece.

O Palmeiras oferece descontos de R$300 a R$1.200 na compra de produtos Adidas. Botafogo e São Paulo dão camisas exclusivas dos seus programas. O tricolor paulista ainda oferece uma camisa oficial do clube a quem se associar ao programa mais caro. O Vasco oferece a camisa oficial com um gordo desconto. Avaí, Furacão e Botafogo disponibilizam cadeiras personalizadas nos seus estádios. O Goiás, na modalidade mais cara, oferece um setor Open Bar no estádio para o torcedor assistir aos jogos e petiscar.
 
Termino com três constatações dessa breve pesquisa:

  1. Dos clubes com as 10 maiores torcidas, segundo Datafolha, apenas Atlético-MG não tem programa de sócio.
  2. Do mesmo top 10, apenas o Cruzeiro oferece o modelo em que o valor da mensalidade dá acesso direto ao estádio sem a necessidade de adquirir os bilhetes.
  3. Os dois programas com maior número de sócios (Inter e Grêmio), segundo pesquisa do sítio Finance Futebol, dão direito a voto nas decisões do clube.

Deixo algumas perguntas para o debate.

  • Não seria hora de o Cruzeiro rever o programa de sócio e criar uma modalidade mais barata que dê preferência e descontos na compra dos ingressos, nos moldes do extinto Cartão 5 Estrelas?
  • A mensalidade do Colorado é de R$22, por exemplo. Ou Cartão Papa-Filas cumpre esse papel?
  • Estender o direito de voto aos sócios do futebol, exigindo período de fidelidade, não seria uma estratégia para angariar mais torcedores?
  • Os brindes e vantagens distribuídos pelo clube são satisfatórios? Isso influencia alguma coisa?

Abaixo alguns valores. Para saber detalhes, visitem os sítios dos programas clicando no nome do clube.

  1. Atlético-PR – R$70 / R$35
  2. Avaí – R$150 / R$15
  3. Botafogo – R$120 / R$50 / R$25 (preferência e desconto)
  4. Ceará – R$100 / R$55 / R$40
  5. Corinthians – R$100 / R$600 / R$1.200,00 (anuidade)
  6. Cruzeiro – R$45 / R$55 / R$85
  7. Flamengo – R$33
  8. Fluminense – R$40 / R$55
  9. Goiás – R$172 / R$343 / R$515 (valores da anuidade)
  10. Grêmio – R$33
  11. Prudente – R$00 (passaporte para os 19 jogos)
  12. Guarani – R$50
  13. Internacional – R$22
  14. Palmeiras – R$25 / R$50 / R$100
  15. Santos – R$21 / R$19
  16. São Paulo – R$15 / R$18 / R$21
  17. Vasco – R$20 / R$29 / R$30
  18. Vitória – R$15 / R$30 / R$60

Matheus Reis, 25, cruzeirense, é doutorando em filosofia pela UFMG, nasceu em Itabira e mora em Belo Horizonte há 7 anos.