Posts com a Tag ‘segundona’

A grande chance de Andrade

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Andrade deve receber a difícil missão de evitar o rebaixamento do Ipatinga. Parece pouco para o treinador campeão brasileiro de 2009.

Normalmente, após um título tão pomposo, era de se esperar que ele estivesse dirigindo algum time da Série A.

Mas Andrade acabou não sendo contratado pelos times que trocaram de treinador até aqui na principal divisão do futebol brasileiro.

Os brancos bonzinhos apontam o dedo: “Andrade é vítima do racismo brasileiro!”

(mais…)

Edcarlos: “Trabalhamos bem durante a semana”

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Pitacos de blogueiros e protagonistas acerca do Cruzeiro 0x1 Vitória, em Ipatinga, pela 15ª rodada do Campeoanto Brasileiro, em 22ago10:

(mais…)

Birner: “Desse jeito, Cruzeiro não briga pelo título”

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Atlético Goianiense 2×1 Cruzeiro, no Serra Dourada, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 06jun10:

  1. Emerson Ávila, treinador do Cruzeiro: O Cruzeiro não foi bem, fez um 1º tempo até equilibrado. Nos primeiros 20 minutos tivemos até uma boa participação, criamos algumas oportunidades de gol, mas futebol é momento, nós não soubemos aproveitar o bom momento que tivemos na 1ª etapa, o Atlético cresceu, ganhou força, fez o primeiro gol. Nós ainda conseguimos empatar. Depois, foi inegável a superioridade do adversário na 2ª etapa. Agora é pensar pra frente. Este jogo já é uma página virada. O tempo foi curto, nós não perdemos o jogo apenas na partida de hoje, a gente já vem de uma situação desgastante. Tudo isso vem somando negativamente contra nossa equipe. Nitidamente a gente percebe a queda de rendimento de alguns. Foram muitos jogos. Isso não é uma desculpa, mas é um peso. O desgaste emocional também. A gente esperava ter uma participação melhor na Libertadores, infelizmente fomos eliminados prematuramente e tudo isso junto vem fazendo com que a equipe não vem atuando bem e por isso os resultados negativos vêm acontecendo.
  2. Wellington Paulista, atacante do Cruzeiro: Tentamos atacar da melhor maneira possível e até tivemos chances gol. Não conseguimos e acabamos sendo pressionados por eles. Levamos o gol da derrota enquanto estávamos com a posse de bola, fato que gerou o contra-ataque e, em conseqüência, o gol da derrota.
  3. Sérgio Freire, médico do Cruzeiro: Não foi possível fazer um exame, pois Leonardo Silva está com muita dor. Preferimos tirar, pois não tinha jeito dele continuar. Depois vamos reavaliar com mais calma no vestiário. Não, ainda não dá para afirmar quando Leonardo estará recuperado. Vamos avaliar melhor para podermos dar esse retorno.
  4. Fábio, goleiro do Cruzeiro: É uma derrota que, de maneira alguma, a gente esperava. Precisávamos dos três pontos, lógico que com todo o respeito ao adversário e tínhamos que consegui a vitória, em Goiânia. Mas parabéns para o Atlético-GO que nos venceu.
  5. Fabrício, volante do Cruzeiro: São os vacilos que a gente vem dando, contra-ataques e bobeiras. Vamos aproveitar este tempo de folga para melhorar, acertar o time. O Cruzeiro tem que estar voando para o 2º semestre.
  6. Fabinho, volante do Cruzeiro: A derrota nunca está nos planos de ninguém. Tomamos o gol num lance bobo. Nos precavemos o jogo todo para não levarmos o contra-ataque. No futebol, se você perder a concentração por um instante acaba sendo surpreendido e foi o que aconteceu. Agora é caprichar e trabalhar para corrigirmos nossos erros.
  7. Pituca, volante do Atlético Goianiense: Jogamos contra o Cruzeiro como o torcedor queria. Marcamos bem e soubemos administrar a partida. Estreamos hoje na Série A.
  8. Ramalho, volante do Atlético Goianiense: O time mostrou dedicação. O Cruzeiro é um adversário muito difícil, um dos melhores times do Brasil, porém hoje tivemos um pouco mais de sorte. Fomos coroados com a vitória, mas sabemos que teremos de trabalhar muito.
  9. Geninho, treinadro do Atlético Goianiense: Foi uma boa temporada. Conquistamos o título estadual, e o clube chegou pela primeira vez à semifinal da Copa do Brasil. Não começamos bem o Campeonato Brasileiro devido a vários desfalques no grupo, ao longo dos jogos. Ganhamos nossa primeira partida ontem, diante do Cruzeiro, com uma equipe bem montada. Com a parada da Copa do Mundo, o clube vai poder trazer outro profissional que terá tempo para trabalhar o elenco. O Atlético-GO merece retomar posições pela estrutura e pela seriedade.
  10. Roberto Toledo, no blog do torcedor do Atlético Goianiense: A primeira vez a gente nunca esquece. Para alguns dói um pouco, mas ao mesmo tempo tira aquele peso que parece ser insuportável. Foi assim a primeira vez do Dragão na série A neste domingo. Mesmo com muitos jogadores considerados “titulares” de fora, o time não se amedrontou frente ao estrelado Cruzeiro e conseguiu uma vitória na base da vontade e superação. Não é coincidência o Atlético ter vencido um jogo somente com a volta do Rodrigo Tiuí. O último jogo que o Dragão havia vencido foi diante do Vitória, na Copa do Brasil, em Goiânia, por 1 a 0, gol de Tiuí. Novamente o jogador voltou após se recuperar de contusão e foi um dos grandes destaques do jogo. Fez um gol e deu muito trabalho à defesa adversária. Pedro Paulo, recém contratado, também apareceu bem e começou a dar uma nova cara à equipe. Aqueles mais pessimistas vão falar que o Atlético venceu um time que está em crise e bla, bla, bla. Não importa, podia ser qualquer time, o que importa é que venceu e fez  uma boa partida, principalmente no segundo tempo. Como tudo para nós atleticanos é mais difícil, ainda contamos com um gol irregular do adversário, para aumentar ainda mais o sofrimento. Agora o time descansa, recupera os jogadores e se prepara para o pós Copa. Teremos tempo para finalmente voltarmos com equipe completa, algo que ainda não foi possível fazer no Brasileiro. Estamos em uma situação difícil, lanterna no Campeonato, mas sabemos que vamos superar esses momentos ruins e buscar o caminho da vitória. Temos uma equipe de qualidade e vamos demonstrar isso em campo. Parabéns Dragão, rumo à reação. Dragão, eu te amo!!!! 
  11. Vitor Birner, em seu blog: Cruzeiro ganha com a paralisação do brasileirão. Três nomes cruzeirenses eram acima da média. Fábio, Kléber e Adilson Batista. Só o goleiro permanece na Toca da Raposa. A direção tentou contratar Ney Franco. Gosto do treinador, contudo Adilson é melhor. Em suma, não conseguiu fechar o negócio, entretanto se obtivesse sucesso, perderia qualidade. A reposição de Kléber também é complicada. A diretoria dispensou alguns atletas. Do jeito que caminha, o Cruzeiro não chegará entre os classificados para a Libertadores. E não briga pelo título. Precisa contratar bastante. A paralisação ajudará a reorganizar a casa.
  12. Rogério, mp PHD: O Cruzeiro, que já tinha ido mal no 1º tempo, conseguiu piorar consideravelmente no s2º. Te só uma chance nesse tempo inteiro. O próximo treinador tem que chegar urgente. Até ele conhecer o elenco e vai gastar algum tempo. Pela primeira vez na vida, estou temendo pelo pior.
  13. Elias Guimarães, no PHD:  Vi um time com cara de segundona. Perder pra time que tem Welton Felipe e Pedro Paulo, refugos de frangas. desanima qualquer um. O jogo foi do que muita pelada entre casados e solteiros. Acorda Zezé, enquanto é tempo!
  14. Cuné, no PHD: Ávila mexeu mal justamente por não ter colocado a base pra jogar. Mas ele pode ter pensado “vai que eu coloco um menino desse e eles faz o gol da vitória, vou ser efetivado e estarei lascado com esse elenco”. Acho que o Ávila não tem interesse em ser técnico do time principal, principalmente após dizer com todas as letras que isso não tinha nem passado pela sua cabeça.
  15. Matheus Penido, no PHD: O meio de campo, que sempre foi o ponto forte do time está sucateado. Sem o Paraná ontem foi de dá dó. Pouco talento, pouco vigor e quase nenhuma movimentação. Henrique devia ir pro banco pelo desinteresse que tem mostrado. Fabinho nunca devia ter entrado e Roger só num elenco raquítico como esse atual do Cruzeiro começa uma partida como titular. Pra piorar o Fabrício ainda fez ontem uma das piores partidas dele no Cruzeiro.
  16. Palmeira, no PHD: Eu que resido em Goiânia, tenho poucas oportunidades de ver o Cruzeiro por aqui, seria melhor não ter o desgosto de ver o jogo. Como o ACG tem poucos torcedores, o número de Cruzeirenses rivalizava de igual para igual, até abafava a torcida rubronegra. Pena que a torcida desanimou quando o atlético fez 1×0 e o Cruzeiro desandou de vez até o final da partida. Foi triste ouvir a torcida pedindo a entrada do Guerron e o pior é que não havia muito o que escolher. O fato é que o time está desnorteado e sem nenhuma motivação. Roger cobrou uns tres escanteios e a boa mal mal chegou na área. Jonathan foi, disparado, o pior em campo. No final do jogo, um grupinho de uns 10 torcedores foram pra frente das cabines de impresa para elogiar os cartolas  com um “Perrelas vai tomate cru!”

Torcer pelo Cruzeiro e contra as aves agourentas

domingo, 6 de junho de 2010

Prezado Jorge Santana:

Perdi o sono depois do jogo contra o Santos e fiquei por umas duas horas refletindo sobre a passagem do treinador (e cruzeirense) Adilson Batista noso clube.

Puxei fundo, desde a chegada (quando esperavam o Mano Menezes) até a saída dele após o empate contra a seleção alvinegra praiana.
Pensei ate enviar um post a você por e-mail (sem falsa modéstia ficou bom, com elogios e críticas imparciais ao estilo Adilson, à evolução clara que teve, à sua até insana luta contra as famosas “forças ocultas” que acabaram por forçar seu pedido de demissão).

Mas pensei bem e deletei o texto. Percebi várias divergências entre o que escrevi e o que ouvi hoje cedo no meu posto. A grande maioria da torcida está em festa. Só os mais antenados extremamente preocupados.

A poeira ainda não baixou…

Estou com a sensação que nossa torcida precisa tomar uma lição pra entender que 2003 foi exceção. A regra é o baixo investimento e os resultados modestos.

Pra essa gente a regularidade destes três anos, em que nunca habitamos a zona perigosa que levou pro buraco grandes clubes brasileiros, e, de quebra, nestes três anos, ainda tivemos bons resultados, nada significou.

Não quero pensar em rebaixamento, jamais vou querer algo assim para o meu time, mas se não forem tomadas medidas urgentes (sem drama) a coisa pode azedar. Torço pra que não ocorra. Mas nada espero dos nomes de treinadores colocados à baila.

Vou torcer sempre a favor do Cruzeiro, como sempre faço desde 1968. Acho até que mais, pois a situação pode precisar de uma torcida extra, como já a conteceu, em Araras, em 1994, contra o União São João.

Naquela ocasião, um gol de Cerezo (logo quem) nos salvou do inferno da segundona e eu soltei foguetes, enchi a cara até passar mal de tanta felicidade…

Como bem disse o bom Emerson Ávila, elogiando nosso ex-comandante, “Vamos aguardar” e torcer.  Só nos resta reza, oração, benzeção, desarrego etc… etc… etc…

E que o Zezé Perrella tome juízo (não outra coisa) e passe a acompanhar o futebol, passe a investir nele. Chega de estrutura e quetais. Queremos time. Não me pergunte como, pois não sei.

As aves agourentas continuam de plantão. A parcela “ixigente” mais os fiéis ouvintes da rádia de Minas não vão dar sossego ao Cruzeiro, que os incomodam pacas.

Mas vamos torcer, vamos tentar reverter o quadro negro que é vislumbrado…

Saudações cruzeirenses,
Elias Guimarães

P.S.: Um forte abraço ao grande cruzeirense Flávio Carneiro, a quem tive o prazer de conhecer pessoalmente. Você, meu caro, escreveu o que eu não tive competência pra tanto. Sua carta ao Adílson Baptista foi uma lição de reconhecimento!

6ª da B: Ih, a casa do Baêa caiu!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Esta foi a 6ª rodada da Série B do Morrinhão, disputada em 01jun10:

  1. Canindé: Lusa 1×0 Coelho. Público: 1.205.Gols: Paulo Sérgio, 41 do 2º tempo. A Lusa deu uma cajadada no Coelho no finalzinho.
  2. Anacleto Campanela: Sanca 5×0 Náutico. Público: 509. Gols: Arthur, 20s, Kleber, 3, Eduardo, 17 do 1º tempo; Eduardo, 12 e  44min do 2º. São Caetano atropelou o Timbu, que deu adeus ai G4.  
  3. Serra Dourada: Vila 0x3 Sandré. Público: 1.700. Gols: Rodrigão, 16 e 27, Rychely 40 do 2º tempo. O Sandré do Paulistão voltou e o Vila continua o mesmo do Goianão.
  4. Romeirão: Icasa 4×0 Baêa. Público: 4.003. Gols: Junior Xuxa, 22 e 29 do 1º tempo; Assisinho, 8, Marciano, 30 do 2º. Xuxa, Asissinho e Marciano deram uma meia-trava no Tricolor de Aço, que estava enfoguetado.
  5. Retiro: Sport 1×0 Paraná. Público: 6.626. Gols: Ciro, 2 do 1º tempo. E sua estréia, Cerezo Cerezo tirou o Leão da lama, com o pé de direito de Ciro, que decidiu logo de cara a partida.
  6. Arena Joinville: Coxa 2×1 Ponte. Público: 2.742.  Gols: Rafinha, 16, Ariel, 21, Reis, (Ponte) 44 do 2º tempo. Atuante, mas não brilhante, Dudu jogou, cansou e foi substituído. Continua uma incógnita. Pro Coxa valeram os 3 pontos, que preparam sua volta triunfal e de barriga forrrada ao Couto Pereira.
  7. Orlando Sxarpelli: Figueira 6×0 ASA. Público: ? Gols: Coutinho, 1,Marcelo Nicácio, 28, Coutinho, 46 do 1º tempo; Willian, 9, Lucas, 31, Heber,s 47 do 2º. Figueira tirou a barriga ada miséria. Segestão ao Boquirroto: se a Cocota estiver precisando de centroavante, o Nicácio tá bem demais nesta Segundona.
  8. Nabi Abi Chedid: Braga 2×2 Brasiliense. Público: 373. Gols: Beto (BSB), 23, Bebeto (BSB), 31 do 1º tempo; Danilo Bueno, 33, Bruno Perez, 34min do 2º. O BSB tava folgadaço, quando a Linguiça Mecãnica endureceu e empatou assim meio que de repente.
  9. Ipatingão: Ipatinga 3×0 Guará. Público: 687. Gols: Francismar, 41 min do 1º tempo; Leo Mineiro,  5, Danilo Dias, 17 do 2º. Ufa! O Tigrão voltou, ô… O Tigrão voltou, ô… Quem não voltou foi a torcida.
  10. Cidadania: Duque 0x1 América-RN. Público: 14. Fábio Neves, 34 do 2º. Olha o Duque aí, gente! Desta vez, arrastou 14 sem-0-que-fazer pro seu jogo. Ainda teremos público zero nesta temprada. Aguardem!

Gols: 31. Público: 16.849. em 9 jogos. Média: 1.873. G4: Lusa e Baêa, 13, Paraná, 12, Sanca, 11. Z4: Sport, 4, Ipatinga e Vila, 3, Duque, 0. Artilheiros: Eduardo (Sanca), 5, Heverton (Lusa), Kempes (Lusa), Marcelo Toscano (Paraná), Rodrigo Gral (Baêa), Júnior Xuxa (Icasa), 4.

1ª da B: Multidões em êxtase

sábado, 8 de maio de 2010

Começou a festa. Almoço farto. E não há de faltar marmelada na sobremesa.

  1. Em Fortaleza, Icasa 1×2 Sandré. Público: 148. Jogão entre dois eternos rivais do fut brasilis.
  2. Em Arapiraca, ASA 1×1 Ponte. Público: 5.655. Festa no Interior.
  3. No Canindé, ontem à noite, Portuguesa 4×1 Vila para 1.173 pagantes. Apenas 0,1% da torcida que o Datafolha garante possuir Lusa compareceu.
  4. No Canindé, Sanca 0x1 Figueira. Público: 249. Demoraram pra contar a multidão que acorreu ao estádio da Lusa.
  5. Na Vila Capanema, Paraná 3×0 Ipatinga, para 2.686 pessoas. O vice-campeão mineiro é atração em qualquer praça.
  6. No Serejão, Brasiliense 2×1 Sport. Grande público: 4.723.  O vice brasiliense exemplou o penta pernambucano.
  7. Nos Aflitos, Náutico 3×1 Coritiba para 8.517 caronas e mais de 34 contos de réis de arrecadação. A renda não paga o salário do treiandor do Timbu.
  8. No Mineirão, América 0x0 Braga para 1.728 pagantes. Só deu Coelho, mas a turma da terra da linguiça se safou e beliscou um precioso pontinho.
  9. Em Pituaçu, Bahia 1×0 América-RN. Público: 7.529. Agora, vai! O Baê cansou de ficar no ostracismo e vem quente em busca de uma vaga na Série A.
  10. Em Guaratinguetá, Guará 3×1 Duque. Público: 1.769. O Lobo tinha mais público do que a Garça.

Público: 34.177. Média: 3.418.

Taí, essa gente bronzeada mostrando seu valor…

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Sorte nossa, que os britânicos não acompanham o futebol brasileiro.

Já pensaram se eles conhecessem Euricão, Trajano, Cipullo, Juvenal Juvêncio, Kaiu, ZZP, Love, Muricy, Lori Sandri, Márcio Alemão, Angelim, Fernandão, Souza, Bala, Lúcio Becão, Dylan e outros menos votados?

Cairíamos pra segundona, com certeza.

Sorte deztepaiz que eles prestaram mais atenção neste blogueiro e na Juliana. E, talvez, no Kaká.

(mais…)

Troféu Guaraná Dolly

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O Troféu Guará é um exercício de política dos jornalistas esportivos de Beagá. A Itatiaia não tem nada com isto.

Se a idéia de instituir o prêmio foi boa, a cabeça dos votantes não é. Eles confundem mérito com média.

Destarte, só nos resta oferecer aos injustiçados, por esqeucimento ou lembrança indevida, o Troféu Guaraná Dolly.

E os vencedores são:

  • Cartola Trapalhão – O Alixandre. Não pagou a conta de água, não ganhou título algum, não conseguiu condução pra ver seu time tomar de cinco num RapoCota, acusou juízes mineiros de complô sem apresentar provas, se deixou clicar com goleiro pelado atrás, demitiu treinador por telefone e terminou a temporada levando uma enquadrada pública do Juca pela contratação do Luxa. Ufa!

(mais…)

Os limites do “torcer contra”

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Leopoldo Moura Jr.

A paixão no futebol parece insaciável. Ao torcedor, não basta ver o seu time vencer. A alegria só se completa com a infelicidade dos rivais.

Todos os apaixonados são assim. Inclusive eu, que ainda busco enxergar alguns limites.

O ápice da torcida contra os outros está em torcer contra o próprio time. É o “avesso do avesso”, como diria o poeta concretista Décio Pignatari.

Uma situação-limite que, a torcida celeste viveu, acinteceu em 12dez04, no Cruzeiro 4×0 Vitória, pelo Brasileiro, no Mineirão.

(mais…)

Mete a mão no bolso, Seu Zé!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Noite dessas, assisti a uma reprise da mesa-redonda dominical da Iespien do B. Estavam lá Trajano, Juca, Palomino, PVC, Calazans e Guedes.

Discutiam salários de treinadores. Fiquei sabendo que Dorival Júnior recebia R$280 mil por mês no Vasco. Afora um prêmio de R$1 milhão por ter devolvido o clube à Série A.

Pois bem, vencido o contrato, nosso DJ teria pedido 30% de reajuste. Ou seja, queria incorporar o prêmio ao ganhame regular.

(mais…)