Posts com a Tag ‘R10’

Argentina 1×0 Brasil: Mano foi hermano

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Brasil e Argentina fizeram um 1º tempo chocho, desenxabido, malemolente. Daniel Alves e Lionel Messi acertaram o travessão uma vez cada um.

R10 arrematou uma bola de calcanhar, que Romero defendeu sem dificuldade e bateu uma falta bacaninha, mas de fácil resolução para o goleiro

No intervalo, cartolas do Qatar, de batinas brancas e com toalhas enroladas na cabeça, homenagearam 17 figuraças do futebol. E foi só.

(mais…)

Dois fracassos, só um vexame

domingo, 4 de julho de 2010

Quase toda a imprensa esportiva brasileira se derrete por Maradona. Revolucionário pra uns, ousado pra outros, ultramoderno pra quem analisa futebol com o intestino, ele deixou, como legado, três páginas humilhantes na história de sua seleção: 6×1 pra Bolívia, 3×0 pro Brasil (quando tentou ganhar na marra usando o Gigante de Arroyito) e 4×0 pra Alemanha.

Contra os alemães, que vinham assombrando nesta Copa, ele escalou o ponteiro esquerdo Di Maria e meia atacante Rodriguez como volantes. Restou ao brucutuzinho Mascherano, sozinho na contenção, capinar canelas germânicas e esburacar o gramado do Green Point com carrinhos desgovernados.

Enquanto isso, no ataque maradônico, Tévez corria feito vaca louca, Higuaín padecia de cruel isolamento e o melhor do mundo, Lionel Messi, carregava a bola do nada pra lugar algum.

E o couro comendo a cada contra-ataque do time treinado pelo nada famoso Joachim Löw.

A Argentina teve 54% de posse de bola. Pra quê? Se não tem o que fazer com a Jabulani pouca diferença faz ter sua posse. De que adianta ter tantos talentos, todos em boa fase em seus clubes, inteiros fisicamente, se o sistema de jogo atrapalha?

Dunga também caiu. Ironicamente, mais pelos acertos do que pelos erros de seu ortodoxo 4-3-1-2. Ou não foi justamente a defesa, tida e havida como a melhor do mundo, quem entregou o jogo contra a Holanda?

Os críticos dizem que o treinador brasileiro não levou boas opções para o banco. Quando saiu a convocação, eu mesmo cornetei os nomes de Ganso, Neymar e Fabrício.

Mas será que eles teriam feito melhor? Ganso, que já havia fracassado na Sub20, viu-se depois, estava baleado. Tão logo, encerraram-se as inscrições pra Copa, ele foi submetido a uma cirurgia no joelho.

Neymar, que tanto espetáculo deu contra Naviraiense e quejandos, sumiu na decisão paulista contra o Santo André. Anda até sendo substituído no decorrer dos jogos do Morrinhão. Teria sido opção melhor do que Nilmar?

O Imperador Adriano, bem, esse merece sossego, não uma discussão a sério.

Resta o pranteado Ronaldinho Gaúcho. Mas o que ele fez desde 2006 quando foi um dos piores da Copa? Demitido do Barça por incompetência, arranjou uma boquinha no combalido Milan onde também nada fez.

Por que diabos, após 4 anos e vários vexames vestindo a amarelinha, a blaugrana e a rossonera, R10 teria sido o salvador da pátria na Sudáfrica? Só mesmo os mesa-redondistas e seus teleguiados pra defenderem esta causa.

Os cronistas profissionais falam pelos cotovelos, pois são obrigados a encher linguiça em seus intermináveis bate-papos televisivos.

Já os teleguiados, só mesmo por preguiça mental, continuam entoando a ladainha de que o precocemente aposentado R10 teria sido boa opção no banco.

No fim das contas, fracassaram tanto o amado Maradona quanto o odiado Dunga. Um com o peso de goleadas desmoralizantes, outro castigado por um erro do melhor goleiro do mundo.

Dá na mesma? Vamos aguardar os próximos capítulos pra saber quem vai adotar o revolucionário sistema de cinco atacantes de Don Diego. E que treinador bancará o glorioso retorno de R10 à Seleção Brasileira.

MVP à italiana: menos valioso player

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Aclamado pela imprensa brasileira como gênio da bola, tido e havido por ela como necessidade básica da Seleção Brasileira, Ronaldinho Gaúcho teve de aceitar corte de 25% de seus salários pra continuar no Milan por mais um ano. O Flamengo, que vinha cortejando R10, levou um fora. Que desagradável!

Dudu e Bernardo, os menos ruins

domingo, 28 de março de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Democrata-GV 3×1 Cruzeiro, em 28mar10, no Estádio José Mammoud Abbas, em Governador Valadares, pela 11ª rodada do Campeonato Mineiro de 2010:

  • Rafael Monteiro – Cercou um frango, mas redimiu-se com algumas boas defesas.
  • Marcos Martins – Fraco na marcação, fraco no apoio e sem sorte, pois quando teve oportunidade de decidir a partida o travessão não permitiu.
  • Gil – Fraco.
  • Cláudio Caçapa – Alterna boas e más jogadas, mas sempre com muita disposição.
  • Magalhães – Levou um vareio do lateral democratense.
  • Uchoa – Não comprometeu.
  • Fabrício – Enquanto esteve em campo, o time mostrou personalidade. Marcou razoavelmente e atacou, embora sem resultados práticos. 
  • Fernandinho – Se em forma joga pouco, voltando de sete meses de inatividade nada poderia oferecer. Fraquíssimo. Tropeçou nas próprias pernas.
  • Camilo – Não basta jogar, tem de competir. Mesmo jogando de volante, fora de posição, vinha jogando razoavelmente até ser acometido por um imperdoável ataque de malemolência que resultou no gol de desempate do Democrata. 
  • Bernardo – Participou da jogada do gol de Kieza, bateu faltas, movimentou-se. Num time mambembe, até que não foi mal.
  • Dudu – Além de lançar e chutar a gol, apareceu na bequeira pra cortar uma jogada que, certamente, teria resultado em gol da Pantera. Entusiasmado, foi o melhor do time celeste.
  • Kieza – Fez um gol.
  • Wellington Paulista – Perdeu um gol.
  • Anderson Lessa – Entrou e saiu de campo sem se fazer notar.
  • Adílson Baptista – Lá pelas tantas, percebeu que o catadão não daria mesmo no couro e sentou-se no banco pra esperar o fim do vexame.
  • Torcida – Compareceu em bom número pra ver 90, mas só viu 45 minutos de futebol razoável de seu time. Zezé Perrella deveria devolver metade do ingresso pros incautos que acreditaram no catadão. 
  • Juiz & Bandeiras – Atuação dentro dos conformes. O impedimento reclamado no gol de desempate do Democrata não devia mesmo ter sido marcado. Nunca é demais lembrar que, em caso de dúvida, a Fifa recomenda privilegiar o ataque.
  • Democrata-GV – Foi um pouco melhor do que o Cruzeiro no 1º tempo. No 2º, nem tomou conhecimento do que se mostrou desorganizado, desmotivado e destrambelhado. Alex Santos e Magal passearam pelas laterais sem serem incomodados. Wanderson armou boas jogadas. Ely Thadeu criou sérios problemas pra bequeira celeste. Os demais, em especial, os meio-campistas, controlaram seus setores sem grande dificuldade. Moacir Jr., que vem mostrando competência há vários carnavais, armou um time atrevido, não respeitou a camisa celeste, e buscou a vice-liderança com determinação.

Democrata 3×1 Cruzeiro: Catadão levou passeio

domingo, 28 de março de 2010

Em 1º lugar om 24 pontos, Cruzeiro jogará um time reserva, pois sete titulares forçaram o 3º cartão amarelo na partida ontra o América de Teófilo Otoni.

Fernandinho, recuperado de lesão, que o afastou sete meses das canchas estará no banco de reservas. 

Fabrício, que estreou nesta temporada na última quarta-feira contra o Deportivo Itália dever começar jogando.

No 3º lugar com 20 pontos, o Democrata só perde para o Ipatinga no saldo de gols. 

Se ganhar, garante a 3ª colocação, e dependendo do resultado dos jogos de Ipatinga e Atlético-MG, pode evitar o confronto com os grandes nas próximas fases.

Lances + importantes do 1º tempo

  • 16h03 – Começa o jogo. Cruzeiro todo de azul defende gol à direita das tribunas, Democrata todo de branco.
  • 02 – Wanderson fez boa jogada pela esquerda e chuta cruzado, Rafael Monteiro defende, Eraldo apanha o rebote e chuta pra fora.
  • 06 – Kieza recebe de Bernardo e chuta forte, rasteiro, da entrada da área. A bola entra no canto direito do arco valadarense. Cruzeiro 1×0.
  • 09 – Eraldo recebe lançamento longo, mas comete falta em Caçapa ao tentar concluir.
  • 15 – Alex chuta da intermediária, bola passa por cima do travessão.
  • 16 – Sandro Manoel chuta da entrada da área, bola bate em Caçapa, Rafael Monteiro defende.
  • 17 – Alex cobra escanteio pela direita, Sandro Manoel cabeceia defesa afasta.
  • 18 – Magal cruza da esqeurda, Eraldo sobe mais que Caçapa e Magalhães e cabeceia com perigo, por cima do travessão.
  • 19 – Wanderson chuta de fora da área, por cima do travessão.
  • 20 – Democrata pressiona. Cruzeiro cede espaços para cruzamentos laterais.
  • 21 – Marcos cruza da direita, Gil comete falta ao tentar concluir de cabeça.
  • 22 – Eli Tadeu desarma Magalhães, avança pela direita e cruza, Rafael Monteiro tira de soco, defesa espana.
  • 23 – Eli Tadeu cruza da direita, Fabrício se antecipa a Eraldo e cede e escanteio. Eli cobra, Mateus cabeceia pra fora.
  • 24 – Juiz aplica cartão amarelo em Rafael Monteiro por atrasar a reposição de bola.
  • 25 – Alex cobra escanteio pela direita, Rafael Monteiro corta.
  • 25 – Kieza lança Camilo que passa a Wellington Paulista, Centroavante é desarmado na ponta-esquerda.
  • 27 – Eli Tadeu entra driblando na área e passa a Eraldo, que comete falta em Caçapa e estraga o lance ofensivo democratense.
  • 28 – Juiz pára a partida para jogadores beberem água.
  • 30 – Após 2 minutos de descanso e preleção dos treinadores, recomeça a partida.
  • 31 – Magalhães cruza da esquerda, defesa cede escanteio. Bernardo cobra, defesa espana, Magalhães fica com rebote e chuta. Outro escanteio, que Bernardo cobra, muito aberto, sem perigo.
  • 37 – Bernardo avança pela direita, rola pra Marcos, que solta uma bomba no travessão.
  • 41 – Marcel chuta de fora da área, rasteiro. Rafael Monteiro defende com dificuldade.
  • 42 – Juiz adverte banco do Democrata que não para de reclamar.
  • 44 – Bernardo cobra falta frontal, bola explode na barreira.
  • 46 – Lúcio comete falta em Wellington Paulista e Camilo e recebe cartão amarelo.
  • 47 – Fabrício chuta rasteiro de fora da área, bola fica na rede, à esquerda de Bruno, pelo lado de fora.
  • 49 – Fim de primeiro tempo.
  • Kieza: ”Fiz uma boa jogada com o Bernardo e marquei o gol. Estou feliz pela oportunidade de jogar.”

Lances + importantes do 2º tempo

  • 17h06 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Fernandinho substitui Fabrício e joga como volante. Democrata volta sem alterações.
  • 01 – Alex Santos desarma Fernandinho e chuta alto, de fora da área. Rafael Monteiro tenta desviar, mas não consegue e a bola vai pra rede. Democrata 1×1.
  • 03 – Magal cruza da esquerda e cruza. Eraldo comete falta em Magalhães dentro da área.
  • 05 – Kieza e Dudu Araxá se chocam e ficam caídos no meio de campo.
  • 06 – Marcos é desramado na ponta direita por Dudu Araxá, que inicia contra-ataque com Eli Tadeu.
  • 07 – Wanderson recebe cruzamento da direita e coloca Eli Tadeu na cara do gol com uma puxeta. O chute cruzado, sai rasteiro e a bola sai pela linha de fundo com perigo pro arco celeste.
  • 08 – Wellington Paulista reclama de falta marcada e recebe cartão amarelo.
  • 09 – Marcos cruza, Bernardo recebe dentro da área, aplica corte no beque, mas é desarmado por Mateus.
  • 10 – Wanderson recebe na área e chuta cruzado, Rafael desvia, bola sai à sua direita para escanteio.
  • 11 – Magal cruza da esquerda, Eraldo comete falta em Rafael Monteiro.
  • 12 – Magal cruza da esquerda, Gil se antecipa a Eraldo e corta. Anderson cruza, Caçapa corta.
  • 13 – Sandro Manoel chuta de fora da área, com a direita, bola sai à direita de Rafael.
  • 15 – Dudu substitui Bernardo.
  • 16 – Eraldo recebe cruzamento e ajeita de cabeça para Anderson. Camilo fica com a bola, mas é desarmado por Wanderson, que chuta forte, sem chance de defesa para Rafael Monteiro. Democrata 2×1.
  • 19 – Eraldo cai na meia lua e pede falta. Alício Pena Jr. manda seguir o jogo.
  • 21 – Fernandinho lança bola sobre a área, Bruno corta.
  • 22 – Caçapa chuta, Mateus cede escanteio. Saulo substitui Marcel.
  • 23 – Dudu cobra escanteio pela direita, Kieza cabeceia por cima do travessão.
  • 24 – Eli Tadeu entra na área driblando e serve Eraldo, que chuta em cima de Gil.
  • 25 – Alex cruza da esquerda, Rafael Monteiro defende pelo alto. Anderson Lessa substitui Camilo.
  • 26 – Alex Santos lança Eraldo que, da entrada da área chuta alto, por cima do travessão.
  • 27 – Alex Santos cruza da direita, Caçapa corta na entrada da pequena área.
  • 28 – Beto substitui Wanderson.
  • 29 – Sem jogar há sete meses, Fernandinho está caindo sozinho em campo. Democrata domina jogando em velocidade e explorando as laterais.
  • 30 – Anderson Lessa chuta, Bruno defende, Wellington Paulista reclama pênalti alegando toque de mão do beque.
  • 31 – Gil tenta lançar Anderson Lessa, bola sai pela linha de fundo.
  • 33 – Magalhães e Dudu tentam jogadas pela esquerda. Ambos são desarmados pela defesa.
  • 34 – Rafael Monteiro defende bola cruzada, pelo alto.
  • 35 – Eli Tadeu cruza da direita, Dudu corta na entrada da área celeste.
  • 36 – Dudu lança Wellington Paulista, que dribla goleiro Bruno, mas conclui pela linha de fundo.
  • 37 – Celinho substitui Eli Tadeu. Magalhães tabela com Dudu, mas sai com a bola pela linha de fundo.
  • 38 – Sandro Manoel tenta lança Eraldo, Caçapa corta e puxa o contra-ataque, mas erra passe no meio de campo.
  • 39 – Celinho recebe livre dentro da área, chuta por cima de Rafael Monteiro, antes da chegada de Marcos. Democrata 3×1.
  • 40 – Fernandinho cobra falta de fora da área, bola acerta barreira e sobra para Uchoa que chuta forte pra fora.
  • 41 – Torcida do democrata canta e debocha do time celeste.
  • 42 – Fernandinho cobra escanteio pela esquerda, Lúcio corta de cabeça. Fernandinho volta a cruza, Saulo corta.
  • 43 – Democrata toca bola, torcida grita “Olé!”
  • 44 – Eraldo cruza da esquerda, Gil corta, torcida vaia centroavante, que é artilheiro do campeonato.
  • 46 – Dudu é derrubado na meia lua. Falta perigosa. Beto atrapalha cobrança e recebe cartão amarelo. Fernandinho respira 36 vezes, corre e bate na barreira bisonhamente.
  • 48 – Dudu cobra escanteio pela esquerda, defesa afasta.
  • 49 – Acaba o chocolate. Fim de jogo. Após um 1º tempo equilibrado, Catadão deu vexame e tomou passeio no 2º. Apesar da derrota, Cruzeiro termina em 1º lugar na fase classificatória e jogará com a vantagem de poder empatar duas vezes contra o Villa Nova para seguir adiante no torneio.
  • Celinho: “Cada vez que o professor dá oportunidade, tento aproveitar. Agora, vamos ver se jogamos em casa na próxima fase pra aproveitar a força desta torcida.”
  • Fernandinho: “Infelizmente, tomamos gols infantis, pois vários jogadores estão sem ritmo de jogo.” 

Democrata-GV 3×1 Cruzeiro, domingo, 28mar10, 16h, José Mammoud Abbas, Governador Valadares, 11ª rodada do Campeonato Mineiro 2010 – Transmissão: PFC (pague-pra-ver) – Público: – Renda: – Juiz: Alício Pena Júnior (MG) – Bandeiras: Marcus Vinícius Gomes (MG) e Junior Antonio da Silva (MG) – Amarelos: Rafael, Wellington Paulista, Magalhães (Cru); Marcel, Lúcio (Dem) – Gols: Kieza, 6 min. do 1º tempo; Alex Santos, 1, Wanderson, 16, Celinho, 38 do 2º – Democrata-GV: Bruno; Alex Santos, Lúcio, Matheus, Magal; Dudu Araxá, Sandro Manoel, Marcel (Saulo) e Wanderson (Beto); Ely Thadeu (Celinho) e Eraldo. Tec: Moacir Júnior / Cruzeiro: Rafael Monteiro; Marcos Martins, Gil, Cláudio Caçapa e Magalhães; Uchoa, Fabrício (Fernandinho), Camilo (Anderson Lessa) e Bernardo (Dudu); Kieza e Wellington Paulista. Tec: Adílson Baptista – Histórico – Desde 16fev50, quando empataram (1×1) num amistoso em Governador Valadares, Cruzeiro e Democrata já se enfrentaram 56 vezes. O Cruzeiro venceu 35, empatou 15, perdeu 6, marcou 113, levou 38 gols. Pelo Campeonato Mineiro, foram 47 jogos com 29 vitórias, 13 empates e 5 derrotas do Cruzeiro, que marcou 91 gols e levou 32. Os dois clubes jamais decidiram um título entre si.

Encarnados batem minhotos com golo de Luisão

domingo, 28 de março de 2010

De um lado, Luisão e Ramires, do outro, Renteria. Coitado do Braga. Perdeu a chance de campeonar pela primeira vez.

E ainda perdeu Mossoró, que fraturou o perônio e ficará fora dos relvados por seis meses.

Dez brasileiros participaram da partida que, praticamente, decidiu o Campeonato Português, ontem, em Lisboa.

O Braga conta ainda com os brasileiros André Leone, Paulão, Osvaldo, Olberdam, Alan, Adriano Louzada, Vandinho e Matheus.

O Benfica também tem vários suplentes brasileiros: Júlio César, Sidnei, Felipe Menezes, Aírton, Weldon e Eder Luís.

Ao todo, 24 brazucas estão fichados nas duas equipas. Confiram a reportagem do Diário de Notícias.

Benfica cimenta liderança com golo de Luisão

O Benfica está cada vez mais perto do título nacional de futebol, depois de, este sábado, ter batido o Sp. Braga, por 1-0 (golo de Luisão). Agora, as águias têm seis pontos de avanço sobre os minhotos, segundos classificados da Liga.

Num jogo muito emotivo, “rasgadinho” quanto baste, os encarnados tiveram quase sempre o “sinal mais”, mas sofreram até ao fim para segurar um triunfo que os deixa mais perto da conquista da Liga, a seis jogos do final.

Ao minuto 23, Saviola perdeu a primeira grande oportunidade: isolado na área deixou-se antecipar pelo guarda-redes Eduardo. O lance começou com um erro de Filipe Oliveira.

Um livre de Cardozo (32′) e um cabeceamento de Saviola (37′) ainda criaram perigo, mas o golo só chegou no período de descontos da 1.ª parte, aos 45+2′: Após um canto na direita marcado por Di María, o espanhol Javi García cabeceou contra Luisão. A bola ficou mesmo à frente do central, que, sem qualquer falta, rematou de pé esquerdo para a baliza de Eduardo: 1-0.

No intervalo, as equipas demoraram a entrar nos balneários. Os incidentes no túnel em Braga, no primeiro jogo, estariam na memória dos jogadores e técnicos de ambos os clubes.

Depois, houve agitação nas bancadas dos adeptos do Sp. Braga. Houve um carga policial sobre os adeptos minhotos e um chegou a ser levado pela polícia.

Do lado do Benfica, Cardozo esteve perto do golo por três ocasiões, aos 67′, 75′ e 82′, mas falhou sempre no aproveitamento dos cruzamentos dos colegas de equipa. O jogo acabou com a vitória das águias, por 1-0. O Benfica tem agora 61 pontos, contra 55 do Braga. O FC Porto, com menos um jogo, leva 47.

Benfica 1×0 Sporting Braga, sábado, 27mar10, Estádio da Luz, Lisboa 28ª rodad ado Campeonato Português 2009/10 – Público: 60.000 –  Juiz: Pedro Proença (Lisboa) – Golo: Luisão, 47 do 1º tempo – Benfica: Quim; Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão; Javi Garcia, Ramires (Ruben Amorim, 76), Carlos Martins (Aimar), Di María, Saviola (Alan Kardec, 87), Cardozo. Tec: Jorge Jesus / Sporting Braga: Eduardo; Filipe Oliveira, Moisés, Rodríguez e Evaldo; Andrés Madrid; Mossoró (Luís Aguiar) e Hugo Viana (Rafael Bastos, 58); Alan, Rentería (Matheus, 58) e Paulo César. Tec: Domingos Paciência – Nota – Os negritos registram os brasileiros, não necessariamente os melhores em campo.

Cruzeiro 2×1 América-TO: Dragão bufou e perdeu

sábado, 20 de março de 2010

No Cruzeiro, que está em 1º lugar com 21 pontos, 2 acima do 2º colocado, o Ipatinga, retornam Gilberto e Guerron.

No América, que está  em 9º com 6 pontos, um jogo a menos, 5 pontos atrás do G8 e 2 a frente da zona de rebaixamento, não atuam Juliano Cabelo, contundido, e Araújo, suspenso.

Lances + importantes do 1º tempo

  • 17h – Começa o jogo. Cruzeiro com uniforme tradicional defende o Gol da Cidade. América joga todo de vermelho. 
  • 01 – Gilberto cruza, Rodrigo Sena corta.
  • 02 – Marquinhos Paraná tabela com Gilberto, invade a cruza para Kleber. Sena corta.
  • 03 – Júlio César lança Diogo Oliveira, Fábio sai da área pra cortar com o peito.
  • 04 – Jonathan cruza,da doreita, Gilberto pega de primeira, bola passa por cima do travessão.
  • 05 – Cruzeiro toca bola à espera de espaços para surpreender o América.
  • 09 – Wellington Paulista lança bola sobre a área, Sena corta.
  • 10 – Kleber recebe, de costas na intermediária, e sofre a falta.
  • 11 – Gilberto cobra falta sobre a área, Fábio Noronha defende.
  • 13 – Gilberto lança Marquinhos Paraná, que vai á linha de fundo e cruza. Jadson cede escanteio.
  • 14 – Gilberto cobra escanteio da ponta direita, Leonardo Silva cabeceia por cima do travessão.
  • 15 – América joga num 5-3-2, pois seus dois alas não saem muito para o ataque. Cruzeiro está aramdo num 4-2-2-2. Marquinhos Paraná, mais adiantado do que Fabinho e Henrique, arma o time ao lado de Gilberto, que pouco se movimenta. 
  • 16 – Osvaldir desce pela ponta direita, cruza, mas a bola escapa pela linha de fundo.
  • 19 – Diego Renan desarma Sena, avança pela esquerda, entra na área, cruza, mas Luis Henrique corta.
  • 20 – América pressiona e opbtém três escanteios pela direita. Fabinho, Marquinhos Paraná e, novamente, Fabinho, afastam as bolas cruzadas, de cabeça.
  • 21 – Kleber recebe na área, mas é desarmado por Jadson.
  • 22 – Chrys cruza, Diego Renan, na pequena área, corta.
  • 23 – Kleber invade a área pela direita, cruza pra trás, Henrique desvia de cabeça, Jadson corta.
  • 24 – Júlio César desce pela equerda, cruza, mas Diogo e Chrys não alcançam a bola, embora estejam sozinhos na área.
  • 25 – América domina a partida com forte marcação, ultrapassagens bem ensaiadas e  lançamentos precisos. Cruzeiro se enrola na tentaiva de furar o bloqueio defensivo do Dragão. Kleber e Gilberto estão apáticos.
  • 26 – Chrys recebe lançamento de Diego Palhinha, nas costas da zaga, deixa Fabinho pra trás, e chuta rasteiro no canto esquerdo de Fábio. América 1×0.
  • 27 – Jonathan cruza, Wellington paulista comete falta em Sena.
  • 29 – Diego Renan avança pelo meio e é parado com falta na intermediária.
  • 30 – Cruzeiro está muito mal. Kleber e Gilberto sem inspiração. Ataque imnoperante, defesa sendo surpreendida com lançamentos em suas costas.  
  • 31 – Júlio César puxa contra-ataque, invade a área pela direita e cruza rasteiro. Thiago Heleno corta.
  • 32 – Marquinhos Paraná lança Diego Renan, que recebe falta. Gilberto cobra, Henrique cabeceia, Luís Henrique corta.
  • 33 – Dioogo Oliveira lança Júlio César, que avança pela direita e cruza. Thiago Heleno corta.
  • 34 – Gilberto cobra escanteio na ponta direita, Fábio Noronha corta a bola com os punhos.
  • 35 – Gilberto cruza rasteiro, Jadson corta antes que Wellington Paulista alcance a bola.
  • 36 – Osvaldir cruza da direita, Fábio assiste a bola sair por cima do travessão.
  • 38 – Gilberto recebe lançamento de Wellington Paulista, livre na área, e chuta rasteiro. Fábio Noronha sai do arco e abafa a jogada evitando o gol de empate.
  • 39 – Marquinhos Paraná cruza da esquerda, Gilberto tenta arrematar de bicileta, mas não acerta a bola.
  • 40 – Cruzeiro pressiona, mas a zaga do América rebate as bolas alçadas na área.
  • 43 – Diego Renan cruza, mas Gilberto é desarmado na entrada da área.
  • 44 – Jonathan lança Kleber na área. Ele chuta cruzado, mas dois beques do América se atiram na bola e cedem escanteio.
  • 45 – Kleber recebe cartão amarelo por reclamação.
  • 46 – América toca bola na ponta-esquerda. Júlio César cruza, Diego Renan corta.
  • 47 – Fim de 1º tempo. Time celeste sai de campo vaiado.
  • Diego Renan: “Temos que conversar pra melhorar o time.”
  • Fábio: “O jogo está muito cadenciado e o América tiora vantagem disso tocando bem a bola.”

Lances + importantes do 2º tepo

  • 18h06 – Começa o 2º tempo. Equipes inalteradas.
  • 01 – Jonathan cruza da ponta direita, Gilberto cabeceia, Fábio Noronha salta e defende no canto direito, com dificuldade.
  • 02 – Marquinhos Paraná tabela com Kleber, que serve Wellington Paulista. O centroavante chuta forte, de canhota. Noronha faz grande defesa evitando o gol de empate.
  • 04 – Fabinho comete falta dura em Diego Palhinha e recebe cartão amarelo.
  • 05 – Jadson derruba Kleber e recebe cartão amarelo.
  • 06 – Kleber cruza rasteiro, Luís Henrique corta na pequena área.
  • 07 – Diego Renan comete falta em Chrys para impedir contra-ataque e recebe cartão amarelo.
  • 08 – Leonardo Silva reclama do Juiz e recebe cartão amarelo. Jonathan lança Fabinho, que cruza. Noronha defende.
  • 09 – Dênis cobra falta de longe, bola passa por cima do travessão.
  • 10 – Kleber invade a área pela esquerda, mas é desarmado por Jadson.
  • 11 – Roger Secco substitui Gilberto. Henrique é derrubado no bico da área. Jonathan cobra falta, Júlio César corta.
  • 12 – Guerrón substitui Diego Renan. Marquinhos Paraná fioca na lateral-esquerda.
  • 14 – Após tabelar com Henrique, Jonathan rola para Roger, que na meia lua, dribla Rodrigo Sena e chuta forte, de pé direito, rasteiro. A bola entra no canto direito de Fábio Noronha. Cruzeiro 1×1.
  • 15 – Guerrón cruza da direita, Noronha defende, cai, faz um pouco de cera.
  • 16 – Henrique lança Guerrón, que invade a área e cruza. Júlio César corta pra escanteio.
  • 17 – Dênis derruba Kleber e recebe cartão amarelo.
  • 18 – Roger fica caído no gramado e sai de campo no carrinho-maca pra ser atendido.
  • 19 – Jonathan lança Guerrón, que vai à linha de fundo e cruza na cabeça de Wellington Paulista. Noronha sai pra defender, choca-se com o centroavante, cai e o Juiz marca falta de ataque.
  • 21 – Thiago Heleno erra  um passe no meio de campo, Diego Palhinha parte em contra-ataque, mas é derrubado por Marquinhos Paraná, que recebe cartão amarelo.
  • 22 – Guerrón tenta driblar Júlio César, mas o lateral corta pra escanteio.
  • 24 – Guerrón avança pela direita, cruza rasteiro, Wellington Paulista ajeita de calcanhar, Fabinho é desarmado quando tenta o arremate.
  • 26 – Kleber lança rasteiro pra Roger na área. Fábio Noronha sai do arco e fica com a bola.
  • 27 – Pablo comete falta em Kleber e recebe cartão amarelo.
  • 28 –  Jogadores do América estão cansados. Começam a cair com frequência sentindo câimbras.
  • 29 – Stefan substitui Diogo Oliveira. Guerrón cai pela esquerda, impedindo que o América avance por este setor.
  • 30 – Eraldo substitui Diego Palhinha. Guerrón lança Kleber, que cruza da esquerda. Noronha defende.
  • 31 – Jonathan lança Henrique, Noronha sai e protege a saída da bola pela linha de fundo.
  • 32 – Luis Henrique recebe lançamento na entrada da área e chuta colocado no canto esquerdo. Fábio faz ponte pra defender.
  • 33 – Júlio César retarda o recomeço de jogo e recebe cartão amarelo.
  • 34 – Pedro Ken substitui Roger Secco, que deixa o campo mancando, com dores no tornozelo.
  • 35 – Manu substitui Luis Henrique.
  • 36 – Henrique tenta lançar Pedro Ken dentro da área, mas Dênis corta de cabeça. A bola fica com Kleber que, na meia lua, corta Júlio César e chuta forte, de pé esquerdo, no ângulo esquerdo do arco de Noronha. Cruzeiro 2×1.
  • 37 – Henrique comete falta em Crhys e recebe cartão amarelo.
  • 38 – Guerrón entra driblando na área, Sena corta. Torcida canta alto.
  • 39 – Fabinho chuta de fora da área, por cima do travessão.
  • 40 – Wellington Paulista chuta de fora da área, bola passa por cima do travessão.
  • 43 – Henrique lança Kleber, que chuta cruzado, da esquerda. Bola fica na rede, pelo lado de fora.
  • 45 – Pedro Ken comete falta em Osvaldir e recebe cartão amarelo.
  • 47 – Henrique chuta de fora da área, bola sai à esquerda de Fábio Noronha.
  • 48 – Thiago Heleno comete falta por trás em Stefan e recebe cartão amarelo.
  • 49 – Fim de jogo. Na Itatiaia, Fabinho, com voto de minerva de Alberto Rodrigues, vence Adílson Baptista por 3×2, é escolhido o melhor em campo e ganha um MP4. Na Globo / CBN, Kleber é eleito o melhor em campo.
  • Fabinho: “No 1º tempo, todo mundo estava sonolento, mas o time mostrou que tem poder de reação.”
  • Jonathan: “No intervalo, Adílson Baptista deu uma bronca no vestiário, mas o time está cansado de tantas viagens.”
  • Fábio: “Nosso time esteve moroso no 1º tempo permitindo que o adversário crescesse e fizesse um gol. Se não jogarmos nosso melhor futebol, vamos ser surpreendidos outras vezes.”
  • Fábio Noronha: “Jogamos bem, mas faltaram pernas no 2º tempo. O gramado é grande, e o Cruzeiro faz o adversário correr atrás da bola até cansar. Estou muito feliz em Teófilo Otoni, pois o time tem estrutura e paga em dia. Um clube assim merece ficar na 1ª divisão. Vamos lutar por isto.”

Cruzeiro 2×1 América TO, sábado, 20mar10, 17h, Mineirão, Belo Horizonte, 10ª rodada do Campeonato Mineiro – Transmissão: Pague-pra-ver – Público: 7.671 pagantes, 9.1o5 presentes – Renda: R$109.589,85 – Juiz: Joel Tolentino Damata Júnior (FMF) – Bandeiras: Márcio E. Santiago (FMF) e Pablo Almeida Costa (FMF) – Amarelos: Leonardo Silva, Henrique, Diego Renan, Kleber, Fabinho, Thiago Heleno, Pedro Ken (Cru); Jadson, Dênis, Pablo, Júlio César (Ame) – Gols: Chrys, 25 do 1º tempo; Roger Secco, 14, Kleber, 36 do 2º – Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Diego Renan (Guerrón); HenriqueFabinho e Marquinhos Paraná; Gilberto (Roger Secco, depois, Pedro Ken); Kleber e Wellington Paulista. Tec: Adílson Baptista / América: Fábio Noronha; Osvaldir, Luis Henrique (Manu), Jadson, Rodrigo Sena e Júlio César; Denis, Pablo e Diego Palhinha (Eraldo) e Júlio César; Chrys e Diogo Oliveira (Stefan). Tec: Gilmar Estevam Histórico – Foi o 1º jogo entre ambos. O Cruzeiro conmeça a história do confronto com 1 vitória, 2 gols a favor, 1 contra.

Superliga de Vôlei: Montes Claros 3×2 Cruzeiro

sábado, 20 de março de 2010

Ernesto Araújo

Sexto colocado na Superliga de Vôlei, o Montes Claros recebeu o Cruzeiro, líder da competição, em casa.

Na quadra, estavam os dois maiores pontuadores da temporada: o Lorena (Montes Claros, 452 pontos) e Wallace (Cruzeiro, 420 pontos).

O ginásio Tancredo Neves recebeu 9 mil torcedores, maior público da Superliga, que vibrou o tempo todo.

1º Set

O Cruzeiro começou bem o primeiro set, chegando ao primeiro tempo técnico com 8×5. Montes Claros encostou no placar mas o Cruzeiro manteve-se firme após o intervalo. O 9º ponto saiu numa jogada de raça da equipe celeste, recuperando uma bola perdida e armando o levantamento de manchete para o ataque azul fazer o ponto.

Ambas as equipes apostam na estratégia de forçar o saque e muitos erros nesse fundamento acontecem. A vantagem do Cruzeiro diminuiu para 10×9. No 12º ponto, Lorena disparou uma de suas pancadas no saque mas o Cruzeiro defendeu.

A bola saiu torta, mas Bruno Zanuto (11), mesmo desequilibrado e contra um bloqueio duplo, conseguiu colocar a bola no chão: 12×10.

O saque continua forçado de ambas as partes e os erros continuam. Mesmo assim o Cruzeiro chegou ao 2º tempo com 16×11.

Na volta, Montes Claros encostou no placar, até conseguir empatar em 18×18 num saque demolidor de Lorena.

Marcelo Mendes pediu tempo. Na volta o Cruzeiro tentou dar o troco com Bruno Zanuto (11) sacando bem e dificultando as ações do adversário. Mas o empate persistiu: 19×19.

O equilíbrio permaneceu até que Douglas Cordeiro (4) colocar definitivamente o Cruzeiro em vantagem bloqueando a bola de meio do Montes Claros: 21×19.

Em um dos lances polêmicos da partida, o árbitro marcou ponto para o Cruzeiro mas advertiu a equipe celeste porque alguns jogadores discutiram com os adversários.

Mesmo assim, o Cruzeiro continuou equilibrado e mesmo após o pedido de tempo da equipe da casa, venceu o 1º set por 25×21 num ataque errado da equipe local.

2º Set

Logo no início o Cruzeiro abriu 3×1 com direito a ponto de saque de Douglas Cordeiro. Mas o time local empatou em 4×4.

A torcida pediu a entrada de Ezinho no time do Montes Claros. O jogador não entrou mas MOC assumiu a liderança  chegando ao 1º tempo técnico com 8×6.

Na volta o Montes Claros continuou melhor e abriu 11×8. A partir daí, ocorreu uma sequência de erros de saque das duas equipes, mas os locais ainda mantiverams 3 pontos de vantagem.

Num belo lance, Bruno Zanuto sacou, defendeu o contra-ataque e ele mesmo definoi o ponto a favor do Cruzeiro num lance que parecia perdido.

Depois, o Cruzeiro empatou e virou no saque eficiente de Renato Felizardo (1): 16×15.

Após tempo técnico, o Cruzeiro consolidou a dianteira fazendo 18×16 e, rapidamente, a equipe da casa pediu tempo.

Nesse período, Lorena, um dos mais vibrantes do MOC, assumiu a culpa pelo erro de um dos ataques anteriores:

  • “Eu não posso errar esse tipo de bola! Eu não posso!”

Finalmente, pra alegria dos torcedores da equipe da casa, entrou Ezinho. E ele ajudou o Montes Claros a parar os ataques do Cruzeiro com o bloqueio e o placar ficou 21×20 para os locais.

O técnico do Cruzeiro ainda tentou equilibrar a equipe, mas já era tarde. Com Lorena descendo o braço no saque, o MOC fechou o set em 25×23.

3º Set

Logo no começo, a equipe local foi advertida por contestar marcações dos árbitros. Sem se importar com o nervosismo do Montes Claros, o Cruzeiro tenta saiu na frente mas logo foi alcançado em 4×4.

O Cruzeiro não conseguiu bloquear e Wallace pouco apareceu. Ainda assim, a equipe celeste chegou na frente no 1º tempo técnico: 8×6.

Na volta, o Cruzeiro marcou o 10º ponto ao recuperar de forma espetacular uma bola perdida com o esforço de Wallace e Polaco (10).

Montes Claros pediu tempo, mas teve uma pane e ficou à mercê do Cruzeiro, deixando os Guerreiros das Quadras abrirem 6 pontos de vantagem: 16×10.

Seria apenas uma questão de administrar a vantagem até o final do set, mas o Montes Claros não desistiu, levando sufoco ao Cruzeiro ao dificultar a recepção celeste com a passagem de Rodriguinho pelo saque.

Entretanto, o Cruzeiro manteve-se forte e, após uma boa defesa do líbero Lucianinho, e um belo rali, confirmou a vitória num erro de ataque dos locais, fechando o set em 25×20.

4º Set

Talvez por ter suportado uma grande pressão no set anterior e também por um relaxamento natural por estar ganhando de 2×1, o Cruzeiro começou mal no 4º set.

A passagem pelo 1º tempo técnico se deu com o Montes Claros vencendo por 8×4.

O Cruzeiro voltou um pouco melhor e o 6º ponto saiu na recuperação brilhante de uma bola perdida que Sandro (5) fez mágica para levantar.

Mas a reação durou pouco. Sem conseguir bloquear o adversário, o Cruzeiro continuou mal e a diferença permaneceu com o placar de 10×6.

Marcelo Mendez pediu tempo, mas pouca coisa mudou, a não ser a subida de produção de Wallace que já vinha ocorrendo desde o final do set anterior.

Passado o tempo técnico, os locais fizeram 16×13 e o jogo permaneceu equilibrado.

Montes Claros aumentou a vantagem na passagem de Piá pelo saque.

O Cruzeiro pediu tempo e tentou reagir. Num lance polemico, o arbitro principal não viu a marcação correta do arbitro de linha e marcou ponto para o MOC, mas após muita discussão o ponto retorna pro Cruzeiro, que perdia por 20×18.

O final do set foi muito disputado. Lorena bombardeou o Cruzeiro com saques fortes e o troco veio num ace de Douglas Cordeiro.

A equipe celeste encostou e quase chegou ao empate perdendo apenas por um ponto: 23×22.

Mas o set foi dos locasi num contra-ataque finalizado por Lorena: 25×22.

5º Set

É muito importante manter a concentração, errar pouco e ainda ter sempre uma reserva de raça e sangue frio pra reagir em momentos difíceis de um tié-break.

Infelizmente, o Cruzeiro só conseguiu isso até 5×5. Depois, Piá colocou o time local à frente com dois bloqueios.

 A partir daí, o Cruzeiro não conseguiu atacar corretamente, sendo bloqueado ou cometendo erros e o Montes Claros fechou o set em 15×11 e o jogo em 3×2.

Opinião

Foi um excelente espetáculo. A presença numerosa da empolgada torcida de Montes Claros deu cara de final de campeonato ao jogo.

Na quadra, as equipes mostraram um vôlei de alto nível com jogadas emocionantes, disputa até o fim e pancadas pra todo lado. E

E, claro, pra dar mais emoção, vários lances polêmicos com a arbitragem e todo mundo brigando porque nenhum time queria perder.

O Cruzeiro deu a impressão que ganharia até com uma certa facilidade ao final do 3º set. Mas, infelizmente, seu bloqueio não funcionou.

O time não conseguiu travar e foi travado pelo adversário neste fundamento.

Wallace não brilhou tanto como de costume, mas o resto do time foi bem.

Novamente, os reservas não acrescentaram muito, embora dessa vez tenham entrado melhor em quadra do que em outras ocasiões.

Na verdade, o Cruzeiro deve fazer de tudo pra ser o 1º colocado nessa fase e ter as vantagens, pois fora de Itabira, ele dificilmente vencerá algum dos candidatos ao título.

De todo modo, é bom ver Minas Gerais brilhando nesse esporte em que tem uma grande tradição.

Minas TC, Montes Claros e agora o Cruzeiro mostram a força do vôlei mineiro, que sempre foi muito competitivo no cenário nacional.

Às vezes, vejo pela internet afora comentários contra a parceria clube de futebol/volei, onde os torcedores habituais do futebol temem a fuga de recursos para outros esportes.

Fiquem tranqüilos. O vôlei pouco ou quase nada pediu aos clubes de futebol em sua trajetória no Brasil e ainda assim construiu uma estrutura organizada e profissional de fazer inveja ao futebol onde quase sempre impera a bagunça e a pilantragem.

Espero que o Sada/Cruzeiro siga essa mesma escrita e que tenha vindo pra ficar.

Montes Claros 3×2 Cruzeiro/Sada, sexta, 20mar10, 21h, Ginásio Tancredo Neves, Montes Claros (MG), 13ª rodada, 2º turno da Superliga masculina 2010 – Transmissão: SporTV – Público: 9.000. Cruzeiro/Sada: Bob, Sandro, Bruno Zanuto, Douglas Cordeiro, Renato Felizardo, Wallace e o líbero Polaco. Entraram Lucianinho, Murilo, Samuel. Montes Claros: Rodriguinho, Diogo, Lorena, Piá, Acácio, e o líbero Tiago. Entraram: Ezinho, Thiago, Deivid, Wesley.

Ernesto Araújo, 36, cruzeirense, webdesign, nasceu em Belo Horizonte, mora em Santos-SP.

Vidigal: “Menos mal, não ter castigo no final”

quinta-feira, 18 de março de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 0×0 África do Sul, em 17mar10, no Mineirão.

  1. Davids, armador da África do Sul: Estamos fazendo esse mês de treinamento no Brasil jogando contra bons times como o que jogamos aqui, pra ver o que precisamos melhorar e se o que estamos fazendo está  bom. Temos ido bem na defesa, agora temos que fazer os gols.
  2. Carlos Alberto Parreira, técnico da África do Sul: É evidente que quem nunca jogou num estádio desse, contra uma equipe com esse nível do Cruzeiro fica intimidado. Jogadores jovens sentem o peso dessa responsabilidade. Então a gente tem que melhorar essa confiança de ficar mais com a bola, errar menos passes. Mas isso só vem com a sequência de jogos e manutenção de uma equipe. Esse trabalho foi encorajador. Pra nós o resultado foi bom. O Cruzeiro está bem. Tem um time muito bom tecnicamente, dois atacantes de peso, de força, dois laterais que sobem com muita precisão. Roger está começando a se integrar, ele dá qualidade à equipe. Tem um goleiro excepcional, dos melhores do Brasil, que tem provado isso a cada partida. No final, poderíamos ter feito dois gols e o Fábio os evitou. O 0x0 foi justo. O Cruzeiro com a posse da bola e nós nos defendendo bem. Agradecemos o Cruzeiro por ter nos recebido. Não só ter jogado no Mineirão com a equipe principal, mas pelo acolhimento caloroso, afetuoso, desde o aeroporto, o almoço. Vamos treinar lá amanhã com os jogadores que não atuaram. Queremos agradecer imensamente ao presidente Perrella por essa acolhida. Nosso jogadores estão deslumbrados, porque foi realmente emocionante.
  3. Adílson Batista, treinador do Cruzeiro: Foi bom. Em amistoso, geralmente você evita jogadas mais ríspidas, tira o pé, o ritmo não é tão forte como em campeonato. Mas acho que foi proveitoso em função de sistema, o Cruzeiro tentou rodar a bola, trabalhar. Tivemos dificuldades, erramos alguns passes, não tivemos penetração. Tentamos mudar, tivemos mais volume, criamos oportunidades. Você olha o jogo do Barcelona e vê que todo mundo dá um, dois, no máximo três toques na bola. O Messi é quem carrega a bola, mas sendo objetivo, em cima do marcador, em direção ao gol. A gente quer dar, três, quatro, cinco toques, segurar, é cultural. Demora pra tirar alguns vícios. Nesse aspecto é importante a disciplina tática.
  4. Guilherme Mendes, diretor de Comunicação: Foi um orgulho pra nós receber a seleção anfitriã da Copa e ter o nome do Cruzeiro divulgado no exterior.
  5. Fábio, goleiro do Cruzeiro: Fico satisfeito pelo reconhecimento. Estou fazendo um trabalho produtivo no Cruzeiro ao longo desses anos. Infelizmente, não chegou ainda ao treinador da seleção, mas espero que ele comece a me observar com carinho e me dê a oportunidade que tanto almejo ao longo desses anos. Parreira brincou que eu tinha tirado o bicho dele e falou que eu vivo um grande momento, me deu os parabéns. Isso me fortalece pra melhorar a cada dia nos treinamentos, com bastante respeito pelos companheiros e também pelos outros goleiros do Brasil e do exterior que buscam um lugar na seleção, o sonho de todo jogador. Já tive várias oportunidades de ser convocado com o Parreira. Se ele fosse o treinador, poderia acontecer. A concorrência é grande, mas me sinto preparado pra estar entre os três goleiros que vão à Copa pelo que venho demonstrando ao longo desses anos. No momento, penso em fazer o melhor pra ter oportunidade em 2010. Senão, vou continuar trabalhando e empenhando ainda mais pra estar sempre bem. É lógico que a Copa no Brasil será uma felicidade pra todos os brasileiros e todo mundo quer participar de uma forma ou de outra.
  6. Henrique, volante do Cruzeiro: É gratificante pro atleta, claro que a gente fica feliz. Não foi um treinador qualquer que fez um elogio desse. É campeão do mundo, trabalhou com grandes seleções, então fico feliz. É continuar nesse mesmo ritmo, nessa mesma pegada, pra crescer sempre, melhorando pra ajudar a equipe do Cruzeiro. Claro que a gente sempre sonha com coisas maiores, jogar pela seleção. A gente busca esse objetivo, mas sem deixar subir à cabeça. Tem que trabalhar, porque existem grandes jogadores. Preciso crescer gradativamente, trabalhar, conquistar espaço. Isso vem com o tempo. Tenho que continuar na mesma batalha e focado.
  7. Bernardo, meia do Cruzeiro: É uma boa experiência boa jogar contra uma seleção. Tiramos muita coisa. Enfrentamos uma seleção de muito toque de bola, muitos dribles e velocidade. Foi um bom aprendizado.
  8. Roger, meia do Cruzeiro: A África do Sul passa por um processo de reformulação. Vinha com o Parreira, trocou pelo Joel Santana, voltou o Parreira. Veio aqui e fez um jogo morno, pois é véspera de Copa do Mundo e todo mundo quer se poupar. Nós também, pois temos uma competição importante. Foi meio chato de se ver, mas faz parte.
  9. Kleber, atacante do Cruzeiro: Foi um jogo bom pros dois lados. Pudemos trabalhar tranquilamente e ninguém saiu machucado. Temos competições importantes e precisamos de todos inteiros pra avançarmos ainda mais. Foi uma oportunidade pra treinar, trabalhar, melhorar, tanto nós como eles. A gente sabe que faltaram os jogadores que atuam na Europa, então, essa seleção tem muito pra melhorar. Mas é uma boa seleção, trabalha bem. A qualidade técnica parece com a do futebol brasileiro.
  10. Leandro Mattos, em seu blog: No Mineirão, o Cruzeiro recebeu a África do Sul de Carlos Alberto Parreira, num amistoso internacional. Foi um jogo tecnicamente fraco, sem muita inspiração de ambos os lados. Os celestes foram superiores e só não venceram porque foram muito displicentes nas finalizações, numa noite segura do goleiro Khune. No final do jogo, Fábio também foi decisivo. Nos últimos cinco minutos, fez duas defesas importantes e impediu que a zebra invadisse o gramado do ‘Gigante da Pampulha’. Com México, Uruguai e França como companheiros de Grupo, Parreira terá muito trabalho para colocar os Bafana Bafana nas oitavas-de-final da Copa do Mundo 2010.
  11. Fabio Velame, no PHD: Não há muito que comentar. Foi um jogo morno. O Cruzeiro teve mais posse de bola, mas não sabia o que fazer com ela. As melhores chances foram da seleção africana e, não fosse o Fábio, a vitória seria dela. A única grande chance do Cruzeiro aconteceu no 1º tempo com Roger na grande área batendo em cima do goleiro. O resto foram chutes de fora da área, uma deles numa falta cobrada pro Bernardo, no travessão, e bolas levantadas para conclusões de cabeça fáceis pro goleiro. Apesar de ter sido amistoso, achei o time meio sem criatividade.
  12. Leo Vidigal, no PHD: Parece que os jogadores se arriscaram menos nas divididas, preferindo mais um belo passe, por isso erraram mais.  Foi um amistoso normal, talvez meio fora de hora, mas não deixa de ser interessante. Menos mal que o time não levou o castigo no final, graças ao Fábio. Pena aquela bola do Bernardo não ter entrado, ele realmente procurou o jogo e merecia um gol. 
  13. Vidotti, no PHD: Não tem como cobrar que cantem o hino se a organização não planeja a execução em conjunto com a torcida. Da arquibancada, não dá pra escutar o que a banda está tocando no gramado. Porque não utilizaram o serviço de auto-falantes para reproduzir o hino? Não entendi o motivo. Na final da Libertadores, o hino foi cantado por todo o estádio. Ontem, não foi questão de falta de educação e sim de falta de planejamento. Ontem, nada foi anunciado pelo sistema de som do Mineirão, ai fica dificil cobrar alguma coisa.
  14. Rosan Amaral, no PHD: Assisti ao jogo ao lado do Dr. Adriano, irmão do Sivercan. O nome do jogo foi Carlos Alberto Parreira. O 1º tempo foi horrível como espetáculo. Sobrou o desempenho tático dos bafana bafana com 2 linhas de 4 fechando da meta sul-africana e impossibilitando a penetração dos cruzeirenses. Parreira sabe posicionar uma defesa. No 2º tempo, Pele abriu sua equipe e jogou de igual para igual, chegando ao requinte do 4-3-3 em alguns momentos. O jogo ficou muito movimentado. O Cruzeiro perdeu mais gols que os leões, mas a última bola do jogo foi perdida pelo atacante africano cara a cara com o Fábio. Mais enclorpada, esta seleção poderá surpreender México ou Franca. Destaque também para o preparo físico dela. A movimentação no 90º foi a mesma do 1º minuto.
  15. Walterson Almeida, no PHD: Este amistoso fez muito bem à África do Sul. Reparem que nos últimos 20 minutos eles jogaram igualzinho ao Cruzeiro, tocando a bola e fazendo-a girar. Aí foi a vez dos celestes ficarem correndo atrás da bola. Pelo que li sobre o jogo, era exatamente isto que o Pé de Uva buscava para seu time. O futebol do Bernardo cresce a cada jogo, embora ele continue segurando muito a bola e tentando resolver sozinho. Passe a bola, rapá!

Cruzeiro 0x0 África do Sul: Goleiros imbatíveis

quarta-feira, 17 de março de 2010

O treinador Carlos Alberto Parreira trouxe a Seleção da África do Sul pra se preparar para a Copa no Brasil.

Até agora, ela empatou com o Volta Redonda, por 0x0, e venceu o Sub20 do Fluminense, por 8×0, e os profissionais do Boavista, por 2×0, em jogos-treinos realizados na Granja Comary, centro de treiandmentos da CBF, em Teresópolis.

Sem os titulares Benny McCarthy, atacante do West Ham, os meias Steven Piennar, do Everton, e MacBeth SIbaya, do Rubin Kazan, e o zagueiro Aaron Mokoena, do Portsmouth, os bafana bafana querem aprender a tocar a bola e controlar o jogo à moda brasileira.

Para o Cruzeiro, o jogo também vale como treino para o Mineiro e a Libertadores e como oportunidade de divulgar sua marca mundo afora.

Lances + importantes do 1º tempo

  • 20h50 – Torcida mal educada faz barulho ensurdecedor durante a execução dos hinos nacionais.
  • 20h54 – Placar eletrônico dá escalação da África do Sul ao lado do escudo do América-MG.
  • 20h55 – Começa o jogo. Cruzeiro, com camisas e calções azuis e meias brancas, defende o Gol da Cidade. África do Sul com camisas brancas, calções verdes, meias amarelas.
  • 03 – Jogo truncado, com troca de passes nenhuma tentativa de ataque mais consistente.
  • 04 – Roger cobra escanteio pela esquerda, Pedro Ken cabeceia pra fora.
  • 05 – Jonathan cruza da direita, defesa tenta tirar, bola sobra pra Pedro Ken, que chuta. Khune defende.
  • 07 – Cruzeiro marca saída de bola.
  • 09 – Modise avança pela direita, mas é desarmado por Diego Renan.
  • 13 – Tshabalala faz boa jogada pessoal e cava falta na intermediária, que juiz não marca.
  • 14 – Mphela invade a área e chuta por cima do travessão.
  • 15 – Tshabalala pega faz belo lançamento pra Mphela, que domina, avança e chuta cara a cara com Fábio, que faz grande defesa em dois tempos.
  • 16 – Roger chuta de fora da área, bola passa por cima do travessão.
  • 19 – Jonathan recebe na entrada da área e chuta por cima do travessão.
  • 22 – Kleber tabela com Henrique na entrada da área, bola desvia na zaga, Khune defende.
  • 23 – Diego Renan cruza da esquerda, Pedro Ken cabeceia, Khune cai no canto esquerdo e defende com dificuldade.
  • 25 – Jonathan recebe passe de Kleber, na direita, é derrubado por Mdledle, sente o pé direito e é retirado no carrinho-maca.
  • 27 – Jonathan volta a campo.
  • 28 – Roger recebe de Diego Renan na área e chuta forte. Khune defende no reflexo.
  • 29 – Tshabalala cruza da esquerda, Cláudio Caçapa desvia de cabeça impedindo a conclusão de Modise.
  • 33 – Cruzeiro troca passes até Jonathan cruzar, da direita, forte demais.
  • 35 – Gaxa vai ataque, mas recebe lançamento em posição de impedimento.
  • 36 – Cruzeiro pressiona, mas não finaliza. Defesa dos bafana bafana está cerrada.
  • 38 – Jonathan recebe lançamento e cruza. Wellington Paulista cabeceia, Khune faz grande defesa.
  • 40 – Wellington Paulista chuta de fora da área, bola sai à direita do arco sul-africano.
  • 41 – Alto falntes anunciam gol da Universidad de Chile contra o Flamengo, em Santiago. Torcida celeste comemora.
  • 42 – Roger recebe cruzamento de Jonathan e chuta, mas a defesa corta.
  • 43 – Davids se choca com Kleber e recebe atendimento médico em campo.
  • 47 – Termina o 1º tempo. Alto falantes anunciam que, em Chapecó, Cocota foi chacota. Perdeu por 1xo pra Chapecoense, pela Copa do Brasil. Torcida celeste comemora.

Lances + importantes do 2º tempo anunciam o fim a

  • 23h – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Fabinho substitui Pedro Ken. Bernardo substitui Riger Secco. Shualky substitui Mbuyane.
  • 02 – Bernardo invade a área e chuta cruzado, por cima do travessão.
  • 03 – Bernardo cobra falta pela esquerda, Khune soca bola pra fora da área.
  • 07 – Kleber chuta de fora da área, bola sai à esquerda de Khune.
  • 10 – Bernardo cobra falta, bola acerta o travessão.
  • 11 – Eliandro substitui Kleber.
  • 12 – Magalhães substitui Diego Renan.
  • 13 – Jonathan cobra falta pela direita, Henrique cabeceia, Khune defende.
  • 14 – Cruzeiro ataca muito, torcida se anima e canta alto.
  • 15 – Bernardo chuta de fora da área, Khune defende.
  • 17 – Marquinhos Paraná comete falta em Tshabalala e recebe cartão amarelo.
  • 18 – Confusão na área celeste. Jonathan limpa o lance e sai jogando.
  • 19 – Jali substitui Davids. Letsholonyane substitui Modise.
  • 20 – Bernardo chuta de fora da área, bola sai á esquerda de Khone.
  • 21 – Jali chuta da entrada da área, Fábio defende.
  • 22 – Eliandro cruza da direita, Mdledle cede escanteio. Bernardo cobra, Leonardo Silva não consegue arrematar de cabeça.
  • 23 – Marcos substitui Marquinhos Paraná. Jonathan vai jogar de volante caindo pela direita para tabelar com Marcos.
  • 24 – Wellington Paulista tenta por cobertura, Khune defende.
  • 26 – Marcos lança Jonathan, que cruza. Zaga alivia o perigo.
  • 27 – Jonathan cruza, Eliandro não alcança.
  • 28 – Khumalo cruza da direita, Mphela cabeceia, bola sai à esqueda de Fábio.
  • 30 – Cruzeiro força o jogo marcando saída de bola, África do Sul contra-ataca.
  • 32 – Khune faz cera e recebe cartão amarelo.
  • 33 – Khumalo cruza, Fábio defende pelo alto.
  • 34 – Magalhães cruza da esquerda, Wellington Paulista cabeceia, Khune defende.
  • 35 – Eliandro invade a área pela direita, por cima do travessão. Wellington Paulista reclama.
  • 39 – Bernardo cobra falta, Caçapa cabeceia, defesa corta.
  • 40 – Cale substitui Tshabalala.
  • 41 – Khumalo cruza da direita, Mphela arremata de voleio, por cima do travessão.
  • 42 – Henrique lança Bernardo na área. Armador cruza, defesa cede escanteio. Bernardo cobra, defesa volta a cortar.
  • 43 – Rádio Itatiaia escolhe Khune como o melhor jogador da partida.
  • 44 – Cale cruza da esquerda, bola sai do lado oposto.
  • 45 – Henrique pisa na bola no meio de campo, Mphela fica com a bola e parte em direção ao arco celeste sendo derrubado por Magalhães na meia lua. Lateral celeste recebe cartão amarelo. Deveria ter recebido o vermelho.
  • 46 – Cale cobra falta, Fábio voa no ângulo direito pra salvar o gol africano.
  • 47 – Cale recebe lançamento e, na cara do gol, arremata forte. Fábio faz defesa milagrosa.
  • 48 – Fim de jogo. Seleção da África do Sul recebe o Troféu Governador Aécio Neves.
  • Bernardo: “Foi uma boa experiência. Estou feliz de poder jogar mais vezes este ano. A África do Sul tem jogadores muito velozes.”
  • Fábio: “A África do Sul toca bem a bola, não tem pressa, chega sempre bem e em condições de marcar gols.”
  • Roger Secco: “Foi um jogo morno, chato de se ver.” 

Cruzeiro 0×0 África do Sul, quarta-feira, 17mar10, 21h50min, Mineirão, Belo Horizonte, Amistoso – Transmissão: Sportv (todo Brasil), Globo Minas (MG, exceto JF), Euro Sports (Europa) e Globo Internacional – Público: 13.496 pagantes, 20.250 presentes – Renda: R$168.990.10 – Juiz: Alício Pena Júnior (MG) – Bandeiras: Helbert Costa Andrade (MG/CBF) e Guilherme Dias Camilo (MG/CBF) – Amarelos: Marquinhos Paraná, Magalhães (Cru), Khune, Gaxa (Afr) – Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Cláudio Caçapa e Diego Renan (Magalhães); Henrique, Marquinhos Paraná (Marcos) e Pedro Ken (Fabinho); Roger (Bernardo); Kleber (Eliandro) e Wellington Paulista. Tec: Adílson Baptista / África do Sul: Khune; Khumalo, Siyabonga Sangweni, Mdledle e Gaxa; Lance Davids (Jali), Khuboni, Modise (Letsholonyane) e Mbuyane (Schalkwyk); Siphiwe Tshabalala (Cale) e Katlego Mphela. Tec: Carlos Alberto Parreira – Histórico – Foi o 1º jogo entre os dois times e o 33º do Cruzeiro contra seleções nacionais. O Cruzeiro venceu 17, empatou 11 e perdeu 5. Marcou 59 gols e tomou 29. Antes da África do Sul, a única seleção africana que hhavia enfentado a equipe celeste foi a Nigéria, por duas vezes em 1980 na cidade de Lagos. O Cruzeiro ganhou o primeiro jogo por 1×0 e empatou o segundo em 1×1.