Posts com a Tag ‘Pretória’

Paraguai 0(5)x0(3) Japão: Fiesta guarani

terça-feira, 29 de junho de 2010

Às 11h (Brasília), no Estádio Loftus Versfeld, em Pretoria, Paraguai e Japão disputam uma vaga para as quartas de final da Copa 2010.

Quem vencer fará história, pois estará pela primeira vez entre as oito melhores seleções do mundo. O trio de arbitragem. liderado por Jerome Bleeckere, é belga.

Os dois times jogarão no 4-4-2 e terão em seus atacantes as chaves da partida. A dupla que funcionar melhor levará seu time adiante. (mais…)

Honduras 0x0 Suíça: Catrachos classificaram chilenos

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Às 15h30 (Brasília), no Free State Stadium, em Bloemfontain, Honduras e Suíça encerram as atividades do Grupo H ao som do apito do argentino Hector Baldassi.

Rueda colocará os catrachos pra jogarem no 4-4-2. Com Chávez na defesa e Guevara na volância. Perigo a vista! Mas com León de volta à armação, o que é animador.

Ottmar Hitzfeld também adotará o 4-4-2. Ele confia mais na defesa hondurenha, que chama de tábua de pirulitos, do que no seu inexpugnável ferrolho, pra se classificar.

Deve ser um jogo tosco, mas animado, pois os dois times têm chances matemáticas de classificação. (mais…)

USA 1×0 Argélia: Desistir? Jamais!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Às 11h (Brasília), no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, Estados Unidos e Argélia se enfrentam pela última rodada do Grupo D.

Se vencerem, os americanos se classificam. Empatando, têm de torcer pra Inglaterra perder ou empatar (mas nunca com mais gols do que eles). Se perderem, saem da briga.

Para a Argélia, só uma vitória resolve. E é aí que mora o perigo. Ninguém nem se lembra mais da última vez que os comandados de Saadane (adepto do 5-4-1) fizeram 3 pontos na vida.

Teria sido naquela decisão contra o Egito, no Sudão: Vai saber…

Os americanos até que têm um time ajeitado, armado pelo treinador careca, Bradley, pai do meia-armador careca, Bradley.

O time americano, que está um pouco acima da média das subpotências deste Mundial, tem em Donovan seu melhor jogador.

E, pode até causar espanto, mas pereba, no duro, eles não têm nenhuma.

Mas não dão muita sorte com juízes. Por isto, além de jogarem tudo o que sabem, terão de rezar pra que o belga Frank de Blekeere não complique no apito. (mais…)

Inglaterra 1×0 Eslovênia: A conta do chá

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Às 11h (Brasília), no Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth, a Eslovênia joga por um empate pra se classificar e mandar a Inglaterra pra casa.

E promete atuar num 4-4-2 clássico. Ou será que, na hora da onça beber água, Kek não vai botar seu 11 jogadores na defesa pra tirar os espaços da turma de Fabio Capello?

O treinador italiano da Inglaterra, vai num 4-3-3- ultraofensivo, posto que dois de seus volantes, Gerrard e Lampard, também atacam com vontade.

Difícil será acordar o centroavante Wayne Rooney, que tem se arrastado em campo.

Outro problema é torcer pra que o goalkeeper quarentão, James, não desafine debaixo dos três paus.

É jogo pra deixar Sua Majestade com os cabelos em pé e tamborilando nervosamente no braço do trono.

Isto se ela não estiver caçando veados em sua casa de campo pra não se amolar com a malemolência dos súditos boleiros.

No apito, estará o alemão Wolfgang Stark. Que, dizem, é adepto de pelo menos meia hora de açougue em cada partida. (mais…)

Dinamarca 2×1 Camarões: CAMarões, 1º rebaixado

sábado, 19 de junho de 2010

Às 15h30 (horário de Brasília), no Loftus Versfeld, em Pretoria, Camarões e Dinamarca jogam suas últimas fichas na roleta do Grupo E.

Após um motim dos jogadores, Paul Le Guen, treinador francês de Camarões, mexeu em metade do time incluindo Emana, Song e Geremi. E empurrou Eto’o para o comando de ataque da equipe que jogará no 4-4-2.

Morten Olsen também vai pro tudo ou nada com um 4-3-3. Escalou o velhinho Tomasson ao lado de Bendtner e Rommedhal no ataque dinamarquês.

O uruguaio Jorge Larrionda será o mediador do confonto.

*****

(mais…)

Sudáfrica 0x3 Uruguai: Pretoriazo

quarta-feira, 16 de junho de 2010

No Loftus Versfeld, em Pretória, Sudáfrica x Uruguai abrem a 2ª rodada da fase de grupos da Copa duelando por uma vaga no Grupo A.

Carlos Alberto Parreira escalará os anfitriões num 4-2-3-1 em que os destaques são os meias Modise, Pienaar e Tshabalala. Se estes caras derem o máximo de si, o Pé de Uva pode conquistar sua 1ª vitória em mundiais dirigindo seleções estrangeiras. 

Oscar Tabárez mandará os orientais num 4-4-2 elementar e torcerá pra Suárez (Ajax) e Forlán (Atlético Madrid), no ataque, e Muslera (Napoli), no gol garantirem seu emprego.

O suíço Massimo Busacca é quem comandará a fuzarca, que os uruguaios aprontarão se a vaca deles estiver indo pro brejo.

Deu no diário esportivo digital uruguaio Ovación:

Uruguay goleó a Sudáfrica y sueña con la clasificación

Gonzalo Larrea

De la mano de Diego Forlán, que metió un golazo y fue la gran figura de la cancha, Uruguay goleó 3 a 0 a Sudáfrica y tras 20 años volvió a festejar en los mundiales. Con el triunfo, la celeste lidera el Grupo A y sueña con la clasificación.

Con autoridad, y una superioridad total en cancha, Uruguay se llevó hoy un triunfo trascendente y vital ante el dueño de casa que lo deja a un paso de los octavos de final.

Tras un buen comienzo, en el que el equipo de Tabárez salió mejor en ataque pero con fallas en la mitad de la cancha, un zapatazo de Forlán desde afuera del área le dio la apertura a Uruguay y abrió el camino para la victoria y la posterior goleada.

 El delantero del Atlético de Madrid controló el balón y tras dar una media vuelta sorprendió con un disparo que se clavó contra el travesaño, desatando la locura celeste en Pretoria.

El golazo de Forlán “agrandó” a Uruguay, que comenzó a generar oportunidades de gol, una tras otra.

Suárez, Cavani y el propio Forlán contaron con buenas y claras chances en el primer tiempo, pero siempre perdonaron.

Sin embargo, la tónica del encuentro no cambió y siguió siendo la celeste, hoy de blanco, el mejor equipo en cancha, que siguió generando y desperdiciando oportunidades de gol, ante una Sudáfrica sin reacción, que casi no inquietó.

De todos modos, la cantidad de goles errados hizo temer lo peor: Uruguay perdonaba y de a poco los bafana-bafana comenzaron a arrimarse. Como si fuera poco, el suizo Massimo Busacca tuvo un pésimo segundo tiempo, inclinando la cancha a favor del local.

Así, en el mejor momento del equipo de Parreira en el partido, una clara falta dentro el área sobre Suárez de Khune, arquero sudafricano, terminó con un penal a favor de Uruguay.

Una vez más, Diego Forlán demostró su clase al rematar fuerte y arriba, imposible para Josephs, quien debió ingresar ante la expulsión de Khune.

El gol liquidó el partido y vació las tribunas del Loftus Versfeld Stadium de Pretoria, que aún tenía por delante la estocada final. El “Palito” Pereira apareció solo por el segundo palo tras una falla de Josephs y remató, con el arco vacío y abajo del travesaño, para decretar la goleada.

Con el triunfo, el primero de Uruguay en los últimos 20 años, la selección se coloca en la cima del Grupo A a la espera de lo que ocurra mañana entre Francia y México.

Ficha del partido Sudáfrica 0x3 Uruguay: Sudáfrica: Itumeleng Khune – Siboniso Gaxa, Aaron Mokoena (cap), Bongani Khumalo, Tsepo Masilela – Siphiwe Tshabalala, Kagisho Dikgacoi, Reneilwe Letsholonyane (Surprise Moriri 57), Teko Modise – Steven Pienaar (Moneeb Josephs 79) – Katlego Mphela. DT: Carlos Alberto Parreira. / Uruguay: Fernando Muslera – Maxi Pereira, Diego Lugano (cap), Diego Godín, Jorge Ciro Fucile (Álvaro Fernández 71) – Egidio Arévalo Ríos, Diego Pérez (Walter Gargano 90+1), Álvaro Pereira – Diego Forlán – Luis Suárez, Edison Cavani (Sebastián Fernández 89). DT: Oscar Washington Tabarez. / Estadio: Loftus Versfeld (Pretoria) / Arbitro: M. Busacca (SUI) / Amonestaciones: Sudáfrica: Pienaar (6), Dikgacoi (43) / Expulsiones: Sudáfrica: Khune (76)

Sérvia x Gana: Pode ser divertido

domingo, 13 de junho de 2010

No Loftus Versfeld, inaugurado em 1906, reformado vários vezes ao longo de décadas, em Pretória, Sérvia e Gana se encontram pela primeira vez em copas do mundo. Ouvindo Hector Baladassi trilando o apito.

A Sérvia é o que restou do desmanche da Iugoslávia. Com o fim da camisa de força comunista, Eslovênia, Croácia, Montenegro, Bósnia e o Kosovo foram, cada um a seu modo, cuidar de sua vida e deixaram os sérvios falando sozinhos. E jogando só com seus atletas.

A Sérvia, que joga no 4-4-2, tem em Dejan Stankovic, volante e capitão, seu nome mais famoso.

Gana leva jeito pra coisa. Nas competições de base é o bicho. Um gato, mais especificamente. Mas tem bola pra não matar o espectador de tédio. Mesmo sem contar com o craque Essien, que trabalha no Chelsea e está machucado.

Gana, treinada por um sérvio, deve se organizar num ortodoxo 4-5-1 com dois meias se aproximando do único atacante de ofício.

(mais…)