Mineiro 1965: Cruzeiro 0x0 Uberaba

Cruzeiro 0x0 Uberaba: Uma só chance. E foi desperdiçada Piazza e Dirceu dominaram o meio de campo, mas a defesa do Uberaba estava impecável e segurou o empate. A contusão de Wilson Almeida reduziu a força ofensiva do Cruzeiro. Seu substituto, Dalmar, perdeu, aos 36 do 2º tempo, a única chance de gol. 0

Cruzeiro na Libertadores V: 1976, Mundial em BH

Mauro França e Jorge Santana Mundial Com a conquista da Libertadores 1976, o Cruzeiro se credenciou à disputa da Copa Intercontinental, nome oficial do Mundial Interclubes, naquela época disputado em dois jogos entre os campeões da América do Sul e da Europa. O Bayern Munich, tri-campeão europeu, que se recusara a enfrentar o Independiente nos […]

Quem vai chamar o presidente na chincha?

Recebo dezenas de mensagens eletrônicas de cruzeirenses preocupados com a situação do clube. Esta propõe uma ação, que podemos confiar ao Dílson Louback, aos primos Chiabi, à Beth Makennel, ao Geniba e ao João Novaes. Caro Jorge, O cruzeirense PC escreveu um belo texto sobre a situação do Cruzeiro no mercado da bola. Tratou especialmente da falta de […]

Calabocarrigo

Arrigo Sacchi, ex-treinador do Milan e da Azzurra, está encantado com Maradona. “É um revolucionário com este sistema 4-1-5!“, derrete-se o italiano. Tolice. Há 45 anos, Aírton Moreira já havia escalado um time assim. Wilson Pìazza pretegia a zaga enquanto Natal, Dirceu Lopes, Evaldo, Tostão e Hilton Oliveira se dedicava a atacar. Em caso de […]

Cláudio Arreguy e seus 10 ídolos azuis

Cláudio Arreguy, editor de esportes do Estado de Minas está lançando o livro Os Dez Mais do Cruzeiro. No oitavo livro da Coleção Ídolos Imortais, o jornalista Cláudio Arreguy apresenta Os dez mais do Cruzeiro. É um livro que conta a saga de grandes craques do futebol brasileiro, motivo de orgulho para o torcedor da Raposa. […]

É ídolo? Então, toma!

Ronaldo Fenômeno está aborrecido com o tratamento que vem recebendo desde que voltou ao futebol brasileiro. Ele aprendeu, desde então, que o ídolo não é respeitado no Brasil. Menos ainda o ser humano. E cita o exemplo dos Estados Unidos onde Michael Jordan é reverenciado por sua contribuição ao esporte. Ele tem razão. O torcedor brasileiro é um […]

Cruzeiro na Libertadores: 1976, a conquista (III)

Mauro França e Jorge Santana Com a classificação confirmada, Felício Brandi articulou e trouxe para Belo Horizonte a reunião da Confederação Sul-Americana que definiria a composição dos grupos e a tabela das semifinais. O evento, realizado no final de abril, contou com a presença dos presidentes da CBD, Heleno Nunes, e da CSA, o peruano […]

Cruzeiro na Libertadores: 1976, a conquista (II)

Mauro França e Jorge Santana Após o antológico 5×4 sobre o Inter, o Cruzeiro viajou ao Paraguai para enfrentar o Deportivo Luqueño e o Olímpia, respectivamente, vice e campeão paraguaio de 1975. O Luqueño vencera o clássico local por 3×2. Portanto, o jogo do domingo, 14mar76, seria o confronto dos vencedores da 1ª rodada. Suspenso, […]