Um dia de sorte e glória

Nesta sexta-feira, 13ago10, comemora-se os 13 anos da segunda conquista da Copa Libertadores pelo Cruzeiro. Por e-mail, Davson Bruno Peixoto enviou o texto abaixo pra lembrar a efeméride. Amigos cruzeirenses: Hoje é sexta-feira, 13 de agosto. Para os superticiosos um dia temível, no qual se deve evitar passar debaixo de escadas, cruzar com gato preto, deixar os chinelos virados e outras […]

Cruzeiro na Libertadores V: 1976, Mundial em BH

Mauro França e Jorge Santana Mundial Com a conquista da Libertadores 1976, o Cruzeiro se credenciou à disputa da Copa Intercontinental, nome oficial do Mundial Interclubes, naquela época disputado em dois jogos entre os campeões da América do Sul e da Europa. O Bayern Munich, tri-campeão europeu, que se recusara a enfrentar o Independiente nos […]

Faltou experiência…

As chances não eram grandes. Uma em cem, talvez. Se desse pé, seria pra carnaval na Praça Sete. Não deu, vida que segue. Faltou experiência ao time do Cruzeiro nesta série de quartas de final da Libertadores contra o São Paulo. Garotos afoitos, com pouca quilometragem no futebol, dá nisso. No primeiro jogo, imaginaram poder definir a disputa […]

O quinta-coluna

Transferido para Porto Alegre, o Capitão Renato levou na bagagem a admiração pelo futebol de Joãozinho, Zé Carlos, Palhinha e Nelinho. Embora fosse torcedor do América, ele não perdia jogo do Cruzeiro. Por isto, se meteu no meio de 40 mil colorados naquele 18out75 pra assistir ao maior clássico daquela época. 0

Cruzeiro na Libertadores: 1976, a conquista (III)

Mauro França e Jorge Santana Com a classificação confirmada, Felício Brandi articulou e trouxe para Belo Horizonte a reunião da Confederação Sul-Americana que definiria a composição dos grupos e a tabela das semifinais. O evento, realizado no final de abril, contou com a presença dos presidentes da CBD, Heleno Nunes, e da CSA, o peruano […]

Cruzeiro na Libertadores: 1976, a conquista (II)

Mauro França e Jorge Santana Após o antológico 5×4 sobre o Inter, o Cruzeiro viajou ao Paraguai para enfrentar o Deportivo Luqueño e o Olímpia, respectivamente, vice e campeão paraguaio de 1975. O Luqueño vencera o clássico local por 3×2. Portanto, o jogo do domingo, 14mar76, seria o confronto dos vencedores da 1ª rodada. Suspenso, […]

Cruzeiro na Libertadores: 1976, a conquista (I)

Mauro França e Jorge Santana A Libertadores de 1976 começou para o Cruzeiro na vitória de 3×2 sobre o Santa Cruz no jogo único pela semifinal do Campeonato Brasileiro, em 07dez75, no Recife. O resultado, definido com um gol de Palhinha aos 46 do 2º tempo, garantiu não só a presença na final como também […]