Posts com a Tag ‘Nigéria’

27ª CAN, Grupo C: Nelinho, Kanu e Tico-tico

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Mauro França

Egito, Nigéria, Moçambique e Benin.

EGITO

  • Mesmo não disputando uma Copa do Mundo desde 1990, não pode ser descartado da briga pelo título. Afinal, trata-se do bicampeão africano, recordista em participações e número de títulos da CAN. Disputa as finais pela 22ª vez, desde 1984 de forma consecutiva. Conquistou 6 títulos, incluindo o bicampeonato nas duas últimas edições. Nas quatro vezes que sediou a competição venceu 3 (1959, 1986, 2006) e perdeu uma (1974). Ocupa o 4º lugar no ranking africano e o 24º no mundial. No comando dos Faraós desde 2004, o técnico Hassan Shehata tem a dura missão de recuperar a equipe depois da traumática derrota para a Argélia, que lhes custou a vaga na Copa. Para complicar, perdeu importantes opções ofensivas, como Aboutrika (Al Ahly) e Barakat (Al Ahly), contundidos, além de Mido (Zamalek) e Zaki (Wigan), por opção técnica. Ahmed Hassan (Al Ahly), mais de 150 jogos pela Seleção, Mohammed Zidan (Borussia Dortmund) e o veterano goleiro Al-Hadary (Sion) são os destaques.

NIGÉRIA

  • Pode não ter mais o brilho de outras épocas, mas ainda merece respeito. Depois de três participações consecutivas (1994, 1998, 2002) e uma ausência (2006), garantiu vaga na Copa-2010 batendo a Tunísia na última rodada das eliminatórias. Chega a sua 16ª participação em finais, tendo chegado à decisão em 6, conquistando 2 títulos (1980, 1994). Em outras 6, ficou com o 3º lugar.  Em Olimpíadas, conquistou uma medalha de ouro (1996) e uma de prata (2008). Ocupa a 3ª posição no ranking africano e a 22ª no mundial. Shuaibu Amodu voltou a comandar os Super Águias em março de 2008 e pela segunda vez os levou à Copa. É considerado o técnico nigeriano mais bem sucedido, mas mesmo assim é contestado no país. A equipe carece de maior poder de criação, dependendo apenas de Mikel (Chelsea) para a armação. Por conta da condição de Obafemi Martins (Wolfsburg), em recuperação de contusão, Amodu convocou seis atacantes, entre eles Victor Obinna (Málaga) e o veterano Kanu (Portsmouth). A preparação foi encerrada com um amistoso contra Zâmbia, em Durban, que terminou empatado em 0x0.

BENIN

  • Chegam à sua 3ª final de CAN, segunda consecutiva, com o objetivo declarado de ultrapassar a fase de grupos. Já seria uma façanha e tanto, diante dos adversários. Ao menos uma boa campanha seria bem vinda, estabilizando a Seleção como força intermediária no continente. Benin ocupa o 11º posto no ranking africano e o 59º no mundial. O treinador dos Esquilos é o francês Michel Dussuyer, no comando desde junho de 2008. Os principais jogadores são os mais Sessegnon (Paris SG) e Ogoumbiyi (Guingamp) e os atacantes Omotoyossi (Metz) e Poté (Nice). Entre os 25 pré-convocados, 10 atuam na França e 6 no próprio país. O restante está espalhado por Bulgária, Turquia, Irlanda, Inglaterra e outros países africanos.

MOÇAMBIQUE

  • Volta a disputar a final da CAN depois de 12 anos, comemorado como se fosse um renascimento da grande fase nos anos 50/60, quando revelava craques como Eusébio e Coluna. Em pouco menos de três anos, os Mambas subiram mais de 50 posições no ranking mundial da FIFA, ocupando atualmente o 72º posto e o 14º no africano. O holandês Martin Nooij, que assumiu o comando em fevereiro de 2007, é o responsável pela ascensão de Moçambique. Um dos seus problemas é a falta de bons atacantes. Nos últimos seis jogos das eliminatórias, a equipe marcou apenas um gol. Dos 25 convocados, 11 atuam no país, entre eles o meia Nelinho (Desportivo Maputo). O restante está espalhado entre África do Sul, Portugal, Egito, Grécia e Chipre. Os zagueiros Mexer (Sporting), Simão (Panathinaikos) e Dário (Al Kharitiyah-CAT) e o veterano atacante Tico-Tico (Jomo Cosmos) são destaques.

Fortes & Postes

sábado, 5 de dezembro de 2009

Rodrigo Oliveira

Depois de ouvir muita discussão de mesa-redondistas sobre qual será o grupos dos fortes na Copa do Mundo, resolvi descobrir a verdade trocando o blablablá por um critério técnico, o Ranking da FIFA.

Para os que derem um muxoxo ao ouvir a palavra ranking, lembro que o da IFFHS, reconhecido pela FIFA, põe o Cruzeiro na 9ª posição mundial, em novembro.

E é o mesmo que nos deu a condição de melhor clube brasileiro do século XX.

(mais…)

Potes definidos

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Mauro França

A FIFA divulgou hoje a composição dos potes do sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2010, marcado para a próxima sexta-feira, 04dez, na Cidade do Cabo.

A definição dos cabeças-de-chave levou em conta o ranking da FIFA da edição de outubro.

Os potes ficaram assim definidos:

  1. Cabeças-de-chave: África do Sul, Brasil, Espanha, Holanda, Itália, Alemanha, Argentina e Inglaterra.
  2. Austrália, Coréia do Norte, Coréia do Sul, Japão, Nova Zelândia, Honduras, México e Estados Unidos.
  3. Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana, Nigéria, Chile, Paraguai, Uruguai.
  4. Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, França, Grécia, Portugal, Sérvia e Suíça.

(mais…)