Posts com a Tag ‘Marcos Pinheiro’

Cruzeiro: 1º em Minas, 4º no Sudeste, 7º no País

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

JS:

Segue o resultado da Pesquisa Placar / Lance! 2010 para alguns Estados. Eles estão publicados no site do jornal.

Dstque negativo é o desempenho dos clubes paranaenses em casa. O positivo é o da torcida gaúcha, que torce por seus clubes. 

Minas Gerais

  1. Cruzeiro – 30,5%
  2. Atlético-MG – 23,6%
  3. Flamengo – 7,7%
  4. Corinthians – 5,5%
  5. América – 1,1%
  6. Ipatinga e Uberaba – 0,1%
  7. Demais grandes de RJ e SP – 8,7% 

São Paulo

  1. Corinthians – 35,2%
  2. São Paulo – 20,8%
  3. Palmeiras – 11,8%
  4. Santos – 9,2%
  5. Flamengo – 1,1%
  6. Cruzeiro, Grêmio, Vasco, Guarani e Ponte Preta – 0,3%
  7. ASA de Arapiraca, Sport, Santa Cruz, Fortaleza, Botafogo, Atlético e Atlético-MG – 0,1% 

2º clube de preferência em SP

  1. Flamengo – 7,0%
  2. Vasco – 1,3%
  3. Cruzeiro – 1,1%
  4. Fluminense – 0,8%
  5. Grêmio – 0,7%
  6. Botafogo – 0,6% 

Rio de Janeiro

  1. Flamengo – 45,5%
  2. Vasco – 17,8%
  3. Fluminense – 10,2%
  4. Botafogo – 9,3%
  5. Cruzeiro, América, Avaí – 0,5%
  6. Demais grandes de Minas e São Paulo – 0,2% 

2º clube de preferência no RJ

  1. Corinthians – 3,5%
  2. Cruzeiro – 0,7%
  3. Avaí – 0,5% 

Rio Grande do Sul

  1. Grêmio – 52,1%
  2. Internacional – 35,3%
  3. Juventude – 0,9%
  4. Coritiba – 0,5% 

Paraná

  1. Corinthians – 17,8%
  2. Palmeiras – 13,3%
  3. Atlético – 10%
  4. São Paulo – 9,5%
  5. Coritiba – 6,0%
  6. Paraná – 1,5%

Abs,

Marcos Pinheiro

Equilíbrio no RapoCota paraibano

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Marcos Pinheiro

Entre 20 e 23nov2009, o Instituto Datavox ouviu 1.117 pessoas entre 16 e 60 anos, em 40 municípios paraibanos das regiões da Mata, Agreste, Borborema e Sertão.

A margem de erro é de 3%.  Datavox fez duas perguntas:

  1. O(a) Sr.(a) torce por algum time da Paraíba?
  2. Qual time da Paraíba o(a) Sr.(a) torce? (apenas para os que responderam sim na 1ª pergunta) 

Dos entrevistados, 51,1% não torcem para nenhum time local, contra 45,1% que afirmaram torcer para algum time paraibano.

A região da Mata, onde está a capital, João Pessoa, é a que tem o menor percentual de torcedores locais: 62,5% não torcem para time paraibano e apenas 34,7% disseram torcer para um time local.

A região com maior percentual de torcedores de times da Paraíba foi o Agreste, onde está Campina Grande: 60,3% torcem para uma equipe local, contra 38% que não torcem. 

Não foi à toa que os dois time de Campina Grande são os de maior torcida na Paraíba. Entre os que torcem para um time paraibano, os mais populares são:

  1. Treze – 32,2%
  2. Campinense – 27,2%
  3. Botafogo (João Pessoa) – 18,8%
  4. Nacional (Patos) – 6,5%
  5. Sousa – 6,2%
  6. Atlético (Cajazeiras) – 3,2%
  7. Esporte (Patos) – 2,0%
  8. Auto Esporte (João Pessoa) – 2,0%
  9. Guarabira – 1,0%
  10. Cruzeiro (Itaporanga) – 0,4%
  11. Queimadense (Queimadas) – 0,2%
  12. Perilima (Campina Grande) – 0,2%

Só pra registrar: o rubronegro Campinense é Raposa e o alvinegro, Treze, é galo. Ao menos na Paraíba, um time riscado leva vantagem no RapoCota.

Marcos Pinheiro, 37, cruzeirense, engenheiro, advogado, nasceu no Rio de Janeiro, mora em Belo Horizonte.

Cornetando a rádia

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Já que a rádia corneta do Cruzeiro sem dó nem piedade, resolvi meter o bedelho no trabalho dela.

Por mim, o Seu Mané, por falta de pulso, devia ser rebaixado de dono a chefe da equipe de esportes.

Enio Lima deveria ser o locutor dos jogos do Cruzeiro.

Os comentários ficariam por conta do sensato e decente Dr. Maurílio Costa. E as reportagens campestres seriam do Roberto Abras.

Afinal, onde foi que o Cruzeiro falhou pra merecer o Artur Morais? Abras, já!

O analista de números tem de ser um cara de confiança. Exijo o a contratação do Marcos Pinheiro.

Agora, pra dono da emissora, não tem nome melhor do que o do Tião das Rendas, o cara mais competente da casa. O que menos fala e menos erra.

E menos erra justamente porque menos fala.

Comparando pesquisas Datafolha

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Jorge,

Segue a comparação entre as pesquisas Datafolha de dez/2009 e de abr/2010.

A pesquisa de dez/09 entrevistou 11.258 pessoas, com margem de erro esperada máxima de 0,9%. As respostas a pergunta “Qual é o time de futebol de sua preferência” era espontânea e única. Ou seja, o entrevistador perguntava, o torcedor respondia um único time e o entrevistador anotava. (mais…)

O Outro na vida do Datafolha

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Marcos Pinheiro

Pelos números apurados pelo Datafolha, entre 14 e 18dez09, os times do Eixo fazem a festa no Paraná e na Bahia.

No Paraná, o Corinthians lidera com folga: 20%, contra longínquos 8% do Atlético, que está empatado com o Palmeiras.

Depois vem Flamengo, 7%, São Paulo e Santos, ambos com 6%, para só então aparecer o Coritiba, com 5%.

Até o Grêmio, com 3%, está na frente do Paraná Clube, que tem 2%, empatado com Vasco e Internacional.
 
Na Bahia o vexame é um pouco menor. Bahia e Vitória, com 14% e 10% respectivamente, ficam em 3º e 4º lugar, atrás apenas de Flamengo, 21%, e Corinthians, 10%, mas na frente de São Paulo, 7%, Palmeiras, 6%, Vasco, 5%, e Santos, Botafogo e Fluminense, todos com 1%.
 
Mas paranaenses e baianos não podem reclamar. O Datafolha, ao menos, reconheceu que eles existem.

Em Pernambuco, Ceará e Santa Catarina, o Datafolha simplesmente juntou todas os clubes locais na categoria “Outro”.

No estado do campeão brasileiro de 1987 o “Outro” teve 39% no Estado e 68% no Recife.

No Ceará, o “Outro” teve 20% no Estado e 40% em Fortaleza.

E em Santa Catarina, foi 5% para “Outro” no Estado e 33% em Floripa.
 
Se a pesquisa foi feita e foram divulgados os resultados estratificados de nove Estados, do Distrito Federal e de 10 capitais, por que não divulgar os percentuais das equipes locais?

Será que a paulista Datafolha ainda não digeriu a derrota do Corinthians na dinal da Copa do Brasil de 2008? Embirrou?

Os 68% dos clubes pernambucanos no Recife não são relevantes?

A que interessa ao torcedor do Santa ou do Náutico saber que Flamengo e Corinthians têm 4% dos torcedores em Recife, São Paulo e Palmeiras têm 1% e “Outro” tem 68%?
 
Por nossa conta, aplicaremos um tratamento isonômico e publicaremos os resultados de RJ e SP no mesmo padrão que Datafolha adotou para CE, PE e SC.

Quem quiser, que vá nos links acima para mais detalhes.
 
No Estado do Rio, Corinthians e Palmeiras tiveram 1% cada, e “outro” teve 84%, com 14% de não torcedores.

Na capital fluminense, “outro” subiu para 87%, tendo Corinthians e Santos 1% cada e 11% de não-torcedores.

No Estado de São Paulo, Flamengo teve 2% e “outro” 75%, com 22% dos entrevitados respondendo não torcer para nenhum time.

Na capital São Paulo, o Flamengo manteve os 2%, seguido do Vasco, com 1%, 20% não torcem para ninguém e 75% torcem para “Outro”.

Marcos Pinheiro, 37, cruzeirense, engenheiro, advogado, servidor público, nasceu no Rio de Janeiro, mora em Belo Horizonte.

Rio Grande do Sul, onde o Eixo não tem vez

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Marcos Pinheiro

O Datafolha ouviu 1.037 pessoas a partir de 16 anos no Rio Grande do Sul, entre 14e 18dez09.

Apenas 10% dos entrevistados declararam não torcer pra ninguém, menor percentual de não-torcedores dos estados com resultados divulgados.

Os torcedores se dividem em:

  1. Grêmio – 44%
  2. Internacional – 35%
  3. Flamengo e Palmeiras – 1%
  4. Outro – 9%

Se no Estado do RS os times do eixo não têm vez, em POA menos ainda. Na capital gaúcha deu:

  1. Grêmio – 47%
  2. Internacional – 43%
  3. Palmeiras – 1%
  4. Nenhum – 8%

A soma em Porto Alegre dá 99% por questões de arredondamento.

Marcos Pinheiro, 37, cruzeirense, engenheiro, advogado, servidor público, nasceu no Rio de Janeiro, mora em Belo Horizonte.

O golpe que deu certo

sábado, 19 de dezembro de 2009

Auriel Martins e Marcos Pinheiro

Segundo a imprensa carioca, e mesmo a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro -FFERJ, o Flamengo foi tricampeão estadual no intervalo de dois anos, em 78 e 79.

Eesta situação esquisita, e sempre mal explicada pela imprensa, decorre da fusão entre o Estado da Guanabara e o antigo Estado do Rio de Janeiro, que ocorreu em 15 mar75.

(mais…)

O melhor brasileiro do Século XX

domingo, 6 de dezembro de 2009

Marcos Pinheiro

A edição 97 da Revista do Cruzeiro traz matéria sobre a escolha do Cruzeiro como o melhor clube brasileiro do século XX pela Federação Internacional de História e Estatística – IFFHS.

O melhor nos torneios sul-americanos, é bom registrar.

Segundo a revista, para aferir o desempenho dos times, a IFFHS atribuiu pontos por vitória ou empate em competições internacionais, com pesos diferentes de acordo com a importância da competição:

  1. Libertadores – 8 pts por vitória, a partir das quartas-de-final, 4 por empate;
  2. Supercopa e Recopa – 6 pts por vitória, 4 por empate;
  3. Mercosul e Merconorte- 5 pts por vitória, 2,5 por empate;
  4. Copa Ricardo Aldao, Copa do Atlântico, Copa Master, Copa Ouro, Copa Master da Conmebol e Copa Conmebol- 4 pts por vitória, 2 por empate.

O Cruzeiro lidera entre os clubes brasileiros, porque foi o melhor nas competições mais importantes.

(mais…)