Posts com a Tag ‘Libertadores 2010’

Inter segue sua senda de vitórias

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Foi fácil. Extremamente fácil, como em nenhuma outra final de Libertadores. Os astecas, definitivamente, não são de bola.

Pouco importa para os colorados se o Chivas Guadalajara, formado exclusivamente por mexicanos, não deu nem pra saída.

Importante é que com a vitória por 3×2, ontem, no Beira Rio, o time gaúcho sagrou-se bicampeão da Libertadores.

Do jogo há pouco que se falar.  A mídia está contando tim-tim por tim-tim.

(mais…)

O post definitivo

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Caros amigos:

Eu havia decidido parar de escrever qualquer coisa que fizesse menção ao Adilson Batista, no PHD, em respeito ao Cuca e ao ideal de sempre apoiar o Cruzeiro e de não torcer contra, como muitos o fazem para afirmarem suas verdades pessoais.

Mas, como fiquei aborrecido com a falta de respeito de alguns pelo Adilson, que é um grande ídolo do clube, stou sugerindo dois posts derradeiros sobre o tema. Um, como forma de agradecimento ao trabalho do Adilson, realizado por todos aqueles que admiraram seu trabalho no clube, outro bolado pelos que não gostavam do treinador. Seria, acima de tudo, democrático.

Para o post em homenagem ao Adilson, pensei em desmascararmos alguns mitos e citarmos alguns feitos, todos com citações de fontes. Para isto, gostaria da ajuda de vocês com recordações e sugestões.

Seria uma forma de demonstrarmos, por meio de fatos, os motivos pelos quais o trabalho do treinador pode ser considerado bom. E também um incentivo para o outro lado fazer o mesmo justificando seus argumentos contrários.

Com isto, encerraríamos de vez o assunto. O que vocês acham? Topam contribuir?

Cada um ficaria com uma parte sem, contudo, ficar proibido de contribuir com outra. O Elias que, por exemplo, é um crítico da rádia ficaria com a nálise do trabalho dela durante o período em que o treinador esteve à frebnte do time celeste. 

Se o post ficar muito grande, poderá ser dividido em partes. Aí vai um esboço. Contribuam:

O Cruzeiro não tinha jogadas ensaiadas – Cruzeiro 3x0Grêmio – Brasileiro de 2008 A jogada do 1º gol foi comentada pelo treinador e jogadores após a partida. Eles analisaram alguns jogos do Grêmio que, sempre na saída de bola, tocava a bola para trás até que os homens de frente tivessem tempo de se posicionar pra receberem o lançamento. Cruzeiro 3×1 Grêmio – Libertadores 2009 – A jogada do 2º gol foi praticada algumas vezes. Ao invés de cruzar direto para a área, a bola era ajeitada para o Wagner arrematar de canhota.

Os “volantes” não criavam  – Cruzeiro 3×1 Grêmio – Libertadores 2009 – O 3º gol teve assistência de Marquinhos Paraná.  – Cruzeiro 3×1 Nacional-URU – Libertadores 2010 – O 2º gol teve assistência do Fabrício. O 3º teve assistência do Henrique. Tupi 2x7Cruzeiro – Mineiro 2009 – Os 4 “volantes” – O 1º gol surgiu de um pênalti sofrido por Marquinhos Paraná. No 2º, houve teve assistência do Marquinhos Paraná. O 3º foi do Ramires. O 4º do Fabrício. O 5º com assistência do Ramires. O 6º com assistência do Paraná. O 7º foi do Marquinhos Paraná.

 Ramires:, o “volantão”  Seleção de gols do Queniano Azul. Em 2007, quando dirigido por Dorival Junior,ele  marcou 3 no Brasileiro. Entre 2008 e o final da Libertadores 2009, marcou 24 gols sob o comando de Adílson Batista.

Jadílson, Adopi, Jajá e Leandro Domingues foram injustiçados. Onde estão eles, hoje em dia?

A rádia – Podemos citar alguns fatos ligados à recepção que o treinador teve quando chegou, sua relação com a imprensa cacarejante e as consequências dos 5×0.

Duplo 5×0 – As duas maiores goleadas sobre o rival, uma delas, no ano do centenário

Abs,
Vinícius Cabral

N.B.: Proposta acatada. Cruzeirenses, anticruzeirenses, atleticanos, hienas, termocéfalos, tropeiritas, palpiteiros, curiosos, estão todos convidados a parir o post definitivo sobre o Fenômeno Adílson Baptista. Catrtas e mails ao Vinícius.

O Bom Montillo

sábado, 3 de julho de 2010

O Cruzeiro contratou o meia argentino Walter Damián Montillo, da Universidad de Chile, por R$6,2 milhões.

O atleta de 1,71m e 71Kg, nasceu em Lanús, Buenos Aires, e formou-se na base do San Lorenzo, clube no qual se profissionalizou em 2002.

Em 2006, ele foi contrado pelo Monarcas Morelia do México. No ano seguinte, voltou ao San Lorenzo, mas quase não foi escalado pelo treinador Ramon Diaz.

Desde 2008, ele defende a La U, que ajudou a levar às semifinais da Libertadores 2010.

Montillo conquistou a Sulamericana de 2002, com o San Lorenzo, e o Apertura chileno de 2009, com a La U. E foi titular a Sub20 argentina no Mundial dos Emirados Àrabes, em 2003, deixando Javier Saviola no banco.

Ao longo da carreira, o camisa dez fez 23 gols em 217 partidas. Sua fama no Brasil deve-se ao gol marcado contra o Flamengo na atual Libertadores, que levou seu time às semifinais.

O torcedor não receberá um aeroportuário, mas também não deverá sofrer com um jogador tosco. Montillo sabe conduzir a bola e servir os atacantes.

E o melhor a fazer é apoiar e não vaiar o novato ao primeiro passe errado como fazem os cretinos teleguiados.

Quem sonha com jogadores mais famosos, tem duas alternativas: associar-se e colocar dinheiro no clube ou escolher um time rico pra torcer. Ou existe uma terceira via?

Cruzeiro 3×1 Nacional: Faltou pouco pra decidir

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Onze dias após a desclassificação vexatória para o Ipatinga nas semifinais do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro retoma suas atividades na Copa Libertadores.

Campeão do Apertura e 4º colocado no Clausura da temporada 2009/10 no Uruguai, o Nacional tenta recuperar sua fama de copeiro.

O treinador Eduardo Acevedo tem alardeado a condição de tricampeão continental e mundial de seu clube pra assustar o torcedor celeste.

Mal sabe ele que, pro torcedor brasileiro, história é assunto que só interessa a museólogos.

(mais…)

Pediram escargots, Dirção serviu buchada

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Atuações dos celestes no Colo Colo 1×1 Cruzeiro, em 15abr10, no Monumental de Santiago, Chile, pela 6ª rodada do Grupo 7 da Copa Libertadores 2010:

  • Adílson Baptista – Tinha uma estratégia: esvaziar o ímpeto colocolino pra evitar um gol que desestabilizasse o Cruzeiro no começo da partida. Depois, quando a pretendida goeleada do Cacique se mostrasse inviável, ele tentaria vencer pra obter vantagens nos pleiofes. E tinha táticas pros dois momentos: de cara um 4-4-2, com duas linhas de defensores, Fabinho anulando Mcnelly Torres, Henrique plantadão e Marquinhos Paraná e Jonathan apoiando os atacantes, que se movimentariam, ou melhor, se multiplicariam pra impedir a subida dos volantes e beques locais. Com o jogo sob controle, os meiocampistas, aí incluído Fabrício, entrariam em ação pra definir a partida. Os jogadores aceitaram estas propostas e a classificação foi obtida sem sofrimento, embora sem o brilho que os torcedores  sofisticados, de paladar afrancesado e punhos rendados, tanto exigem. O cardápio foi buchada de bode quando os elegantes queriam escargots. Este é o Dirção. Prático. Até cruel com os adeptos do futebol bunitim fora de hora.
  • Torcida – Compareceu. Não esgotou a área destinada a ela no estádio, mas se fez presente com intrépidos viajantes, que apoiaram o time. Já na sede da TFC havia muita gente, que torceu do início ao fim, como de costume. Muitas mulheres, inclusive (Frede Amaral).

(mais…)

Colo Colo 1×1 Cruzeiro: Tudo sob controle

quinta-feira, 15 de abril de 2010

O Cruzeiro se classifica para as oitavas de final vencendo, empatando, perdendo por até três gols de diferença.

Se perder por diferença de 4 gols, não pode ser 4×0, nem 5×1. Derrota com mais de 4 gols de diferença também exclui o time mineiro da Libertadores.

Kleber, contundido, não joga. Fabrício fica no banco. Wellington Paulista e Thiago Ribeiro formarão a dupla de ataque. O Colo Colo joga completo.

(mais…)

Teremos jogo

terça-feira, 6 de abril de 2010

Em Caracas, Deportivo Itália 2×3 Colo Colo. Os chilenos perderam pênalti quando venciam por 3×1. E, logo, depois tomaram, também de pênalti, um gol que os avacalhou demais.

(mais…)

Colorado, Bolso, La U ou mico?

sábado, 3 de abril de 2010

Com 10 pontos, o Cruzeiro praticamente garantiu sua passagem para as oitavas-de-final da Libertadores.

Praticamente, não é certamente pois, se perder em Santiago pro Colo Colo, terá de contar com a lógica nos jogos dos outros sete grupos.

E foi usando a lógica, com placares de 1×0 para os times de melhor campanha, em casa, e 0x0 quando jogam fora, que simulei resultados e previ os emparceiramentos na próxima fase.

(mais…)

Neto: “Foi o único jogo que saiu da mesmice”

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 3×0 Vélez Sarsfield, em 31mar10, no Mineirão, pela 5ª rodada do Grupo 7 da Libertadores 2010.

(mais…)

Thiago Ribeiro, o churrasqueiro

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Cruzeiro 3×0 Vélez Sarsfield, em 31mar10, no Mineirão, pela 5ª rodada do Grupo 7 da Libertadores 2010.

  • Adílson Baptista – Não deixa a peteca cair de jeito nenhum. Mesmo quando a situação está ruim, consegue reanimar a equipe e colocá-la nos trilhos. Este jogo contra o Vélez era de alta periculosidade, mas a equipe se superou. E ficou próximaclassificação.
  • Torcida – Nota dez.

(mais…)