Posts com a Tag ‘Juarez’

Argentina 3×1 México: Montezuma pôs Rossetti e Tévez no caderninho

domingo, 27 de junho de 2010

Às 15h30 (Brasília), no Soccer Stadium, em Joanesburgo, México e Argentina decidem quem enfrentará a Alemanha nas quartas de final da Copa 2010.

Os dois times jogarão no 4-3-3. São fortes no ataque, mas nem tanto na defesa. Resta saber se manterão a disposição ofensiva sabendo-se que o derrotado não terá direito a revanche.

O espanhol nascido em Rosário, Argentina, Lionel Messi, maior nome da Copa, é a grande arma platina. Os garotos Hernandez, Vela e Giovany dos Santos, as esperanças mexicanas.

Roberto Rossetti, italiano que apitou a final da Eurocopa 2008, entre Espanha e Alemanha, será o referee do clássico latinoamericano. (mais…)

América (Teófilo Otoni), o Dragão do Corcovado

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Flávio Salomão

HISTÓRIA

Em 12mai36, um grupo de amantes do futebol fundaram, em Teófilo Otoni, o América Futebol Clube.

Como as transmissões de futebol que ouviam eram das rádios cariocas, eles torciam para os times da então Capital Federal.

Por isto, na hora de batizar a nova agremiação, escreveram o nome dos grandes clubs do Rio em papéis que um deles tirou da cumbuca.

Deu América, por isto as cores e o escudo replicam as do time rubro da Tijuca.

Ao longo dos anos, o América revelou vários craques do futebol local como os goleiros, Lugão, Danilo, Gilson Titular; os defensores, Mário Brito, Danda, Caizinho; os meio-campistas, Pavãozinho, Délio, Marreco; os atacantes, Cadinho, Ivan Coló, Lubé, Ruizinho Soldado, Deusdete, Marquinhos e Nido.

O maior de todos, sem dúvida, foi Caruê, baiano de Alcobaça, cujo nome é lembrado até hoje pela torcida rubra como o maioral da região.

O povo da cidade diz que ele só não seguiu uma carreira profissional por absoluta falta de vontade.

Caruê foi um armador de técnica invejável, que conhecia os atalhos do campo como poucos.

Era exímio cobrador de faltas. Seus chutes certeiros e fortes deixavam atordoados goleiros de clubes profissionais que visitavam Teófilo Otoni.

Outros craques revelados pelo futebol de Teófilo Otoni, brilharam fora da cidade.

Nos anos 1960 e 1970, Toninho Almeida e Juarez jogaram na Academia Celeste, o mais famoso time da história do Cruzeiro.

(mais…)