Posts com a Tag ‘Grêmio Prudente’

Rá!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

De ontem e de hoje:

  1. Ontem, em Presidente Prudente, Prudente 2×1 Atlético-MG, pela 2ª fase da Copa do Brasil. O lanterna do Paulistinha, venceu com sobras o 3º colocado do Mineirinho num jogo abrilhantado por Leleu, Bernard, Bueno, Toró, Cruz, Berola, Rhayner, Pedra, Saldanha e Ednei e outros futuros conhecidos da torcida brasileira. Como sempre, DJ colocou usou o sistema ultramoderno. O mesmo que fez seu time tomar gols em todas as partidas de 2011.
  2. (mais…)

Leo e Gilberto, sim, Robert, não

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Mariana Resende

Esta noite, sonhei com o jogo contra Prudente. Deu empate. Toc, toc, toc!

Agora, de olhos bem abertos, vamos ao jogo real.

Acho que o Cuca vai mexer em algumas peças do time.

Se eu fosse ele, colocaria o Leo e o Gilberto no time.

(mais…)

Marra: “Cruzeiro tem mostrado evolução tática”

sábado, 11 de setembro de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Internacional, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 08set10.

Pesquisa: Romarol.

  1. Juca Kfouri, em seu blog: O Cruzeiro jogou um futebol que foi superior ao do poderoso Inter. Ganhou de 1 a 0, gol conquistado aos 14 minutos, com Everton, um golaço de sem pulo ao receber um cruzamento de trivela. O time azul foi bem melhor no primeiro tempo e mesmo com menos posse de bola, administrou bem a vantagem no segundo. O Colorado não viveu uma noite feliz e perdeu seis pontos para o rival. O Cruzeiro se firma como candidatíssimo.
  2. (mais…)

Marcelo Bechler: “Adílson não contava com o organizador Montillo”

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Corintiãs, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010, em 25ago10:

  1. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Adilson não conhecia Montillo: Antes do jogo, o que mais se falava era do confronto particular entre Adilson Batista e seus ex-comandados. O time de Cuca, no entanto, tinha quatro jogadores pós-Adilson: Edcarlos, Éverton, Montillo e Robert. O treinador do Corinthians conhecia quase todas as armas do rival. Quase. Não contava com o camisa 10 argentino, organizador do time mineiro, destaque dos três jogos que participou. Montillo fez aos dois minutos o único gol do jogo, em chute com efeito e praticamente sem ângulo. A partir daí, o que se viu em campo foi o Corinthians com a bola e o Cruzeiro não deixando o adversário jogar. Durante toda a partida, a equipe paulista teve mais posse de bola. Aliás, muito mais. A porcentagem nunca baixou da casa dos 60% e terminou o jogo em 63%. O recuo do Cruzeiro era estratégico para tirar a velocidade do jogo e o antídoto era o contragolpe com Montillo tentando acionar os atacantes. Apesar de ter a bola, o Corinthians praticamente não levou perigo ao gol de Fábio. Teve a chance do empate no pênalti defendido pelo goleiro e uma cabeçada de Paulo André na trave. Foram seis finalizações para cada lado – cinco do Cruzeiro no alvo contra três do adversário. O Corinthians estéril como foi causa preocupação no seu torcedor. Desde o clássico contra o Palmeiras, quando Jorge Henrique marcou, um atacante não faz gol. Ronaldo pode voltar contra o Vitória e passa a ser esperança de um ataque mais efetivo. Do outro lado, Cuca chegou a sua quarta vitória a frente do Cruzeiro: Atlético-PR, Goiás, Atlético-MG e Corinthians. Em todas, sua equipe teve pouca posse de bola e venceu o jogo nas raras chances que criou. Para brigar na parte de cima, o Cruzeiro vai precisar aprender a jogar também com a bola, o que não aconteceu depois da Copa do Mundo. (mais…)

Edcarlos: “Trabalhamos bem durante a semana”

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Pitacos de blogueiros e protagonistas acerca do Cruzeiro 0x1 Vitória, em Ipatinga, pela 15ª rodada do Campeoanto Brasileiro, em 22ago10:

(mais…)

Apesar da sapatada, torcida foi o destaque

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Cruzeiro 0x0 Grêmio Prudente, no Ipatingão, pela 13ª rodada do Brasileiro 2010, em 08ago20.

Por Matheus Reis, 26, cruzeirense, itabirano, doutorando em Filosofia pela UFMG.

  • Fábio – Não teve que fazer os milagres costumeiros, embora tenha defendido bola difícil de Rafael Martins. Precisa melhorar o domínio de bola com os pés. Com os recorrentes recuos da zaga, pode acabar complicando.
  • Jonathan – Não encontrou o futebol de 2010. Parece estar saturado e como o Rômulo ainda não ameaça sua titularidade, continua confortável na posição. Fez primeiro tempo razoável e caiu com o time na segunda etapa.
  • Edcarlos – Boa partida. Seguro mais uma vez. E ainda se permite aparecer, vez ou outra, no ataque. Enquanto o time está com 4 volantes, tem quem segure. Só não pode se empolgar quando não tiver ninguém pra cobrir.
  • Cláudio Caçapa – Grande atuação que confirma seu crescimento desde que entrou no time. Firme nos desarmes e tranquilo nas saídas de bola. Limpou a barra do Diego Renan várias vezes.
  • Diego Renan – Não sei se a tal proposta do PSG chegara aos seus ouvidos, mas parecia um pouco desligado. Subiu muito menos do que o esquema de jogo lhe permitia. E, mesmo subindo pouco, teve problemas para conter os avanços do Grêmio Itinerante. Deu uma entrada dura em Paulo César no fim do primeiro tempo. Levou o revide na segunda etapa.
  • Marquinhos Paraná – O termômetro da meiuca celeste. Sai com a bola da defesa com tranquilidade, distribui o jogo, desafoga e lança. Hoje, até foi à linha de fundo, como o lateral daquela estréia em 2008 contra o Uberaba. Aquela em que queimou alguns milhares de línguas. Foi visível como o time perdeu o meio campo depois de sua saída.
  • Rômulo – Terceira partida seguida em que joga no meio campo, revezando a lateral com Jonathan. (Há quem diga que jogar com dois laterais direitos é invenção.) E é a terceira partida seguida em que não vai bem. Não atacou e tampouco defendeu.
  • Henrique – Ficou um pouco mais preso e marcou bem o time do Grêmio. Não conseguiu aparecer de cabeça como na partida contra o Grêmio. Pareceu um pouco perdido depois da entrada do Rômulo.
  • Fabrício – O leão de sempre no meio campo. Dos volantes, era quem mais saía. No primeiro tempo, ocupou bem o lado direito do ataque criando algumas situações e cruzando a maioria das bolas. No segundo tempo, ficou mais no meio sem arrumar muita coisa, mas com muita marcação.
  • Francisco Everton – Partida ruim. Caindo mais pelo lado esquerdo, não conseguiu criar, nem ajudou Diego Renan no setor defensivo. É um jogador que pode ser útil no decorrer do campeonato, mais ainda não mostrou qualidades para ser titular. É uma espécie de “Elicarlos do Cuca”.
  • Sebá – Até se movimentou, mas não conseguiu criar nada demais: apenas dois cruzamentos e uma cabeçada sem muito perigo.
  • Pedro Ken – Teve dez minutos para fazer algo e não fez. Até hoje não sei qual a real posição do garoto: 1°, 2° ou 3° volante? Meia? Precisa aproveitar essas raras chances que surgem porque, ao que parece, não terá muitas oportunidades de jogar.
  • Wellington Paulista – Muita luta, literal e figurada. A estrela que lhe brilhou no clássico não acendeu hoje. No primeiro tempo, carimbou duas traves. No segundo, chutou uma bola num lance em que poderia ter trabalhado com o Jonathan, mas estava de cabeça baixa. Tomou mais um cartão estúpido para a coleção. A coisa precisa começar a doer no bolso pra ver se aprende.
  • Robert – Partida pavorosa. Precisa melhorar e muito. Do contrário entrará para a história do clube ao lado de Carlinhos Bala e Weldon, jogadores que marcaram nas estréias oficiais e depois… Bem, melhor nem lembrar.
  • Cuca – Sofreu com os desfalques como o amigo de carnaval Cecílio. A diferença é que Toninho mexeu bem, enquanto Cuca foi infeliz. Como o Cruzeiro tinha dois atacantes presos, Cecílio meteu 3 zagueiros e o Cruzeiro pouco criou no segundo tempo. Ao tirar o Paraná, Cuca perdeu o meio campo. Na tentativa de recuperar o meio, Fabrício deixou de ocupar a faixa direita do campo, responsável pelas parcas chances do primeiro tempo. Rômulo, mais uma vez, entrou mal e não se entendeu com os companheiros. Robert e Francisco Everton, que não rendiam, ficaram em campo por tempo demais. Os meias devem voltar na próxima rodada, mas talvez seja interessante pescar um meia de criação nato lá na base, porque desfalques ocorreram, ocorrem e ocorrerão.
  • Torcida – Ótima presença. 10.109 dos 11.000 ingressos disponíveis. Um energúmeno jogou um tênis em campo e foi preso pela polícia, depois de receber alguns carinhos de outros torcedores. Não há de ser nada.
  • Juiz & Bandeiras – Nenhum erro muito grave, embora tenha deixado de dar amarelo para um jogador do Grêmio em lance de cartilha. O sujeito segurou Wellington Paulista na saída de um contra-ataque. No mesmíssimo instante, zapeei para Atlético x São Paulo e um jogador do Furacão recebia amarelo por falta idêntica. Vai entender esses critérios…
  • Grêmio Prudente – O rodado Paulo César deu algum trabalho para a defesa do Cruzeiro. E a dupla de zaga Paulão e Diego conseguiu anular o ataque celeste.

Cruzeiro 0x0 Prudente: Faltaram idéias

domingo, 8 de agosto de 2010

Em 5º lugar com 19 pontos, o Cruzeiro pode terminar a rodada em 3º se vencer.

Leonardo Silva, Gilberto e Roger Galera, contundidos, Gil e Thiago Ribeiro, suspensos, desfalcam o time celeste.

Em 13º com 14 pontos, o Prudente pode subir duas posições se vencer.

O treinador Toninho Cecílio não contará com os beques Leonardo e Anderson Luís e o volante Marcelo Oliveira, suspensos, e o atacante Wanderley, emprestado pelo Cruzeiro e, por isto, impedido de atuar.

Lances + importantes do 1º tempo

  • 18h20 – Prudente em campo com camisa branca, calções e meias azuis.
  • 18h27 – Cruzeiro entra em campo com uniforme tradicional.
  • 18h28 – Robert promete um gol para o pai, Seu Totó.
  • 18h30 – Cantora Sheila Regina canta o Hino Nacional a capela.
  • 18h35 – Começa o jogo. Cruzeiro à direita das tribunas.
  • 01 seg – WP chuta do meio de campo, goleiro defende.
  • 01 – Lançamento longo sobre a área prudentina, Giovanni defende.
  • 02 – DR, MP, Jonathan, Fabrício. Cruzamento da direita, goleiro defende.
  • 03 – Fabrício cruza da direita, Giovanni defende com dificuldade.
  • 04 – Fabrício, do meio de campo, joga bola na área. Giovanni defende.
  • 05 – Francisco Everton cruzada direita, Henrique cabeceia, pra fora.
  • 06 – Anderson acerta cotovelada em Henrique. Juiz manda seguir o jogo.
  • 08 – Prudente triangula pela direita, Paulo Cesar deixa bola escapar pela linha de fundo.
  • 09 – Robert tenta cruza pela direita, Anderson Pedra cede escanteio.
  • 10 – Robson lança. Fabrício, à frente da zaga, fica com a bola.
  • 11 – Diego renan arrisca de fora da área, bola pela linha de fundo.
  • 12 – Jonathan cruza da direita, bola sai pela linha de fundo.
  • 13 – Cláudio Caçapa, de carrinho, desarma Wesley na entrada da área.
  • 14 – Robson cobra falta sobre a área, Fábio defende.
  • 15 – Jonathan cruza da direita, WP arremata de primeira, pra fora.
  • 16 – Rafael Martins deixa Caçapa pra trás e chuta forte, cruzado. Fábio voa e espalma a bola pra escanteio.
  • 17 – Wesley cruza da esquerda, DR rebate dentro da área.
  • 19 – WP cruza da esquerda, Jonathan chega atrasado, bola sai pela linha de fundo.
  • 20 – Anderson Pedra para João Victor no meio, para Paulo Cesar, que cruza. Cláudio Caçapa rebate. Novo cruzamento, bola passa pela área sem perigo.
  • 22 – Everton bate falta sobre a área. Paulão, de cabeça, desvia para escanteio.
  • 23 – João Victor derruba Jonathan. Everton cruza sobre a área, defesa prudentina rebate.
  • 25 – Paulo Cesar faz lançamento de 50 metros procurando Rafael. Fábio sai do arco e fica com a bola.
  • 26 – João Victor chuta de longe, bola pra fora.
  • 27 – Com duas linhas de quatro, Cruzeiro tem posse de bola, mas nenhuma criatividade. Prudente é mais objetivo.
  • 28 – Robson derruba Everton e, depois, WP. Cartão amarelo.
  • 30 – Bola recuada, Fábio despacha. Marquinhos Paraná fica com a bola, avança e chuta forte, por cima do travessão, com perigo.
  • 32 – Paulo Cesar desarma Francisco Everton e dá um esticão. Edcarlos cede escanteio. Francisco Everton cobra, defesa rebate.
  • 33 – Everton cobra escanteio, pela direita, Edcarlos cabeceia, defesa corta.
  • 34 – WP chuta forte, de virada, da entrada da pequena área, bola acerta os dois postes, não vai pras redes e ainda volta para os braços de Giovanni, que não dá rebote.
  • 25 – Wesley recebe lançamento, chuta da entrada da área, bola pra fora.
  • 36 – DR tenta cruzar, defesa cede escanteio.
  • 37 – Jonathan cobra falta pela esquerda, Fabrício cabeceia pra fora.
  • 38 – Douglas Silva afasta bola da área com um chutão.
  • 39 – MP faz jogada de ponta direita e cruza. Paulão desvia pra escanteio.
  • 40 – Jonathan cobra escanteio pela direita, WP não consegue concluir e volta pra Henrique, que chuta por cima do travessão.
  • 41 – Fábio falha ao tentar rebater e cede escanteio. Paulo Cesar cobra escanteio, Caçapa afasta a bola da área.
  • 42 – Marquinhos Paraná passa a Fabrício, que cruza da direita. Douglas rebate.
  • 43 – Fabrício cruza da direita, Diego corta. Fabrício volta a cruzar, Robert conclui pra fora.
  • 44 – Robson cruza da esquerda, Everton corta.
  • 45 – MP lança Jonathan, que cruza. Diego despacha a bola.
  • 46 – Fabrício cruza da direita, Paulão corta de cabeça. Jonathan cruza da direita, bola sai pelo lado oposto. Fim de 1º tempo

Lances + importantes do 2º tempo

  • 19h37 – Prudente volta a campo.
  • 19h39 – Cruzeiro volta a campo.
  • 00 – Flávio Boaventura e Deyvid Saconni substituem Anderson Pedra e Robson. Toninho Cecílio adota o 3-5-2.
  • Jonathan: “Contra três zagueiros, ficará mais difícil pros nossos atacantes.”
  • 19h40. – Começa o 2º tempo.
  • 30 seg – Jonathan derrubado por Wesley.
  • 01 – Jonathan cruza, defesa corta.
  • 02 – Falta na intermediária prudentina. Francisco Everton cobra curto, Diego Renan chuta rasteiro, pra fora.
  • 03 – Francisco Everton cruza, Diego sai jogando.
  • 04 – Paulo Cesar cobra falta pela direita, Fábio tira de soco. Bandeira marca impedimento de Rafael.
  • 05 – Bola na área, Paulão corta.
  • 06 – Saconni cruza, caçapa corta pra escanteio. Saconni cobra escanteio, Marquinhos Paraná tira de cabeça.
  • 07 – Jonathan fica com rebote e chuta de fora da área. Giovanni defende.
  • 08 – Caçapa derruba Rafael próximo à área. Paulo Cesar cobra, Paulão aparece pra concluir, em impedimento.
  • 10 – Rafael Martins erra lançamento, bola fica com Fábio.
  • 11 – Rômulo substitui Marquinhos Paraná. Vai jogar no meio de campo, Jonathan continua na lateral direita.
  • 12 – Caçapa recua bola para Fábio.
  • 13 – WP recebe falta na intermediária. Everton cobra, Edcarlos cabeceia pra fora.
  • 14 – Wesley cruza pela direita, Fábio sobe sozinho e fica com a bola.
  • 15 – Rafael Martins chuta de longe, por cima do travessão.
  • 16 – Mancha desarma Fabrício, corre com a bola e chuta de longe. Fábio defende.
  • 17 – Caçapa cabeceia bola cruzada de escanteio, pra fora.
  • 18 – Diego dá rasteira em Wellington Paulista, na ponta-direita, e recebe cartão amarelo.
  • 19 – Everton cobra falta pela direita, Giovanni fica com a bola.
  • 20 – Bola esticada na área, Fábio com ela.
  • 21 – Rômulo comte falta em Douglas Silva e recebe cartão amarelo.
  • 22 – WP passa a DR, que é desarmado na entrada da área.
  • 23 – WP chuta de longe, pra fora.
  • 24 – Sebá substitui Francisco Everton.
  • 25 – Paulo Cesar e Saconni trabalham pela direita. Caçapa faz o corte.
  • 26 – Paulo Cesar pisa no tornozelo de Diego Renan e recebe cartão amarelo.
  • 27 – Paulão dá bicicleta na entrada da área e quase acerta o rosto de Wellington Paulista. Tiro livre indireto na entrada da área.
  • 28 – Fabrício rola a bola pra WP, que chuta. Bola sai rente ao poste esquerdo de Giovanni.
  • 29 – Edcarlos recua, Fábio dá um chutão.
  • 30 – Diego Renan lança Wellington Paulista, que cruza. Robert não alcança.
  • 31 – Sebá cruza duas vezes da esquerda. Paulão corta a primeira, WP conclui a segunda pra defesa de Giovanni.
  • 32 – Prudente contra-ataca, Saconni chuta forte, da entrada da área, bola passa rente ao poste esquerdo.
  • 33 – Wesley chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 34 – Rômulo cobra falta da direita, Giovanni defende pelo alto.
  • 35 – WP reclama e recebe cartão amarelo. Pedro Ken substitui Robert, que sai vaiado.
  • 36 – Sebá cabeceia, Giovanni defende. Prudente ataca com Wesley, Edcarlos recua pra Fábio.
  • 37 – Carlos Eduardo substitui Wesley. Fabrício levanta bola na área, Giovanni defende, mesmo recebendo falta de Edcarlos.
  • 38 – Torcedor arremessa tênis sobre o gramado. Juiz entrega o pisante para o quarto árbitro. Briga na arquibancada.
  • 39 – Bola cruzada na área, Edcarlos corta. Idiota que lançou o tênis no gramado é detido pela Polícia Militar.
  • 40 – DR cruza da esquerda, Paulão corta.
  • 41 – Fabrício cruza da direita, WP cabeceia, Giovanni defende.
  • 42 – Diego Renan derruba Rafael Martins na ponta direita. Paulo Cesar cobra falta, bola sai pelo lado oposto.
  • 43 – Wellington Paulista joga de beque e corta, sem querer, lançamento para área prudentina.
  • 44 – Cruzeiro troca passes, Sebá cruza da direita, DR chuta, defesa cede escanteio.
  • 45 – Rômulo lança bola sobre a área, WP cabeceia pra fora.
  • 46 – Pedro Ken trabalha bola com Jonathan pela direita. Bola fica com Rômulo, que chuta por cima do travessão.
  • 47 – Cláudio Caçapa derruba Carlos Eduardo, que puxava contra-ataque pela direita.
  • 48 – Fim de jogo. Torcida celeste vaia o time, que permanece no 5º lugar.
  • Rômulo: “Prudente veio fechado e nós não conseguimos trabalhar a bola. Montillo vai ajudar nosso time.”
  • Paulo César: “Wanderley faz falta, mas Wesley e Rafael deram conta do recado. Não jogamos pra empatar, mas o resultado não foi ruim.” 

Cruzeiro 0x0 Prudente, domingo, 08ago10, Estádio Municipal Epaminondas Mendes Brito, Ipatingão, Ipatinga, 13ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010 – Transmissão: PFC – Público: 10.109 pagantes – Renda: R$165.984,00 – Juiz: André Luiz de Freitas Castro (GO) – Bandeiras: Fabrício Vilarinho da Silva e Marco Antônio de Mello Moreira (GO) – Amarelos: Robson, Diego (Pru); Rômulo, Wellington Paulista (Cru) – Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Edcarlos, Cláudio Caçapa e Diego Renan; Fabrício, Marquinhos Paraná (Rômulo, 9 2º), Henrique e Francisco Everton (Sebá, 23 2º) Robert (Pedro Ken, 35 2º) e Wellington Paulista. Tec: Cuca / Prudente: Giovanni; Paulo César, Paulão, Diego e Douglas Silva; Rodrigo Mancha, Anderson Pedra (Flávio Boaventura, intervalo), Robson (Deyvid Sacconi, intervalo) e João Vitor; Wesley (Carlos Eduardo, 35 2º) e Rafael Martins. Tec: Toninho CecílioHistórico – Foi o 3º Cruzeiro x Grêmio Prudente (os outros dois aconteceram no Brasileiro de 2009 quando o clube se chamava Grêmio Barueri). Cada time venceu uma partida e houve um empate. O Cruzeiro marcou 3 gols e sofreu 4.

Cuca: “O diferencial foi a luta”

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Pitacos de protagonistas e dirigentes acerca do Atlético-MG 0x1 Cruzeiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010, na Arena do Jacaré, Sete Lagoas, em 01ago10:

  1. Cuca, treinador do Cruzeiro: Jogar com uma adversidade dessa é muito difícil. O ambiente estava todo formado para uma vitória do Atlético-MG e nós tivemos que vencer com empenho, dedicação, garra e qualidade técnica. O time suportou bem, defendeu bem, o pessoal entendeu bem e a gente sai daqui feliz. O diferencial foi a luta, entrega, garra, passar um momento ruim, como no 1º tempo e ter a grandeza de jogar como no segundo tempo. No primeiro tempo, o Atlético foi bem melhor. Só tivemos a chance de gol do Wellington. No 2º tempo, a gente foi melhor, tivemos umas quatro chances e merecemos a vitória, com um jogador a menos, em uma expulsão incorreta, eu estava próximo. Tecnicamente o jogo foi bom, com jogadas bonitas. Teve todos os nuances de um clássico. Discussão no final, bola na trave do Cruzeiro, bola na trave do Atlético-MG. Quero ressaltar que vencemos um grande adversário, comandado por um grande treinador também. Temos que trabalhar bem a semana para o jogo contra o Grêmio Prudente. Se não trabalhar, não ganha. Trabalhar firme para no domingo, se Deus quiser, a gente chegar aos 22 pontos. O Fabio é o melhor goleiro do país, não um dos melhores. É o melhor goleiro do Brasil e, no devido tempo, vai ter a oportunidade dele na seleção. E o principal é que ele é feliz no Cruzeiro e a seleção vai ser uma conseqüência do trabalho dele aqui. 
  2. Wellington Paulista, atacante do Cruzeiro: O que mais valeu foi o empenho, dedicação e raça. Nosso time foi guerreiro, vibrador. Sabíamos que ia ser difícil, ainda mais sem a nossa torcida. Mas esse gol foi para os mais de oito milhões de torcedores cruzeirenses. Venho treinando esse chute há muito tempo. Fiz assim no jogo-treino contra o Tupi e fiz novamente hoje. Foi o famoso pombo sem asa. Foi um golaço e graças a Deus conseguimos essa vitória. Conseguimos mais três pontinhos, que nos coloca mais próxima da Libertadores e do título. Fonte: Saite Oficial do Cruzeiro
  3. Fabinho, volante do Cruzeiro: A confiança que o treinador passa para o grupo, em acreditar em um resultado positivo, diz muito durante a semana. Nós tivemos uma comissão confiante, trabalhando em cima daquilo que nós tínhamos que fazer, e hoje deu resultado. Conseguimos três pontos importantes. Nós tivemos 90 minutos de jogo pegado, trombada, discussão. Cruzeiro e Atlético não tem jogo leve. Ainda mais em se tratando da situação do nosso adversário, que está na zona do rebaixamento. Mas eu acho que ter jogada ríspida, ter dividida, ter xingamento faz parte. O que não pode é ter agressão, tapa na cara, cusparada. Isso não pode existir no futebol, mas faz parte. A gente entende a situação do nosso adversário. Nós temos que manter a nossa postura. Conseguimos mais três pontos e agora é descansar.
  4. Fábio, goleiro do Cruzeiro: Aplicação. Conseguimos dentro de campo uma vitória super importante para a gente não distanciar lá de cima. A gente conseguiu fazer o gol e suportar bem quando fomos sufocados. Vou tentar sempre fazer o melhor dentro de campo e buscar meus objetivos.
  5. Jonathan, lateral-direito do Cruzeiro:  Aceito o pedido de desculpas dele [Diego  Tardelli]. Não sei por que ele fez aquilo. Aceito o pedido de desculpas, mas eu acho que o Tribunal deveria puni-lo pelo que ele fez. O Tribunal tem que analisar as imagens e ver que medidas eles devem tomar. Mas, na minha concepção, foi uma covardia. Eu estava no chão, ele passou por cima e pisou. Só que eu acho que o tribunal deveria olhar e punir. Com certeza, se eu tivesse reclamado ou feito alguma coisa, ele [juiz] teria expulsado. Na sequência, o Gil tomou as dores, ficou chateado e fez aquilo [atingiu Tardelli com o cotovelo]. Na minha concepção, houve falta e o juiz ia marcar. Foi muito rápido. Eu fiquei no chão esperando a falta e ele passou e pisou. Eu pensei: ‘tenho que correr atrás e nem pensei em reclamar’. Mas se eu tivesse feito uma cena, o juiz ia dar alguma coisa.
  6. Diego Tardelli, atacante do Atlético-MG: Foi uma discussão normal. Um bate-boca com o Jairo, e o Werley veio retrucar. Teve um lance que achei que o Jairo poderia tocar por baixo e ele mandou por cima. Não foi atitude correta. O Vanderlei pede, por ser capitão, para não fazer isso. Não poderia ter tomado a atitude diante da nossa torcida. Mas já está tudo bem com o Werley. A gente tem tudo o que o clube pode oferecer, e o clube tem jogadores com a capacidade de dar a volta por cima. É um momento ruim que ninguém quer passar. E, quando os resultados não chegam, fica complicado. A gente sabe que o Atlético-MG já esteve na segunda divisão e passa isso na cabeça. Mas quem colocou o Atlético-MG nessa situação fomos nós jogadores e temos que tirá-lo. Ainda dá tempo. O primeiro turno não acabou, e a diferença de pontuação entre os clubes não é grande. Mas tem que ser rápido. Falta de vontade não tem. Isso não vai ter aqui. Parece que a equipe se esqueceu de como se joga futebol. Falo de mim, e da equipe também. Não estou tirando o meu da reta. Não adianta iludir o torcedor e ficar falando aqui e, quando chega ao campo, não mostrar nada. Temos que falar menos e fazer mais. O Cruzeiro sempre vem montando uma boa equipe. Tem um elenco entrosado, que já vem jogando junto há um bom tempo. Sempre vai existir essa rivalidade. Futebol é assim, a gente lamenta essas derrotas, mas uma hora isso vai mudar.
  7. Jairo Campos, beque do Atlético-MG: As brigas no futebol acontecem. O mais importante é deixar ali. Isso ficou e agora temos que ficar juntos. Depois conversamos e ficou lá a briga. Peco desculpas à torcida, porque temos que resolver desentendimentos no vestiário. Mas, infelizmente aconteceu. Mas isso vai nos ajudar a dar a volta por cima e ter um futuro melhor.
  8. Fernandinho, lateral-esquerdo do Atlético-MG: Nós atletas profissionais não temos que pedir desculpas. A gente tem que fazer é dentro de campo para que o torcedor possa vir. A gente sabe da situação. Não adianta ficar lamentando, se desculpando. Mas eu acho que é isso. Só nós, atletas, podemos sair dessa situação. A gente sabe que tem um campeonato longo ainda pela frente, são muitos jogos, mas sabemos que com o elenco que a gente tem vamos conseguir sair dessa situação. Depois que a bola começar a entrar, a gente sabe que vai fazer o melhor para que o Galo esteja sempre em primeiro lugar. Nossa equipe fez um bom jogo. Tentou da melhor maneira possível fazer o gol. E, infelizmente, às vezes, a fase não está muito boa, a bola acaba não entrando. A equipe adversária foi uma vez só e acabou fazendo (o gol). É coisa de futebol, às vezes nem sempre quem faz o melhor jogo ganha a partida. Agora, vamos ter que trabalhar. Temos a Sul-Americana na quarta-feira e é bola para frente. Agora é tentar sair dessa situação em que o Atlético se encontra e tentar vencer na Sul-americana, pois é o caminho mais curto para a Libertadores.
  9. Wanderlei Luxemburgo, treinador do Atlético-MG: Já passei por situações semelhantes, mas sempre tive a tranquilidade de saber como ajeitar as coisas. O momento é triste, porque estamos tentando e não estamos conseguindo. Mas daqui a pouco tudo vai dar certo. Isso é o futebol. Jogamos melhor do que eles nos dois jogos (o outro foi pelo Campeonato Mineiro) e não ganhamos. Não tem do que reclamar. Daqui a pouco, a coisa vira. Eu entendo a torcida estar chateada. Tem mais que me hostilizar, que pedir para eu ir embora mesmo, só que com respeito, claro. Eu sei que o torcedor está indo embora com a cabeça quente. Mas temos que ter calma, tranquilidade e trabalhar muito. Quarta-feira, já tem Copa Sul-Americana, e os jogadores estão com a cabeça centrada, estão tranquilos. Eu respeito as críticas da imprensa e da torcida, mas eu sei o que estou fazendo. Importante é o que eu converso com a diretoria. O Atlético-MG tem que continuar trabalhando para equilibrar a equipe. Com jogos quarta e domingo, você tem pouco tempo para trabalhar. Mesmo na zona de rebaixamento, eu consigo ver muita coisa boa para o Galo.
  10. Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG: Eu quero dizer que vai encaixar, vai dar certo. O time é bom, tem uma comissão técnica boa e vai encaixar. Nós temos o Obina e o Diego Souza sem as melhores condições físicas, o Edison Mendez no departamento médico. Pelo menos cinco jogadores que contratamos ainda não estão no melhor da forma. Esse sentimento a torcida do Atlético está tendo pela primeira vez, que tem organização. Eu aceito (a culpa), não tem problema. Nós não contratamos jogadores velhos. Nós temos jogador em seleção do Paraguai (Cáceres), do Equador (Mendez), o que está acontecendo, e é duro para falar isso (para o torcedor), mas nós temos que esperar.

Cruzeiro 2×2 Avaí: Reação após a bronca

domingo, 16 de maio de 2010

Cruzeiro e Avaí terminaram a 1ª rodada na ponta da tabela com 3 pontos. O Avaí em 1º lugar por ter obtido saldo melhor na goleada de 6×1 sobre o Prudente.

Cruzeiro vai a campo com time misto, com apenas 4 titulares.  O Avaí deve repetir a equipe que goleou o Grêmio Prudente.

A perspectiva de público reduzido, pois o catadão celeste adquiriu péssima fama no Campeonato Mineiro quando fez partidas desastrosas que levaram o clube a terminar em 4º lugar.

(mais…)