Posts com a Tag ‘Geniba’

Jonathan sonha, Roger cobra

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Dr. Genibaldo Lucena reportou e comentou:

O Jonathan quer ir embora! E, pela primeira vez, admitiu isso em público, com certa cautela, mas admitiu:

  • “É esperar até dia 31 para ver se vai pintar alguma coisa. Não é que eu não queira jogar no Cruzeiro. É questão financeira, é prestígio por jogar em um clube da Europa. Me considero um jogador pronto. Se chegar uma proposta boa pra mim e boa pro Cruzeiro, vamos analisar. E se for boa mesmo, eu vou.”

(mais…)

No rodapé da lista

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

E-mail enviado pelo Dr. Genibaldo Lucena:

Confiram a lista de clubes detentores de títulos nacionais:

  1. Palmeiras (10)
  2. Santos (9)
  3. Flamengo (8)
  4. Corinthians (7)
  5. São Paulo, Grêmio e Cruzeiro (6)
  6. Vasco e Internacional (4)
  7. Fluminense (3)
  8. Botafogo, Bahia e Sport (2)
  9. Guarani (1978), Coritiba (1985), Atlético (2001), Criciúma (1991), Juventude (1999), Paysandu (2002), Santo André (2004), Paulista (2005) e Atlético-MG (1971) são os monotítulos.

Repararam que o Atlético-MG, além de estar no fim da lista, é o que há mais tempo não comemora um título nacional!

Por isto, sempre aconselho meus amigos atleticanos a procurarem torcedores da Ponte Preta pra se consolarem e não se sentirem tão por baixo.

Abs,

Genibaldo Lucena

Quem vai chamar o presidente na chincha?

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Recebo dezenas de mensagens eletrônicas de cruzeirenses preocupados com a situação do clube.

Esta propõe uma ação, que podemos confiar ao Dílson Louback, aos primos Chiabi, à Beth Makennel, ao Geniba e ao João Novaes.

Caro Jorge,

O cruzeirense PC escreveu um belo texto sobre a situação do Cruzeiro no mercado da bola.

Tratou especialmente da falta de recursos que assola o clube num momento em que os adversários fazem parcerias e recbem investimentos aos montes.

Você, cruzeirense notável, já pensou em, juntamente com outros ilustres torcedores celestes, se reunirem com o presidente Zezé Perrela para cobrar e ouvir as explicações dele sobre este assunto?

Não sei se adiantaria, se valeria a pena. Foi somente algo que me veio à cabeça e quis compartilhar com você.

Seja como for, abraços e boa sorte para todos nós nos próximos anos. 

Cruzeiro Sempre!  

Silvio

Silvio Nascimento, 26, Publicitário formado na Escola de Comunicação Social da UFMG, nasceu e mora em Belo Horizonte

N.B.: Sílvio, este blogueiro não é notável. Nem sequer notório. Ele tem vocação pro anonimato. Notáveis são Tostão, Piazza e Dirceu Lopes. Notórios são Alberto Rodrigues, Flávio Carvalho e Orlando Augusto. Passo a bola pra eles e pros blogueiros citados acima.

Problema de hora e lugar

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Vida de blogueiro não é mole. O sujeito trabalha de graça e ainda tem que ler tolices e desaforos. E receber cobranças descabidas.

Hoje, ao abrir o antispam, encontrei o protesto de um comentarista se dizendo sob sensura (sic) há mais de seis horas “só porque falo a verdade”.

Certamente (ou seria sertamente?) o cidadão imagina que o blogueiro tem de ficar à disposição dele pra evitar qualquer atraso na publicação de suas gotas diárias de sabedoria.

Dizia Billy Blanco: “O que dá pra rir dá pra chorar / Questão só de peso e medida / Problema de hora e lugar /Mas tudo são coisas da vida” 

Pra levar esta vida de blogueiro, só rindo pra não chorar. Ou definindo pesos e medidas sem medo de errar.

Lamentável é não conseguir evitar que todos os comentários do Rosan, da Beth e do Olivieri caiam no antispam.

Eles são cruzeirenses provados e comprovados. Mas, por algum motivo que desconheço, o programa os persegue. Quando estou próximo, libero.

Outro perseguido pelo Hal é o Geniba. Neste acaso, o próprio comentarista sabe, como sabia John Klute, que o “passado o condena”. Passado de comentarista radical, obviamente.

Mesmo assim, estando conectado, eu o libero seus comentários. Como libero os pitacos de atleticanos, flamenguistas, gremistas, anticruzeirenses e até de hienas, quando escritos com o mínimo de respeito.

O que o blogueiro não vai mais é se preocupar com queixas e reclamações de provocadores. Estes, ao contrário dos termocéfalos, são mansos, lânguidos, suaves, mas ainda assim deletérios.

Entulham propositalmente o blog com posts monocórdios, repetitivos, aparentemente burros, mas, na essência, maldosos, destinados a minar o ânimo dos participantes.

Pra essa galera, a blogosfera tem uma pá de links interessantes. A começar pelo Granma. Tchau e boa navegação.

Outro tipo enjoado é o sujeito que acusa, difama e ofende jornalistas, cartolas, treinadores e jogadores com o argumento de que são pessoas públicas.

Quem quiser apodar, desafiar ou brigar com as figuras públicas, que o faça pessoalmente. Aqui, não.

Cruzeirense também não servirá de pasto pra hienas neste blog.

Adílson Baptista, por exemplo, que honrou o clube como jogador, treinador e torcedor não será ofendido no PHD. Ponto.

Deixem o sujeito seguir sua vida em paz. Ontem, na Turma do Bate-bola, Emanuel Carneiro deu uma catracada pública no presidente Zezé Perrela, que ouviu a preleção anti-Adílson humildemente.

O ex-treinador fez o que achou melhor para o Cruzeiro. E, nesse melhor, está o imperdoável (pros atleticanos com ou sem microfones) duplo 5×0 sobre o rival citadino.

A rádia podia deixá-lo em paz. Ele está na história, não mais à beira do gramado. Provocadores teleguiados também deviam esquecer Adílson e gastar seu latim com o novo treiandor.

Se não for possível, podem procurar outra freguesia pra cantar.

Crítica técnica, tudo bem. Esculacho, não. Adílson Baptista, ao contrário das hienas, é Sócio do Futebol cruzeirense. E tem 4 títulos mineiros e 2 supercopas.

Por isto e por defender incondicionalmente o Cruzeiro, ele será sempre respeitado no PHD.

Quanto aos cruzeirenses que têm comentários retidos, só posso lhes pedir desculpas. E contar com a ajuda do webmaster pra solucionar o problema.

Aos provocadores, repito, aconselho navegação pelos sites e blogs de cruzeirenses, todos melhores do que o PHD, listados na coluna ao lado.

A Era do Torcedor Condicional

sábado, 12 de junho de 2010

Genibaldo Lucena

Eu sou do tempo em que o torcedor se preocupava mais com o futebol praticado por seu time do que com os detalhes extra-campo.

A paixão era pelo clube, independentemente do presidente, do técnico, do goleiro ou do atacante.

Não havia protestos pela cor do logo do patrocinador da camisa e a gente nem sabia quantos campos havia no centro de treinamentos.

O que importava mesmo era o jogo de cada domingo. Hora de ir pro estádio, sim, era sagrada. A gente só queria saber era acompanhar aqueles 90 minutos de emoções.

Durante a semana, comprávamos o Diário da Tarde ou ouvíamos rádio pra saber notícia dos ídolos, se algum atleta estava contundido ou se haveria mudança na defesa depois da derrota.

E isto nem foi há tanto tempo. Não estou falando do futebol romântico que o Tio Tate apreciava na década de 60, muito menos do amadorismo presenciado pelo Evandrão na década de 30.

Me refiro aos anos 80 e começo dos 90.

Com o advento da TV a cabo falando de futebol durante 24 horas e da interação proporcionada pela internet com seus blogs, sites, orkuts e twitters, ficamos com pouco assunto pra muito papo.

Falar só do jogo em si já não basta.

Os jogadores, que eram o centro do espetáculo, tiveram que dividir a cena com treinadores, com os negócios do presidente, as declarações do gerente de futebol, os detalhes da cirurgia realizada pelo doutor no joelho do centroavante, com a caixa de areia do preparador físico e o valor do patrocínio do meião.

Estes detalhes foram tão supervalorizados que ganharam vida própria no imaginário do torcedor. Passaram a ofuscar o próprio jogo, objetivo de tudo o que se faz num clube de futebol.

De uns tempos pra cá, muitos adeptos de um clube assistem às partidas fazendo figa pro treinador cair.

Muitas vezes, se o time precisar tomar um golzinho pra que isso aconteça, por que não? Contra o Botafogo o Othon e o Rosan testemunharam sandices assim.

Tem torcida contra jogador A ou B, para provar que o presidente é um incompetente e não sabe contratar ou que o treinador não sabe indicar.

Não tem mais torcida pelo onze, pelo time. Alguns torcem apenas pra dez jogadores, pois desejam o insucesso do zagueiro tosco.

Outros torcem pra nove, porque o atacante declarou ter simpatia por um time paulistano e o lateral é marrento demais.

Tem até gente torcendo pro rival porque o técnico de lá é o seu preferido. É mole?

Estamos na Era do Torcedor Condicional, o que exige ter todas as vontades feitas pra apoiar o time que gosta de chamar de seu.

Genibaldo Lucena, 29, cruzeirense, pós-graduado em Administração de Empresas e Marketing, empresário, nasceu e mora em Belo Horizonte.

A próxima vítima

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O paranaense Alex Stival, o Cuca, 47 anos recém-completados, era a 6ª opção do Cruzeiro pra assumir o comando de seu elenco de futebolistas profissionais (ou nem tanto).

Acabou escolhido, menos pelos méritos do que pela falta de opções. Não importa. Agora que chegou onde ele disse sempre ter sonhado estar, que faça um bom trabalho.

Saindo do serviço, liguei a CBN pra ouvir as últimas e lá estavas o novo treinador celeste concedendo uma animadíssima entrevista.

Ele fez as declarações de praxe acerca da excelência da estrutura do Cruzeiro, da mania que o clube tem de dispuatr títulos, patati, patatá etc e tal.

Cochilei e não posso contar o resto. Mas fiquei animado quando li o comentário do Genibaldo Lucena, aqui no PHD:

Cuca é um bom treinador. Montou o ótimo Botafogo em 2007, que liderou o Brasileiro por várias rodadas.

Não conquistou o título por problemas externos, como o doping do Dodô, atraso de salários e brigas no elenco.

Mas aquele time, que chegou a ser chamado de Carrossel Alvinegro, foi totalmente montado pelo Cuca.

Era uma equipe ofensiva com Zé Roberto e Lúcio Flávio no meio e Jorge Henrique e Dodô na frente. Joílson era o lateral direito. Na esquerda, Luciano Almeida era o terceiro zagueiro. Os volantes eram Túlio e Leandro Guerreiro.

Ele perdeu a semifinal da Copa do Brasil naquele jogo da bandeirinha Ana Paula e pelo frango do goleiro no último minuto. 

Cuca fez já também bom trabalho no Goiás, ganhou um Carioca pelo Flamengo e alcançou uma façanha, que foi a de livrar o Fluminense do rebaixamento, em menos de 10 rodadas, com apenas 2% de chance de sucesso.

Cuca merece nosso respeito, nosso apoio. E nem é por isto que escrevi. Mas porque, agora, ele é treinador do Cruzeiro!

Não vamos deixar com que seca-pimenteiras e microfonistas façam com ele o que fizeram com o Adilson!

Ok, Geniba, vamos apoiar. Mas, de antemão, aposto nos microfonistas e seca-pimenteiras. É deles sempre a última palavra, quer dizer, zurro.

Fãs clubes

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Estas Páginas Heróicas Digitais abrigam verdadeiros fãs clubes de jogadores, treinadores, dirigentes, torcedores e até dos mascotes do Cruzeiro. E até de adversários, tamanha é a generosidade de alguns torcedores.

Eis alguns dos fãs clubes formados:

  1. Geração Copinha 2007 – Síndico, Celeste, Naldo
  2. Daniel Tijolo – Sobrinho, França, Arísio, Chiabi, Chaves, Geniba
  3. Marcinho Bochecha – Walterson
  4. Joabe – Chaves
  5. Juninho – Evandro, Velho Damas
  6. Leo Silva – Chiabi, Evandro
  7. Alex 10 – Todo mundo
  8. Fábio – Evandro, Velho Damas, Hugo, Naldo
  9. Adílson Baptista – Radicchi, Simone, França, Frede, Walfrido, Naldo, Ernesto, Olivieri, King Arthur, Arísio, Moema, Othon, Marc3lo, Seixas, Celeste
  10. Marquinhos Paraná – Síndico, Hugo, Hermes, Frede, França, Renato-SP, Flávio Carneiro, Vidigal, Moema, Seixas, Marc3lo, Douglas
  11. Araújo – Síndico, Hugo, Chiabi
  12. Nenê – King Arthur
  13. Jajá – Hugo
  14. DJ – Dylan
  15. Bernardo – Celeste
  16. Jonathan – Arreguy, Elias, Chiabi
  17. Cris – Síndico, Ernesto, Romarol. Naldo
  18. Raposão & Raposinho – Elias, Chaves, Síndico, Beth, Flávio Carneiro, Leopoldo
  19. Maluf – King Arthur
  20. Sorín – Schulman, Evandro, Beth, Olivieri, Walfrido, Dylan, Renato-SP, Flávio Carneiro, André, Vidigal, Romarol, Leopoldo, Carlão Azul, Marc3lo, Simone, Naldo
  21. Ramires – Quase todo mundo
  22. Thiago Heleno – Silvério, Simone
  23. Espinoza – Simões
  24. Bokirroto – Elian
  25. Apodi – Odair José
  26. Domingues – King Arthur, Odair José
  27. Jadílson – Odair José
  28. Marcel – Odair José
  29. Rômulo – King Arthur, Odair José
  30. Dylan – Geniba
  31. Geniba – Dylan
  32. Síndico – Juliana
  33. Autuori – Velho Damas, Odair José
  34. WP – Olivieri, Geniba
  35. ZZP – Velho Damas, Geniba, Chaves, Clemenceau, Louback, Sobrinho, Dylan, Chiabi, Celso, Carlão Azul
  36. Jussiê – Walfrido
  37. Celso – Celso
  38. Luxa – Dylan
  39. Ronaldo – Olivieri, Beth, Leopoldo
  40. Jefferson – Vinícius, Hugo
  41. Henrique – França, Walterson
  42. Weldon – Olivieri
  43. Andrey – Olivieri
  44. Wagner – Sobrinho, Chaves, Geniba
  45. Thiago Ribeiro – Malafaia, Arreguy
  46. Beque argentino – Um monte de gente 
  47. Gladiador – Chaves, JJ
  48. Dioguardi – Chaves, Simone
  49. Marcelo Ramos – Olivieri, Romarol
  50. Valdir Barbosa – King Arthur
  51. Máfia Azul – Ianni
  52. TFC – Othon, Seixas
  53. Samuel Rosa – Rodrigo Gomes, Çangre Açul
  54. Lô Borges – Rosan, Celeste, Síndico
  55. Charles – França, Síndico
  56. Levir – Elias, Evandro
  57. Gabiru – Evandro
  58. Guilherme – Olivieri, Celeste, Simone
  59. Ney Franco – Chiabi
  60. Trio elétrico – Walfrido, Síndico

As incrições continuam abertas. E as mudanças de fã clube ainda são permitidas.

Quem não estiver se sentindo bem em seu fã clube, por gentileza, manifeste-se para que as mudanças sejam feitas.

Arreguy: “Ho, ho, ho, ho…”

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Eduardo Arreguy

Minha lista de presentes natalinos:

  1. Geniba & Charles: uma carteira de identidade
  2. Damas: Uma lata de banha, um pedaço de flanela e um sabão de coco.
  3. França: Festa de aniversário que, parece, ele não tem há tempos.
  4. (mais…)

Só pra contrariar

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Os etiquetistas queriam o Marcelinho Paraíba no Cruzeiro. ZZP nem tchum! Deixou o meia-atacante ir pro Lyonzinho.

Odair José queria Adílson fora. Lendo as avaliações positivas do Tusta sobre o treinador, ZZP renovou o contrato do técnico.

(mais…)