Posts com a Tag ‘gaúcho’

Os melhores do Brasileiro 2010

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Eis os melhores do PHD, ou melhor, do Síndico do PHD.

Os melhores do blog serão apurados pelo Ernesto Araújo, depois que todos os comentaristas votarem.

(mais…)

Nadando em dinheiro

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mauro França

A revista Placar publica na sua edição de setembro mais um ranking dos maiores salários do futebol brasileiro.

A matéria é assinada pelos jornalistas Bernardo Itri e Ricardo Perrone, também responsáveis pelo levantamento publicado em maio de 2009.

(mais…)

Marra: “Cruzeiro tem mostrado evolução tática”

sábado, 11 de setembro de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Internacional, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 08set10.

Pesquisa: Romarol.

  1. Juca Kfouri, em seu blog: O Cruzeiro jogou um futebol que foi superior ao do poderoso Inter. Ganhou de 1 a 0, gol conquistado aos 14 minutos, com Everton, um golaço de sem pulo ao receber um cruzamento de trivela. O time azul foi bem melhor no primeiro tempo e mesmo com menos posse de bola, administrou bem a vantagem no segundo. O Colorado não viveu uma noite feliz e perdeu seis pontos para o rival. O Cruzeiro se firma como candidatíssimo.
  2. (mais…)

Inter segue sua senda de vitórias

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Foi fácil. Extremamente fácil, como em nenhuma outra final de Libertadores. Os astecas, definitivamente, não são de bola.

Pouco importa para os colorados se o Chivas Guadalajara, formado exclusivamente por mexicanos, não deu nem pra saída.

Importante é que com a vitória por 3×2, ontem, no Beira Rio, o time gaúcho sagrou-se bicampeão da Libertadores.

Do jogo há pouco que se falar.  A mídia está contando tim-tim por tim-tim.

(mais…)

A grana não vai a Abu Dhabi

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

No Morumbi, perante 57.113 torcedores, o São Paulo venceu o Internacional por 2×1, pelas semifinais da Libertadores.

Alex Silva, aos 30 do 1º tempo, marcou o 1º do tricolor após falha do goleiro colorado, Renan. Alecsandro empatou, sem querer, após cobrança de falta por D’Alesssandro, aos 6 da etapa final. Ricardo Oliveira fez o gol da inútil vitória dos paulistas, aos 8.

Tinga, dono de vasta cabeleira e escasso bom senso, levou dois amarelos bestas e deixou o time gaúcho no sufoco, na metade do 2º tempo.

Apesar da ajuda unesperada, o clube mais rico do país matou de desgosto seu arrogante presidente, Juvenal Juvêncio, com pouco futebol -Fernandão foi simplesmente ridículo- e foi eliminado.

Independentemente do que ocorrer na decisão contra o Chivas Guadalajara, o Inter vai ao Mundial Interclubes, em Abu Dhabi, no final da temporada.

Toda a grana aplicada pelo São Paulo em seu fabuloso elenco foi desperdiçada. Os caraminguás dos sócios do Inter falaram mais alto.

12ª da A: Noite de gala em Sete Lagoas

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Rolou a bola da 12ª rodada da Série A do Brasileiro, disputada em 31jul10 e 01ago10. O Flu voltou à iderança. Os cariocas colocaram bons públicos no Maraca e fizeram a média subir 40% em relação à última rodada. O Prudente conseguiu perder dois pênaltis no fim da partida. O Cruzeiro foi o autor da maior façanha: vencer um clássico com toda a torcida contra. Luxa, com seu valioso elenco, está na ponta de baixo da tabela, mas continua blindado pela imprensa mineira. Adílson Baptista estreou no Corintiãs enfrentando Felipão, outro famoso que ainda não venceu após quatro rodadas dirigindo a SEP.   

  1. Maracanã, Flu 3×1 Atlético. Público: 30.776. Gols: Washington, 22 do 1º; Emerson, 9, Conca, 24, Bruno Mineiro (Atl), 40 do 2º. Conca desequilibrou.
  2. Serra Dourada, Atlético-GO 1×1 Guarani. Público: 2.430. Gols: Tiuí, 4, Mazola (Gua), 17 do 1º. O gol da vitória do Dragão foi evitado pelo montinho bequeiro. Se fosse na Arena do Jacaré causaria polêmica. Mas como foi no espetacular gramado do Serra Dourada, ficará tudo por isso mesmo.
  3. Morumbi, São Paulo 2×1 Ceará. Público: 11.793. Gols: Fernandão, 20, Ricardo Oliveira, 22, Erick Flores (Cea), 39 do 2º. Adiantou pouco para Ricardo Gomes, que só desce do telhado se passar pelo Inter e for à final da Libertadores. No final, a galera cantou: “Eu acredito!”
  4. Pacaembu, Palmeiras 1×1 Corintiãs. Público: 24.491. Gols: Jorge Henrique, 22, Edinho, 34 do 1º. Adílson estréia bem, Felipão continua sem vencer em jogo muito corrido.
  5. Barradão, Vitória 1×3 Bota. Público: 8.217. Gols: Edno, 35, Júnior, 36, Jobson, 37 e 48 do 2º. Leão desfocado, Bota animado, Jobson iluminado.
  6. Ressacada, Avaí 4×1 Goiás. Público: 7.504. Gols: Emerson, 8, Davi, 9 e 41 do 1º; Bernardo, 23, Robinho, 32 do 2º. Bernardo marcou um golaço. O que é pouco pra parar um Avaí em grande fase.
  7. Beira Rio, Inter 0x0 Grêmio. Público: 33.087. Jogo mui peleado, pois como dizem os gaúchos, clássico é clássico e vice versa. O resultado deixou o Grêmio na Z4 e o Inter no G4.
  8. Jacaré, Atlético-MG 0x1 Cruzeiro. Público: 12.340. Gol: Wellington Paulista, 32 do 1º. Mestre Cuca cozinhou 13 mil galetos no Caldeirão de Sete Lagoas.   
  9. Farazão, Prudente 1×2 Santos. Público: 15.890. Gols: Danilo, 5 do 1º; Rodriguinho, 21, Robson, 37 do 2º. O Prudente desperdiçou dois pênaltis nos últimos minutos. Economizou gols pra marcar na Copa Sul-americana.
  10. Maracanã, Fla 0x0 Vasco. Público: 50.447. Jogo de muitos dribles e grandes defesas, mas gol que é bom, necas de catibiriba…

Gols: 24. Público: 196.975.  Média: 19.698. G4: Flu, 26, Corintiãs, 25, Inter, 20, Ceará, 20. Z4: Goiás, 12, Grêmio, 12, Atlético-MG, 10, Atlético-GO, 8. / Artilheiros: 6 – Alecsandro, Bruno César, Roger / 5 – WP, André, Roberto, Schwenck, Jonas / 4 – Caio, Hugo, Fred, Tardelli, Muriqui, Ricardinho, Antônio Carlos, Herrera, Love, Washington, Kleber, Alan, Bruno Mineiro, Fernandão, Emerson (Avaí).

12ª da A: Quatro clássicos, um só vencedor

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Rola a bola da 12ª rodada da Série A do Brasileiro.     (mais…)

Henrique salvou a pátria

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Cruzeiro 2×2 Grêmio, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010, na Arena do Jacaré, Sete Lagoas, em 25jul10:

  • Fábio – Sem culpa nos gols. Mas também sem praticar as habituais defesas milagrosas.
  • Rômulo – Não repetiu o bom 1º tempo do Maracanã. Deslocado para a 2ª linha de quatro também não rendeu bem e foi sacado.
  • Fabinho – Salvo pelo gramado de menores dimensões. Perdeu várias bolas para Borges e não ganhou corrida alguma contra os gremistas. Se a cancha fosse mais ampla, teria problemas ainda maiores.
  • Cláudio Caçapa – Muita disposição. Entre erros e acertos, o saldo foi positivo e ele terminou como o melhor da defesa.
  • Diego Renan – Mal na marcação. Seu setor tem sidoo alvo dos treinadores adversários e ele se complica cada vez mais. Precisa de um volante pra equilibrar a disputa com meias e alas que o atacam em grupo.
  • Jonathan – Iniciou na 2ª linha de quatro e foi mal. Recuado pra lateral, melhorou um pouco. Nas entrevistas, passou a impressão de que prefere ficar na sua posição pra não correr o risco de perdê-la. No final, gastou o verbo falando mal do estádio, no que foi corroborado pelo Gerente de Futebol, Valdir Barbosa. Ambos prestaram grande desserviço ao Cruzeiro ofendendo o povo setelagoano, que é majoritariamente cruzeirense.  
  • Fabrício – Mal. Errou passes em demasia, perdeu a luta pelo controle do meio de campo e não conseguiu apoiar o ataque.
  • Marquinhos Paraná – Marcou Douglas de perto reduzindo a criatividade do meio de campo gremista.  
  • Henrique – Marcou muito, disputou a bola em divididas épicas com os tricolores, apoiou o ataque e fez dois gols. Foi o nome do jogo. E um dos que não reclamou da cancha.
  • Francisco Everton – Burocrático, cuidou de fechar espaços pela esquerda, mas não teve imaginação quando passou do meio de campo.  
  • Javier Reina – Na rodinha de bobo do intervalo, mostrou domínio de bola. Em campo, esteve só um pouquinho melhor do que no jogo contra o Flu quando havia sido péssimo.
  • Thiago Ribeiro – Bom 1º tempo jogando pelos dois lados da cancha. No 2º, aberto pela esquerda, caiu na malha fina da defesa gremista, que se adaptou aos três atacantes celetes trocando o 3-5-2 pelo 4-4-2.
  • Robert – O pior em campo.
  • Sebá – Confinado na direita, foi improdutivo. No time de juniores, tinha liberdade pra buscar a bola e atacar pelas duas laterais. Como 2º atacante joga melhor do que como ponta-direita.  
  • Cuca – Sem um bom armador, usou duas linhas de quatro e o time ficou improdutivo no 1º tempo. No 2º, tentou surpreender com três atacantes e conseguiu empatar logo de cara. Depois, o ataque voltou a à inoperância da etapa inicial. Pra oxigenar o cérebro da equipe, colocou Javier Reina pra armar e nada aconteceu. Os volantes que jogavam harmonicamente nos tempos de Adílson Baptista, agora estão robotizados, cada um na sua, sem se movimentar e trocar de  posições ou executar funções diferentes conforme o andamento da partida. O time não vira mais as bolas o que dificulta a criação de espaços e impede o contra-ataque. Cuca precisa destravar a equipe. Acabar com os cabeças de área, soltar os alas e dar liberdade ao 2º atacante seriam medidas interessantes. Depois, é tratar de descobrir dois meias pra se revezarem. Do jeito que está, nem jogando num campo de 120m x 80m, como era a antiga cancha do Serra Dourada, terá uma equipe competitiva. O tempo vai ajudar o treinador. Na entrevista pós-jogo, ele mostrou percepção de algumas carências. Falta agir pra superá-las.  
  • Torcida – Compareceu em bom número e apoiou, embora a equipe tivesse feito muito pouco pra merecer aplausos.  
  • Arena do Jacaré – A cancha é menor do que a do Mineirão e do Maracanã. O gramado não é semelhante ao de Wembley. Mas quantos estádios têm as dimensões máximas e os gramados perfeitos neztepaiz? Os jogadores reclamaram porque o time está travado. No futebol, quem cria espaços são os atletas movimentando-se com inteligência, não engenheiros e arquitetos, que têm de trabalhar com o terreno disponível. A chiadeira de jogadores e do Gerente de Futebol, Valdir Barbosa, soou como desculpa esfarrapada, Foi um chororô com agravos à cruzeirense Sete Lagoas. Criticou-se o gramado, o estádio, a hotelaria da cidade e a estrada. Uma baboseira sem fim. Se existe antimarketing, Valdir Barbosa e Zezé Perrella deveriam ser premiados por terem criado um case, com tanto trololó e decisões apressadas após a partida.
  • Juiz & Bandeiras – Péssimos. Erraram contra o Cruzeiro nos dois gols do Grêmio, marcaram três impedimentos errados contra os gaúchos e, no fim, o Juiz ainda tirou Henrique do clássico mostrando-lhe cartão amarelo por uma falta inexistente. Se um trio ruim como este for escalado para o clássico de uma só torcida, o Cruzeiro terá sérios problemas. É bom pressionar desde já na CBF porque o outro lado, como se sabe, tem até assessoria especializada em arbitragens.
  • Grêmio – Dominou o jogo, criou espaços e só não venceu por ter perdido gols fáceis e falhado nos lances dos gols celestes. Douglas, que jogou à vontade até receber marcação pessoal de Marquinhos Paraná, Borges e Jonas, que venceram o duelo com a defesa celeste, foram os melhores entre os tricolores.

P.S.: Como sempre faz, o blogueiro escreveu o post no começo da madrugada e agendou sua publicação para as 10h. Deu tilt. Que ele ainda não destrinchou. Bola pra frente!

Alô, Tião do Tatuapé!

sábado, 24 de julho de 2010

Última Hora:

  • Luxa sente-se perseguido pelo Presidente das Comissão de Arbitragem, Sérgio Correia. Acusou também Leandro Vuaden, juiz que expulsou o Daniel Gordo Pra Carvalho e Berola no 0x0 contra o Avaí, é incompetente. Conversa fiada. O gaúcho acertou nas duas epulsões. O chororô é puro diversionismo.
  • Adílson Baptista vai treinar o Corintiãs, vice-líder do Morrinhão. Pra tristeza das hienas, ele subiu na vida. Tião do Barreiro agora vai se chamar Tião do Tatuapé e passará a aporrinhar outros blogueiros.
  • Depois de perder o 1º set por 25×21, o Brasil fez 25×19, 25×21 e 25×20 contra a Cuba e classificou-se pra final da Superliga, amanhã, 21h, contra a Rússia. Ernesto, Anderson e Charles vão assistir e relatar a partida para o PHD.

Você também é uma hiena?

terça-feira, 20 de julho de 2010

O que fazem as hienas:

  1. Torcem contra o time pra derrubar o treinador do Cruzeiro. Nas vitórias postam 3 ou 4 comentários. Nas derrotas são dezenas exigindo a cabeça do técnico.
  2. Sentem orgasmos múltiplos elogiando o treinador do rival citadino.
  3. Elegem bodes expiatórios -Marquinhos Paraná foi vítima de primaira hora- pera carregar os pecados do clube.
  4. Enchem a bola de qualquer contratado pela Cocota mesmo que,  em três semanas, a peça entre em parafuso.
  5. Dizem que o Santos de 2010 é superior ao Cruzeiro de 2003.
  6. Arranjam desculpas esfarrapadas pra não pagarem o SF, mas ainda assim, na maior cara de pau, exigem reforços galáticos.
  7. Dizem que Adílson Baptista perdeu o controle do grupo, mas garantem que o DJ continua dando as cartas na Vila Belmiro.
  8. Já fizeram de Renato Gaúcho um muso enquanto tranformavam Adílson Baptista num ogro futebolístico.
  9. Tecem loas ao Bokirroto por quem sentem imensa ternura enquanto descem a lenha na direção do Cruzeiro.
  10. Elogiam a defesa mais vazada do Morrinhão ao mesmo tempo em que criticam acidamente a bequeira celeste.

E, aí, você também é uma hiena?