Posts com a Tag ‘Espanha’

Barbaridade!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Enquanto vocês ficam tentando justificar a bola murcha da sonífera Espanha, o rival citadino tomou outra lambada. Desta vez, por 2×1, da caipira União Barbarense.

Já perdi a conta de quantas derrotas sofreu o Luxa, “um dos três melhores treinadores do mundo”, segundo microfonistas mineiros e seus seguidores.

Dançando com a sogra

segunda-feira, 12 de julho de 2010

A Espanha foi campeã. Mas existe Espanha? Galegos, bascos, valencianos e catalães responderão sim. 

E que é um país vizinho pelo qual não sentem a menor simpatia.

E este país campeão tem mais jogadores do Barcelona do que de seus clubes tradicionais. Joga à moda de um time estrangeiro, portanto.

Um time que, de tão rico, pode contratar os melhores jogadores do mundo pra fazer rodinha de bobo, a preferência dos ricos e perdulários catalães.

A Espanha não joga nem deixa jogar. Ao longo da Copa, fez um gol a cada 82,5 minutos. Um porre.

Dançar com a sogra em bodas de ouro é mais excitante.

A seu modo, os holandeses aceitaram a proposta barcelonista. Desceram a borduna em quem não queria jogar.

Resultado disto foi a final com maior número de cartões e passes errados da história.

Com a obrigação de vender o peixe dos patrocinadores, os mesa-redondistas disseram que o produto oferecido foi legal, bacana, joinha, mesmo!

Eu digo que foi uma pelada. A maior de todas as finais de Copa.

Os revanchistas dirão que a de 94 também foi insossa. Concordo. Mas foi disputada no verão, ao meio dia, e no deserto.

Antes de oferecer espetáculo, italianos e brasileiros tinham de sobreviver à insolação. 

Por isto, se arrastaram até à emocionante disputa de pênaltis. Algo que poderia ter salvado a final na fria noite de Joanesburgo. Mas nem isto os espanhóis permitiram.

A final de 90 também não foi lá essas coisas. Mas, a bem da verdade, mesmo entre a capenga Argentina a dura Alemanha, houve um mínimo de jogo vertical, em busca do gol.

Ontem, meus amigos, cada time chegou ao arco adversário duas vezes. Em 120 minutos!

Roda de capoeira é mais emocionante. Principalmente se o De Jong for chamado pra dançar.

Interessante também foi perceber as hienas, que torciam para o Cruzeiro perder a fim de derrubar seu treinador com a legação de que ele escalava três volantes, aceitarem até cinco no time delbosquiano.

E como nada pode ser tão ruim que não possa ser piorado, Vasconcelos, Carmona e Rizek defederam esse futebol como o ideal a ser adotado pelos clubes brasileiros nos próximos anos.

Ainda bem que fecharam o Mineirão. Quando ele for reaberto, tomara que essa febre malsã tenha passado.

Enquanto isto, vou apreciar outras rodas. A de capoeiristas esvoaçantes e a de sambistas com pandeiro, caixa de fósforos e cabrochas dançando miudinho.

Os melhores da Copa 2010

domingo, 11 de julho de 2010

Minha seleção da Copa 2010:

  • Iker Casillas
  • Maicon Douglas, Lúcio Ferreira, Per Mertesacker, Carlos Salcido;
  • Bstien Schweinsteiger e Sergio Busquets
  • Thomas Müller, Diego Forlán, Wesley Sneijder
  • Asamoah Gyan
  • Craque: Diego Forlán
  • Revelação: Thomas Müller
  • Treinador: Oscar Tabárez
  • Juiz: Viktor Kassai
  • Melhores jogos: Alemanha 4×1 Inglaterra, Alemanha 4xo Argentina, Alemanha 3×2 Uruguai, Holanda 3×2 Uruguai, Brasil 3×1 Costa do Marfim, Gana 1×1 Uruguai.
  • Pior jogo: Espanha 1×0 Holanda.

Ficou meio capenga pela esquerda, mas não por culpa minha.

Espanha 1×0 Holanda: A pior final da história

domingo, 11 de julho de 2010

Às 15h30 (Brasília), no Soccer City, em Joanesburgo, a sonífera Espanha e a mecânica Holanda, ambas com o esquema 4-2-3-1, decidirão a Copa do Mundo de 2010 com arbitragem do inglês Howard Webb.

As chaves da partida serão os volantes espanhõis, patrões da bola, por um lado, e Sneijder e Robben, emias goeladores da Holanda, por outro.

Uma vitória da Laranja será motivo de festa para 16 milhões de holandeses. Caso vença a espanha, um terço de seus habitantes ficarão aborrecidos, outro terço indiferente. Mas sobrarão ao menos 16 milhões de contentes. Há equilíbrio entre os torcedores, como se vê.

Vou torcer pelos holandeses, mas os espanhóis são favoritos. Não pelo retrospecto, mas pela posse de bola. Se não se descuidarem, não levam gols. Ou muito me engano? (mais…)

Os 10 Melhores da Copa

domingo, 11 de julho de 2010

Estes são os jogadores indicados pela Fifa pra disputar o título de Melhor da Copa.

  1. Diego Forlán, Uruguai
  2. Asamoah Gyan, Gana
  3. Andres Iniesta, Espanha
  4. Lionel Messi, Argentina
  5. Mesut Özil, Alemanha
  6. Arjen Robben, Holanda
  7. Bastian Schweinsteiger, Alemanha
  8. Wesley Sneijder, Holanda
  9. David Villa, Espanha
  10. Xavi, Espanha

Snejder, Iniesta, Xavi ou Villa, um dos finalistas deve ser o escolhido. Como a sonífera Espanha deve ser a vencedora, a lista de dez deve se transfomar em lista tríplice.

Eu escolheria um sul-americano. E não seria o Messi, que só fez espuma na competição. Pra mim, o melhorm foi Diego Forlán, que levou o Pequeno Notável, o Uruguai, de volta ao mapa do futebol.

Alemanha 3×2 Uruguai: O polvo contra Forlán

sábado, 10 de julho de 2010

Ás 15h30 (Brasília), no Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth, Uruguai e Alemanha decidem o 3º lugar da Copa de 2014.

Para os alemães, vale pela tentativa de Miroslav Klose superar Ronaldo Fenômeno como o maior artilheiro de todas as copas.

Para o Uruguai vale pela vontade devoltar ao pódio da Copa após 60 anos.

O jogo será apitado pelo mexicano Benito Archundia e deve ser bem melhor do que a sonífera final de amanhã, pois as duas equipes entrarão em campo menos tensas.

Boa diversão, com certeza.

Alemanha: Neuer; Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng; Khedira e Schweinsteiger; Müller, Özil e Podolski; Klose.  Tec: Joachim Löw.

Uruguai: Muslera; M. Pereira, Lugano, Godín e Fucile; Pérez, Arévalo e A. Pereira; Forlán; Cavani e Suárez. Tec: Oscar Tabárez. (mais…)

Está faltando equilíbrio

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Charles Libertadores

A Espanha fez 7 gols e sofreu 3 em 6 jogos da Copa e está na final da Copa 2010.

  • 2 contra Honduras
  • 2 contra o Chile
  • 1 contra Portugal
  • 1 contra Paraguai
  • 1 contra a Alemanha

Isto mostra a importância de um bom sistema defensivo.

E o Cruzeiro, há anos, não contrata um bom zagueiro. Assim fica difícil campeonar.

Ultimamente o time celeste tem se destacdo ofensivamente. Está sempre recebendo elogios da mídia nacional pelos bons jogos que realiza, pelo ataque rápido, toque de bola, jogadas bnem tramadas etc…

Mas sua zaga nunca passa confiança. Está faltando equilíbrio.

Recentemente, fomos eliminados na Libertadores pelo São Paulo, um time que quase não toma gols.

Será que isto vai continuar?

Charles Libertadores, 29, cruzeirense, administrador de empresas, nasceu em Itutinga e mora em Belo Horizonte.

Espanha 1×0 Alemanha: Uma estranha na final

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Às 15h30 (Brasília), no Estádio Moses Mabhida, em Durban, as badaladas Espanha e Alemanha decidem quem enfrentará a Holanda, a seleção mais eficiente, na decisão da Copa 2010.

O jogo será arbitrado pelo húngaro Vikto Kassai.

Vicente Del Bosque lança a Espanha com Casillas; Rsmos, Puyol, Piqué, Capdevila; Busquets, Xabi Alonso, Xavi e Iniesta; Villa y Pedro.

Joachim Löw escala a Alemanha com Neuer, Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng; Khedira, Schweinsteigerz, Trochowski e Özil, Podolski e Klose.

Os alemães tentarão disputar sua 8ª final de Copa. Os espanhóis lutarão por sua 1ª.

***** (mais…)

Zagallo e Telê, os extremos

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Estes foram os técnicos mundialistas do Brasil e seus verdugos (entre parentêsis):

  • 1930 – Píndaro de Carvalho, fase de grupos (com um combinado carioca). (Iugoslávia).
  • 1934 – Luiz Vinhaes, 1º eliminatória (com jogadores sem clube contratados pela CBD, devido a um racha no futebol brasileiro). (Espanha)
  • 1938 – Ademar Pimenta, 3º lugar. (Itália)
  • 1950 – Flávio Costa, vice-campeão. (Uruguai)
  • 1954 – Zezé Moreira, oitavas de final. (Hungria)
  • 1958 – Vicente Feola, campeão.
  • 1962 – Aymoré Moreira, campeão.
  • 1966 – Vicente Feola, fase de grupos. (Portugal e Hungria)
  • 1970 – Zagallo, campeão.
  • 1974 – Zagallo, 4º lugar. (Holanda)
  • 1978 – Cláudio Coutinho, 3º lugar. (Argentina)
  • 1980 (Mundialito) – Telê, vice-campeão. (Uruguai)
  • 1982 – Telê, 2ª fase. (Itália)
  • 1986 – Telê, quartas de final. (França)
  • 1990 – Sebastião Lazzaroni, oitavas de final. (Argentina)
  • 1994 – Carlos Alberto Parreira, campeão.
  • 1998 – Zagallo, vice-campeão. (França)
  • 2002 – Luiz Felipe Scolari, campeão.
  • 2006 – Carlos Alberto Parreira, quartas de final. (França)
  • 2010 –  Dunga, quartas de final. (Holanda)

Os resultados não mentem: Zagallo foi o melhor e Telê o pior treinador da  Seleção Brasileira em mundiais.

Verdugos: França, 3, Itália, Argentina, Hungria, Uruguai, Holanda, 2, Iugoslávia, Espanha, 1.

Fregueses:  Itália, 2, Suécia, Alemanha, Tchecoslováquia, 1.

Espanha 1×0 Paraguai: Até breve, Larissa

sábado, 3 de julho de 2010

Às 15h30 (Brasília), no Soccer City, em Joanesburgo, Espanha e Paraguai decicem a última vaga para as semifinais da Copa. Quem vencer terá de enfrentar o pesadelo alemão.

A Espanha de Vicente Del Bosque manterá o 4-4-2 com Xavi, Busquets, Xabi Alonso e Iniesta compondo a linha de volantes mais cultuada do futebol atual.

O Paraguai, do argentino Gerardo Martino, jogará no 4-4-2 com Cardoso e Benítez mais avançados. Os guaranis ainda não encontraram o ataque ideal, por isto dependem muito de sua defesa.

O guatemalteco Carlos Batres será o juiz. E nenhum protagonista da partida se sentirá excluído pelo idioma. Nem a exuberante Larissa Riquelme, torcedora paraguaia que conseguiu ofuscar sua própria seleção nesta Copa.    (mais…)