Posts com a Tag ‘cruzeirenses’

Quem não comeu o pão amassado pelo diabo…

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Como é de praxe, consumada mais uma cepada no Atlético-MG, liguei a Itatiaia pra degustar o Seu Nome, Seu Bairro.

Desta vez, contudo, não ouvi desabafos bombásticos. Parece que os entrevistados foram selecionados entre a elite da torcida.

Depois, ouvi a coletiva do Luxa e os comentários do Júnior Brasil, que pediu para o técnico se afastar pelo bem do clube.

(mais…)

Carmona: “Foi um jogo de encher os olhos”

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Botafogo 2×2 Cruzeiro, no Engenhão, Rio de Janeiro, pela 23ª rodad do Campeonato Brasileiro de 2010, em 18set10:

(mais…)

A lição do Luxa

sábado, 18 de setembro de 2010

Wanderley Luxemburgo é um sujeito polêmico. Aqui no PHD, ele tem críticos, mas também possui seguidores fanáticos.

Gente que torce mais por ele do que pelo Cruzeiro, em função da Tríplice Coroa de 2003. Ou por outros motivos inconfessáveis, sabe-se-lá.

Esses torcedores de coração partido terão motivos pra se alegrar, agora, pois sou obrigado a elogiar o ídolo deles.

(mais…)

Chaves: “Roger disse que a bola não queima nos pés dos caras”

sábado, 18 de setembro de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros, recolhidos pelo Romarol,  acerca do Cruzeiro 4×2 Guarani, na Arena do Jacaré, Sete Lagoas, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 15set10:

(mais…)

O grande duelo

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

JS:

Taí mais um texto. Caso você queira publicar, fique à vontade. Edita pra mim, pois tem hora que não me seguro, mas num vai tirar o sentido, heim? rsrs

Abs,

Walfrido Júnior

(mais…)

Corações valentes

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Dra. Celeste Campos, cardiologista, explica a fé e o coração dos cruzeirenses incondicionais:

  • A turma que já viu o time perder um título brasileiro no apito, que perdeu o Roberto Batata, que perdeu uma Libertadores nos pênaltis e outra em casa, que já perdeu uma Copa do Brasil num gol em que o avante adversário fechou os olhos pra chutar, que já teve que torcer por Bendelak e companhia e que há anos aguenta a imprensa doméstica, resiste a qualquer susto. Eu me incluo nesse grupo. Nada nos derruba. Ainda vamos ver nosso time campeão do mundo. Dá-lhe Zeiro.

(mais…)

Chaves: “O time está ficando malandro”

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Pitacos de blogueiros e protagonistas do Avaí 1×2 Cruzeiro, na Ressacada, Florianópolis, pela 22ª rodada do Campeoanto Brasileiro de 2010, em 12set10:

(mais…)

Triângulo vestiu Azul

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Maurício Sangue Azul

O aumento do número de simpatizantes, que podem vir a se tornar torcedores do Cruzeiro depende de quatro fatores essenciais:  mídia, títulos, vitórias e planos de marketing.

A revolução percebida pelos cruzeirenses, que acompanharam a partida contra Corinthians no estádio, assustados com o  aumento considerável de sua torcida no Triângulo mostra claramente isto.

A nação azul presente no Parque do Sabiá comprova que a nossa torcida cresceu  assustadoramente nesta região mineira.

(mais…)

Marcelo Bechler: “Adílson não contava com o organizador Montillo”

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Corintiãs, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010, em 25ago10:

  1. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Adilson não conhecia Montillo: Antes do jogo, o que mais se falava era do confronto particular entre Adilson Batista e seus ex-comandados. O time de Cuca, no entanto, tinha quatro jogadores pós-Adilson: Edcarlos, Éverton, Montillo e Robert. O treinador do Corinthians conhecia quase todas as armas do rival. Quase. Não contava com o camisa 10 argentino, organizador do time mineiro, destaque dos três jogos que participou. Montillo fez aos dois minutos o único gol do jogo, em chute com efeito e praticamente sem ângulo. A partir daí, o que se viu em campo foi o Corinthians com a bola e o Cruzeiro não deixando o adversário jogar. Durante toda a partida, a equipe paulista teve mais posse de bola. Aliás, muito mais. A porcentagem nunca baixou da casa dos 60% e terminou o jogo em 63%. O recuo do Cruzeiro era estratégico para tirar a velocidade do jogo e o antídoto era o contragolpe com Montillo tentando acionar os atacantes. Apesar de ter a bola, o Corinthians praticamente não levou perigo ao gol de Fábio. Teve a chance do empate no pênalti defendido pelo goleiro e uma cabeçada de Paulo André na trave. Foram seis finalizações para cada lado – cinco do Cruzeiro no alvo contra três do adversário. O Corinthians estéril como foi causa preocupação no seu torcedor. Desde o clássico contra o Palmeiras, quando Jorge Henrique marcou, um atacante não faz gol. Ronaldo pode voltar contra o Vitória e passa a ser esperança de um ataque mais efetivo. Do outro lado, Cuca chegou a sua quarta vitória a frente do Cruzeiro: Atlético-PR, Goiás, Atlético-MG e Corinthians. Em todas, sua equipe teve pouca posse de bola e venceu o jogo nas raras chances que criou. Para brigar na parte de cima, o Cruzeiro vai precisar aprender a jogar também com a bola, o que não aconteceu depois da Copa do Mundo. (mais…)

Líder nas ruas

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Por e-mail, Alexandre Minardi dá boas notícias, sobre o atletismo do Cruzeiro:

Meus amigos:

O Circuito Caixa equivale no atletismo à Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol.

E a boa notícia é que o Cruzeiro segue líder o circuito com o atleta Valdir Sérgio de Oliveira.

Para conhecerem melhor nosso atleta, acessem o site da Confederação Brasileira de Atletismo –CBAt– que traz matéria com nosso craque.
 
Saudações cruzeirenses,
Alexandre Luiz Minardi
Diretor e técnico de Atletismo do Cruzeiro Esporte Clube