Posts com a Tag ‘cotas de TV’

Nadando em dinheiro

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mauro França

A revista Placar publica na sua edição de setembro mais um ranking dos maiores salários do futebol brasileiro.

A matéria é assinada pelos jornalistas Bernardo Itri e Ricardo Perrone, também responsáveis pelo levantamento publicado em maio de 2009.

(mais…)

Os ricos e os tolos

sábado, 29 de maio de 2010

Mauro França

A coluna Painel FC da Folha de São Paulo divulgou na última quarta-feira o fechamento do acordo firmado entre o G4 paulista (São Paulo, Palmeiras, Santos e Corinthians) e a Globo, para renovação da cessão dos direitos de transmissão do Campeonato Paulista.

Entraram no pacote as transmissões pela TV aberta, cabo e pay-per-view. Os quatro grandes exigiram negociar em separado com a emissora. A Federação Paulista vai negociar outro acordo em nome dos demais clubes.

Os números são expressivos. Pelo contrato, válido para os próximos cinco anos, cada clube vai receber R$63,5 milhões. Em 2011/2012, a cota será de R$9,5 milhões anuais, o que representa um aumento de 25% em relação aos R$7,6 milhões recebidos pelo Paulista 2010.

No triênio seguinte, o valor sobe para R$11,5 milhões por ano. Somente pela assinatura do contrato, cada clube vai receber luvas de R$10 milhões.

Enquanto isso, em Minas, os cartolas desdenham e desmoralizam o produto que vendem. E aprovam regulamentos ridículos pra um campeonato que, no final das contas, ainda é o mais rentável que disputam.

Depois da balaiada de receitas em seu estadual, os times paulistas dão outro banho de cotas de TV no Morrinhão. No torneio nacional são protagonistas enquanto seus adversários, verdadeiros pés-de-chinelo, são meros coadjuvantes.

Enquanto cartolas paulista se unem pra tomar algum da TV, os mineiros passam o tempo cometendo sandices. O Bokirroto chorão só pensa em pressionar juízes, ZZP chama o torneio de Rural, os 320 presidentes do América não param de lamuriar, Itair conversa pelos cotovelos, mas não cumpre ameaças que faz e o Demo, ah, o Demo!, este troca promessa de títulos pelos caraminguás das torcidas adversárias.

E a galera mineira, tão contente quanto tola, diz que Brasileiro é obrigação de seus clubes cada vez mais inexpressivos economicamente. Só rindo.

Mauro França, 47, cruzeirense, economiário, historiador, nasceu em Sete Lagoas, mora em Belo Horizonte.

N.B.: A parte educada do texto é do França. A mal-educada é do blogueiro.

A Utopia, o Se e a Incoerência

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Silvério Cândido, com a faca entre os dentes, defende a direção do Cruzeiro.

Ao debate, mas sem baixarias, por gentileza, pois são inaceitáveis, num estado de direito, acusações sem provas.

Às idéias, pois:

A Utopia, o Se e a Incoerência

Torcida participar em administração de clube??? Isso é piada ou coisa de “patético”.

(mais…)

Por que não param?

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Não faz muito tempo, Zezé Perrella disse que seria melhor acabar com os campeonatos estaduais e disputar um Brasileiro de ano inteiro.

Opinião corroborada pelo Evandro, Sobrinho, Dylan, rdish e outros comentaristas do PHD.

Eduardo Maluf, contudo, mostra, com números que o Mineiro é rentável. Eu imagino que, após a rapinagem das verbas de televisão praticada pela dupla RapoCota, deve ser mesmo uma teta.

Cosme Rimoli diz que os estaduais são inúteis. Sobrevivem somente por causa da vaidade dos presidentes de federações. Melhor seria os times brasileiros aproveitarem as datas pra jogar amistoso nas arábias.

Juca Kfouri faz campanha contra os estaduais há 30 anos sob argumento de que eles só servem pra manter vivos clubes inexpressivos. E mais um monte de coisas que ele revela a cada nova estocada contra esses torneios.

Paulo Sanchotene estuda os colendários inglês, europeu e americano tentando encontrar soluções para incluir todos os clubes brasileiros.

A Globo fatura alto com o Brasileiro, mas não larga o osso dos estaduais para o Bispo.

João Chiabi Duarte tem uma proposta para revitalizar o Mineiro. Confiram no link comentaristas cruzeirenses na coluna ao lado.

E você, caro leitor, o que acha dos estaduais? por que eles insitem em sobreviver, mesmo debaixo da avalanche de críticas de seus inimigos?

Seria porque…

(mais…)