Posts com a Tag ‘Copa’

DS & RG, MP, WM, MV: fez sucesso a sopa de letras do Mestre Cuca

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Atuações dos celestes e seus adversários no Cruzeiro 5×0 Estudiantes, na Arena do Jacaré, Sete Lagoas, pela 1ª rodada do Grupo 7 da Copa Libertadores 2011, em 16fev11:

  • Cuca – Ficou sem dormir depois do RapoCota. Deve ter sido quando resolveu jogar tudo no ventilador. Como bom mestre cuca, aprontou uma incrível sopa de letras que assustou, mas acabou dando certo. Obviamente, contou com um gol espírita a 50seg e com a falta de ritmo dos pinchas, que perderam tempo poupando titulares nas competições de verón, ops!, verão e entraram na Libertas relaxadões. Pouco importa. Mão cheia sobre adversário encardido sempre marca a passagem de treinadores pelo Cruzeiro. Taticamente, seu segredo foi “arrecuá os arfe”, desembolar a intermediária, dando mais espaço pra movimentação de Montillo e fechar a meiúca com Henrique e Marquinhos Paraná. De quebra, contou com uma noite de Natal do jovem Wally, que os gringos nunca sabiam onde estava.
  • Torcida – Bah… Onze mil? Bah… Jogar sapato na cancha? Bah… Ficou devendo. Ficamos devendo, pra ser mais preciso. Time 5×0 Torcida.

(mais…)

Cruzeiro 5×0 Estudiantes: Vingança malígna

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Cruzeiro e Estudiantes replicaram a final da Libertadores 2009 na abertura da edição de 2011.

No Cruzeiro, apenas três titulares daquela final estiveram em campo. O Estudiantes teve seis remanescentes.

(mais…)

Cruzeiro 2×1 Palmeiras: No peito e na raça

domingo, 5 de dezembro de 2010

Em 3º lugar com 66 pontos, o Cruzeiro precisa vencer o Palmeiras e torcer para Corintias e Fluminense empatarem seus jogos para campeonar. O time não contará com Jonathan, suspenso, e Fabrício, lesionado.

Em 10º lugar com 50 pontos, se vencer, o Palmeiras pode terminar o torneio em 9º lugar. Felipão deu férias para os titulares e mandará a campo o time reserva.

(mais…)

A alma do negócio futebol

sábado, 18 de setembro de 2010

A Fifa está certa: o chororô é a alma do negócio futebol.

Por isto, devemos suspeitar de um complô pró-Corintiãs, chamar o juiz de ratão, vociferar, espernear, imprecar, praguejar e cousa e lousa.

Heber Roberto Lopes marcou um pênalti inexistente a favor do Botafogo. Lance semelhante ao que aconteceu no Brasil x Espanha da Copa de 62, quando um jogador da Fúria se atirou sobre Nílton Santos dentro da área.

(mais…)

Boquinha

sábado, 18 de setembro de 2010

Diego Maradona saiu da Copa com uma cepada aplicada pelos alemães, que apreciaram bastante a falta lucidez tática do Pibe.

O presidente da AFA, Júlio Grondona, mesmo conhecendo a força política do treinador, teve que afastá-lo da Seleção.

Foi quando começou a lavagem da roupa suja. Maradona se disse traído por Bilardo. Verón se disse traído por Maradona, Cambiasso chiou e tome tango!

(mais…)

Corações valentes

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Dra. Celeste Campos, cardiologista, explica a fé e o coração dos cruzeirenses incondicionais:

  • A turma que já viu o time perder um título brasileiro no apito, que perdeu o Roberto Batata, que perdeu uma Libertadores nos pênaltis e outra em casa, que já perdeu uma Copa do Brasil num gol em que o avante adversário fechou os olhos pra chutar, que já teve que torcer por Bendelak e companhia e que há anos aguenta a imprensa doméstica, resiste a qualquer susto. Eu me incluo nesse grupo. Nada nos derruba. Ainda vamos ver nosso time campeão do mundo. Dá-lhe Zeiro.

(mais…)

Os jogos dos outros

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Luxa, um dos três melhores treinadores do mundo, segundo alguns microfonistas e seus teleguiados, levou a 13ª cepada. O Goiás humilhou o time do primo Joel. Felipão voltou ao Olímpico pra tomar um banho de descarrego.

(mais…)

Triângulo vestiu Azul

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Maurício Sangue Azul

O aumento do número de simpatizantes, que podem vir a se tornar torcedores do Cruzeiro depende de quatro fatores essenciais:  mídia, títulos, vitórias e planos de marketing.

A revolução percebida pelos cruzeirenses, que acompanharam a partida contra Corinthians no estádio, assustados com o  aumento considerável de sua torcida no Triângulo mostra claramente isto.

A nação azul presente no Parque do Sabiá comprova que a nossa torcida cresceu  assustadoramente nesta região mineira.

(mais…)

Marcelo Bechler: “Adílson não contava com o organizador Montillo”

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Corintiãs, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2010, em 25ago10:

  1. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Adilson não conhecia Montillo: Antes do jogo, o que mais se falava era do confronto particular entre Adilson Batista e seus ex-comandados. O time de Cuca, no entanto, tinha quatro jogadores pós-Adilson: Edcarlos, Éverton, Montillo e Robert. O treinador do Corinthians conhecia quase todas as armas do rival. Quase. Não contava com o camisa 10 argentino, organizador do time mineiro, destaque dos três jogos que participou. Montillo fez aos dois minutos o único gol do jogo, em chute com efeito e praticamente sem ângulo. A partir daí, o que se viu em campo foi o Corinthians com a bola e o Cruzeiro não deixando o adversário jogar. Durante toda a partida, a equipe paulista teve mais posse de bola. Aliás, muito mais. A porcentagem nunca baixou da casa dos 60% e terminou o jogo em 63%. O recuo do Cruzeiro era estratégico para tirar a velocidade do jogo e o antídoto era o contragolpe com Montillo tentando acionar os atacantes. Apesar de ter a bola, o Corinthians praticamente não levou perigo ao gol de Fábio. Teve a chance do empate no pênalti defendido pelo goleiro e uma cabeçada de Paulo André na trave. Foram seis finalizações para cada lado – cinco do Cruzeiro no alvo contra três do adversário. O Corinthians estéril como foi causa preocupação no seu torcedor. Desde o clássico contra o Palmeiras, quando Jorge Henrique marcou, um atacante não faz gol. Ronaldo pode voltar contra o Vitória e passa a ser esperança de um ataque mais efetivo. Do outro lado, Cuca chegou a sua quarta vitória a frente do Cruzeiro: Atlético-PR, Goiás, Atlético-MG e Corinthians. Em todas, sua equipe teve pouca posse de bola e venceu o jogo nas raras chances que criou. Para brigar na parte de cima, o Cruzeiro vai precisar aprender a jogar também com a bola, o que não aconteceu depois da Copa do Mundo. (mais…)

Dança da Chuva

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A desfaçatez continua. O talentoso Jonathan não encontraa gramado que lhe convenha.

Após o empate com o Grêmio decretou: “A Arena do Jacaré já deu!”. Agora, ele volta a choramingar:

“A gente não está jogando em casa, nossa casa é o Mineirão. Estamos sempre pingando aqui e ali e não estamos conseguindo nos adaptar ao gramado, mas temos que achar melhor forma para jogar em casa e voltar a vencer. Esses pontos são importantes.”

(mais…)