Posts com a Tag ‘convivência’

Choro desentrosado

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

No “Bem, Amigos”, Roger Galera reclamou da falta de estádio, que provoca constantes viagens e não permite a saudável convivência dos atletas celestes com seus familiares.

No Superesportes, Fabrício reclamou do gramado da Arena do Jacaré que, segundo ele, não mudou nada, desde que o time jogou lá pela última vez.

(mais…)

A coletiva do blogueiro – Parte II

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

E segue o trololó…

  1. RdishComo mudou sua percepção dos jogos do Mineirão após a proibição de venda de bebida alcoólica? Pra melhor, uai, como a sua e a de todos os demias beberrões barrados no estádio… Entre 78 e 83, eu bebia muita cerveja, depois dos jogos, no Bar 22, pra esquecer o que havia acabado de presenciar. Nessa época, ajudei a salvar a vida de um componente da Banda do Bororó, que, extraviado, saiu pelo lado errado do corredor e encontrou um bando de cruzeirenses bêbados. Não fôssemos eu e meu amigo Jeromim, que entramos em luta corporal com a turba até a polícia chegar, o tocador de tarol teria sido morto. O  garoto saiu nos braços dos guardas com fratura exposta num braço. Depois dessa insanidade, passei a olhar a birita em campo de futebol com reservas. Hoje em dia, apoio a proibição, que devia se estender ao estacionamento também. Bêbado é um perigo. E gasta dinheiro à toa, pois nem vê o jogo. E, se vê, não capisca coisa alguma. 
  2.   (mais…)

Melane: “Parece boiada solta, quebrando tudo”

sábado, 22 de agosto de 2009

Comenmtários de analistas e protagonistas do Flamengo 1×2 Cruzeiro, pela 20ª rodada do Brasileiro, no Marcanã, em 20ago09:

(mais…)

Woodstock Quarentão

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Rodrigo Dylan

Quando o Síndico me pediu para escrever alguma coisa sobre os 40 anos de Woodstcok fiquei pensando por onde começar. É um assunto no qual mito e realidade quase sempre se confudem, assim como nas histórias daqueles grandes jogadores de antigamente quando não existia videotape.

A começar  pelo fato de 500 mil pessoas terem comparecido e no mundo todo mais de 10 milhões jurarem que estiveram lá. A mais bela música sobre o  tema, aliás, foi escrita  diante das imagens na televisão:

  • By the time we got to woodstock We were half a million strong /And everywhere there was song and celebration /And I dreamed I saw the bombers/Riding shotgun in the sky /And they were turning into butterflies above our nation.
  • No momento que nós chegamos a Woodstock / éramos meio milhão / E por toda parte havia canções e celebração / e eu sonhei que vi os bombardeiros / disparando tiros no céu e eles estavam se transformando em borboletas aos céus da nossa nação.

(mais…)

Gávea em transe

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Primeiro foi o Muricy Ramalho, que acusou Cuca de tentar apeá-lo do comando do São Paulo.

Agora, são os jogadores do Flamengo a apontar o dedo acusador para o treinador recém-demitido.

  1. Cuca é um “traíra”?
  2. Os jogadores do Fla tramaram a queda o chefe?
  3. O repórter  é porta-voz dos atletas?
  4. Depois disto tudo, Cuca continua um dos 10 melhores do país?
  5. O Fla tem jeito?

(mais…)

Maledicência, porém, com inteligência

sábado, 23 de maio de 2009

Vejam o e-mail que recebi de um ex-comentarista assíduo do blog:

  • “JS, saudações. De vez em quando, até que me dá vontade de retornar com meus humildes palpites no blog. Mas, lendo a deprimente sequência de agressões e baixarias de alguns comentaristas, bem conhecidos, no post “Pixotada” de hoje, falta-me ânimo. Assim, com esse nível de ignorância e intolerância em relação a um debate sadio, creio que muitos, como eu, se esquivam. Sei, porém, que muito pouco você pode fazer para evitar tal estrago. Sendo assim, continuarei a ser, apenas, um assíduo leitor das suas sempre interessantes matérias. Um abraço, XYZ”

Depois de ler os quase cem comentários retirados pelo webmaster, nem tive ânimo pra responder ao nosso ex-comentarista.

(mais…)

Carta aberta ao treinador Adílson Batista

sábado, 1 de novembro de 2008

Prezado Adílson:

Fiquei com um certo receio quando você foi contratado como novo técnico do Cruzeiro. Não pela sua identificação e história com o manto cinco estrelas, mas pela sua inexperiência como treinador que ainda não fazia parte dos técnicos de “ponta” do futebol brasileiro.

(mais…)

Coronelismo no futebol

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Ao invés de ir pra casa, como as urnas determinaram, e deixar o sucessor trabalhar em paz, Eurico Miranda faz ameaças a Roberto Dinamite: “Faça o diabo para impedir que o Vasco caia. Pode continuar fazendo suas lambanças, sua auditoria, mas não deixe o Vasco ir pra 2ª Divisão. Se o Vasco cair, estou lhe dizendo com todas as letras: vou acabar com você.”

(mais…)

Mauro França, otimista inveterado

domingo, 29 de junho de 2008

Este é o Mauro França, otimista nº 1 da torcida celeste:

  1. Nome completo, data de nascimento, bairro, cidade. Nome dos pais e o que eles faziam na vida? Quantos irmãos? Mauro Sergio Lanza França, nasci em 23fev63 em Sete Lagoas, rodei com meus pais por Vespasiano, Esmeraldas e Paraopeba antes de nos fixarmos em BH, em 1969. Aqui, sempre morei no Barroca. Meu pai, Mauro, era contador, minha mãe, Maria Elisa, professora e funcionária pública estadual, ambos já aposentados. Tenho dois irmãos, Carlos Eduardo, atleticano, e Giovani, cruzeirense.
  2. (mais…)

Parlamento Cruzeirense

sábado, 24 de maio de 2008

Leopoldo Moura Jr.

A obtenção de recursos financeiros para montagem de grandes times e a forma do poder de decisão no Cruzeiro são temas recorrentes aqui no Páginas Heróicas Digitais. São assuntos interligados. Afinal, ninguém coloca, espontaneamente, dinheiro em algo em que não tenha a menor interferência na sua destinação.

(mais…)