Posts com a Tag ‘cocota’

País do Voleibol, eneacampeão da Liga Mundial

domingo, 25 de julho de 2010

No Orfeo Superdome, em Cordoba, Argentina, o Brasil venceu a Rússia por 3×1 (25×22, 25×22, 19×25, 25×23) e sagrou-se eneacampeão da Liga Mundial de Vôlei.

Contra a pancadaria dos sacadores russos, o Brasil deu show de variações de jogadas e emplacou uma fieria de quatro bloqueios decisivos no set decisivo.

Na arquibancada, bandeiras e camisas do Cruzeiro. Da Cocota, pra sorte da pátria de tênis, nenhuma.

Dante, Murilo, eleito o melhor do torneio, e Mário Jr., melhor líbero, foram os astros. Giba, no banco, foi torcedor incansável.

A medalha de bronze vai pra Sérvia, que derrotou Cuba por 3×2.

Você também é uma hiena?

terça-feira, 20 de julho de 2010

O que fazem as hienas:

  1. Torcem contra o time pra derrubar o treinador do Cruzeiro. Nas vitórias postam 3 ou 4 comentários. Nas derrotas são dezenas exigindo a cabeça do técnico.
  2. Sentem orgasmos múltiplos elogiando o treinador do rival citadino.
  3. Elegem bodes expiatórios -Marquinhos Paraná foi vítima de primaira hora- pera carregar os pecados do clube.
  4. Enchem a bola de qualquer contratado pela Cocota mesmo que,  em três semanas, a peça entre em parafuso.
  5. Dizem que o Santos de 2010 é superior ao Cruzeiro de 2003.
  6. Arranjam desculpas esfarrapadas pra não pagarem o SF, mas ainda assim, na maior cara de pau, exigem reforços galáticos.
  7. Dizem que Adílson Baptista perdeu o controle do grupo, mas garantem que o DJ continua dando as cartas na Vila Belmiro.
  8. Já fizeram de Renato Gaúcho um muso enquanto tranformavam Adílson Baptista num ogro futebolístico.
  9. Tecem loas ao Bokirroto por quem sentem imensa ternura enquanto descem a lenha na direção do Cruzeiro.
  10. Elogiam a defesa mais vazada do Morrinhão ao mesmo tempo em que criticam acidamente a bequeira celeste.

E, aí, você também é uma hiena?

9ª do Brasileiro: Cruzeiro no G5, Cocota no Z5

segunda-feira, 19 de julho de 2010

9ª rodada do Morrinhão 2010, em 17/18jul10.

Hernanes, o volante que, se convocado, teria dado a Copa ao Brasil, segundo alguns mesa-redondistas, não jogou nada. Mas nada mesmo.

  1. Barradão, Vitória 3×2 São Paulo. Público: 11.915. Elkeson, 13, Jean, 38 do 1º;  Schwenck, 2, Ramon Menezes, 12, Fernandão, 16 do 2º. Castigo para os baianos idiotizados pela mídia do Eixo, que foram ao Barradão torcer para o São Paulo.
  2. São Januário, Vasco 3×1 Atlético. Público: 5.976. Jonathan, 19, Nunes, pênalti, 26, Bruno Mineiro, 47 do 1º; Leo Gago, 17 do 2º. O juiz errou marcando pênalti inexistente e expulsando Chico injustamente. O Vasco aproveitou a mãozinha pra tirar o pé da lama.
  3. Farazão, Prudente 2×0 Grêmio. Público: 4.153 . Paulo César (falta), 22 do 1º; Wanderley, 46 do 2º. Qualquer dia desses, o Grêmio ainda põe o Olímpico na cacunda quando sair de Porto Alegre.
  4. Ressacada: Avai 4×2 Palmeiras. Público: 8.329. Gabriel Silva, 11, Caio, 24, Robinho, 38 do 1º; Kleber (pênalti), 9, Caio (pênalti), 45, Roberto, 48 do 2º. Roberto, o melhor jogador do campeonato até agora, desequilibrou mais uma vez.
  5. Beira Rio: Inter 2×1 Ceará. Público: 6.483. Alecsandro; 16 do 1º; Kleber, 2, Michel, 17 do 2º. Saci passou a perna no Vozão. E não caiu. Colorado está chegando.
  6. Jacaré: Cruzeiro 1×0 Goiás. Público: 3.579. Gilberto, 11 do 1º tempo. Faltou bola ao Cruzeiro e competência ao Goiás.
  7. Pacaembu: Corintiãs 1×0 Atlético-MG. Público: 22.163. Bruno César, 35 do 2º. A rádia não deve ter achado a menor graça. Te cuida, Cuca! Não ouse ter sucesso pra nra não sofrer retaliação.
  8. Serra Dourada: Atlético-GO 0x1 Fla. Público: 18.544. Petkovic (pênalti), 36 do 1º. Com a saída dos cascas grossas, Pet tomou conta do pedaço.
  9. Vila Belmiro: Santos 0x1 Flu. Público: 9.193. Alan, 32 do 2º tempo. Neymar e Ganso, que iam dar o título mundial ao Brasil, não deram a vitória ao Santos contra o Flu. Quem explica?
  10. Engenhão: Bota 1×1 Guarani. Público: 7.250. Ricardo Xavier, 40, Danny Morais, 48 do 1º. Joel Santana dá sinais de nervosismo. Com razão. O Bota promete fortes emoções pra sua torcida.

Gols: 26. Público: 97.585.  Média: 9.759. G4: Corintiãs, 21, Flu, 19, Ceará, 18, Cruzeiro e Fla, 15. Z4: Grêmio e Vasco, 9, Atlético, 7, Atlético-GO, 4. Artilheiros: 6 – Roger / 5 – André, Roberto, Schwenck. / 4 – WP, Caio, Alecsandro, Bruno César, Hugo, Fred, Tardelli, Muriqui, Ricardinho, Herrera, Love. / 3 – ACarlos, Jonas, Neymar, Ricardinho, Emerson, Andrezinho, Dagoberto, Ewerthon, Walter, Baier, Allan, Dagoberto, Washington, Wanderley, Emerson Santos.

Cruzeiro 1×0 Goiás: Por um triz

domingo, 18 de julho de 2010

Em 8º lugar com 12 pontos, o Cruzeiro mantém o time que venceu o Atlético, quarta-feira, na Arena da Baixada.

Em caso de vitória, ele pode chegar, no máximo, ao 3º lugar.  Perdendo, fica perto do Z4.

Será a 1ª partida oficial do Cruzeiro na reformada Arena do Jacaré, cuja cancha tem 70m2 a menos que a do Mineirão: 100x68m contra 110x75m.  

Em 13º lugar com 11 pontos, o Goiás não terá os armadores Hugo, contundido, e Bernardo, impedido por ser atleta do Cruzeiro. Mas contará com a volta do beque Rafael Toloi.

A dúvida de Leão está na armação e no ataque. Entre Rafael Moura, Otacílio Neto e Romerito, ele deve escolher dois para enfrentar o Cruzeiro.

Cruzeiro 1×0 Goiás, domingo, 18jul10, 18h30, Arena do Jacaré, Sete Lagoas, 9ª rodada do Campeonato Brasileiro – Público: 3.579 pagantes – Renda: R$108.257,00 – Juiz: Salvio Spínola Fagundes Filho (Fifa-SP) – Bandeiras: Ednílson Corona (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) – Amarelos: Wellington Paulista, Gil e Jonathan (Cru); Wellington Saci (Goi)- Gol: Gilberto, 11 do 1º tempo – Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Gil, Cláudio Caçapa e Diego Renan (Fabinho), Henrique e Fabrício; Roger Galera (Francisco Everton) e Gilberto; Thiago Ribeiro (Robert) e Wellington Paulista. Tec: Cuca / Goiás: Rodrigo Calaça; Carlos Alberto, Rafael Toloi, Ernando e Saci; Jonilson, Wellington Monteiro (Douglas), Amaral e Otacílio Neto (Romerito); Rafael Moura e Everton Santos. Tec: Emerson LeãoHistórico – Foi o 46º Cruzeiro x Goiás. O Cruzeiro venceu 23, empatou 10, perdeu 13; marcou 58 gols, sofreu 48. Em 31 jogos pelo Brasileiro, o Cruzeiro venceu 15, empatou 7 e perdeu 9, marcou 41, levou 33 gols. Cruzeiro e Goiás jamais decidiram um título entre si.

Lances + importantes do 1º tempo

  • 18h25 – Goiás entra em campo com camisas brancas e calções e meias verdes.
  • 18h28 – Cruzeiro entra em campo com uniforme tradicional.
  • 18h29 – Fabrício recebe placa por ter completado 100 partidas com a azul-estrelada.
  • 18h32 – Começa a partida.
  • 01 – Otacílio Neto cruza, Gil afasta.
  • 02 – Thiago Ribeiro cruza da ponta direita, Caçapa corta.
  • 05 – Goiás avança a marcação e complica a saída de bola cruzeirense.
  • 07 – WP intercepta passe na intermediária e aciona TR, que está impedido.
  • 08 – Wellington Saci faz boa jogada na esquerda, cruza, Everton Santos cabeceia pra fora.
  • 09 – Rafael Moura enfia bola pra Everton Santos. Fábio sai do gol a salva.
  • 11 – Diego Renan vança pela intermediária goiana, rola pra Gilberto, que passa Wellington Paulista. Centroavante tenta conclui, bola desvia em Wellington Monteiro e sobra pra Gilberto que, livre dentro da área, chuta forte com a direita, pras redes. Cruzeiro 1×0.
  • 12 – Rafael Moura recebe passe no miolo da bequeira celeste. Gilberto aparece e despacha.
  • 13 – Otacílio Neto lança, Fábio sai do arco e defende.
  • 14 – Bola cruzada na área, Fábio defende pelo alto.
  • 15 – Roger tenta lançar Thiago Ribeiro, Amaral intercepta a bola.
  • 18 – Gilberto tabela com WP e lança Roger. Meia cruza mal, defesa corta.
  • 20 – Gil derruba Otacílio na entrada da área celeste.
  • 21 – Otacílio Neto cobra falta com chute rasteiro, Fábio defende.
  • 22 – Jonathan cruza, defesa cede escanteio.
  • 24 – Otacílio Neto desce pela esquerda e cruza mal. Gilberto fica com a bola na lateral-esquerda.
  • 25 – Otacílio Neto cobra falta pela direita, Rafael Moura, impedido, vence Fábio pelo alto e cabeceia pras redes. Não vale.
  • 29 – Otacílio Neto cruza da direita, Gilberto corta.
  • 30 – Roger dá carrinho na lateral. Está entusiasmado.
  • 31 – Roger perde bola no meiod e campo. Está cansado.
  • 32 – WP erra passe na entrada da área, passa o rodo num adversário, reclama e toma cartão amarelo. Juiz diz que foi por ter cometido 4 faltas. Merece multa.
  • 34 – TR lança na área, Roger perde a bola bisonhamente.
  • 35 – Henrique faz lançamento de 40 metros e põe TR na cara do gol. Atacante se atrapalha e perde a bola.
  • 36 – Diego Renan cede escanteio. Otacílio Neto cobra, Gilberto corta.
  • 37 – Fabrício cruza da direita, Amaral cede escanteio.
  • 38 – TR cobra escanteio, Saci corta, Calaça fica com a bola.
  • 39 – Saci cobra falta pela direita, Fabrício desvia de cabeça pra escanteio.
  • 40 – Otacílio cobra escanteio, Fabrício afasta de cabeça.
  • 41 – Rafael Moura chuta de longe, Fábio defende.
  • 42 – Rafael Moura desarma TR e chuta de fora da área, Fábio defende.
  • 43 – TR cruza da direita, Amaral corta, Fabrício fica com o rebote e volta a chutar, pra fora.
  • 44 – Jonílson lança Otacílio, que passa a Saci. Fabrício faz o desarme.
  • 45 – Otacílio derruba Fabrício dentro da área, fora da jogada. Jogo parado.
  • 46 – Otacílio Neto passa bola no meio da zaga e deixa Everton Santos na cara do gol. Chute sai rasteiro, bola tira tinta no poste esquerdo do arco celeste.
  • 47 – Fim de 1º tempo.
  • Gilberto: “Estou jogando mais como ala, é minha nova função. Mesmo assim, está dando pra chegar no ataque.”
  • Rafael Moura: “O campo é pequeno, mas mesmo assim estamos muito longe uns dos outros.”

Lances + importantes do 2º tempo

  • 19h36 – Começa o 2º tempo.
  • 00 – Romerito substitui Otacílio Neto. Douglas substitui Wellington Monteiro.
  • 01 – Rafael Moura comete falta de ataque em Gil.
  • 03 – Everton Santos avança pela esquerda e chuta de fora da área. Bola passa a direita do gol.
  • 04 – Cruzeiro toca bola na intermediária. Henrique passa a Gilberto, que faz o facão e é derrubado por Everton Santos com um carrinho por trás. Jogo parado.
  • 05 – Thiago Ribeiro cobra falta. Bola acerta a barreira e volta para Fabrício, que chuta pra fora, à direita de Calaça.
  • 06 – Caçapa derruba Douglas. Falta.
  • 07 – Saci cruza da esquerda, Jonathan cede escanteio.
  • 08 – Saci cobra escantreio, Ernando cabeceia, Fábio defende.
  • 09 – Roger Galera tenta lançar WP, mas erra o passe.
  • 10 – Romerito cruza da esquerda, Gil espana. Romerito recupera a bola, mas é desarmado por Henrique.
  • 11 – Gilberto passa pela zaga goiana, entra na área, mas conclui com chute fraco, Calaça fica com a bola.
  • 12 – Diego Renan ataca pela esquerda, mas é desarmado por Carlos Alberto. Gilberto fica com a bola e cruza. Ernando corta de cabeça.
  • 13 – WP recebe lançamento, invade a área pela direita, tenta driblar Amaral, mas é desarmado.
  • 14 – Gil comete falta em Rafael Moura. Saci ciobra com violência, de curva. Fábio se estica e espalma à sua esquerda.
  • 15 – TR desvencilha-se do marcador, pela esquerda, e cruza de curva. Bola sai pela linha de fundo, pelo lado oposto.
  • 16 – Robert substitui Thiago Ribeiro. Francisco Everton substitui Roger Galera, que sai… cansado!
  • 17 – Jonathan cobra escanteio pela direita, Carlos Alberto corta de cabeça.
  • 19 – Dois meias? Que nada! Gilberto é secretário de lateral-esquerdo, mas com liberdade pra atacar.
  • 21 – Toloi desarma Robert e cede lateral
  • 22 – Saci passa a Romerito, que cruza forte. Fábio defende com firmeza.
  • 23 – Fabinho substitui Diego Renan. Gilberto vai para a lateral-esquerda.
  • 24 – Toloi cruza mal bola sai por cima do travessão.
  • 25 – Ernando dá um chute chocho, Fábio tenta dominar com os pés e perde o controle da bola, que sai pra escanteio.
  • 26 – Saci cobra escanteio pela esquerda, Rafael Moura marca de cabeça. Bandeira anula o gol acusando falta de Moura em Gil. Leão urra à beira do gramado e tem atenção chamada pelo Juiz.
  • 28 – Amaral cobra falta, da intermediária. Bola sai pela linha de fundo.
  • 29 – Robert perde a bola no ataque, bola esticada, Fábio sai do arco e rebate.
  • 30 – Goiás domina a partida. Cruzeiro não consegue sair de sua defesa.
  • 31 – Jonathan pisa em Wellington Saci e recebe cartão amarelo.
  • 32 – Jonathan faz boa jogada pela direita e passa a Gilbero, que é desarmado por Ernando.
  • 33 – Fabrício avança pela direita, mas é desarmado por Fernando.
  • 34 – Gil carrinha Romerito e recebe cartão amarelo.
  • 35 – Robert recebe falta na direita. Fabrício lança sobre a área, defesa corta.
  • 36 – Saci lança Carlos Alberto, que gira dentro da área e chuta, pra fora.
  • 37 – Robert recebe passe na área, mas deixa bola escapar pela linha de fundo.
  • 38 – Romerito conclui fraco, Fábio defende.
  • 39 – Amaral cruza, Gil corta.
  • 40 – Goiás dominou todo o 2º tempo.
  • 41 – Gil desarma Saci e dá um bico pra frente. Henrique fica com a bola e passa a Robert, que chuta fraco. Calaça defende.
  • 42 – Everton Santos avança pela direita, mas deixa a bola sair pela linha de fundo.
  • 43 – Fabrício avança pela ponta direita e cruza. Calaça fica com a bola.
  • 44 – Saci passa o rodo em WP e recebe cartão amarelo.
  • 45 – Toloi avança sem marcação e passa a Ernando, que cruza. Fabinho corta.
  • 46 – Rafael Moura recebe lançamento bola dentro da área. Gil isola salvando gol esmeraldino.
  • 47 – Bola sobre a área celeste. Fábio fica com ela.
  • 48 – Caçapa dá um bico, bola atravessa o campo, defesa goiana corta.
  • 49 – Ernando levanta bola na área, sozinho na cara do arco, Romerito cabeceia pra fora, rente ao poste esquerdo. Milagre!
  • 50 – Fim de jogo. Goiás merecia a vitória, pois foi melhor em 2/3 do jogo. Cruzeiro termina a rodada em 4º lugar com 15 pontos. Cocota está na porta da zona.
  • Henrique: “Todo mundo está dando seu nelhor, lutando pela vitória.”
  • Romerito: “A gente merecia sorte melhor, perdemos muitos gols.”

8ª do Brasileiro: Pipa do Vozão continua empinada

sábado, 17 de julho de 2010

8ª rodada do Morrinhão 2010. Público à brasileira. Avaí foi a sensação vencendo o ricaço St. Pauli em Sampa. Destaque individual foi o goleiro da Cocota autor de um autodrible que terminou em gol do Atlético Goianiense.

  1. Maraca: Fla 1×0 Bota. Público: 19.313. Paulo Sérgio, 33 do 2º. Cheio de gás, Pet jogou o tempo todo e fez a diferença.
  2. Baixada: Atlético 0x2 Cruzeiro. Público: 13.952. Wellington Paulista, 45 do 1º; Robert, 41 do 2º. Na estréia de Cuca, Cruzeiro jogou que nem sanfona, abrindo e fechando.
  3. Castelão: Ceará 0x0 Corintiãs. Público: 44.500. Vozão continua mantendo a pipa empinada.
  4. Morumbi: São Paulo 1×2 Avaí. Público: 7.717. Roberto, 15, Vandinho, 30, Hernanes, 32 do 2º. Hernanes, o volante que os mesa-redondistas queriam na Copa, não salvou St. Pauli no Morrinhão.
  5. Jacaré: Atlético-MG 3×2 Atlético-GO. Público: 3.179. Tardelli, 18, Marcão, 31, Tardelli, pênalti, 35, Ricardo Bueno, 43 min do 1º; Rodrigo Tiuí, 15 do 2º. Torcida do Democrata deu uma forcinha pro Luxa vencer um j0go após 3 meses.
  6. Pacaembu: Palmeiras 2×1 Santos. Público: 9.400. Ewerthon, 12 do 1º; Tinga, 21, Marcel, 37 do 2º. Ganso, meio-bico, Neymar, apagado, deram boas vindas a Felipão. DJ zangou-se.
  7. Maraca: Flu 1×1 Prudente. Público: 28.335. Fred, 16 do 1º; Wesley, 38 do 2º. Aplausos no começo, vaias no fim. Punido pela bola, Tricolor perdeu a chance de liderar.
  8. Serra: Goiás 0x0 Vasco. Público: 11.000. Bernardo correu muito, mas ainda continua devendo.
  9. Olímpico: Grêmio 1×1 Vitória. Público: 7.455. Wallace, 33 do 1º; Egídio (Vit), contra, 30 do 2º. Paulo Silas subiu no telhado.
  10. Brinco: Guarani 0x3 Inter. Público: 2.193. Sandro, 13, Alecsandro, 26, Taison, 46 do 2º. Colorado sonha, Bugre tem pesadelo.

Gols: 21. Público: 168.634.  Média: 16.863. G4: Corintiãs e Ceará, 18, Flu, 16, Santos 12. Z4: Prudente, 9, Atlético-PR, 7, Vasco, 6, Atlético-GO, 4. Artilheiros: 6 – Roger. 5 – André. 4 – WP, Hugo, Fred, Roberto, Tardelli, Muriqui, Ricardinho, Herrera, Love, Schwenck. 3 – ACarlos, Jonas, Neymar, Ricardinho, Emerson, Walter, Andrezinho, Baier, Allan, Dagoberto, Bruno César, Washington.

Já avacalharam a Arena do Jacaré

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Depois da Copa, Paulo César Vasconcelos, do SporTV, manifestou sua preocupação com a falta de educação brasileira.

Veladamente, sugeriu que a torcida nativa terá de aprender a se comportar em estádios até 2014 ou o país passará vergonha.

Pois, se é assim, podem anotar: o Brasil passará vergonha.

Amostra do comportamento idiota do torcedor brasileiro pôde ser visto, ontem, no jogo da Cocota, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Apesar do público diminuto, centenas de torcedores ficaram colados no alambrado desrespeitando quem estivesse interessado em sentar nas primeiras filas de cadeiras.

Isto acontece há tempos no Mineirão. Mas não no Independência onde a Polícia Militar mantinha os mal educados longe do alambrado.

O cruzeirense e setelagoano, João Noaves, registrou a avacalhação de ontem:

  • “No jogo dos emplumados, que muita gente estava colada no alambrado. Quando o torcedor -não importa de que time- se revoltar com a atuação do trio de arbitragem, terá facilidade pra arremessar objetos no campo. Temo que um problema assim não demore a acontecer, por isto, o melhor seria isolar o local com um cordão de policiais.”

Eu apóio o João. Resta saber se a Ademg e a Polícia Militar também o apóiam.

Fábio garantiu a vitória

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Atlético 0x2 Cruzeiro, na Arena da baixada, Curitiba, pela 8ª rodada do Brasileiro 2010, em 14jul10:

  • Fábio – Salvou o time com pelo menos três defess milagrosas. Foi o melhor em campo, de novo.
  • Jonathan – Recebeu ordens para marcar muito e apoiar pouco e as cumpriu à risca. Boa atuação.
  • Gil – Por sorte o juiz anulou um gol legítimo do Atlético que, se fosse validado, teria marcado sua carreira pela trapalhada cometida. Andou brincando em algumas jogadas até levar uma chamado do goleiro Fábio. Daí em diante, tomou tento e segurou a onda sem querer enfeitar.
  • Cláudio Caçapa – Ganhou e perdeu lances para os atacantes atleticanos. Passa seriedade, mas não segurança. Deve ser usado com moderação.
  • Diego Renan – Foi um lateral marcador à moda antiga. Numa das subidas esporádicas, deu um bom chute a gol.
  • Henrique – Foi um cabeça de área entusiasmado. Protegeu a defesa e largou de mão as veleidades ofensivas.
  • Fabrício – Basicamente, um cabeça de área, saiu algumas vezes para o apoio. Mas sem correr riscos.
  • Roger Galera – Acusou o efeito Montilla. Correu como jamais havia feito antes. Perseguiu os adversários até na área celeste. Na criação, faltaram idéias. Nos arremates a gol, a pontaria estava ruim. Na metade do 2º tempo, ficou sem gás e foi substituído. Valeu pelo entusiasmo.
  • Marquinhos Paraná – Entrou com a missão de fechar ainda mais o meio de campo e cumpriu a obrigação.
  • Gilberto – Criou boas jogadas, mas não descuidou da marcação e da ocupação de espaços ajudando, principalmente, Diego Renan.
  • Fabinho – Jogou pouco e com a missão exclusiva de marcar. Deus um bico e ficou nisso.
  • Thiago Ribeiro – Grande atuação, como quase sempre. Atacou pelas duas pontas, incomdou muito o sistema defensivo do Atlético e colocou uma bola na cabeça de WP no 1º gol.
  • Robert – Jogou pouco tempo, mas fez um gol de centroavante eficiente. Diante do goleiro, agiu com frieza ao escolher o canto certo e tocar a bola pras redes.
  • Wellington Paulista – Errou quase tudo o que tentou. As duas jogadas que acertou, contudo, terminaram em gol. Um seu, outro de Robert. É o que se espera de um centroavante, embora ele ache mais importante se dezer desmotivado, puxar saco de treinador recém contratado e fazer média com a torcida. O que é dispensável.
  • Cuca – Mais conservador do que Adílson Baptista, prendeu os laterais, escalou dois cabeças de área, fez os dois meias voltarem pra recompor a defesa e quando o adversário apertou não teve vergonha de trancar a defesa com quatro cabeças de área. Só o ataque, o gol e a bequeira com virtudes e defeitos permaneceram jogando como na gestão anterior. Na coletiva, sinalizou para doidivanas e hienas que, se preciso, vai trancar sempre o time. Com a boa estréia terá sossego pra trabalhar. Sossego que acabará quando se vencer a Cocota e os microfonistas resolverem derrubá-lo com apoio dos teleguiados.
  • Torcida – Pouco mais de cem cruzeirenses compareceram e, em diversos momentos, calaram os 13 mil atleticanos. Só o Dr. Ianni pode esclarecer o fenômeno.
  • Juiz & Bandeiras – Ajudaram o Cruzeiro marcando dois impedimentos inexistentes do ataque local. Num deles, Gil fez um autogol de videocassetada, que poderia ter complicado a partida. Nos demais lances, estiverm bem tanto na parte técnica quanto na disciplinar.
  • Atlético – Time remontado durante a Copa, o Atlético foi superior ao Cruzeiro no começo do 1º e, de novo, no começo do 2º tempo. Foi prejudicado pelo bandeira que lhe tirou um gol legítimo e pelas defesas milagrosas de Fábio. Foi vaiado injustamente por sua torcida que, segundo o Dr. Ianni, é fidelíssima. Mas não é. Age como qualquer outra deztepaiz. Apoia na boa, atrapalha na podre. Alex Mineiro e Paulo Baier mostraram categoria. Branquinho deu boa dinâmica ao meio de campo na etapa final. Manoel, que é excelente lateral-direito, também se mostrou um bom beque. Vagner Diniz também mostrou serviço no 1º tempo. É o melhor dos atléticos da zona de rebaixamento.

A personagem da Copa

sábado, 10 de julho de 2010

Quem é a personagem da Copa 2010?

  1. Jabulani – Traiçoeira, a gorduchinha desfez reputações dos guapos goleirões da galeria da Mariana e da Simone.
  2. Vuvuzela – Instrumento de tortura elevado pelos pecês à condição de símbolo étnico a ser respeitado. Vade retro!
  3. Maradona – Fez caras e bocas, falou, beijou um jogador, beijou outro, sté, finalmente beijar a lona. Só não armou seu time.
  4. Polvo Paul – Enfim, um molusco inteligente.
  5. Larissa Riquelme – Depois do uísque falso, da guarânia, da harpa e da Perla, finalmente, o Paraguai oferece ao mundo algo a ser consumido sem moderação nem riscos.
  6. Mick Jagger – O torcedor mais cool da Copa. Dizem que, a qualquer hora, Kaiu tuíta o nome dele como nvo reforço da Cocota.
  7. Mesa-redondista brazuca – 7.900 cérebros brasileiros reunidos, diariamente, durente um mês, em frente às câmeras, gastaram 28 mil horas de debates pra descobrir o culpado: o treinador.
  8. Loco Bielsa – Passou o tempo todo de cócoras. Quando tentou se aprumar, levou um pé brasileiro na buzanfa e saiu da Copa.
  9. Catimba holandesa – Introduzida nos Países Baixos pela princesa Máxima, uma argentina introduzida no país por um membro da família real Orange.
  10. Sonífero espanhol – Depois do carrossel, do futebol total, do futebol moleque, apareceu o futebol sonífero inventado pelos catalães e exportado pelos castelães.

Antes de confiar meu voto, vou fazer boca de urna pra Larissa Riquelme.

Felipe Melo substitui Roberto Carlos

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Maldades, que rolam here, there and everywhere:

  1. Bob Faria analisando os melhores momentos de um jogo: “Foram melhores do que o jogo, né mesmo?”
  2. Milton Leite, comentando uma trombada entre dois jogadores do meso time:“Não faz isso, que enfraquece a amizade…”
  3. Felipe Melo diante da cruz: “Pode descer Roberto Carlos, que eu já tô pronto pra subir.”
  4. Felipe Melo diante das câmeras: “Não sei se a falta era pra expulsão…”
  5. Jornal uruguaio: “Uruguay gana!”
  6. Lédio Carmona: “Felipe de Melo de volante, perigo constante.”
  7. KMP, no PHD: “Eu pago o ingresso pro Mick Jagger torcer pra Cocota.”

A página heróica e imortal da Moema Fox

terça-feira, 22 de junho de 2010

Caros Jorge e Evandro,

Segue meu relato do jogo Cruzeiro x NY Red Bulls. Ficou bem grande, então por favor fiquem à vontade para fazer os cortes/alterações que julgarem necessários.

Peço também que revisem o texto, pois ultimamente ando comentendo diversos erros de português…

Seguem também, em anexo, as fotos que tirei durante o jogo. São poucas, pois como falei minha câmera resolveu parar de funcionar assim que cheguei ao estádio, e meu celular ficou sem bateria…

Apesar de tudo, aí vai uma parte da aventura americana para acomapnhar, em 18jun10, o NY Red Bull 2×4 Cruzeiro

Um forte abraço,
Moema. (mais…)