Posts com a Tag ‘Buenos Aires’

Los hermanos carimbaram a faixa da Espanha: 4×1

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Em 12 minutos, a Argentina desmaradonizada já meteu dois gols na Espanha do totó. Messi, jogando adiantado, e Higauin carimbaram a campeã mundial.

Hoje, o troll vai ter um troço. narrador e comentarista da Iespien já estão à beira de um ataque de nervos.

E tome totó. Totó daqui, totó dali, bolinha recuada pra Reina, que escorrega e pimba! Aos 34, Tevez faz 3xo para a Argentina. Olééé!

(mais…)

Tião Pregador ou Leo Cachorrão?

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Leonardo Sebastián Prediger, de família alemã, 24 anos, 1m84, 80 Kg, nascido em Crespo, província de Entre Rios, em 04set86, é torcedor do River Plate e tem os apelidos de Lio, El Mago e El Perro.

Revelado pelo Colón, de Santa Fé, quando o treinador do time principal era Alfio Coco Basile, o volante passou pelo Millionarios, da Colômbia, antes de voltar ao Colón e ser vendido por €3,3 mi ao Porto.

(mais…)

Alemanha 4×0 Argentina: Maradona ficou de quatro

sábado, 3 de julho de 2010

Às 11h (Brasília), no Cape Town Stadium, na Cidade do Cabo, Alemanha e Argentina decidem uma vaga para as semifinais da Copa 2010, em partida que será arbitrada pelo usbeque Ravshan Irmatov.

Diego Maradona e Joachim Löw manterão suas equipes jogando no 4-2-3-1 tendo em Messi e Özil os principais criadores de jogadas ofensivas dos times.

Para a maior parte a imprensa esportiva, está é uma espécie de decisão antecipada do Mundial. Com o uqe holandeses e espanhóis, evidentemente, não concordam. (mais…)

O Bom Montillo

sábado, 3 de julho de 2010

O Cruzeiro contratou o meia argentino Walter Damián Montillo, da Universidad de Chile, por R$6,2 milhões.

O atleta de 1,71m e 71Kg, nasceu em Lanús, Buenos Aires, e formou-se na base do San Lorenzo, clube no qual se profissionalizou em 2002.

Em 2006, ele foi contrado pelo Monarcas Morelia do México. No ano seguinte, voltou ao San Lorenzo, mas quase não foi escalado pelo treinador Ramon Diaz.

Desde 2008, ele defende a La U, que ajudou a levar às semifinais da Libertadores 2010.

Montillo conquistou a Sulamericana de 2002, com o San Lorenzo, e o Apertura chileno de 2009, com a La U. E foi titular a Sub20 argentina no Mundial dos Emirados Àrabes, em 2003, deixando Javier Saviola no banco.

Ao longo da carreira, o camisa dez fez 23 gols em 217 partidas. Sua fama no Brasil deve-se ao gol marcado contra o Flamengo na atual Libertadores, que levou seu time às semifinais.

O torcedor não receberá um aeroportuário, mas também não deverá sofrer com um jogador tosco. Montillo sabe conduzir a bola e servir os atacantes.

E o melhor a fazer é apoiar e não vaiar o novato ao primeiro passe errado como fazem os cretinos teleguiados.

Quem sonha com jogadores mais famosos, tem duas alternativas: associar-se e colocar dinheiro no clube ou escolher um time rico pra torcer. Ou existe uma terceira via?

Como será o amanhã?

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Como será o amanhã?
Responda quem puder
O que irá me acontecer?
O meu destino será
Como Deus quiser
Como será?

O Cruzeiro já pensou em contratar Juan Román Riquelme. Ainda pensa, mas já não mais com tanta certeza, pois o xeneize quer mesmo é morar em Buenos Aires.

O Cruzeiro pensa seriamente em contratar Walter Montillo, mas a Universidad de Chile não admite ficar sem o jogador na reta final da Libertadores.

O Cruzeiro está certo de que Ernesto Farias, El Tecla, trocará o Porto por Beagá. Mas o cidadão não dá as caras no pedaço.

O Cruzeiro sabe que precisa de beques e laterais, mas não tem a menor idéia de onde encontrá-los.

O Cruzeiro poderá mandar seus jogos na Arena do Jacaré, mas não sabe se a cancha do Democrata suportará o castigo de ser pisoteada pelos três times da Capital e o de Sete Lagoas.

O Cruzeiro tem o Ipatingão como segunda casa. Ou melhor, tinha, pois se o Corpo de Bombeiros insistir em reduzir pela metade a capacidade do estádio fica antieconômico jogar lá.

O Cruzeiro quer jogar no Parque do Sabiá, em Uberlândia, mas seus sócios do futebol não querem, pois a distância é grande.

Enquanto persistem as dúvidas, embalo meu sonho de alcançar logo a Cota 45 pra começar a disputar, a vera, o Morrinhão com este samba enredo da União da Ilha.

Paraguai 0(5)x0(3) Japão: Fiesta guarani

terça-feira, 29 de junho de 2010

Às 11h (Brasília), no Estádio Loftus Versfeld, em Pretoria, Paraguai e Japão disputam uma vaga para as quartas de final da Copa 2010.

Quem vencer fará história, pois estará pela primeira vez entre as oito melhores seleções do mundo. O trio de arbitragem. liderado por Jerome Bleeckere, é belga.

Os dois times jogarão no 4-4-2 e terão em seus atacantes as chaves da partida. A dupla que funcionar melhor levará seu time adiante. (mais…)

Argentina 2×0 Grécia: Pra assustar futuros rivais

terça-feira, 22 de junho de 2010

Às 15h30 (Brasília), no Estádio Peter Mokaba, em Polokwane, a Grécia tentará vencer pra discutir com Coréia Democrática e até, remotamente com a Argentina, uma vaga no Grupo B.

Os argentinos, a média máquina, preservavarão vários titulares, pois precisam apenas de um empate pra ficarem com o 1º lugar do grupo. (mais…)

Lo que pasó en la Argentina

sábado, 29 de maio de 2010

Encerrada a temporada argentina -torneios Apertura 2009 e Clausura 2010-, apurou-se o ascesso e descenso direto e os jogos de promoção.

Caíram, sem escalas, o Chacarita Juniors, dono da torcida mais belicosa do país, e o Atlético Tucuman (nome é destino).  Eles deram lugar ao Quilmes e ao Olimpo (de Bahia Blanca, terra do Jorge Schulman).

Os confrontos da promoção colocaram frente a frente Rosario Central (que meteu 4xo na Cocota, numa final de Conmebol) contra All Boys e Gimnasia y Esgrima (rival citadino do Estudiantes) contra Atlético Rafaela.

Em Rafaela, o Atlético (nome é destino, como se verá adiante) fez 1xo sobre o Lobo. Em La Plata, levou o troco: 3×1. Marco Perez, goleador colombiano, avaliado em US$5 mi, fez os dois gols da classificação.

Pelo segundo ano, o Gimnasia escapa da queda, jogando em casa. Ano passado, teve de remontar um 0x3 pra se manter na elite. Um dia a casa cai.

Desta vez, o presidente Walter Gisande foi insultado com gritos de “hijo de puta” vindos da tribuna. Pior: vários referentes da equipe não aguentam mais disputar promoções e querem sair.

O treinador Diego Cocca só fica se o clube contratar reforços. Mas com uma dívida fora de controle, é pouco provável que tal aconteça.

Mais do que certa é a saída do artilheiro colombiano Marco Perez e do volante Rinaudo, destaque do time.

Dramático foi o duelo entre o All Boys e o Central. Na primeira partida, empataram, em Floresta, Buenos Aires, por 1×1. Na segunda, Los Blancos venceram por 3×0, no Gigante de Arroyito, em Rosário.

Desatou-se, então, uma crise sem precedentes na história auriazul. Um torcedor suicidou, outros fizeram passeata e sairam no braço com a polícia.

O presidente Horácio Usandizaga, caudilho político, que remodelou o estádio e prometeu o título nacional, renunciou e sumiu do mapa, ameaçado de morte pelos termocéfalos.

Futebol virou coisa de dementes. Pra muitos torcedores ele já não mais um esporte. São tapados que nunca estão preparados pra rebaixamentos e perdas de títulos que têm como conquistados com antecedência.

De tudo o que li, o mais interessante foi esta reflexão de um torcedor do Boca Juniors na área de comentários do La Nacion: 

  • Todo esto me puso a pensar en por qué nos resulta tan dramático irse a la B, y creo que es en primer lugar porque el el futbol nos enferma, no lo podemos ver como solo un deporte y reflejamos en él todas las frustraciones que tenemos viviendo en este país, y en segundo lugar por la mala organización de nuestro futbol, ya que un equipo que se va a la B tiene más solo una categoría por perder, pierde millones por la tv, miles de socios, baja la calidad en sus instalaciones por falta de mantenimiento, la calidad de sus jugadores por no poder pagar sus contratos, en fin terminan haciendo de un club grande (por su gente e historia e infrastructura) un club más como le pasó a los equipos de Córdoba (pienso en Talleres de Córdoba que ni en el Nacional está). A mi me gusta que suban nuevos equipos a primera porque intento pensar en el futbol como algo más democrático, pero deberíamos luchar para que la riqueza que se genera en el futbol de primera también le llegue a los equipos del Ascenso.

Ele está certo. Pra começar a desatar o nó da estupidez, é preciso reduzir a tremenda desigualdade que está transformando clubes grandes em pequenos.

Se algum dia isto for possível, uma passagem pela B será menos dramática. O futebol brasileiro, infelizmente, está na contramão desta proposta.

E a estupidez permanece latente. A começar por aqui mesmo, nestas Páginas Heróicas Digitais, em que a desclassificação nas quartas de final de Uma Libertadores se transformou num dramalhão digno de novela mexicana.

Troperistas, ciclotímicos e termocéfalos consideram a Série B como território privativo de outros clubes. O que é sintoma de oligofrenia. E prenúncio de desatino.

Menos, galera. Futebol, por mais que tenha se transformado em negócio, continua sendo, na essência, um esporte. E, como tal, sujeito a surpresas, a vitórias impossíveis e derrotas inesperadas.

PHD Gente: Martin e Roman, dois goleadores

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Martin Palermo fez mais 2 gols e virou o maior artilheiro da história do Boca. Agora, Palermo 220×35 Maradona.

Humilhante. E nem vale dizer que um jogou mais partidas do que o outro, pois o 9 Xeneize é mais tosco que o WP.

Depois dos gols, o super-artilheiro deitou falação. Confirmou sua velha inimizade com Riquelme.

(mais…)

La Haciendita

segunda-feira, 22 de março de 2010

Fazendinha, Azulão, Farião, Corcovado, Alçapão, Mamudão, vocês têm sócio novo no clube dos gramados esburacados e encharcáveis: La Bombonera.

Ou melhor, La Haciendita. Em Baires como em Tiotió, um pingo d’água basta pra acabar com o futebol. Em caso de dúvida, leiam o texto publicado na edição de hoje do La Nacion.

Arrã! Desnivelado como o Farião! Apertadinho como a Fazendinha! Encharcado como o Corcovado! Inseguro como o Alçapão! Trêmulo como o Mamudão!

Se soubéssemos disto antes, teríamos aprontado o maior chororô pela desclassificação na Libertas 2008. Ou muito me engano Sr. Charles Libertadores?

(mais…)