Posts com a Tag ‘Azul e Branco’

Holanda 2×1 Brasil: Tamancada

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Às 11h (Brasília), no Estádio Nelson Mandela Bay, Brasil e Holanda abrem as quartas de final da Copa de 2010 em jogo que será apitado pelo japonês Yuichi Nishimura.

Dunga manterá seu ortodoxo 4-3-1-2 sem contar com Elano, contundido, e Ramires, suspenso. Com estas ausências, Daniel Alves ganha um lugar na linha de volantes.

Van Marwijk escalará a Holanda num 4-2-3-1, em tese, mais ofensivo. E terá nos meias atacantes Robben e Snejder suas chaves para abrir a defesa brasileira.

Pela campanha e pelos comentários deslumbrados dos mesa-redondistas brasileiros, a Holanda é favorita. Mas pode haver surpresas. Ah, se pode! (mais…)

A escrita que vale

quarta-feira, 12 de maio de 2010

O Cruzeiro é freguês do São Paulo. Até mesmo jogando no Mineirão. Mas suas poucas vitórias têm valor maior do que as muitas do tricolor. Em jogos decisivos, a freguesia se inverte.

Hoje, a escrita de vencer as partidas decisivas tem de funcionar para o Mais Querido de Minas manter o sonho do tricampeonato da Libertadores. Decisão contra o tricolor precisa continuar sendo festa em azul e branco.

(mais…)

Hoje não tem cinco a zero

domingo, 25 de abril de 2010

Hoje seria dia de 5×0 sobre a Cocota. Mas um surto de soberba do Cruzeiro impediu o tricampeonato e o tricincoazero.

E agora? O que você fará, caro amigo cruzeirense? Nosso volante, Fabrício Stallone, já deu a receita:

  • “Lá em casa vai passar jogo da Europa, amigo. Assistir jogo da final, ainda mais Atlético-MG e Ipatinga, com certeza não vou assistir. Lá em casa passa Italiano, Inglês, Alemão.”

(mais…)

Avaí 2×2 Cruzeiro: Agora, só faltam 9 pontos

domingo, 4 de outubro de 2009

Com 35 pontos, o Cruzeiro está na 13ª posição. Posto que ocupa há um mês no Brasileiro.

Se vencer, pode subir de três a cinco posições. Perdendo, fica apenas um ponto a frente do 14º, o Atlético.

O desfalque do time celeste é o atacante Kleber, que reclama de dores no púbis.

(mais…)

Vitória é (quase) Azul

sábado, 16 de maio de 2009

Marcos Pinheiro

Entre 31mar09 e 01abr09, o Instituto Futura entrevistou 401 moradores, com 16 anos ou mais, de ambos os sexos da Grande Vitória (Vitória, Vilha Velha, Cariacica e Serra).

A margem de erro é de 4,9%, com intervalo de confiança de 95%.

(mais…)

Salomé 5 Estrelas, 75 anos

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Bom Despacho, 22out33

O Mineirão está quase vazio. Cruzeiro x Malutron jogaram para 12 mil espectadores, na tarde do sábado passado. Assim, ficou mais fácil conversar com a Salomé, torcedora-símbolo do time celeste. Com a Geral fechada, ela e sua raposa de pelúcia mudaram-se para a arquibancada, atrás do túnel do Cruzeiro.

(mais…)

Na Ligue 1, com ienes e de casa nova

sábado, 31 de maio de 2008

André Murilo

Segunda divisão não combina com cruzeirense. Monitorar clube de série B e se preocupar com rebaixamento e acesso são coisas de emplumado. Entretanto, não pude deixar de acompanhar a bela campanha do time de minha cidade, Grenoble, rumo à 1ª Divisão francesa, a Ligue 1.

(mais…)

Revolução arquitetônica em Alvinópolis

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Alô, JS!

Por onde você anda? Qualquer dia desses, vou reunir a turma para um almoço no Senac. Já convidei o pessoal da antiga Secretaria do Trabalho: Norma, Taiko, Edna, Ilka, Martinha, Helena… Sua presença será bem-vinda. Agora, por favor, veja se ainda dispõe de dois livros do Cruzeiro, o Páginas Heróicas.

(mais…)

Divinópolis se vestiu de azul e branco para outro show de Ramires e Charles

domingo, 17 de fevereiro de 2008

Atuações dos celestes no Guarani 2 x 3 Cruzeiro:

  • Adílson Baptista – Improvisou um time que não esteve de todo mal, mas tratou de melhorá-lo com a entrada de três titulares para garantir os 3 pontos mais difíceis até aqui.
  • Torcida – Tomou conta não só do estádio, mas de toda a cidade. Divinópolis teve um sábado azul e branco.

(mais…)

O campeão brasileiro de 1987

domingo, 25 de fevereiro de 2007

Marcos Pinheiro

 

Passou batido. A imprensa pouco divulgou, mas desde 1997, o Sport é, legalmente, o único campeão brasileiro de 1987. A decisão foi tomada pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

A pendência judicial arrastou-se durante 10 anos, até que decisão do TRF da 5ª Região – Processo 94.05.37235-1 – Apelação Civil – processo original da 10ª Vara Federal de Pernambuco sob número 0000040550 – pôs termo à disputa, declarando o Sport Clube do Recife único campeão brasileiro de 1987.

O acórdão pode ser lido em sua íntegra no

A decisão judicial foi publicada, entre outros, pelo Jornal do Commercio em 2 de outubro.

O Flamengo tentou um último recurso no Superior Tribunal de Justiça, denominado Agravo de Instrumento (Ag 210691). Mas seu prosseguimento foi negado

Não me lembro de ter sido divulgada qualquer notícia a respeito desta sentença pela Rede Globo. Por que será? Sem informação adequada, muita gente continua imaginando que o Flamengo, campeão da Copa União, seja o campeão brasileiro de 1987.

A decisão transitou em julgado em abril de 1999. Não cabe mais recurso. O nome oficial do campeonato brasileiro de 1987, como se lê no acórdão, era Copa Brasil. O nome oficial do módulo verde era Taça João Havelange e o do módulo amarelo, Taça Roberto Gomes Pedrosa. Há ainda a menção de que a 1ª Divisão era composta pelos módulos verde e amarelo e a 2ª Divisão pelos módulos azul e branco.

A Justiça tarda, mas não falha!

Marcos Pinheiro, 36, carioca, engenheiro, pós-graduado em economia, estudante de Direito, cruzeirense, mora em Belo Horizonte.