Street Fighting Men

Por SÍNDICO | Em 13 de fevereiro de 2010

Hey! Said my name is called disturbance Ei! 
I’ll shout and scream, I’ll kill the king I’ll rail at all his servants
Well, what can a poor boy do
Except to sing for a rock’n’roll band
‘Cause in sleepy London town 
There’s just no place for a street fighting man 
No

O Cruzeiro tem sido pródigo na produção de cenas de violência, verdadeiras combinações de futebol com street fighting.

Na hora, os destemperos provocam raiva no aficcionado do jogo limpo, mas, bem digeridos, viram causos, entram pra memória afetiva do balípodo.

Confiram alguns desses lances (e acrescentem outros tão ou mais divertidos):

  1. Manos de Piedra – Cris aplicando um direto no queixo do goleiro emplumado na final do Mineiro 2004.
  2. Flor do Mal – Dracena, que nem um Xuarzenegue, destruindo o nariz do Alex Alves, num RapoCota de 2005.
  3. Assimulação – André Luiz aplicando cabeçada em Alício Alício Pena Jr., em Ipatinga, em 2007. Como o árbiro simulou ter recebido pancada, embora tenha assimilado o golpe com uma esquiva, o Chefão agrediu o vernáculo com o neologismo assimulação.
  4. Santo do Pau Oco – Gladiador expulso por troca de pontapés com Lauro, do Inter, no Mineirão, em 2009. Depois de jurar inocência e demonstrar perplexidade, Kleber foi pego na mentira. A TV mostrou que ele havia pisado no pé do goleiro.
  5. Pedalada – Gladiador fazendo de pedal de bicileta ergométrica a cara de um jogador boliviano,  em Sucre, pela Libertadores 2009.
  6. Via Rápida – Zé Carlos expulso contra a Cocota, aos 7 segundos, após aplicar dois pescoções seguidos em Renan. no Mineirão, em 2009.
  7. Toma! – Adílson Baptista descendo malho nos tropeiristas e  aplicando voadora na placa de publicidade, após a virada sobre o Sandré, no Mineirão, em 2009.
  8. Tomate Cru – Gilberto discutindo e, depois, xingando o árbitro PCO, na Arena da Baixada, contra o CAP, em 2009.
  9. Maquitasso – Gilberto nocauteando o baixinho Yecerotte, do Potosi, após uma perda momentânea controle emociona, em 2010. 
  10. Karatê Kid – Gilberto aplicando voadora em Sebá, aos 2 minutos do jogo contra o Vélez, no José Amalfitani, em 2010.

44 comentários para “Street Fighting Men”

  1. Lunardi disse:

    KKKK… Flor do Mal e Assimulação: As melhores, mas os outros combates também foram muito bons. O goleirinho animador de torcida também tomou um pescotapa. kkkk essas cocotas só me dão alegria na pelada e na porrada. PS: nº 1

  2. rosan amaral disse:

    Errata: Via Rápida foi o jogo com as cocotas pelo brasileirão 2009, quando nossos juvenis perderam para os titulares do dentadura.

  3. Lunardi disse:

    Verdade,passei batido aqui. celso@rothmail.com

  4. Elias teleguiado disse:

    Sinal dos tempos… emoções ( e tb básicos instintos) à flor da pele…

  5. Dylan disse:

    Um Homem Chamado Cavalo- Kleber dando coice no marcador do Desportivo Sucre pela Libertadores de 2009.

  6. Mauro França disse:

    Faltou a do Kleber contra o Estudiantes.

    • Mauro França disse:

      E as voadoras do Sindico…

    • Ricardo Malafaia disse:

      Teve aquelas invisíveis também:
      Estanca melado – cotovelada do Ramires no Verón
      The Oscar goes to – Thiago Ribeiro fazendo um exame de chuteira nas costelas do lateral do Velez.

  7. Jorge Santana,
    Você é do contra mesmo… Em todas estas situações estando certo ou não estando certo o jogador do Cruzeiro foi expulso e punido, exceto o erro do Paulo César Oliveira no caso Dracena x Alex Alves, que nos custou muito caro… A partir deste jogo o sr. PCO nos garfou todas as vezes que apitou, mesmo nos 2 jogos em que ganhamos das cocotas de 5×0. Nos tirou de uma Copa do Brasil, inventando um pênalti em Goiás, deu pênalti e expulsão em lance de bola na mão, etc… Mas, os árbitros das mesmas partidas não expulsaram jogadores dos adversários… E se esquivou de falar da expulsão injusta do Thiago Ribeiro contra o Grêmio? Pois no jogo contra o Velez o Pablo Lima fez pior com ele e nem amarelado foi…

  8. E depois acha que eu puxo a brasa demais para o Cruzeiro. Não Vermelho AnatnaS, eu tento ser justo (rs, rs, rs…)

  9. Mauro França disse:

    Seção historica: Aquele soco do Roberto Gaucho num chileno na LA-94, contra o Union Española, no inicio do jogo, merece menção honrosa.

  10. Jorge Santana disse:

    Interessante, soco do Darci no Diadorim pode, mas do Elicarlos na Barbie não pode.

    • Naldo disse:

      Pode, bastava ele ter dado o soco. Se fosse o Kleber teria dado.

    • Naldo disse:

      Ali nem foi questão de não poder, o Elicarlos ainda é muito jóvem e se recolheu. Gostaria de ver ele esculachar o Cleyson. Me lembro que em 1997 o Roger tentou intimidar o negão, ele escancarou pra cima dele e o Cruzeiro se classificou em Porto Alegre. Ficou ameaçando o jogador no jogo da volta em PA e ele mandou o recado, te encontro onde você quiser.

  11. Celso Libertadores disse:

    JS, você deveria entrar numa aula de artes marciais pra tomar uns sopapos dentro da academia, cair na real e parar com essa apologia politicamente correta adolescente à violência.

  12. Marc3lo disse:

    JS, enquanto você se “enrosca” com outros homens em suas brigas, fique tranquilo que eu cuido da Juju Paes.

  13. Bruno Pontes disse:

    E continua a saga do síndico em querer provar que o Cruzeiro não pode reclamar da arbitragem e violência em Buenos Aires….

    • Mauro França disse:

      Isso vai até o fim dos tempos, Bruno… Para ele, o Cruzeiro nunca foi – nem será – prejudicado por arbitragens.

    • Jorge Santana disse:

      Reclamar pode, uai. Se vc leu e entendeu os posts, perceberá que eu listei os erros do juiz. Agora, chororô por conta de erro de arbitragem, pra mim, é tolice. Coisa de emplumado. Como é tolice achar que só perdemos por conta do juiz.

      • Mauro França disse:

        Mas vc vem com essa historia de chororo sempre que alguem reclama da arbitragem…

      • Jorge Santana disse:

        Reclamar é uma coisa, ficar se descabelando por dias e dias seguidos é outra. E os juízes continuarão errando. Contra e a favor. Além disto, chororô é coisa de emplumados.

      • Bruno Pontes disse:

        Jorge, quem mais rende o assunto aqui é você. Nós todos reclamamos do juiz, e muito, nos posts a respeito do jogo, somente. Desde então, sua saga contra a reclamação da arbitragem parece não ter fim. E listar 10 lances de violência do Cruzeiro nos últimos 6 anos, ainda que de forma cômica, é um argumento tolo, pra dizer o mínimo.

  14. Hugo 5erel0 disse:

    O lance envolvendo Dracena e Alex Alves foi no Brasileiro em 2003. Se não me engano, foi num 12 de outubro e ganhamos por 1×0, gol de Mota. Chico Maia deu chilique e disse que o Atlético-MG perdeu o jogo por causa daquele lance.

    • Celso Libertadores disse:

      Mas a única coisa que o Chico Maia sabe fazer é dar chilique. É a especialidade do cidadão.

    • Emilio disse:

      Verdade. Mas na ocasiao, Dracena NAO foi expulso. Porem, o dono do banco BMG iniciou um chororo tremendo até o tal tribunal do SZveiter denuncinar e condenar Dracena por 5 ( cinco ) jogos!

  15. Hugo 5erel0 disse:

    Aprendam com o mestre Gil Brother a arte de bater doído: http://www.youtube.com/watch?v=8MNsB3QIZEw