Salvaram-se Fábio e Elicarlos

Por Jorge Angrisano Santana | Em 31 de maio de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Ceará 1×0 Cruzeiro, no Castelão, em Fortaleza, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 30mai10:

  • Fábio – Fez duas belas defesas. E foi correto nos demais lances.
  • Jonathan – Levou um baile no 1º tempo quando Misael escolheu o lado direito da área do Cruzeiro pra dançar o xaxado. No 2º, com Elicarlos tomando conta do bailarino cearense, ele pôde atacar com mais sossego e melhorou um pouco.
  • Gil – Anda com mania de recuar bola pro Fábio. Nenhuma complicada, desta vez. Espanou algumas jogadas e foi o melhor da defesa.
  • Leonardo Silva – Deixou Lopes Tigrão livre no lance do gol. De resto, teve os altos e baixos habituais da bequeira celeste.
  • Fernandinho – Um pouco melhor a cada jogo, conseguiu endereçar algumas bolas perigosas pra área cearense. Mas continua lento e dando folga demais a quem deve marcar.
  • Henrique – Foi coadjuvante de Jonathan no baile promovido por Misael no 1º tempo. Chegou atrasado em algumas bolas, errou alguns passes. De positivo, a transpiração.
  • Fabinho – Devia oferecer proteção à zaga, mas nunca era encontrado nos momentos de dificuldade. Anda meio desligado.
  • Elicarlos – Acabou com a farra de Misael no 2º tempo. E fez um belo lançamento pra Thiago Ribeiro concluir a melhor jogada ofensiva do Cruzeiro, aquela bola no pé do poste.
  • Marquinhos Paraná – O melhor do meio de campo, mesmo produzindo menos do que o habitual. Tem noção de posicionamento, tenta apoiar o ataque, mas como todo o time tá de farol baixo.
  • Roger Galera – Mal. Sem inspiração. Desentrosado. Fisicamente apagado.
  • Pedro Ken – Lutou e até conseguiu preencher, na etapa final, o esburacado meio de campo celeste. Foi atropelado dentro da área por Heleno em lance que o juiz, com um pouquinho de boa vontade, poderia ter marcado pênalti, pois o tranco foi de cintura não de ombro.
  • Kleber – Deu uma cabeçada de centroavante e mais nada. Tá virando presa fácil pros marcadores, tamanha sua falta de mobilidade.
  • Thiago Ribeiro – Mesmo sem repetir suas boas atuações, foi o melhor do meio pra frente. Chutou uma bola no poste e fez alguns cruzamentos razoáveis.
  • Wellington Paulista – Não jogou. Entrou em campo e cavou uma expulsão sem sentido. Aquilo, sim, é futebol-moleque.
  • Adílson Batista – Até um mês atrás, conseguia montar um bom time com o elenco chinfrim que têm à disposição. Agora, nem isto consegue mais. Trinta e três partidas em 4,5 meses parece demais pros carros velhos que têm na garagem. Devia mandar o catadão viajar aos Estados Unidos enquanto tenta remontar o time na Toca. 
  • Torcida – Uns 300 compareceram e torceram animadamente. Estão de parabéns. 
  • Juiz & Bandeiras – O Juiz deixou de marcar um pênalti a favor do Cruzeiro e um dos bandeiras parou, com marcação equivocada de impedimento, um ataque do Ceará. As demais decisões foram acertadas.
  • Ceará – Realista, o time não se abre nem que a vaca tussa. Nem com promessa pro Padim Ciço. É uma verdadeira boca de bode. E tem dois caras perigosos chegando pelas pontas: Misael e Oziel. Foi o que bastou pra vencer um Cruzeiro sem rumo. Palmas pro PC Gusmão!

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.