Tango, maestro!

Por SÍNDICO | Em 28 de fevereiro de 2009

No início de 2000, após um desentendimento com o treinador Ramon Diaz, Juan Pablo Sorín estava encostado no River Plate, comendo cerca de Diego Placente. Foi quando o Cruzeiro apareceu em sua vida.

Depois de uma passagem pífia pela Juventus, ele estava sem mercado na Europa, por isto, o interesse do Cruzeiro veio bem a calhar. Era a oportunidade de voltar a jogar num time competitivo e garantir um lugar na Seleção Argentina.

Segundo El Clarín, o River pediu US$5,2 milhões pelos direitos do atleta. O Cruzeiro não regateou. Tendo o fundo de investimentos americano HMTF como parceiro (50%), o clube mineiro fechou o negócio e o lateral-esquerdo assinou contrato em 17fev00.

Era uma época de gastança. O Flamengo buscou Leandro Machado, no Sporting, por US$5,1 mi, e Petkovic, no Veneza, por US$5 mi, enquanto Vasco desenbolsava US$4,6 mi pra tirar Júnior Baiano do Palmeiras. Pouco antes, o Cruzeiro já havia torrado US$ 3 mi pelo colombiano Viveros, pouco mais do que uma promessa.

Espantado, caro leitor? Não carece. Na época o Real estava forte e empresas estrangeiras de ramos, que iam do marketing esportivo e comunicação a fundos de investimento, aportaram no país em busca de clubes populares para parcerias duráveis e rentáveis. Ao menos, era o que elas supunham fosse acontecer.

Até uma tal Octagon foi anunciada, com estradalhoço, por um clube endividado, lembram-se? Pois é, sem gargalhadas, por favor…

Sorín estreou na 1ª fase da Copa do Brasil 2000.

  • Gama 1×1 Cruzeiro, terça-feira, 14mar00, 21h, Estádio Mané Garrincha, Brasília, 1ª fase da Copa do Brasil 2000 – Juiz: Oscar Roberto de Godoi (SP) – Gols: Oséas, 29 do 1º tempo, Bebeto, pênalti, 34 do 2º – Cruzeiro: André Doring, Zé Maria, Marcelo Djian, Cris e Sorín; Marcos Paulo, Ricardinho e Viveros (Leandro); Geovanni (Joelson), Oséas (Paulo Isidoro) e Muller. Tec: Paulo Autuori / Gama: Fernando, Edu, Sílvio e Almir Conceição; Mica. Nen, Rodringuinho (Ezio), Alexandre e Kabila (Rodrigão); Robertinho e Abimael (Bebeto). Tec: Walter Ferreira.

Seus primeiros seis meses em Belo Horizonte não foram de cobranças diárias. Boa parte da imprensa jogou contra. Ele recebeu marcação rígida dos jornalistas emplumados e a pecha de enganador de muitos torcedores celestes.

Os inimigos do Cruzeiro só baixaram a bola depois daquela espetacular final da Copa do Brasil quando o Mais Querido de Minas venceu o São Paulo por 2×1, de virada, em 09jul00. Daí em diante, todos se renderam à raça do argentino.

  • Cruzeiro 2×1 São Paulo, domingo, 09jul00, 17h, Mineirão, Belo Horizonte, jogo de volta da decisão da Copa do Brasil 2000 – Juiz: Carlos Eugênio Simon (RS) – Bandeiras: José Carlos Oliveira e Marcos Sanchez (RS) – Cruzeiro: André Doring; Rodrigo, Cris, Cleber Américo e Sorín; Donizete Oliveira, Marcos Paulo, Ricardinho e Jackson; Geovanni e Oséas – Tec: Marco Aurélio / São paulo: Rogério Ceni, Belletti, Edmílson, Rogério Pinheiro e Fábio Aurélio; Alexandre, Maldonado, Raí e Marcelinho; Edu e França. Tec: Levir Culpi

Uma partida espetacular de Sorín nesta fase foi a virada sobre o rival citadino em setembro de 2000:

  • Cruzeiro 4×2 Atlético-MG, domingo, 30set00, 18h, Mineirão, 1ª fase da Copa João Havelange (Brasileiro 2000) – Público: 35.540 pagantes – Renda: R$312.027,00 – Juiz: Antônio Pereira da Silva (GO) – Amarelos: Ricardinho, Ramon, Cléber, Cleison, Valdir e Geovanni – Gols: Neguette, 17, Guilherme, 20, Fábio Júnior, 43 do 1º tempo; Fábio Júnior, 6, Sorin, 35, Oséas, 40 do 2º – Cruzeiro: Jefferson, Rodrigo (Cleber Monteiro), Cris, Cleber Américo e Sorín; Donizete, Ricardinho (Marcos Paulo), Jackson e Sérgio Manoel; Geovanni e Fábio Júnior (Oséas). Tec: Luiz Felipe Scolari / Atlético-MG: Kleber, Bruno, Neguette, Cláudio Caçapa e Mancine; Valdir Todinho, Cleison, Caíco (Fábio Melo) e Ramon Menezes (Lincoln); Guilherme e Marques (André). Tec: Carlos Alberto Parreira.

Em 2002, sob bombardeio da Globo, a parceria com a HMTF se inviabilizou e Sorín foi vendido à Lazio, para que parte dos investimentos fosse recuparada.

A última – e apoteótica – partida desta primeira passagem pelo Cruzeiro foi a final da Copa Sul-Minas, em maio de 2002.

  • Cruzeiro 1×0 Atlético-PR, domingo, 12mai02, 16h, Mineirão, Belo Horizonte, jogo de volta da final da Copa Sul-Minas 2002 – Público: 69.533 pagantes, 72.000 presentes – Renda: R$377.301,00 – Juiz: Antônio Pereira da Silva (Fifa-GO) – Gol: Sorín, 30 do 2º tempo – Cruzeiro Jefferson; Marcelo Batatais, Cris e Luisão; Ruy, Fernando Miguel (Augusto Recife), Jorge Wagner, Jussiê (Wendell) e Sorín; Edílson e Fábio Júnior (Alessandro). Tec: Marco Aurélio / Atlético: Flávio; Igor, Gustavo (Donizete Amorim) e Rogério Corrêa; Alessandro, Kleberson, Reginaldo Vital, Adriano e Ivan (Luizinho Netto); Ilan e Alex Mineiro. Tec: Geninho.

Em setembro de 2004, após várias tentativas mal sucedidas de permanecer no Exterior, Sorín voltou ao Cruzeiro. O time atravessava péssima fase após od esmanche do elenco da Tríplice Coroa desfeito. As derrotas eram frequentes e torcida estava desanimada.

Por estas e outras, a segunda passagem do craque foi efêmera. A última vez que pisou no gramado do Mineirão foi contra o Grêmio, pelo Brasileiro, em 26out04.

  • Cruzeiro 2×0 Grêmio, terça-feira, 26out04, 20h30, Mineirão, Belo Horizonte, 38ª rodada do Brasileiro 2004 – Público: 1.199 pagantes, 1.537 presentes – Renda: R$13.325,00 – Juiz: Jamir Carlos Garcez (DF) – Bandeiras: Marrubson Melo Freitas e Enio Ferreira de Carvalho (SP) – Amarelos: Adriano, Gladstone e Jussiê (Cru); Capone, George e Baloy (Gre) – Gols: Adriano, 8 e Fred, 29 do 1º tempo – Cruzeiro: Artur, Marco Aurélio, Gladstone, Régis e Sorín; Maldonado (Jardel), Augusto Recife, Wendell (Jardel) e Adriano (Vágner); Jussiê e Fred. Tec: Marco Aurélio / Grêmio: Márcio; Baloy, Capone e Fábio Bilica; Lucianinho (George), Luciano Santos (Arílson), Cocito, Anderson (Bruno) e Leo Inácio; Marcelinho e Cláudio Pitbull. Tec: Cuca

Quatro dias depois, após uma derrota para o Botafogo, pelo Brasileiro, ele se despediria, do clube, aparentemente, pra sempre.

  • Botafogo 2×1 Cruzeiro, sábado, 17h, Estádio Caio Martins, Niterói, pela 39ª rodada do Brasileiro 2004 – Público: 3.602 – Renda: R$48.846, 00 – Juiz: Edílson Pereira de Carvalho (Fifa-SP) – Amarelos: Caio, Túlio, Ricardinho (Bot); Martinez, Fred (Cru) – Vermelho: Wendell (Cru) – Gols: Régis, 45 do 1º tempo; Caio, 5, e Scheidt, 33 do 2º – Botafogo: Jefferson; Túlio, João Carlos, Scheidt e Renatinho; Carlos Alberto (Márcio Gomes), Fernando (Alex Alves), Caio e Almir (Elvis); Schwenck e Ricardinho. Tec: Paulo Bonamigo / Cruzeiro: Artur; Edu Dracena, Regis e Marcelo Batatais (Guilherme); Augusto Recife, Marco Aurélio, Martinez (Wagner), Wendel e Sorín; Fred (Tapia) e Jussiê. Tec: Marco Aurélio.

Antes de tomar o avião, de volta à Europa, ele declarou:

  • “Foi uma negociação rápida. Na semana passada, conversei com o presidente Alvimar Perrela, que elogiou meu trabalho, mas disse que o Cruzeiro não tinha como bancar meu salário, pelas dificuldades financeiras que atravessa. Três dias depois apareceu a proposta do Villarreal e acertamos tudo. É uma saída que vai contra a minha expectativa, pois pretendia cumprir o contrato até o fim. Vou sentir muitas saudades da cidade que amo pessoal e profissionalmente. Me imagino sempre jogando em Belo Horizonte. Foi um lugar em que passei momentos importantes da minha vida e também da minha esposa, a Sol.”

Somadas as partidas das duas fases, Sorín vestiu a azul-estrelada 119 vezes e marcou 18 gols.

No segundo semestre de 2009, porém, ele voltou a Beagá, após rescindir o contrato com o Hamburgo. Gravemente contundido no joelho, assinou por um valor simbólico e iniciou longo processo de recuperação, que está permitindo seu regresso nesta 7ª rodada do Mineiro, contra o Ituiutaba.

É o recomeço que milhões de cruzeirenses esperavam. Vai dar certo? Nove anos mais velho do que em sua primeira partida com a azul-estrelada e várias contusões depois, pode ser que ele não consiga repetir seus melhores dias.

O tema para a volta, homenagem a Beagá, ao Cruzeiro e sua torcida, poderia ser um velho tango que fala de outra cidade tãpo cara ao ídolo.

  • Bajo tu amparo no hay desengaños, / vuelan los años, se olvida el dolor. / En caravana los recuerdos pasan / como una estela dulce de emoción, / quiero que sepas que al evocarte / se van las penas del corazón…

A torcida terá paciência pra esperar que ele entre em forma? Ele terá lugar no time? E, finalmente, quem se animará a ir ao Mineirão, amanhã, pra recepcionar o Pássaro Azul?

39 comentários para “Tango, maestro!”

  1. Hermes disse:

    Otimismo em primeiro lugar… VAI DAR CERTO, VAI DAR CERTO, VAI DAR CERTO.

  2. JJ disse:

    Sorín vai dar o tempero que faltava para o TRI.

  3. Rodrigo Gomes disse:

    Quase certo que ele não reeditará seus melhores momentos com a camisa estrelada, já que a idade pesa e as contusões o atormentaram, mas se a torcida tiver paciência e as contusões o deixarem em paz, acho que pode dar tango e o Sorín terá sido uma grande contratação pro Cruzeiro.

  4. Ricardo Malafaia disse:

    Parabéns pelo texto, Jorge. Muito legal mesmo.

  5. Cleber Mendes disse:

    Boa noite estrelados: Se eu estivesse aí em Belo Horizonte iria ao Mineirão testemunhar a volta do Sorín. Mas, como não posso, assistirei pela televisão, sempre torcendo muito pela vitória do Cruzeirão Multisupercampeão e que o Sorín tenha um bom retorno./p>

  6. Celeste disse:

    Naquela final de 2000 na hora do gol do Geovanni o Sorin já tinha sido substituido. Enquanto o Geovanni se preparava para bater a falta a câmera da TV focalizou o Sorin ajoelhado ao lado do banco de reservas do Cruzeiro. Foi emocionante. Se a condiçao física permitir ele vai nos dar muitas alegrias. Imagino o como capitão levantando a taça Libertadores.

  7. Os 4×2 no Atlético-MG foi o maior clássico da minha vida. Eu tinha 11 anos e vi o jogo do lado de fora de um bar lotado. A gente cantava o hino e empurrava o Cruzeiro como se fosse no Mineirão. Os dois gols seguidos foram dolorosos mas eu falei assim: “O Cruzeiro vai virar com 3 gols do Sorín”. Ele não fez 3, mas o gol da virada foi um momento inesquecível de minha vida. O povo do bar ficou me jogando pra cima tipo colchão humano. Esse jogo marcou minha vida e a de muitos outros cruzeirenses da minha geração.

  8. Walisson disse:

    Jorge, já comprei meu ingresso e amanhã estarei no Mineirão para ver de perto o retorno do Sorin.

  9. Fernando Cambraia disse:

    Pelo jeito, infelizmente, a reestréia do ídolo azul será com baixíssimo público. A divulgação da volta de Sorín foi muito baixa, não se criou nenhuma campanha, nada que atraísse a china azul. Soma-se a isso a cultura do torcedor brasileiro, que raramente vai ao estádio para ver um determinado jogador; torcedor brasileiro gosta de competição e essa partida contra o Ituiutaba não vale praticamente nada para o Camp. Mineiro. Só me resta desejar boa sorte ao craque Sorín e que os torcedores que forem ao Mineirão vejam, além do Sorin, uma bela vitória azul.

  10. Ronaldo disse:

    Bela citação. Nunca vi um jogador comemorar um gol em clássico como o Sorin fez no terceiro gol daquela virada espetacular. O cara faltou pular na arquibancada. Tive a honra de dizer isso ao Sorin – meses depois – e ele me respondeu que reagiu daquela forma pois era um clássico! Mas certamente o comportamento dele foi muito diferente do padrão. E a vitória contra o SPFC foi o jogo mais emocionante que já assisti na minha vida. O empurrão do Donizete Oliveira deve ser lembrado como o empurrão mais bem dado da história.

  11. Walfrido disse:

    Direto de Morro de São Paulo, com “gato” do wireless da pousada vizinha, desejo TODA sorte para o Sorin. Um tipo de ídolo que não se encontra mais. Infelizmente chegarei em BHte por volta das 20hs de amanhã e só quero ler que ele voltou com desenvoltura e garra. Mais não espero deste Ídolo com letra maiúscula. Não que não acredite que ele possa dar muito ainda pelo Cruzeiro, mas apenas por gratidão pelo que ele já nos deu. Força Sorin. Taí o molho especial para o tri da Libertadores… Eu acredito! Abraços a todos

  12. Jorge Santana disse:

    Maragogi, Morro de São Paulo… Realmente, o hômi tem razão: esta crise não passará de uma marolinha à toa…

  13. Walfrido disse:

    Jorge, e Floripa. tinha marolinha de crise? rsrsrsrs Maragogi nem sei onde é. Esses 3 dias em Morro estão sendo pagos em régias prestações mensais desde junho de 2008, pré crise portanto. E os preparativos para as próximas férias se iniciarão imediatamente, Andradas ou Poços de Caldas? Hugo e Charles defendam-se! rsrsrsss. Crise não permitirá sair sequer de MG.

  14. Dylan disse:

    acho bom a diretoria nao ter divulgado muito e esta reestréia ser do tipo low profile. Ia criar uma expectativa desnecessária, o importante é que o Sorin vá voltando aos poucos até atingir sua condição máxima e se não atingir novamente tá bom demais pelo que ele já jogou. Deixa ele ficar no Cruzeiro o quanto quiser. Até psicologicamente pro time e pra torcida é bom saber que ele tá aqui.

  15. Dylan disse:

    Sorin é idolo e eu não discuto ídolos. Assim como não discuto o Tostão, não discuto Sorin. Se nao for pra falar bem, nao falo nada…

  16. Jorge Santana disse:

    Wall Free Dow Jones, tem uma turma de marajás, aqui do blog, se preparando pra passsar a semana santa em Buenos Aires com direito a uma esticada em La Plata. Eu só vou se o Velho Damas liberar o Legacy.

  17. JS belíssimo Post. Quando um ídolo volta a jogar e mais um idolo igual ao Sorin e obrigação da china azul LOTAR a toca III

  18. Flavio Carneiro disse:

    Sorin vai acrescentar muito a esse time do Cruzeiro. Além de ser um excelente jogador, ele é experiente e um profissional com “P” maiúsculo. Tenho certeza que brevemente ele será o capitão do time e ajudará muito o Adilson dentro de campo, comandando os demais jogadores com raça, amor e inteligência. Ele é o cara!!!

  19. Flavio Carneiro disse:

    Quando o Sorin estiver em plena forma, nós teremos em campo 2 jogadores (ele e o Ramires) de grande movimentação e difíceis de serem marcados. Com eles o Cruzeiro vai ficar parecido com o Carrocel Holandês e vai deixar os adversários malucos em campo. Estou pondo a maior fé nisso!

  20. Romarol disse:

    Parabéns Jorge, pelo post. Lembrei de várias coisas interessantes:
    1) Cruzeiro 2×1 São Paulo foi o jogo mais emocionante da minha vida. Não me contive de tanta emoção! Foi uma das poucas Copas do Brasil decididas num final de semana. Parecia que pressentia que algo importante iria acontecer, pois sábado estava no festival de inverno em Ouro Preto e não me desligava desse jogo. Quando comemorava o segundo gol do Cruzeiro, quando olhei novamente para o campo, eu só vi o Cléber tirando a bola de qualquer maneira da pequena área do Cruzeiro. Que sufoco!
    2) Cruzeiro 4×2 Atlético-MG. O tão pouco decantado futebol mineiro, quem diria, em 2000, estavam sendo dirigidos pelos futuros técnicos da seleção brasileira nas Copas de 2002 e 2006.
    3) Cruzeiro 1×0 Atlético-PR. Este jogo foi ótimo dentro do estádio, mas fora, foi um terror. Antes do jogo, roubaram meu celular e meu ingresso. Tive que comprar outro ingresso para entrar no Mineirão. Após o jogo, estava com meus pais, meu irmão e minha amiga e sofremos um arrastão. Roubaram até a camisa do Cruzeiro que estava no corpo da minha amiga.
    4) Cruzeiro 2×0 Grêmio e Botafogo 2×1 Cruzeiro. Os públicos destes dois jogos, em 2004, são de dar inveja ao Ipatinga. Ridículo!
    Por fim, sorte ao Sorín no retorno a sua casa!

  21. Dylan disse:

    eu nao sou marajá ,mas se alguém souver de algum pacote cruzeirense pro jogo do dia 8, avise…

  22. Edu Mano disse:

    Fantástico este tópico. Como é bom ter um Sorín no time para torcermos por ele! Força e sorte neste recomeço!

  23. Romarol disse:

    Libera meu comentário, JS.

  24. Elias - disse:

    Pessoal… torço prá que o Sorin volte bem, sem outro problema físico que o impeça de jogar seu melhor futebol. Principalmente na Libertadores precisaremos de um jogador experiente, que fale o idioma predominante na competição. Essa equação mais a raça conhecida forma o quadro perfeito prá uma boa campanha. Então, que as forças conspirem a favor…

  25. Palmeira disse:

    Chama à atenção a riqueza de detalhes e a ordem cronológica da presença do grande Sorin no Cruzeiro. Nos faz relembrar da grande conquista de 2000, que foi sobre um grande time do São Paulo, como havia sido em 96, contra o Palmeiras de Luxemburgo & cia. Um detalhe interessante é que em 2000 o técnico do São Paulo era o Levi(ce). Que coisa!

    Mas, voltando ao Sorin, acho corretíssimo que volte num jogo simples, em que o Cruzeiro deve prevalecer facilmente. Mesmo que ele (Sorin) não se apresente bem, o que é natural, depois de quase um ano longe dos gramados, começará a pegar ritmo de jogo e reencontrará seu belo futebol e ajudará o Cruzeiro em busca do Tri das Américas.

  26. Síndico disse:

    Tá tudo certo, só não sei de onde vcs tiraram que o jogo contra o Ituiutaba será simples. Ano passado, não foi.

  27. Naldo disse:

    Até uma tal Octagon foi anunciada, com estradalhoço, por um clube endividado, lembram-se? Pois é, sem gargalhadas, por favor… Ah Jorge, é inevitável. KKKKKK KKKKKKKKK KKKKKKKK KKKKKKKKK

  28. Naldo disse:

    Pois eu torço e muito pelo Sorin. Não espero mais do que ele possa fazer, mas não tenho dúvidas que será ótimo poder contar com o seu futebol, sua garra, seu amor ao clube e o seu profissionalismo. Sem contar que ele pode unir a torcida.

  29. Rafael Laboissière disse:

    Lindo post, Jorge. Espero que Sorín o lerá. É incrível a má vontade da mídia mineira com o Cruzeiro, materializada na campanha contra nosso argentino no ano 2000. Nada mudou em março de 2009, pois enquanto a nau azul navega entre Libertadores e Mineiro, a mídia cocota exalta o número de gols sobre Itabaianas e Uberlândias da vida e insiste sobre o número excessivo de cartões recebidos ultimamente pelos atletas cruzeirenses. Vida que segue.

  30. Leandro disse:

    Se vamos ganhar algum título, só o tempo e os jogos vão dizer. Mas uma coisa eu tenho certeza, o Sorin vai arrebentar.

  31. Jorge Santana disse:

    Só espero que haja torcida em quantidade suficiente para recepcionar bem o argentino, hoje à tarde. Técnica ele tem. Força física igual à de 9 anos atrás, é impossível. Mas a experiência acumulada em sua carreira internacional pode ajudar muito à equipe que anda de cabeça quente sem motivo aparente.

  32. Rodrigo - alex10cruzeiro disse:

    Excelente texto. Estamos todos na expectativa de um bom retorno do nosso ídolo. Espero q dessa vez ele venha pra ficar.

  33. Belo texto JS. Acho muito correta a colocação do ABap, retornando com o SORIN aos poucos, sem muito alarido, poupando psicologicamente jogador e torcida, para esse novo encontro.
    _Toda contusão de joelho é algo muito grave, visto que é uma das maiores maravilhas da natureza humana, e NADA que o homem fez cirurgicamente conseguiu, até hoje, recompor plenamente o estado anterior ao dano sofrido.
    _Por isso, acredito que mais do que nunca hoje -tanto qto vários colegas- desejo ao SORIN que tenha calma e paciência, assim como a torcida.
    _O SORIN é e terá de ser outro jogador, jamais perderá sua capacidade de posição, de toque de bola, de finalização; mas não é e não poderá ser por certo, aquele que referenciamos tanto em 2000-2002.
    _Mesmo porque, a gente sabe da vontade e da garra dele, e ele precisa dosar esse ímpeto e ser um novo SORIN, um que sabe aproveitar toda a sua bagagem e usá-la de forma produtiva em alguns instantes, e não mais a TODO o instante. Suponho que será do tipo: ir na boa!
    Por isso, tb nós devemos nos preparar para um novo SORIN, mas tenho certeza que ainda poderá contribuir muito pelo nosso time.
    _Toda sorte do mundo pra vc hoje Sorin!(E pro seu torcedor num. 1 tb: SCHULMAN, claro… rss rss rs)
    ABS/ART

  34. Ernane Siqueira disse:

    Boa Jorge! Vamos esperar que o Sorin seja feliz nessa sua passagem pelo mais querido! Eu estou torcendo muito por ele! Abraços.

  35. Rosan Amaral disse:

    Fiquei o carnaval em BH. Estou capitalizado para assistir os jogos do Cruzeiro. O meu ingresso do jogo do Sorin já está na carteira. Depois do almoço estou zarpando.

  36. Jorge Santana disse:

    vai de especial, rosan?

  37. Frede disse:

    Eu vou de especial! rs…
    Vou levar minha bandeira, estreiarei na reestreia do raçudo hermano, tão belzontino quanto o Schulmam!

  38. Frede disse:

    Lembro de um jogo contra o Curinthia em queo SOrin estraçaiou, fez 2 gols se nao me engano. A depedida em 2002 foi muito legal, até parte que roubaram minha camisa na saida do estadio… Boa sorte ao Sorin!!

  39. Dylan disse:

    caramba