Manoel e Rafael, os melhores no jogo contra o Juiz

Por SÍNDICO | Em 6 de agosto de 2018

ATUAÇÕES dos protagonistas do VITÓRIA 1-1 CRUZEIRO, no Barradas, Salvador, neste 05ago18dom16h, pela 17ª rodada do Brasileiro 2018:

TORCIDA CELESTE compareceu em bom número e se fez ouvir algumas vezes. Boa participação.

RAFAEL fez duas defesas e não cometeu erros nos demais lances.

EZEQUIEL marcou bem e não atacou. Não brilhou, nem comprometeu.

MANOEL foi o nome do jogo. Esperto na defesa, eficiente no ataque, com dois gols (um deles mal anulado) fez a diferença e foi o maior responsável pelo ponto durante conquistado.

MURILO estava numa vibe negativa. Na etapa inicial atrasou mal uma bola, obrigando Rafael se virar para evitar gol de Bou. Na etapa final, cometeu falta fora da área, que o Juiz transformou em pênalti. Nas demais intervenções, se houve bem.

HERMES esteve melhor na defesa do que no apoio. Na média, boa partida.

ROMERO deu passes de lado, para trás, para a frente, diagonais, tudo o que se espera de um volante, mas exatamente o contrário do que imaginam seu fã clube. No ataque, fez uma única, mas ótima jogada. Na defesa, cometeu um erro grave de passe, que os colegas contornaram. De resto, o entusiasmo juvenil de sempre. Provou, pela enésima vez, que é um bom jogador, mas não é o Beckenbauer que alguns aloprados imaginam ser. Um reserva confiável.

CABRAL jogou como sempre, posicionando-se adequadamente na defesa e dando bons passes na saída de bola.

BRUNO perdeu um gol na pequena área, o que irritou seus desafetos. Deu pancada desnecessária e levou amarelo, o que irritou seus apoiadores. Mas lutou, sendo bastante útil na contenção.

MANCUELLO jogou um pouco na meu esquerda, um pouco na pontesquerda, sem brilho, sem comprometer, sem se fazer notar.

DAVID deu entrada para cartão vermelho logo no começo, foi perdoado pelo Juiz e baixou o ritmo depois. Jogou um pouco na pontesquerda, outro pouco na meia central, sempre sem criatividade. O jeito foi dar lugar a outro.

SOBIS fez excelente partida, mandando duas bolas na baliza, correndo e facilitando as jogadas para os companheiros. Saiu mais cedo, com dores no tornozelo.

RANIEL entrou na etapa final, mas não alterou o panorama do jogo. Estava sem inspiração.

RANIEL entrou na etapa final, mas não alterou o panorama do jogo. Estava sem inspiração.

RAFINHA correu bastante e só.

ARRASCAETA cobrou a falta do gol de empate e tentou algumas jogadas que não deram certo.

MANO escalou o time reserva e quase consegue uma vitória para justificar as escolhas da Libertadores e da Copa do Brasil como prioridades. Seu time manteve um duelo equilibrado com os donos da casa e só não venceu por conta de dois erros de arbitragem. Taticamente, nada mudou. Jogou no 4-2-3-1, apenas trocando David e Mancuello de posição no decorrer da partida. As substituições foram acertadas e deram bons resultados.

CRUZEIRO alternou momentos de domínio, com outros de sufoco. Foi prejudicado duas vezes pela arbitragem, com um pênalti ml marcado e um gol mal anulado. Foi beneficiado, com o perdão a David, que merecia ser expulso logo aos seis. Mandou duas e levou uma bola na baliza. O pior, porém, foi a dificuldade de criação.

VITÓRIA foi um time esforçado, que criou boas oportunidades, mas só fez um gol com ajuda da arbitragem. Neilton foi o melhor. Yago, Jefferson, Meli e Bou lutaram muito.

ÁRBITROS mexeram no placar, marcando pênalti em falta fora da área e anulando gol legítimo. Duas decisões que prejudicaram o Cruzeiro. Geladeira para eles!

MelhorDoJogo => MANOEL [[[19]]] Gabriel, Nanasyoski, João, Velloso, Penido, Schrier, Morato, Klauss, Olivieri, Rosan, Bitencourt, Gil, Zuloobas, Milani, Walery, França, Romarol, Pedro, Síndico —– RAFAEL [[[15]] Gabriel, Bastos, Amaral, Seixas, Hiram, Vasconcelos, Chiabi, Walterson, Dinho, Tate, Sá, Soares, Viana, Rezende, Fivestars —– SOBIS [[[4]]] Gabriel, Gonçalves, Jotapê, Barnabé —– ARRASCAETA [[[3]]] Gabriel, Jottar, Vanda —– CABRAL [[[3]]] Gabriel, Clemenceau, Velame —– ROMERO [[[2]]] Gabriel, Barreto —– NEÍLTON [[[2]]] Gabriel, Uol —– MANO [[[2]]] Gabriel, Bufão.

96 comentários para “Manoel e Rafael, os melhores no jogo contra o Juiz”

  1. SÍNDICO disse:

    TORCIDA CELESTE compareceu em bom número e se fez ouvir algumas vezes. Boa participação.

  2. SÍNDICO disse:

    RAFAEL fez duas defesas e não cometeu erros nos demais lances.

    • RAFAEL fez mais que 2 grandes defesas na partida. Evitou gols, saiu jogando com correção e no pênalti arriscou um canto e se deu mal, mérito total do Neílton que sempre foi bom cobrador. Mais mérito ainda do Rafael que nos 6º jogo da temporada de 43 partidas que o Cruzeiro realizou levou 7 gols (dos quais 4 naquela partida contra o Racing, que na véspera, se soube que o Cruzeiro teria que mudar 3 jogadores da defesa: Fábio (morte do pai) + Edílson e Léo (suspensos) e o time ainda atuou sem Dedé na zaga… Tomamos gols de falhas individuais e também de posicionamento da defesa. Tirando isto, nos outros 2 gols que levou: – Tupi (um chute de extrema felicidade do atacante) – Patrocinense (time todo reserva e lance fortuito que a bola sobrou atacante dentro da área). RAFAEL merece pelo menos 7.5 pelo jogo de ontem (acima da nota de partida meio ponto).

    • Matheus Penido disse:

      Mais uma ótima participação.

  3. SÍNDICO disse:

    EZEQUIEL marcou bem e não atacou. Não brilhou, nem comprometeu.

    • Como sempre, marca razoavelmente e apoia mal. Não é um reserva confiável, infelizmente. Vacilou contra Walysson no final do jogo e quase permite que o nosso ex-jogador marcasse o gol da vitória dos baianos. Salvo pelo Rafael. Nota 5.

    • Matheus Penido disse:

      Não comprometeu. É o que se pode esperar dele.

  4. SÍNDICO disse:

    MANOEL foi o nome do jogo. Esperto na defesa, eficiente no ataque, com dois gols (um deles mal anulado) fez a diferença e foi o maior responsável pelo ponto durante conquistado.

  5. SÍNDICO disse:

    MURILO estava numa vibe negativa. Na etapa inicial atrasou mal uma bola, obrigando Rafael se virar pra evitar gol de Bou. Na etapa final, cometeu falta fora da área, que o Juiz transformou em pênalti. Nas demais intervenções, se houve bem.

    • Acusou a falta de ritmo quando deu um passe ridículo recuando a bola na direção de Rafael, quase permitindo o gol ao atacante Bou. No lance do suposto pênalti (para mim não houve falta e mesmo que o árbitro a marcasse teria que ser fora da área), tentou ocupar o espaço, Neilton cavou bem. Tirando estes lances, o senti completamente sem confiança nas jogadas, com medo de errar os lances, coisa que atribuo à falta de ritmo, pois, já o vi atuar em alto nível. Nota 4,5.

    • Matheus Penido disse:

      Uma falha grosseira que Rafael salvou. Nos demais lances, não cometeu erros relevantes.

  6. SÍNDICO disse:

    HERMES esteve melhor na defesa do que no apoio. Na média, boa partida.

    • Atuação muito boa. Marcou bem atrás e apoiou com boa qualidade. Errou um lance aqui e outro acolá, sem comprometer a atuação. Destaque para o passe a conclusão de Sobis na trave. Sempre foi a melhor opção do time para sair da defesa para o ataque. Nota 7.

    • Matheus Penido disse:

      Bom jogo, equilibrando bem entre defesa e apoio.

  7. SÍNDICO disse:

    ROMERO deu passes de lado, pra trás, pra frente, diagonais, tudo o que se espera de um volante, mas exatamente o contrário do que imaginam seu fã clube. No ataque, fez uma única, mas ótima jogada. Na defesa, cometeu um erro grave de passe, que os colegas contornaram. De resto, o entusiasmo juvenil de sempre. Provou, pela enésima vez, que é um bom jogador, mas não é o Beckembauer que alguns aloprados imaginam ser. Um reserva confiável.

    • Atuou com a regularidade de sempre. Marcou bem a entrada da área e deu continuidade aos lances. Nota 6,5.

    • matheus t penido disse:

      Bom jogo.

    • JOAOCOSTA disse:

      Sucessor do Beckembauer só exite um no mundo, para o Síndico, o Henrique. Até quando ele elogia o Romero, precisa haver uma pitada de desqualificação.

      • SÍNDICO disse:

        PARANÁ, o Mestre, é o sucessor do Beckembauer, pela classe, não pela verticalidade, o que seria impossível por conta do joelho avariado. Fabrício, talvez, pudesse se aproximar mais do mito alemão. Schwensteiger tb. Henrique é apenas um bom volante, o melhor do Cruzeiro, na atualidade. Um dos três melhores do país. Romero é do time do Márcio Araújo, Dourado, Alisson, Cuellar, Farias e outros que tb são bons, mas nem tanto. Na prateleira de baixo, Donizete, Pierre e cascudos que tais.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Cuellar está jogando muita bola.

      • Tolentino Zen disse:

        Paraná jogava o fino da bola mesmo não reconhecido pela maioria da torcida. Jogava com uma classe absurda. Hoje Henrique quem mais se assemelha ao estilo de jogo dele.

      • Matheus Penido disse:

        Henrique é muito bom, mas não tem a categoria do Paraná.

  8. SÍNDICO disse:

    CABRAL jogou como sempre, posicionando-se adequadamente na defesa e dando bons passes na saída de bola.

  9. SÍNDICO disse:

    BRUNO perdeu um gol na pequena área, o que irritou seus desafetos. du pancada desnecessária e levou amarelo, o que irritou seus apoiadores. Mas lutou, sendo bastante útil na contenção.

    • BRUNO perdeu um gol da pequena área num rebote do goleiro, com o placar em branco. Errou uma saída de bola que quase virou gol do adversário. Ainda está milhas e milhas distante do jogador que atuando pelo Botafogo –na mesma função que atuou ont– e que mereceu estar na seleção do Brasileiro 2017. Nota 5,5.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Não é a mesma posição. Esquemas de jogo completamente diferentes. Ter um jogador como o Bruno Silva num esquema que cadencia a posse de bola não tem nada a ver. Time botafoguense jogava quase sempre no contra ataque e de maneira muito vertical.

      • BrunoBarros disse:

        Xará, desculpa, mas você caiu no lero-lero do Mano. Isso aí foi o que ele disse ainda no Mineiro, pra justificar as más atuações do Bruno Silva. Numa tentativa canhestra de se auto-elogiar. Quis dizer que o Botafogo jogava na retranca, marcando lá atrás, enquanto o Cruzeiro com ele é um time que propõe jogo. Mentira, não é e nem é o que ele quer. O Cruzeiro com ele passa o jogo inteiro com as linhas baixas. Não adianta o time pra fazer uma marcação mais avançada nunca. O próprio Cuca, depois do jogo de quarta, disse que o Mano arma seus times com as linhas baixas procurando recuperar a bola pra sair em velocidade no contra-ataque. Que foi o que ele fez no jogo, não teve novidade nisso. Se o time consegue fazer essa proposta dele bem já são outros quinhentos.

      • BrunoBarros disse:

        O Botafogo do Jair jogava parecido com o Cruzeiro do Mano. Lógico que nosso elenco tem muito mais qualidade. Mas é basicamente a mesma coisa, 4-4-2, marcando sempre atrás da linha de meio campo. As diferenças estão mais nas características dos jogadores. O Botafogo usava como “volantes” dois meias de origem, João Paulo e Rodrigo Lindoso, que de certa forma armavam a equipe carioca, a troca de passes acontecia fundamentalmente naquele setor, e a galera dos lados, Bruno Silva pela direita e Pimpão pela esquerda, explodia na velocidade, que é a característica dos dois. A armação ficava essencialmente com os volantes. No Cruzeiro do Mano os caras que jogam pelos lados tem que armar a equipe. Robinho, Arrascaeta, Rafinha, David etc… São eles que criam as jogadas. E pra essa função o Bruno Silva fica devendo tecnicamente e não consegue exercê-la. O treinador deveria saber disso, tentar alternativas pra não desperdiçar o jogador, ao invés de se preocupar em lançar lorota pra ficar bem na fita.

      • SÍNDICO disse:

        Simplificou demais. Henrique, Lucas e Cabral também armam. Todos eles chegam à frente e passam pra laterais e pontas (estranhamente chamados de meias) e pros dois atacantes centrais. Romero também costuma fazer isto, embora menos ue os demais volantes. Neves armaria se não estivesse em má fase. Armação deixou de ser tarefa exclusiva do antigo meia-armador faz tempo.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Xará, vc discordou de mim concordando. Nesta 2ª passagem do Mano no CEC, lembro de pouquíssimos lances de velocidade no contra ataque. É muito esse lenga lenga. O time do Botafogo (falo pq é o time da minha esposa e levo ela direto no Engenhão) tinha uma meio campo fechadinho, com Lindoso (que é volante desde o Madureira), Matheus Fernandes (bom de bola), BS e Camilo. Este último saiu para dar lugar ao João Paulo pois este marcava ainda mais e tinha qualidade para armar. O time retomava a bola e era aquela correria desenfreada, hora com Pimpão (cansava e entrava o Guilherme), hora com o BS, e o Roger só empurrando pras redes. A maneira de jogar era outra. O time celeste do Mano que jogou desse jeito foi o de 2015.

      • Tolentino Zen disse:

        Concordo com o Setelagoano. As equipes do Mano nem de longe tem como proposta de jogo transição ofensiva rápida como tinha as do Jair. Raramente o Cruzeiro puxa um contragolpe rápido e chega em poucos passes ao arco adversário. Ao contrário, a grande característica do time do Cruzeiro é muitos passes, cadência e com tranquilidade tentar achar alguma jogada em profundidade em seus ponteiros ou uma bola esticada pro ataque como aqueles que originaram os gols de Raniel contra CAP e Santos. Aliás em entrevista recente Adilson disse que o que teria prejudicado no Corinthians foi a tentativa de implementar seu futebol mais vertical quando o time já tinha o estilo mais carenciador do Mano consolidado.

      • Thiago 5 estrelas disse:

        Não adianta tentarem achar explicações, jogador na idade dele que só teve uma temporada de destaque é o chamado ponto fora da curva, por isso os grandes times do mundo observam os jovens e esperam para contratar ou contratam já para emprestar. Ao se contratar um jogador já rodado e que nunca teve destaque na carreira, exceto na última, nossa diretoria mostrou que não entende nada avaliação de desempenho. Mas para mim os motivos da contratação são outros, mas como disse o síndico, não podendo provar é melhor calar.

      • Tolentino Zen disse:

        E o síndico tá certíssimo. Hoje em dia a armação começa lá tras. Principalmente na dupla de combates quando neste 4-2-3-1. A saída de bola qualificada é a armação. Hoje o proprio Neves reconheceu recentemente que Lucas é o principal armador do time. Isso fica ainda mais evidente quando nossos meias são mais carregadores de bola que passadores.

      • Tolentino Zen disse:

        Nossa diretoria vírgula, Bruno Silva, Edilson, Mancuello e Fred foram pedidos expressos do treinador. A nova direitoria moveu a grana que não podia para atendê-lo. Aliás lembro do Mano entusiasmado no final do não dizendo que Bruno seria uma alternativa ao Robinho mas com mais força e Mancuello a do Cabral. Segundo ele era a ideia de jogo que melhor se adequaria a presença de uma referência no ataque como Fred. A ideia seria ter dois meias “box tô box” para fazer a bola chegar mais vezes na frente sem perder em compactação. Não deu certo. O avante solicitado por ele lesionou. E os meias não emplacaram.

      • Matheus Penido disse:

        Comentários bem formulados, escritos corretamente, mas que não jogam qualquer luz sobre a questão Bruno Silva. Li tudo e continuo com as mesmas dúvidas.

      • BrunoBarros disse:

        Rapaziada, o time do Cruzeiro não conseguir imprimir velocidade no contra-ataque não quer dizer que não quis. Foi como eu disse, escolhas erradas nas escalações, é contratações, de jogadores que não tem essa característica. Ano passado ele colocou em uma partida o Elber pela direita, o Alisson pela esquerda, com o Abila se não me engano, e o time deu uma boa sinalização, conseguindo naquele jogo a transição em velocidade várias vezes. Mas estranhamente tal formação jamais foi utilizada de novo pelo Mano.

      • BrunoBarros disse:

        A armação de jogadas começa no goleiro. E não é de hoje não, foi sempre assim. Laterais, volantes, meias, pontas, todos participam. A questão nesse Cruzeiro é que há via de regra um hiato entre volantes e jogadores de frente. Muitas vezes o Cruzeiro tem a bola é a formação vira um 4-2-4, com os volantes jogando sozinhos na meiúca, o Thiago Neves enterra lá na área junto com o centroavante e os pontas/meias abertos demais. A maior parte das jogadas então vira abrir a bola nas laterais e tome bola cruzada. Isso é um sinal mais do que evidente de um time que tem profunda dificuldade em concatenar jogadas pelo meio. Por isso o Cruzeiro era até outro dia o time que mais fazia lançamentos, o popular chutão, e também um dos que mais levanta bola na área, o famoso chuveiro. E ser líder nessas estatísticas, não sou eu que digo, é consenso entre todos os profissionais do futebol no mundo, é sinal claro de um time de pouco jogo no meio, jogo mesmo, à vera. Ultrapassagens, tabelas, infiltrações por exemplo. Não é ficar pegando a bola é abrindo nas laterais pro caboclo cruzar. Isso não é armar jogada.

      • Tolentino Zen disse:

        Concordo quanto a desorganização ofensiva celeste, uma verdadeira bagunça, jogadores mal distribuídos em campo, não sabem que espaços ocuparem, afastados dificultando as tabelas e muitas vezes amontoados no mesmo lugar. Isso ficou evidente no jogo contra Atlético PR em que o Barcos tava esticando bolas na área pro Neves tentar o cabeceio. A coisa ficou tão feia que Mano decidiu sacar o Neves pra colocar o Raniel em campo. Dando a impressão de ter dois avantes em campo, só a impressão porque a esta altura Barcos era praticamente um meia centralizado.

      • Tolentino Zen disse:

        A impressão que fica é que o time é muito mal treinado na parte ofensiva. E isso fica ainda mais claro quando observamos o posicionamento dos jogadores em campo. Também fica escancarado quando não conseguimos ter clareza em quem desempenha cada função no campo de ataque. Tudo é treinado. Não dá pra postar sua equipe toda atrás da linha da bola e não souber que fazer com ela quando retomada. Mano pelo visto achar um gol é uma coisa totalmente aleatória e ocasional. Assim sendo este time é extremamente pobre em suas tramas ofensivas.

    • matheus t penido disse:

      Fraco.

  10. SÍNDICO disse:

    MANCUELLO jogou um pouco na meiesquerda, um pouco na pontesquerda, sem brilho, sem comprometer, sem se fazer notar.

  11. SÍNDICO disse:

    DAVID deu entrada pra cartão vermelho logo no começo, foi perdoado pelo Juiz e baixou o ritmo depois. Jogou um pouco na pontesquerda, outro pouco na meia central, sempre sem criatividade. O jeito foi dar lugar a outro.

  12. SÍNDICO disse:

    SOBIS fez excelente partida, mandando duas bolas na baliza, correndo e facilitando as jogadas pros companheiros. Saiu mais cedo, com dores no tornozelo.

  13. SÍNDICO disse:

    RANIEL entrou na etapa final, mas não alterou o panorama do jogo. Estava sem inspiração.

  14. SÍNDICO disse:

    RAFINHA correu bastante e só.

  15. SÍNDICO disse:

    ARRASCAETA cobrou a falta do gol de empate e tentou algumas jogadas que não deram certo.

  16. SÍNDICO disse:

    MANO escalou o time reserva e quase consegue uma vitória pra justificar as escolhas da Libertadores e da Copa do Brasil como prioridades. Seu time manteve um duelo equilibrado com os donos da casa e só não venceu por conta de dois erros de arbitragem. Taticamente, nada mudou. Jogou no 4-2-3-1, apenas trocando David e Mancuello de posição no decorrer da partida. As substituições foram acertadas e deram bons resultados.

    • matheus t penido disse:

      Mostrou trabalho com um time reserva bastante competitivo. As substituições também foram boas.

    • TALENTIM disse:

      Mano como sempre acertou em escalar o time alternativo. Quarta feira teremos uma batalha pela frente e quase trouxemos uma vitória ontem. Time alternativo bem treinado e pronto para os desafios.

  17. SÍNDICO disse:

    CRUZEIRO alternou momentos de domínio, com outros de sufoco. oi prejudicado duas vezes pela arbitragem, com um pênalti ml marcado e um gol mal anulado. Foi beneficiado, com o perdão a David, que merecia ser expulso logo aos seis. Mandou duas e levou uma bola na baliza. O pior, porém, foi a dificuldade de criação.

    • matheus t penido disse:

      Foi o “vencedor moral” da partida. Rsrs.

    • TALENTIM disse:

      Nas mãos do Mano Menezes o Cruzeiro tem jogado muita bola. O time ontem se comportou muito bem em campo e se não fosse o juiz nós teríamos vencido. Mano deveria reclamar com a CBF, visto que ele tem muita influência lá dentro pois foi funcionário da mesma e segue cotado para treinar a seleção brasileira.

  18. SÍNDICO disse:

    VITÓRIA fo um time esforçado, que criou boas oportunidades, mas só fez um gol com ajuda da arbitragem. Neilton foi o melhor. Yago, Jefferson, Meli e Bou lutaram muito.

    • Matheus Penido disse:

      Primeiro tempo fraco, segundo bom. Neilton, Yago e Bryan se destacaram, mas quem realmente salvou um pontinho foi o juiz.

  19. SÍNDICO disse:

    ÁRBITROS mexeram no placar, marcando pênalti em falta fora da área e anulando gol legítimo. Duas decisões que prejudicaram o Cruzeiro. Geladeira pra eles!

  20. rosan amaral disse:

    MANOEL

  21. BUFÃO disse:

    MANO foi o melhor.

  22. Thiago 5 estrelas disse:

    Rafael.

  23. Bruno 7L RJ disse:

    OT: Galera, a vida segue, não tem jeito. Mas peço a vcs uma oração para o Gabriel que nos deixou (ver post anterior). Não conheço o casal, mas penso que quando pais perdem um filho, todos que foram abençoados com filhos sofrem tbm. Que nossa corrente de orações possa se estender até a Poly e Wallace como um abraço o mais reconfortante possível. Meus sinceros sentimentos.

    • SÍNDICO disse:

      TODOS sofrem, é verdade.

    • Thiago 5 estrelas disse:

      Falou tudo Bruno, desde cedo quando li a notícia meu dia ficou triste. Que tenham forças e muito amor em volta para passarem por esse momento.

    • Jotta R disse:

      Que Deus possa cobri-los de conforto e luz para superarem essa dura pancada da vida. Nada é por acaso e Deus em sua glória e sabedoria saberá cuidar de seus corações.

      • Paulo Souza disse:

        Dói o coração de todos nós especialmente por ser uma criancinha inocente. Que Deus dê muita força aos pais nesse momento difícil. Meus sinceros sentimentos.

  24. JOAOCOSTA disse:

    Jogo chinfrim, desempenhos, idem. Se o Mancini tivesse esse time reserva do Cruzeiro, o Vitória estaria na metade da tabela ou mais. Meu voto vai para o mais esforçado, o Manoel.

  25. Azul Celeste disse:

    O Mano joga por uma bola no contra ataque pra fazer o gol e depois segurar o resultado. Com o time titular você ainda consegue jogar assim pois o meio de campo possui dois grandes passadores: Lucas Silva com os seus lançamentos de longa distância e o Robinho com bons passes. O time reserva com Bruno Silva, Mancuello e Cabral não possui esta característica. O Cabral cadencia demais o jogo e toda vez que a bola passa no seu pé a velocidade cai e o jogador sempre tem que dar uma volta pra poder passar a bola. O Bruno Silva não lança, não passa, e não carrega a bola em suma não faz nada bem, prova disso foi uma saída de bola pro contra ataque em que tentou driblar e entregou a paçoca. Já o Mancuello eu nem sei qual é a sua característica, pois não produz nada.

    • BUFÃO disse:

      O Mano faz seu time jogar por resultados e o de ontem foi excelente. Quarta feira teremos uma batalha como a dos aflitos e tenho certeza que Mano vai trazer um bom resultado para resolvermos em casa.

      • JOAOCOSTA disse:

        Acho que você batizou a menezete com um nome inapropriado, chefia. Com esse fervoroso entusiasmo pelo MM, acho que nossa cheerleader deveria ter um Nick mais justo: Claudinete Polaquina ou Polaquete Vilelina. Que tal?

      • Tolentino Zen disse:

        Ainda gostaria de observar o desempenho dos contratados sob outro comando técnico e com um proposta de jogo mais objetiva. Até lá ainda me contenho para criticar nomes como o do Bruno, Mancuello, David e por aí afora. Temo que a bagunça cautelosa que é o esquema do Mano não beneficie ninguém tecnicamente.

  26. Jotta R disse:

    Mdj: Arrascaeta. Piores até que o próprio Mano: Apitadores salafrários!

  27. zuloobas disse:

    Cruzeiro alega prejuízo, em 9 partidas do Brasileirão (foram mais, ele foi garfado, até em amistoso). Até nosso caríssimo Blogueiro, que é adepto da relativização do erro (o que acho correto para se aplicar aos atletas e não a arbitragem), já está achando essa conta um pouco pesada.

    • Tolentino Zen disse:

      Árbitros erram contra todos os times. Uns choram mais. Só isso.

      • Matheus Penido disse:

        Pois é, e ontem errou contra o Cruzeiro e tirou 2 pontos do clube. O senhor permite que a torcida reclame ou temos que bater palma?

  28. Renato Nascimento disse:

    MANOEL. Se não fosse o Juizão, poderia sair como nome da rodada.

  29. Renato Nascimento disse:

    Sobre o Bufão e Claudinete, como toda piada repetida à exaustão, ficou chato, eu entro no blog só de vez em quando, tem hora que perco o interesse de continuar lendo os comentários, dado o número de bobagens repetidas, pensem nisso, quem quer que esteja por trás dos mesmos.

  30. BUFÃO disse:

    idiota. adjetivo e substantivo de dois gêneros. 1. diz-se de ou pessoa que carece de inteligência, de discernimento; tolo, ignorante, estúpido. 2. diz-se de ou pessoa pretensiosa, vaidosa, tola.

  31. SÍNDICO disse:

    MANOEL [[[18]]] Gabriel, João, Velloso, Penido, Schrier, Morato, Klauss, Olivieri, Rosan, Bitencourt, Gil, Zuloobas, Milani, Walery, França, Romarol, Pedro, Síndico —– RAFAEL [[[15]] Gabriel, Bastos, Amaral, Seixas, Hiram, Vasconcelos, Chiabi, Walterson, Dinho, Tate, Sá, Soares, Viana, Rezende, Fivestars —– ARRASCAETA [[[3]]] Gabriel, Jottar, Vanda —– CABRAL [[[3]]] Gabriel, Clemenceau, Velame —– ROMERO [[[2]]] Gabriel, Barreto —– NEÍLTON [[[2]]] Gabriel, Uol —– SOBIS [[[3]]] Gabriel, Gonçalves, Jotapê —– MANO [[[2]]] Gabriel, Bufão