Quatro Rodas

Por SÍNDICO | Em 28 de abril de 2019

NÃO FOI SÓ UM JOGO. Foi um teste comparativo de sedans, como os que faz a Quatro Rodas. 

Dois dos quatro times considerados pelos mesa-redondistas como os bambambãs da categoria, frente a frente. E deu Flamengo, com sobras. 

Com muitas sobras, diga-se. Do meio pra frente, todos os jogadores flamengos são superiores aos jogadores cruzeiros.

Superiores, técnica, física e anímicamente. Mano se desesperou na beira da cancha mandando o ataque segurar a bola. Mas cuma, caro chefe se a bola não chega e, quando chega, e eles a retomam com facilidade?

De um lado, Everton, Gabigol, Brunenrrique, Arrascaeta. Do outro, Marquinhos, Rodriguinho, Rocha, Fred. Flamengo 4×0. 

Esta é a realidade, sem retoques. E faz sentido. O Flamengo passou bastante tempo arrumando a casa, revelando e vendendo jogadores, recebendo os tubos da Globo, com patrocínios milionários e, por tudo isto, com dinheiro pra contratar os melhores. 

Do outro, um clube destroçado financeiramente, fazendo das tripas, coração pra contratar o que restou no mercado. E até que contratou bem, mas não tanto quando o gigante carioca. 

Quatro Rodas botou os sedans na pista. Um foi estável a 180 por hora, outro derrapou a 80. Foi uma Juve contra Lazio. Um Bayern contra Frankfurt. Um Paris contra  Monaco. Um Barça contra Betis. 

Não reclamo. Nem elejo culpados. Não caço bruxas, nem destilo ódio. Quem o faz, revela mais de si do que do objeto de ódio. Mineiro era a possibilidade concreta. O resto é loteria. 

Que Deus salve o Cabuloso!

162 comentários para “Quatro Rodas”

  1. SÍNDICO disse:

    EVERTON RIBEIRO pisou em cada centímetro quadrado do gramado. Esbanjou fôlego. talento, inteligência, acuidade e rapidez. Foi o cara de 13/14.

  2. SÍNDICO disse:

    ROMERO é peso morto contra jogadores talentosos. Por mais que o torcedor mediano goste de cabeças de área, eles não contribuem muito rum jogo com tantos talentos do outro lado. Os caras nem tomam conhecimento deste tipo de jogador. Cabral ou Lucas teriam mais chance de reter a bola e passá-la com qualidade. Mas o Mano apostou no voluntarismo…

    • Matheus Penido disse:

      Que nada. O treinador da seleção argentina é que é um sacana por deixar o Romero de fora das convocações….

      • Polaco disse:

        E por aqui teve torcedor implorando para que ele fosse efetivado na meiuca. Nada como um jogo após o outro, diga-se…

    • mrr disse:

      Vamos lá: Uma falha do Fábio devido Murilo não ganhar nenhuma na área. Outra do Dedé por ser fraco na marcação velocidade já levamos três gols onde o Dedé não conseguiu acompanhar esse tipo de lance. E por último a lateral q não acompanhou a marcação. Mas o problema é o Romero RS..
      .r

      • Eduardo Arreguy Campos disse:

        Ah, mas temos o volante do futebol invisível…

      • BrunoBarros disse:

        Eduardo, o Henrique é um dos melhores primeiro volantes do Brasil. Opinião de muita gente boa. Deivid outro dia na ESPN falou isso. O Zinho na Fox. E vários outros. Sem contar toda a história que o cara já escreveu durante esses anos todos com a camisa do Cruzeiro. E inclusive, recentemente, foi o melhor em campo, eleito por muitos, em alguns jogos. Mas parece que pra você o problema do Cruzeiro é só um de seus melhores jogadores. Invisível está sua capacidade de entender o jogo de futebol. Para que tá feio, passa recibo não.

      • Eduardo Arreguy Campos disse:

        Bruno, conheço muita gente boa que, como eu, acha que o futebol do Henrique não é isto tudo não. Não tenho nada contra o ele, mas sim contra a atribuição de superpoderes a quem não tem. E esse “para que tá feio” é muito feio, você devia parar.

      • SÍNDICO disse:

        Vc tem razão. Essa “muita gente como eu” são as viúvas do Willians. É uma galera das antigas.

    • SÍNDICO disse:

      ROMERO é útil. Seria uma alternativa pra fechar o time, se o Cruzeiro estivesse em vantagem. Mas volante de boa cepa é pra dirigir o time, manobrar o jogo, fechar espaços, truncar as ações quando necessário, com passes laterais que visam a mexer o sistema defensivo adversário. Volante não é só pro choque direto, pro pega-pra-capá, como imagina o torcedor.

    • Bruno 7L RJ disse:

      Romero foi corretamente lançado de titular. E foi corretamente substituído, acredito que até tarde demais. Assim como ele, poderia ter saído o Henrique tbm.

  3. Polaco disse:

    Perfeito. Belo post!

  4. Matheus Penido disse:

    Irretocável.

    • Polaco disse:

      Simples assim!

      • SÍNDICO disse:

        ITAiR sabe que dinheiro faz a diferença. E contratou bem, dentro das possibilidade. Brunenrrique ele tentou de todo jeito, mas a grana foi curta. Fazer o quê?

    • Bruno 7L RJ disse:

      Achei não. Há argumentos válidos como a disparidade financeira. Mas dentro de campo nossos vacilos foram decisivos no resultado do jogo.

      • SÍNDICO disse:

        Por que os vacilos aconteceram contra o Flamengo e não contra o Lara?

      • Bruno 7L RJ disse:

        Eu vou saber? O que eu vi foram erros de passes fáceis, afobação. O time que normalmente é frio, ontem estava afobado. Pode ser por respeito ao Flamengo, não pelo o que o time rubro-negro fazia em campo.

  5. SÍNDICO disse:

    MURILO virou alvo dos redealistas. Alguém tem de ser, uai! Mas ele foi o melhor do meio pra trás. Não se apavorou, não levou baile como Dedé e Dodô, não criou problemas. E foi expulso portam falta que nem fez.

    • Matheus Penido disse:

      Jogou bem, mesmo em condições adversas. Tomou dois cartões duvidosos, foi expulso e virou alvo daqueles que não prestam atenção no jogo.

    • mrr disse:

      Murilo? Veja as disputas aéreas e depois me diga o que viu.

  6. SÍNDICO disse:

    EDÍLSON não comprometeu. Não atacou, mas não deu brecha pros flamengos se criarem em seu setor.

  7. SÍNDICO disse:

    TORCIDA CELESTE deu um show de 70 minutos. Mais um no Maracanã. Só suspendeu a função, quando começou o passeio rubronegro.

    • Fui eu levei minhas duas filhas que não conheciam o famoso MARACANÃ. Disseram elas que parece ser menor que o Mineirao. Torcida do Cruzeiro era algo em torno de 1500 pessoas. No Rio, até 21 anos paga se meia entrada… E independente de estudaR ou não. .. A torcida celeste ficou desfalcada: 6 onibus que vieram de BH (5 Máfia e 1 TFC) chegaram tarde por não ter escolta e pegaram a bilheteria fechada…. Policia nem deixou descer e despachou todo mundo de volta. …

  8. SÍNDICO disse:

    BRUNENRRIQUE já foi da base do Cruzeiro. Ele é da Vila Concórdia, em Belo Horizonte.

    • Fernando Henrique disse:

      suspeitei mesmo ao ouvir a entrevista, o sotaque belo-horizontino continua afiado.

  9. SÍNDICO disse:

    FÁBIO se deu o direito de ser cabaço, algo raro. Fez o que não é de seu costume ao abandonar seu arco pra disputar uma bola no bolo. Se deu mal, tomou o go de empate, mas não ficou apavorado .Fez, inclusive, uma defesaça, antes do terceiro gol. E evitou outro, logo depois do apito inicial.

  10. SÍNDICO disse:

    DEDÉ foi bem pelo alto, mas se atrapalhou com o volume de jogo dos flamengos. Venceu várias disputas, perdeu outras.

  11. SÍNDICO disse:

    DODÔ fez bom primeiro tempo, mas foi avacalhado por Arão, Everton, Gabigol e Pará na etapa final. S estivessem em campo, Cabral e Rafinha teria impedido o baile.

    • Matheus Penido disse:

      Mano deveria ter entrado com Rafinha em lugar de Marquinhos. O gnomo é muito mais útil na parte defensiva e o ex-corintiano não teve produção no ataque pra justificar a escalação. Quanto ao Dodô, achei a opção do treinador válida.

    • Bruno 7L RJ disse:

      Outra água de salsicha. Embora tbm tivesse entrado com ele.

  12. Polaco disse:

    E dos quatro o mais velho é Ribeiro (30 anos) B Henrique (28) Arrascaeta (24) Gabigol (22).

  13. SÍNDICO disse:

    ROCHA jogou muito bem, tanto no ataque, quanto na recomposição defensiva, enquanto teve fôlego.

  14. SÍNDICO disse:

    FRED fez um ótimo primeiro tempo. No segundo, mal viu a cor da bola, porque ele esteve sempre longe, do outro lado da cancha. Mas lutou. Jogou até de beque, quando precisou.

  15. SÍNDICO disse:

    RODRIGUINHO não participou. Estava lá, viu tudo, mas não teve como ajudar a companheirada. Não teve liberdade, não foi autorizado pela defesa flamenga a se meter nas jogadas.

    • mrr disse:

      Tanto Rodriguinho como Marquinhos caíram de rendimentos já faz algumas partidas. Pouca mobilidade e 1-2 que eram carácteristicas quando chegaram.

    • BrunoBarros disse:

      Tá mal posicionado. É um desperdício atroz.

  16. SÍNDICO disse:

    NEVES entrou em campo na etapa final, mas foi só pra fazer número. Pode ser que nem tenha tocado na bola. A conferir.

  17. SÍNDICO disse:

    RAFINHA foi crucificado pelos redealistas. Por que, mesmo? Problema não foi ele ter entrado na partida, problema foi não ter entrado antes, no intervalo. Com ele, não teria havido aquele carnaval em cima do Dodô.

    • Bruno 7L RJ disse:

      Faz sentido. Colocar ele com o placar adverso não justifica.

    • Ernesto Araújo disse:

      A situação do Rafinha é complicada, mas não é incomum. É o típico jogador que uma parte da torcida odeia e que, quando entra em campo nesse tipo de situação, só serve como válvula de escape para esse torcedor canalizar a frustração pela derrota. O Síndico entende taticamente a função do jogador nesse caso. Mas o torcedor em geral pensa que ele entra pra fazer 3 gols de bicicleta e virar o jogo. Aí a frustração é ainda maior !

  18. SÍNDICO disse:

    LUCAS entrou tarde demais. Com ele, o ping-pong teria sido mais difícil. Contra tantos, melhor tratar bem da bola, retê-la, passá-la com qualidade. Mas quando ele foi pro jogo, a vaca já estava no brejo, tomada até o pescoço.

  19. SÍNDICO disse:

    HENRIQUE fez o que pôde, cercando e correndo atrás dos flamengos. Apoiar o ataque não foi possível, havia muito o que fazer na cozinha.

    • mrr disse:

      Henrique estava perdido, não acompanhava o adversário visivelmente perdia na corrida, baile do Everton.

    • Bruno 7L RJ disse:

      Errou muito passe.

      • Eduardo Arreguy Campos disse:

        Futebol invisível…

      • BrunoBarros disse:

        Essa mania de alguns torcedores de individualizar os problemas de uma equipe em determinados jogadores que não lhe agradam é o pior que há em termos de análise de um jogo de futebol no Brasil. E o pior é que tem dirigente que tem a mesma postura. Um oportunismo contraproducente que só pode dar em merrrda. Ainda estamos muito atrasados em relação a isso também.

  20. JOAOCOSTA disse:

    Post bacaninha, cheio de analogias, mas parece mais um lamento de perdedor. E perfeito pro Síndico desancar seu “Cristo” predileto: o Romero. Nem o Flamengo é um BMW nem o Cruzeiro é um New Siena, como quer o articulista. Esse mesmo “BMW” teve alguns desempenhos medíocres no Carioca contra alguns Voyages usados. Considero que foi mais uma daquelas jornadas infelizes e também de algumas escolhas erradas do Brother Meneses, por exemplo: Na ausência do Robinho, ele deveria ter escalado um trio de volantes no meio, mais fechado, mais ao estilo Manobol. Robinho é o nosso único meia de criação, e sentimos muito por não tê-lo em campo, pois Rodriguinho, MGabriel e Pedro Rocha não o são. Acho também que ele deveria ter escalado o Fabruno e o Egídio. No mais perder um clássico na casa do adversário não é novidade, nem o fim do mundo.

    • Matheus Chaves disse:

      Não que o Robinho jogue como meia de criação neste time do Mano, mas com certeza é o cara mais capaz de organizar jogo e dar assistência, mesmo preso na direita por ordens do chefe.

    • Polaco disse:

      Big Johnny, boa tarde! É claro, é óbvio, é evidente, que também lamento a derrota nessa batalha. Mas o que me alenta e me conforta, é que a guerra só termina no dia 08/12/2019 contra o porquinho em nosso domínios. Temos comandante e guerreiros pra vencer essa guerra…FATO! E no mais um ótimo domingo para o senhor e todo os seus…GRANDE ABRAÇO!

      • Bruno 7L RJ disse:

        Boa Polacão!

      • Polaco disse:

        Obrigado!

      • JOAOCOSTA disse:

        Grande Polaco! Também penso mesmo. Acho que foi apenas um tropeço, faz parte. Por isso mesmo eu disse que não existe essa diferença, quase abissal, propalada pelo Síndico, entre os dois times. Temos um elenco capaz de fazer uma temporada de primeira e, baseado nisto, penso que somos, sim, um dos postulantes ao título brasileiro 2019.

  21. Matheus Chaves disse:

    Síndico pesou a mão. A análise da situação financeira dos dois clubes foi correta, mas não existe essa diferença toda dentro de campo. Além disso, Rodriguinho e Pedro Rocha não eram “o que restou no mercado” quando foram contratados. À médio prazo este prognóstico pode se confirmar, mas por enquanto acho que ontem foi sim só um jogo.

    • Bruno 7L RJ disse:

      Obrigado por me poupar escrever isso tudo aí. Flamengo nem jogou isso tudo. A má partida do nosso time (erros individuais nesse tipo de jogo são cruciais) não foi culpa do Mano. Mas a tentativa de intervenção dele (leia-se substituições) foi dose.

    • SÍNDICO disse:

      ITAIR queria mesmo era o Brunenrrique. Mas a grana está curta. Qualquer torcedor do Cruzeiro preferia Goulart e Ribeiro de volta. Mas a grana está curto. Nenhum torcedor do Cruzeiro queria mandar Arrascaeta embora. Mas a grana está curta. E, se a grana está curta, pega-se o que resta no mercado.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Tá bom, mas isso não foi fundamental no jogo. Isso pode fazer diferença a médio prazo. Ontem foi apenas uma partida que deixamos a desejar do banco ao ponta esquerda.

      • Matheus Penido disse:

        Talvez o Cruzeiro tenha “deixado a desejar” justamente pela qualidade do Flamengo.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Ah, foi não. Eles têm qualidade sim mas foi o caso de ontem.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Não foi*

  22. Celeste disse:

    Escrevi outro dia que não estava gostando do oba oba da imprensa do eixo em cima do Cruzeiro. Penso que perder faz parte do pacote. Concordo que o time do Fla está bem montado mas se o Cruzeiro tivesse ido para o intervalo com a vantagem a história seria outra, como disse o MM acima. Confio no trabalho do nosso técnico e arrisco a dizer que não levaremos tres gols em nenhum outro jogo.

  23. VIANA disse:

    Coisa medonha o futebol de Romero, Dodô e Rafinha. Este tal de Rafinha é uma piada.

  24. SÍNDICO disse:

    LAMENTO de perdedor? Queria o que, João? Esquisito seria lamento de vencedor.

    • Matheus Penido disse:

      E o pior é que lamento de vencedor está se tornando um hábito cada vez mais comum.

  25. SÍNDICO disse:

    MARQUINHOS não foi substituto à altura do Robinho, mas teve a chance de mudar a cara do jogo. Só que adversário é forte e um cochilo basta pra perder uma chance. Tempo que sobra pra decidir um lance de gol contra adversários mais fracos, falta contra os mais fortes.

    • Mauro Franca disse:

      Lance capital da partida, esse do Marquinhos Gabriel. Se ele rola pro Fred, podia sair o gol e pularíamos na frente. É o tal do detalhe que define jogos.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Esse e principalmente o 1º gol mulambo foram os lances chaves do jogo.

      • Mauro Franca disse:

        E querer culpar o Murilo por esse gol é coisa de doido. Fábio falhou na saída e pronto.

      • BrunoBarros disse:

        Futebol não é compartimentado dessa forma. Ah, se ele tivesse dado o passe, ah se aquela tivesse passado, ah se o João chutasse antes, isso não existe. É melhor pensar ah, se o time tivesse outro posicionamento tático outras chances seriam criadas. Ficar individualizando e repartindo um jogo de futebol é um erro crasso. É o imponderável e isso não é o que define como muitos supõem. Não dá pra treinar o que vai acontecer pontualmente em determinado lance mas sim como sua equipe vai se comportar, posicionar em campo, daí naturalmente advirão outros lances pontuais, erros todos os jogadores cometem em todos os jogos. Essa individualização na análise de um jogo impede uma leitura mais correta do que acontece em campo e das atribuições e obrigações de um treinador. Entender que isso é mais definitivo num resultado do que ficar pescando lances isolados é o básico.

      • Mauro Franca disse:

        É claro, técnicos são mais importantes que os jogadores. E o importante é a estratégia. O resto é perfumaria.

      • BrunoBarros disse:

        Foi o que você entendeu? Estou falando sobre a análise do que aconteceu no jogo. Ao invés de colocar o resultado na conta de lances pontuais, isolados, o certo é analisar o todo. A equipe. Futebol é um jogo coletivo, e minimizar a importância do treinador nessa questão é errado. Simples assim.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Ah, ontem eu achei que o resultado foi mais por questões pontuais sim, embora o time celeste não tenha jogado de maneira equilibrada como partidas anteriores. O futebol do time do Mano (não gosto do termo manobol) não é vistoso mas não é aquela água de ontem. O time costuma ser mais frio, não se abala facilmente. Ontem, além dos lances citados à exaustão, o time errou passes demais, sobretudo na saída na transição. E isso não foi devido a uma marcação flamenguista, foram erros bobos mesmo.

  26. Mauro Franca disse:

    Síndico exagerou em relação ao Flamengo. Tem bons jogadores, mas não é isto tudo, ou pelo menos até agora não mostrou futebol à altura do talento e do investimento feitos. Nem no jogo de ontem. E na Libertadores, vamos lembrar, corre perigo de nem passar pela fase de grupos num grupo fraco.

    • Mauro Franca disse:

      Sobre o Murilo, coitado, virou a nova vítima dessa mania idiota das redes sociais de eleger e crucificar “culpados”. Levou dois amarelos fazendo cobertura pelas laterais, e no caso do segundo acho que nem falta foi. Entre esses lances, foi bem e tirou várias bolas perigosas.

      • Mauro Franca disse:

        Alguns acham que estratégia ganha jogo. Não. Se fosse assim, jogos seriam decididos nos vestiários. Mas jogos são decididos em campo, com bola rolando.

      • Mauro Franca disse:

        De resto, sou velho o bastante para não me deixar levar por euforia em caso de vitória nem para cair em depressão após uma derrota.

    • Celeste disse:

      Perfeito, Mauro.

  27. Ernesto Araújo disse:

    Acho que em termos de elenco o Flamengo é pouca coisa superior ao Cruzeiro. E, em certa medida, mais pela questão da idade (que é um fator importante) do que pelo talento individual. Eu sinceramente estava pessimista com relação ao resultado do jogo. Não vou negar que, mesmo assim, fui um pouco no oba-oba da tal “invencibilidade”, da boa campanha na LA e do título mineiro. Mas…

    • Ernesto Araújo disse:

      …mesmo com essas coisas é só olhar as estatísticas e vamos ver que o Cruzeiro tem tido IMENSAS dificuldades de vencer os times do Rio lá. Mesmo o time de MO em 13/14 passou sufoco. Aceitaria sem choramingar uma derrota (chutei que seria 2×1 antes do jogo)…

      • Ernesto Araújo disse:

        … imaginando que o time perderia MAS de forma HONRADA. Nada disso. O Cruzeiro foi engolido pelo Flamengo, principalmente no segundo tempo. As bolas cruzadas das laterais, por baixo e por cima foram um constante TERROR para o sistema defensivo do Cruzeiro. É incrível como que uma equipe que joga e treina junto faz tanto tempo, que vinha “bem” na temporada, ao ver-se ameaçada de forma tão acintosa não consegue se reorganizar em campo para reduzir a dificuldade imposta pelo adversário.

      • Ernesto Araújo disse:

        Lamento informar aos mais fanáticos mas acho muito difícil o Cruzeiro brigar pelo título deste campeonato. Melhor começar a arrumar a casa e entender que o nível do torneio é outro e não tem nada a ver com LA nem Campeonato Mineiro.

      • BrunoBarros disse:

        Bela explanação sobre o que aconteceu em campo Ernesto. Assino embaixo quase tudo o que você disse. Só não na questão de estar pessimista antes do começo do jogo pelo fato de que o Flamengo não vem jogando bem esse ano. Além da derrota pra LDU na quarta, até mesmo no último jogo da final do carioca, que eu pude acompanhar, ele levou sufoco do Vasco no primeiro tempo, o alquebrado Cruzmaltino criou uma dúzia de boas chances e desperdiçou, o resultado da partida não demonstrou como foi realmente o jogo, eles mereciam melhor sorte. Sem contar o fato de terem jogado um dia depois da gente, na altitude, e com o mesmo time que entrou ontem.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Xará, não vi esse jogo dos Mulambos não, viu. Final carioca foi bem tranquila pra eles, sobretudo no 1º jogo.

  28. SÍNDICO disse:

    FRANÇA e ARAUJO, eu só posso comparar Cruzeiro e Flamengo tendo como base o jogo de ontem. Confronto direto, times titulares, estádio neutro. E levamos um baile, esta é a verdade. O Flamengo construiu sua vitória metodicamente, testando e descobrindo pontos fracos do Cruzeiro. Neutralizando jogadas e anulando homens-chave. Pra que se reavalie o potencial dos times, só esperando o desenrolar da competição e outros confrontos entre os dois times. Num outro momento, pode ser que a forma dos atletas seja outra, o momento psicológico distinto e todas essas coisas que fazem o futebol parecer montanha russa. Por ora, temos que admitir a imensa superioridade dos urubus.

    • Ernesto Araújo disse:

      Ontem foi do c***lho mesmo… 🙁

    • BrunoBarros disse:

      Enquanto o Síndico achar que o trabalho do técnico não é definitivo na forma que o time se apresenta em campo o 7 a 1 ele vai continuar explicando (?) como questão de um simples apagão. Difícil. Mas o tempo se encarregará disso quando não houver mais jeito de manter esse erro crasso de avaliação sobre o que é um time de futebol e a real importância do seu treinador.

      • BrunoBarros disse:

        E apontando o dedo pra erros individuais, pontuais. Tudo o que tá no manual de como queimar jogadores e isentar verdadeiros culpados. O Mano te agradece e diz ” eu ganho, nós empatamos e vocês perdem” . É isso aí.

      • Matheus Penido disse:

        Treinador é e sempre será um coadjuvante. Importante? Claro. Decisivo? Talvez, desde que tenha a sabedoria de compreender que é apenas um facilitador, ainda que finja o inverso nas entrevistas. Fernando Diniz e seu Fluminense podem receber fartos elogios dos cronistas, mss na prática quem bota o pau na mesa na hora da verdade são os ribeiros, dudus, arrascaetas e goularts. Os resultados estão aí.

      • BrunoBarros disse:

        Pois é, o erro tá aí, treinador não é coadjuvante. É personagem principal. Assim já o seria se ele apenas aparecesse no dia da partida pra escolher os 11 iniciais. Mas o trabalho de um técnico na montagem de uma equipe vai muito além disso. Vale pro bem e pro mal. Ele partida decisivamente de tudo, parte técnica, tática, anímica, e mais um pouco.

      • Matheus Penido disse:

        Abel disputou pra não cair com o Flu. No Fla, ao que tudo indica, deverá brigar por todos os títulos.

      • BrunoBarros disse:

        Sim, esse mesmo Fluminense, sob o comando do Diniz, venceu o Flamengo com o Abel esse ano no carioca, dando sufoco no rubro negro quase o jogo inteiro. Lógico que a força do elenco, também faz uma boa diferença. Assim como o trabalho do técnico. São coisas que caminham juntas. Não são concorrentes.

      • BrunoBarros disse:

        Mas no jeito que o futebol é jogado hoje, cada vez mais coletivo, o trabalho do treinador fica ainda mais decisivo. Isso a gente vê não só no Brasil, com exemplos claros esse ano de Fluminense e Santos, no trabalho do Renato Gaúcho no Grêmio há algumas temporadas. Principalmente nos primeiros casos com elencos médios. O Mano no Cruzeiro, entrega menos do que poderia com um elenco de 12 milhões por mês, um dos melhores do continente, jogando de uma forma muito defensiva e de 0 variações. Um pragmatismo injustificado dado a capacidade e características dos jogadores que possui a disposição. Pra mim é pouco. Muito pouco.

      • Matheus Penido disse:

        Na hora da onça beber água deu a lógica e os tricolores tiveram que se contentar com os elogios dos comentaristas de TV a cabo. E, na final, o Vasco criou uma penca de chances e desperdiçou todas. Na manha, Flamengo meteu quatro. E, como era de se ezperar, o treinador do Vasco perdeu o emprego graças aos jeniais torcedores.

      • BrunoBarros disse:

        Pois é. O resultadismo leva a isso. A falta de reconhecimento. Quando o trabalho é bom e também quando é ruim. Dirigente que se preza não pode ter esse tipo de raciocínio limitado que por regra ignora o que acontece no campo e bola. É quase sempre toma a atitude errada.

      • BrunoBarros disse:

        Em tempo! Fluminense e Santos mantiveram seus treinadores mesmo sem conseguir o título nesse primeiro momento. O resultado já está acontecendo a medida que ambos estão acima do que entregaram ano passado com elencos muito parecidos em termos de nível aí que tinham ano passado. Isso está mudando. A galera tá ficando mais esperta.

      • Matheus Penido disse:

        Em 99% dos casos, o trabalho só dura quando há craques pra resolver jogos em sequência e dar um pouco de estabilidade ao treinador. O próprio Diniz foi chutado ano passado do CAP com o time na zona de rebaixamento. Infelizmente é assim. As sentenças são dadas pelo fígado do torcedor e os cartolas, pra livrar a própria cara, cumprem as sandices.

      • BrunoBarros disse:

        Infelizmente é assim né Penido, o que não quer dizer que eles estejam certos.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Vasco criou uma penca de chances, Penido?! Tá maluco!? As finais cariocas, essas sim foram verdadeiros bailes.

      • BrunoBarros disse:

        O primeiro jogo eu não vi Xará, no segundo jogo, no primeiro tempo o Vasco criou pelo menos umas 5 chances claras, teve uma que o Renê salvou com o Diego Alves já batido no lance. Na segunda partida o resultado não foi justo, em termos de produção de oportunidades.

      • Matheus Penido disse:

        Eu só vi o segundo jogo. Vssco foi pro abafa, teve várias chances e perfeu. Flamengo foi lá e creu.

    • matheus t penido disse:

      45 minutos de baile não foram suficientes? Devemos relevar o que aconteceu ontem por causa de bons resultados em outros jogos? Não é por aí.

      • Matheus Penido disse:

        Comentei com meu perfil antigo. Nisdo que dá usar dois telefones e deixar a senha antiga salva num deles. Mas já atualizei e não vai se repetir.

      • Matheus Penido disse:

        A propósito, Síndico, como eu faço pra dar cabo desse perfil antigo “matheus t penido”?

    • Bruno 7L RJ disse:

      Pára. Que mané baile. Logo tu que não concorda com o suposto baile da Bélgica?! E outra, que mané ponto fraco! Fábio e Dedé vacilando é ponto fraco onde? Ontem foi dia deles, só isso.

      • Matheus Penido disse:

        Durante 45 minutos, o Cabuloso não viu a cor da bola. Conseguiu um único contra-ataque que nã finalizou, nao reteve a pelota, se limitou a defender e ainda assim o lado esquerdo da defesa foi bombardeado. Fla forçou até onde precisou e depois administrou diante de um adversário sem qualquer poder de reação. Resumindo, baile. Nada a ver com o jogo da Bélgica, onde o time vencedor teve metade das chances de gol do derrotado.

      • Mauro Franca disse:

        Falar em baile é comentar apenas o resultado.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Não vi isso não, me desculpe. Vi um Flamengo melhor mas numa pressão controlável, normal de quem joga em casa. CEC errava muito passe tentando acelerar a saída de bola. Numa falha pelo lado esquerdo (Pedro Rocha não acompanha o Arão). Aí a maionese desandou. Nada de baile. Baile seria se a marcação rubro-negra tomasse a bola lá na frente, finalizasse varias vezes, não deixasse o CEC jogar.

  29. mrr disse:

    Tive o desprazer de ir almoçar com minha família em um restaurante onde sentamos em frente a uma tv, e advinhem? Dou uma grade para quem adivinhar o que estava passando rs…

    • mrr disse:

      Corrigindo, o prazer de um almoço em família, mas obrigado a ver aquele fatídico jogo de ontem(VT)

  30. Polaco disse:

    OFF-TRUPICA!! A torcida do melhor time do Brasil(segundo alguns profexôres aqui do blog) e do maravilhoso Renato Carioca Gaúcho acaba de cair na real… 1×2 fora o baile, para o timeco e quase júnior esquadrão do peixe do doidão Jorge Sampaolino, e dentro da arena hi hi

    • Polaco disse:

      OFF-TRUPICA II – Lembrando que ontem na arena Condá, a torcida do colorado também caiu na real diante da Chape hi hi

    • BrunoBarros disse:

      Foi um jogaço. O Grêmio saiu aplaudido de campo, criou um caminhão de chances, jogando bem. Enfrentou um time que também joga bola. E perdeu. Polaco não viu o jogo, é um fanfarrão.

  31. Romarol disse:

    Flamengo não é frangas e Brasileiro não é Mineiro.

  32. SÍNDICO disse:

    HENRIQUE joga futebol invisível, segundo Arreguy. Há 475 jogos e 11 títulos que isto acontece.

  33. VIANA disse:

    Melhor? Não vi. O Cruzeiro foi mal no todo. Perdido em campo em todo o segundo tempo. Henrique, para tristeza do Gil foi o mais consciente, ao lado de Fred. Por isto eu diria que o melhor foi HENRIQUE.

  34. Mauro Franca disse:

    Vivendo e aprendendo. Técnicos são decisivos, jogadores são robôs programáveis, o que acontece em um jogo é resultado da estratégia traçada. Grandes lições…

    • Bruno 7L RJ disse:

      Hoje eu não estou conseguindo saber se estão falando sério ou com ironia.

    • BrunoBarros disse:

      Difícil. Se foi isso o que você entendeu de tudo o que escrevi eu desisto. Um abraço rapaziada. Dar um tempo do blog porque até a galera bem intencionada tá de má vontade. Sem contar os boboca tipo o Polaco, que se acha no direito de ofender os outros com deboche, não vou nem chamar de infantil, mas de idiota mesmo. Abraço pros gente boa. Em tempo, Mauro e 7 Lagoas não têm nada a ver com tipos como o Polaco, que não passa de um arrogante folgado. Pra ele o convite pra vir me ofender pessoalmente está de pé, ad eternum.

      • Matheus Penido disse:

        Bruno 7L e Mauro são duas moças. Polaco é um brincalhão.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Relaxa Xará. Divergência com educação é bom, meu camarada. Sua participação aqui é sempre boa.

      • Matheus Penido disse:

        Rapaiz, só agora que eu vi. O pau quebrou aqui no blog ontem. Muita hora nessa calma, moçada. Perder faz parte do show.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Eu vi agora tbm. Galera perdeu a cabeça. Ah Penido, moça no bom sentido, né miserável!?

      • Exagerou na cerveja , neh Bruno…

      • Mauro Franca disse:

        Entendi tudo, Bruno Barros. Essa de que o técnico é decisivo é literal, reveja o que você escreveu. Respeito sua opinião, mas se não concordo entendo que posso discordar. Ironia não é falta de educação. Acho que a sua visão é reducionista. Um jogo de futebol, na sua visão, se reduz ao técnico. Toda a sua argumentação é em cima disto, você só comenta Mano é isto, Mano é aquilo, Mano, Mano, Mano… Acho que o jogo é mais do que o técnico e os atores principais sempre foram e serão os jogadores. Também acho que no futebol, e em qualquer esporte, o que importa são os resultados. Enfim, tenho uma discordância total em relação ao seu ponto de vista. Até não gosto de discutir mais aqui, mas tem hora que não dá pra segurar.

      • BrunoBarros disse:

        Ok Mauro, você pode discordar numa boa, sem problema. Mas você não entendeu o que escrevi. Ao dizer que o técnico é decisivo não digo que ele é o único que define. É ator importante, um dos principais, o cara que treina a forma que a equipe vai jogar, escolhe os titulares, as substituições, e qualquer comentário que minimize isso eu discordo totalmente. Você já acha que quem define a parada é só o jogador em campo, eles são os principais, e nisso acho que quem é reducionista é você, e quem acha a mesma coisa. E minhas argumentações não são todas apenas sobre o trabalho do treinador, outra vez você reduz o que escrevo no blog. Não persigo o Mano, apenas acho o trabalho dele fraco, e tenho direito a isso, ou não? Inclusive sempre tenho todo o cuidado de explicar o porquê, nos mínimos detalhes, pontuando o posicionamento da equipe em campo, de determinados jogadores. Em relação ao esporte só importar o resultado repito que também há novamente reducionismo. Discordo, senão vira jogo de aposta, sportingbet. O caminho, que é o jogo propriamente dito, é mais importante que a chegada, o resultado. o primeiro leva ao outro, e não o contrário, via de regra é assim. Lógico que num jogo apaixonante como o futebol mesmo fazendo o certo o fim pode ser ruim. Sobre tudo isso a discordância total é recíproca. Quanto ao que você classificou como ironia, caso tenha se referido ao Polaco ficar chamando os outros de frangas enrustida não posso te convencer do tanto que me ofende. Mas não tente me convencer que não. É simples, é uma impressão pessoal. E às vezes, quando para mim houve ofensa gratuita e barata travestida de coisa engraçadinha, também fica difícil segurar. Ok?

      • BrunoBarros disse:

        Talvez Mauro, você esteja levando muito ao pé da letra quando digo que o técnico é o ator principal. Isso não quer dizer que seja o único. Numa novela há vários, por exemplo, em alguns filmes, séries, também. Só discordo do argumento de quem acha que o treinador é um ator menor na “peça” futebol. Não é, é um dos mais importantes. Muitos vezes o mais. Já expliquei o porquê penso assim, nos mínimos detalhes. Respeito sua opinião, e a de todos. Só discordo de quem ataca o emissor numa tentativa vã de definir questão. O próprio Evandro já explicou isso aqui, entra naquela da falácia. Não é o seu caso. Você trabalha o seu argumento, o que você acha. Mas posso discordar. Sem ofender. Aí vale a pena.

      • BrunoBarros disse:

        Obrigado Xará, você é um exemplo pra todos aqui. Gostaria muito de ter sua leveza, isso é um dom raro. E Penido, você tem razão. Muita hora nessa calma não faz mal a ninguém, sempre. Discordamos muitas vezes mas no fim você sempre é um cara muito ponderado e que busca com classe um final feliz e mais racional, e isso também é um dom. E sempre acompanho seus comentários com muita atenção, porque há conteúdo. No mais, vou dar tempo pra poder dar uma baixada na bola, e tentar amainar meus arroubos coléricos. Vida que segue. Sempre. Às vezes a gente tem que dar uma distanciada pra poder enxergar melhor. Vou participar lendo.

      • Mauro Franca disse:

        A ironia a que me referi foi sobre o meu comentário, não sobre o de outros. Todos somos cruzeirenses e aqui colocamos o clube acima de tudo, mesmo na hora da crítica. Não concordo com rótulos, seja o de chamar os debatedores de atleticanos como também de puxa-sacos do Mano. Ambos são ofensivos e não agregam nada. Prefiro que você siga participando, pois suas opiniões agregam ao debate, mesmo que eu discorde. E espero que o respeito que tenho por você seja recíproco.

      • BrunoBarros disse:

        Você tem razão Mauro, minha resposta ao Polaco não foi de bom tom. Tô errado também. E te respeito muito Mauro, tenha certeza disso. Boa noite, boa semana pra todos nós.

  35. Fernando Henrique disse:

    Se no 4 por 4 lá na frente nosso time toma baile (principalmente pela presença de BH e ER inspirados), na contenção e defesa o Cruzeiro tem larga vantagem, é a partir de onde nosso jogo ganha consistência. O empate relâmpago e a ineficiência no ataque diante da pobre defesa flamenga deram o tom e o placar do jogo.

    • Fernando Henrique disse:

      A bola tem queima no pé do Rodriguinho quando não encontra colaboradores para jogar e abrir espaço no campo.

    • Fernando Henrique disse:

      Ataque do Cruzeiro ontem fez parecer que Willian Arão sabe jogar bola.

    • Fernando Henrique disse:

      Robinho faz uma falta danada.

    • Bruno 7L RJ disse:

      To nessa mesma linha de pensamento, parceiro. E quando o Mano chamou Rafinha com o time perdendo, aí eu quase larguei de mão. Nada contra o Rafinha mas ontem não era jogo pra ele. Nem pro TN que está sem ritmo.

  36. VICTOR PIMENTEL disse:

    O Flamengo vai conseguir a proeza de rodar na Libertadores, mas isso não muda em nada que ele está na boca para ganhar um Brasileiro mais hora menos hora. Não tem como manter investimentos contínuos e crescentes e não abocanhar os Pontos Corridos. Flamengo PASSEOU no Carioca. “Ah… Estadual não é parâmetro”. Não é se você não for um outlier. Se passear ou for muito mal diz algo sobre você sim.

  37. SCHRIER disse:

    Diria que os volantes titulares deles também são melhores que os nossos, não só os homens de ataque. Mas penso que o time do Flamengo tem menos boas opções de substitutos. Quando o titular do Flamengo se cansar o rendimento cairá. Amém!

  38. VELHO DAMAS disse:

    O futebol mineiro passa por uma crise gerencial nos clubes, sem precedentes. Vejamos: o Cruzeiro tem no seu estafe um indivíduo que levou o Ipatinga a um título e depois quebrou-o. O Atlético tem um presidente que não entende “merda” nenhuma de futebol e o América sobe 1 ano e fica na descida durante 10! Enquanto perdurar esta inobservância gerencial vamos ficar “a ver navios“, assistindo o Brasileirão!!!

  39. BURIAN disse:

    Muito pessimismo! Devemos reconhecer tanto a qualidade dos adversários quanto a nossa. Foi um jogão! O Flamengo realmente é um time muito bom, tal qual o Cruzeirão. Poderia ter sido o contrário! Não é assim, não. PS: A situação financeira do CRUZEIRÃO é gravíssima, sim. E muito preocupante. Mas isto é outra coisa.