Marra: “Cruzeiro tem mostrado evolução tática”

Por SÍNDICO | Em 11 de setembro de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros acerca do Cruzeiro 1×0 Internacional, no Parque do Sabiá, Uberlândia, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 08set10.

Pesquisa: Romarol.

  1. Juca Kfouri, em seu blog: O Cruzeiro jogou um futebol que foi superior ao do poderoso Inter. Ganhou de 1 a 0, gol conquistado aos 14 minutos, com Everton, um golaço de sem pulo ao receber um cruzamento de trivela. O time azul foi bem melhor no primeiro tempo e mesmo com menos posse de bola, administrou bem a vantagem no segundo. O Colorado não viveu uma noite feliz e perdeu seis pontos para o rival. O Cruzeiro se firma como candidatíssimo.
  2. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Cuca não tinha Montillo. O Colorado não contava com D’Alessandro. A ausência dos argentinos representa a secura de criatividade no meio-campo das duas equipes. A alternativa era a movimentação e foi assim que o Cruzeiro saiu na frente com Everton se projetando às costas de Nei e aproveitando brilhante passe de Jonathan. Diante do Inter, Cuca mostrou mais uma vez o que o destaca no início de trabalho em Minas Gerais: a capacidade de anular o adversário. Thiago Ribeiro e Jonathan não deixaram Kleber avançar, Marquinhos Paraná e, especialmente, Henrique desarmavam com precisão e tiraram Tinga e Giuliano do jogo. A primeira falta da equipe mineira foi cometida aos 30 minutos e o Colorado finalizou apenas uma vez no primeiro tempo.  Nos 20 minutos finais do jogo, o Inter ganhou mais posse de bola, Giuliano recuava para buscar o jogo e Tinga se projetava mais. Mesmo assim, o time gaúcho quase nào ofereceu perigo. Poderia ter chegado ao empate no pênalti de Gil sobre Leandro Damião, não marcado pelo árbitro que deixou de expulsar Guiñazu, minutos antes. Ao Cruzeiro faltou mais força nos contragolpes para definir a partida. O time de Cuca venceu sete vezes, seis por um gol de diferença. Com muitos empates e poucos gols de saldo, os mineiros sempre estarão em desvantagem em critérios de desempates, a continuar assim.  A partida é a primeira derrota contundente de Celso Roth no Internacional que administrou o 2×1 diante do São Paulo e atuou com o time reserva no 3×0 aplicado pelo Fluminense. A equipe gaúcha tem condições de brigar na parte de cima enquanto quiser pensar em campeonato brasileiro. O Cruzeiro chega a quarta vitória em cinco jogos. A arrancada mineira tem a cara do time: consistente. É essa regularidade, aliada ao brilho que Montillo oferece a equipe, que dá a ideia que a Raposa pode ainda sonhar alto no campeonato.
  3. Mário Marcos, em seu blog: Celso Roth tem razão em um ponto: o Cruzeiro teve uma chance, logo aos 14 minutos, fez o gol e garantiu a vitória de 1 a 0, apesar das tentativas do Inter. Mas erra em outro. Seu time não foi tão superior assim como ele deu a entender nas entrevistas. Para quem se habituou a ver o Inter ter o controle da bola, trocar passes e dominar muitos dos adversários no Brasileirão, a atuação desta noite, em Uberlândia foi uma decepção. No primeiro tempo, o Cruzeiro jogou sempre com maior velocidade, tirou proveito de alguns vacilos da defesa do Inter (em um deles, Everton marcou o gol) e por pouco não ampliou. No segundo, o Inter voltou com Marquinhos em lugar de Sobis, que sentiu dor muscular. Marquinhos ficou apenas 33 minutos em campo. Roth desistiu dele e fez Andrezinho entrar em campo. O Inter melhorou bastante, passou a dominar, teve um lance em que reclamou pênalti (o zagueiro acertou Damião), mas nunca atacou com a força necessária. Foram poucas chances para um time que precisava do empate.
  4. Mário Marra, em seu blog: Mais que os resultados, o Cruzeiro tem mostrado evolução técnica. Em campo, o time mostra várias características dos últimos três campeonatos com Adilson e Cuca, atual treinador, parece ter assimilado o estilo e compreendido o potencial da equipe. Os resultados obtidos contra os atuais líderes e candidatos mostram que o torcedor pode sonhar com algo mais. O Cruzeiro venceu o Corinthians e já conquistou seis pontos em cima do Inter. Contra Santos e Fluminense, um empate e uma derrota. Entretanto, os dois terão que enfrentar o Cruzeiro em casa, no returno. O time tem mostrado um futebol eficiente. Montillo assumiu a função de organizar, acelerar o jogo e alimentar o ataque. O mais interessante é que o time cresceu exatamente no momento em que os times começar a tropeçar mais. A sequência de jogos no meio e nos finais de semana desgasta o elenco e exige mais dos atletas. O Fluminense derrapou, o Corinthians também e o Cruzeiro, surpreendentemente melhorou o desempenho. A sequência de jogos ainda persiste, mas as vitórias obtidas garantem o time na briga por algo de bom. Baseado nos últimos jogos e na consistência que a equipe tem mostrado, o Cruzeiro está na briga pelo título.
  5. Wianey Carlet, em seu blog: Perder para o Cruzeiro jogando mal pode ter sido, apenas, um episódio isolado a ser encarado com naturalidade. Entretanto, o rendimento do time colorado, sem D’Alessandro e Sandro, diminuiu o tamanho do Inter. O argentino está voltando da seleção do seu país, este problema está resolvido. Mas a saída de Sandro ainda não está solucionada. Para ser bi-campeão do mundo, o Inter terá que crescer bastante. A derrota para o Cruzeiro sucedeu a vitória apertada contra o Grêmio Prudente são indícios de que será preciso acrescentar fermento na massa colorada.
  6. Jonathan, lateral-direito do Cruzeiro: Foi uma atução para mostrar que queremos o título. A equipe fez um excelente 1º tempo e soube administrar o resultado na 2ª etapa. Estamos confiantes na campanha que estamos realizando e, se Deus quiser, vamos conse
  7. Leo Simões, beque do Cruzeiro: O time foi muito bem, muito compacto, bem defensivamente, bem ofensivamente. Claro que foi passando o jogo, o Inter colocou mais atacantes para forçar mais, e a gente conseguiu manter a mesma postura. O time lutou, guerreou contra uma equipe de muita qualidade e conseguiu se postar muito bem neutralizando o adversário. Foram 2 oo 3 chutes de fora da área que o Inter deu.
  8. Francisco Everton, volante do Cruzeiro: Sabíamos que seria difícil. Abrimos o placar no 1º tempo e depois tivemos várias chances, mas não concluímos. Não levamos gol, temos uma das melhores defesas. Agora é continuar com a mesma pegada para alcançarmos o Fluminense e almejarmos o título. Quando o Jonathan pegou a bola, eu vi que ele ia mandar por trás, me antecipei ao Nei e graças a Deus fiz o gol.
  9. Marquinhos Paraná, volante do Cruzeiro: O importante é que ganhamos e conseguimos segurar o placar. Foram três vitórias por 1 a 0, apertado, mas a equipe marcou muito bem e não passou susto. Apenas nas bolas paradas eles tentaram fazer alguma coisa.
  10. Thiago Ribeiro, atacante do Cruzeiro: O objetivo nosso a partir de agora não é só a Libertadores, é o título. Conseguimos três vitórias seguidas, nos aproximamos do Fluminense, fizemos nosso dever de casa e jogamos a pressão pra cima dos adversários.
  11. Cuca, treinador do Cruzeiro: Os adversários foram Corinthians, Vasco, Flamengo, Palmeiras e Internacional. São 4 vitórias em cima de times difíceis.No 1º tempo o Cruzeiro fez uma grande partida tá¡tica e tecnicamente, dominou o jogo. Além do gol, tivemos oportunidades com Everton, que cabeceou uma na trave e outra o zagueiro tirou em cima da linha. E o Inter teve um cruzamento perigoso do lado direito do ataque, sua única oportunidade no 1ª etapa. No 2º tempo, o Cruzeiro administrou melhor o resultado, o Inter ofereceu perigo num chute de fora da área que o Fábio pegou e duas cabeçadas que não foram diretas ao gol, enquanto tivemos duas ou três ocasiões no contra-ataque, em que poderíamos ter finalizado melhor. Foi justo o placar, pelo que a gente fez. Gil e o Leo nunca treinaram juntos e fizeram uma grande partida junto com os demais companheiros. O Cruzeiro foi uma equipe madura, que sabia o que queria no campo, marcou bem, se distribuiu bem com a bola e, dentro das dificuldades de última hora com Wellington Paulista e Montillo, jogadores que não vinham sendo utilizados e não tinham condições para 90 minutos, como Farias e Roger, que também deram contribuições. Foi a melhor partida do Everton, que foi o melhor em campo, tática e tecnicamente, além de ter feito o gol.
  12. Bolívar, beque do Internacional: Não podemos entrar em desespero, temos muitas partidas, e as outras equipes também vão tropeçar. Começou o returno, tem mais 18 partidas em jogo.
  13. Tinga, do Internacional: Foi ruim, mas temos condições de continuar brigando pelo título. o time não está e nem vai se acostumar a perder, tanto que estamos revoltados com a derrota. Começamos a jogar no 2º tempo, este foi o pecado. O Cruzeiro teve uma única oportunidade, a do gol, depois com o Damião perdemos a chance de empatar e o juiz não deu um pênalti nele. São circunstâncias de jogo.
  14. Rafael Sobis, atacante do Internacional: Os pontos podem fazer falta. Perdemos também no 1º turno pra eles. Não fizemos um 1º tempo bom, mas melhoramos no segundo.
  15. Celso Roth, treinador do Internacional: Marquinhos entrou e demorou um pouquinho para entrar no jogo, então resolvemos ter a alternativa do Andrezinho, colocando o Tinga como um atacante. Depois a entrada do Everton foi a tentativa de colocar o time mais à  frente. No final tivemos uma penalidade, mas o juiz ignorou. Marquinhos é um grande jogador, ele sabe disso. Precisávamos reverter o resultado. Ele não decepcionou. Os meninos, como o Marquinhos e o Oscar, precisam desse aprendizado. Em situações assim precisamos de mais do que a técnica em potencial.
  16. Fernando Carvalho, vice-presidente de futebol do Internacional: No ano passado o Inter terminou o 1º turno com 37 pontos e o Flamengo com 29. E o Flamengo foi o campeão. Ainda temos chance. Claro que fica mais difícil conforme o campeonato de aproxima do fim. no 1º tempo, nossa atuação foi abaixo do esperado, o time ficou muito atrás, perdeu a maioria das divididas e errou muitos passes, o que não é nossa cracterística. No 2º, melhoramos bastante. A grande chance da partida foi nossa, como o Leandro Damião. No 2º tempo, voltou a ficar parelho. No final teve um lance que eu não posso afirmar, mas acho que foi pênalti. Não é hora de reclamar, mas o árbitro foi mal. Mas vamos seguir trabalhando. Sabíamos que seria difícil, mas derrota fora de casa para um postulante ao título é normal. Não podíamos era ter perdido para o Cruzeiro em casa.
  17. Dylan, no PHD: Não vi hoje nenhum grande destaque individual no time, o que me chamou atenção foi como o time funcionou harmonicamente com as peças se encaixando, uma equipe bem posicionada, que bloqueia as alternativas de ataque do adversário, que sabe aproveitar as poucas oportunidades que surgem numa partida como esta O Cuca tá fazendo um belo trabalho.
  18. Trovão Azul, no PHD: Jogão. Estamos mais inteligentes com a bola no pé, se comparado à fase Adílson Baptista com aquela gritaria desesperada na beira da cancha. A tranquilidade do Cuca é passada aos jogadores, que absorvem este equilíbrio e joga com inteligência. Gostei muito do Thiago Ribeiro, tem feito jogos muito bons. Nossa marcação foi impecável, com faltas absolutamente necessárias e cirúrgicas. Jogamos muito bem.
  19. Eduardo Arreguy, no PHD: Sessão implicância. Tinhamos um treinador no Cruzeiro, como é mesmo o nome dele?
  20. Walterson Almeida, no PHD: Tínhamos um bom treinador, o que não tínhamos era time. O Adilson fez muito com o que tinha na mão.
  21. Marco Soalheiro, no PHD: Com sete desfalques, cinco deles significativos, qualquer vitória seria sensacional. O Cruzeiro fez um jogo correto, seguro, sem sustos. Cuca foi muito bem nas substituições. Vai iniciando um grande trabalho, sabendo usar um elenco que agora permite mais segurança na hora de suprir ausências. Tomara que Montillo, Gilberto, Fabrício, Caçapa e WP voltem logo. Roger e Farias ainda são melhores como opções. Falta-lhes preparo físico para jogar intensamente pelos menos uns 70 minutos. Os próximos dois jogos são perigosos e precisamos somar no mínimo 4 pontos para seguir sonhando alto.

58 comentários para “Marra: “Cruzeiro tem mostrado evolução tática””

  1. Leo Vidigal disse:

    Chamou a atenção o contraste entre a forma violenta do Inter se defender e a maneira “cirúrgica”, como bem observou o Trovão Azul, do Cruzeiro lidar o time colorado. Quem tinha que ter sido expulso era o Wilson Mathias, pela cotovelada criminosa no DR. O Guinazu Gengis Khan agrediu (literalmente) os jogadores azuis também no começo da partida, mas resolveu jogar mais e bater menos depois que levou o cartão. Grande vitória de time grande, que não tem medo de cara feia. Os jogadores indicados pelo técnico também estão fazendo bonito. O time está tomando pinta de campeão e chamando a atenção da imprensa, o que não é bom, mas a verdade é que desde 2007 o Cruzeiro vem sendo dirigido de forma consistente e conquistou o respeito dos adversários. Agora é transformar tudo isso no título brasileiro.

  2. Fabrício disse:

    E tem gente que ainda acha que o trabalho feito nos últimos anos não serviu para nada. Aí está mais uma vez o reconhecimento disto. E não venham falar de “viúvas”, “saudades”, “lamentações” etc. São constatações. Mas vamos em frente e que continue evoluindo.

  3. Jorge Santana disse:

    Xô, zica! Vidigal, Falar em titulo faltando 18 rodadas não ajuda. Primeiro, é preciso entrar na briga, tirar a diferença em relação aos líderes. Depois, é preciso manter o ritmo e contar com a boa vontade da torcida, que tem de aceitar esta nova forma de jogar. Título é algo pra se falar lá pela metade de novembro. Zirigo!

    • Leo Vidigal disse:

      Calma JS, queria apenas dizer que o time parece focado e pronto para chegar lá. Não quero entrar nessa polêmica do treinador, mas, por fatores diversos, faltou pouco no ano passado. Agora parece mais factível, apenas isso. E não fui o primeiro a falar em título. Não tenho dessas superstições, o campeonato está aí para ser ganho. Mas é a meta de todos. Também não acho bom que o time fique sob os holofotes, porque os outros se empenham mais para superar o Cruzeiro. Mas todo o investimento feito este ano teve o objetivo de encorpar o time e dar elenco e isso deu certo, ao contrário de certos timecos que se jactam de ter o melhor CT etc. Então é fruto do trabalho da diretoria, que talvez tivesse feito a diferença no passado. Mas agora é pensar no futuro e ele parece auspicioso.

  4. Elias disse:

    Ficamos livres do Inter, com 6 pts na contabilidade geral. Problema dos demais postulantes a alguma coisa. Mesmo com mundial, eles certamente venderão caro as derrotas, principalmente em casa. O time deles é muito bom. Por essa razão temos que enaltecer o resultado do Cruzeiro, principalmente pelo fato do nosso time ter jogado totalmente descaracterizado.
    Amanhã é outra pedreira!!!!!

  5. Sobrinho disse:

    O Cuca está fazendo um belo trabalho.

    • Geniba disse:

      Sem sombra de dúvida!

    • Sobrinho disse:

      Fábio, Henrique, MParana, Fabricio e TRibeiro continuam jogando em alto nível. Jonathan e Diego Renan estão voltando aos seus melhores dias. Gil vem se firmando. Montillo, Roger, Ewerton, Leo e Edcarlos encaixaram como uma luva nessa nova fase do Cruzeiro. No mínimo mais uma Libertadores no ano que vem e já começo a pensar no título, mas primeiro tem que secar muito Corinthians e Fluminense com o time fazendo sua parte.

  6. Elias disse:

    Um OT prá lá de pertinente: A última tábua de salvação do time do Damas:
    http://bit.ly/9mKs2s
    http://bit.ly/cXxdkD
    Só falta 1 penalti prá igualar outro tremendamente beneficiado, no caso o Curinthia.

  7. Walterson disse:

    O mario Marra observou bem, que a estrutura do time tem a cara do Adilson e o cuca soube muito bem colocar as peças faltantes nesta engrenagem. Hoje o time está mais coeso. Antes, tínhamos um bom meio de campo mas tínhamos problemas ou na zaga ou no ataque. As últimas contratações parece que vão fechar estas lacunas. Espero ver logo uma zaga com os Leos.
    Meu time:
    Fabio;
    Johnatan, Leo Simões, Leo Silva e Diego Renan (Gilberto);
    Paraná (Fabricio), Henrique (Fabricio), Gilberto (Roger no segundo tempo) e Montillo;
    Thiago Ribeiro e Farias.
    Um time pra campeonar.

    • matheus t penido disse:

      Mudou tb a forma do time encarar o resultado. Ao contrário do que muita gente previa com Cuca o Cruzeiro ficou mais defensivo, bem mais. Os volantes já não são mais atacantes como no tempo do Adilson e os laterais tem mais obrigações defensivas que ofensivas, sem falar no Thiago que continua voltando pra ajudar a defesa. É preciso ter calma.
      Qto a escalação ideal eu por enquanto ficaria com os 3 volantes mais o Montillo, até porque ninguem sabe como o Gilberto vai voltar. E o Léo Silva vai ter que voltar mto bem tb pra recuperar o lugar na defesa. Mas no final das contas isso acaba contando pouco porque raramente o treinador tem todos os considerados titulares pra por em campo.

    • Jorge Santana disse:

      Walterson pegou mania de treinador brasileiro. Escala o time com vários parênteses só pra confundir o adversário.

      • Walterson disse:

        Jorge, são as várias opções, o que não havia antes. Ainda não confio no Roger pra começar jogando mas, a depender do retorno do Gilberto, seria interessante o Gilberto no primeiro tempo e o Roger no segundo.
        Matheus, hioje os volantes não tem mais tanta necessidade de atacar porque temos um organizador no meio de campo (ou dois, dependendo do Roger). Mesmo assim, um ou outro, geralmente o Fabricio, está sempre chegando na área adversária.

      • Jorge Santana disse:

        Vc está é querendo fechar os treinos. Vou mandar o repórter te colocar na listinha dele…

  8. matheus t penido disse:

    Esse Fernando Carvalho do Inter deve ser o único cartola brasileiro que fala abertamnete de futebol e ainda analisa os jogos como se fose o treinado. No Cruzeiro nem o diretor de futebol, que é um cargo mais específico, faz isso.

  9. Jorge Santana disse:

    O comentário do Arreguy foi pra lá de malicioso. Discuti o conteúdo com ele depois do jogo recebi vários golpes de tacape por tê-lo contrariado. Só no dia seguinte, descobri a a causa do mau humor do nosso correspondente na Ilha dos Araújos. Foi a admissão de falência da outra Ilha. Agora, dou o troco: “Tínhamos modelo econômico na Ilha. Qual era mesmo o nome dele?”

  10. Elias disse:

    Valores relativos a PPV. reparem a diferença:
    “O Cruzeiro vai receber 6,21% das vendas de PPV – O Atlético, 6,09%. Flamengo 15,13% – Corinthians 14,20 – São Paulo 9,88 e Palmeiras 8,67%”

  11. Jorge Santana disse:

    O elenco do Cruzeiro melhorou, é certo. Mas nem tanto quanto o do PHD, que está lançando a prata da casa e se dando bem. Amanhã, quem vai comentar as atuações individuais é o Matheus Penido. Mariana Resende ficará por conta da mídia e o Mauro França com a resenha. A velha (e tb a velhíssima) guarda serão convocadas em breve para comentários específicos. Aguardem. Esclarecendo que o França foi revelado pelo Futiba. Isto quando o Fenômeno ainda não passava de um faminto.

  12. Eduardo Arreguy Campos disse:

    O Cruzeiro só perdeu uma partida para os chamados 12 grandes do brasileirão, ganhando sete e empatando quatro, desempenho considerado muito bom. Já contra os times de menor expressão, a coisa complica e isto talvez reflita o posicionamento do treinador. Pode ser que o Cuca tenha dificuldades para jogar contra times mais fechados. Depois da série difícil dos último cinco jogos, o jogo contra o Avaí vai ser muito importante para avaliarmos se isto realmente é uma tendência.

    • Jorge Santana disse:

      O Avaí jogará como time grande, atacando o tempo todo. Tem sido assim na Ressacada e até fora de casa. É um time veloz e agudo. Não pratica o totozinho. Mas deixa espaços quando fica ansioso demais em busca da vitória. o jogo tende a ter o padrão do SEP x Cruzeiro no Pacaembu.

      • Eduardo Arreguy Campos disse:

        Em se tratando do Antônio Lopes, não sei não. Além do mais, sei lá, pode ser só impressão, mas eu acho que o Cruzeiro não dá sorte contra o Lopes.

      • Jorge Santana disse:

        O Delegado vai soltar o time e prender o Cruzeiro na defesa. Provavelmente, jogaremos por um golzinho. Tem bastado.

      • Aloisio Mendess disse:

        O Avaí não jogará na retranca e será jogo de muitos gols, lógico que do Cruzeiro. Farias será o artilheiro do jogo.

    • Aloisio Mendess disse:

      Eduardo, não entendo dessa forma. Os times de menor expressão, como disse, foram nossos primeiros adversários, quando ainda estávamos sob comando do AB. Com Cuca perdemos para o Vitória, que montou uma retranca bem sucedida. Jogo que deu tudo errado, até gol perdido por WP embaixo da trave. Penso que o time está com uma postura mais agressiva e com a chegada do Montillo passou a ter jogador de criação no meio. Avaí, Grêmio Prudente e Grêmio não jogarão mais na retranca, pois seus jogos serão com mando de campo deles. Guarani e Atlético de Goiás não irão aguentar a pressão na Arena do Jacaré, pode ter certeza disso. Teremos uma campanha no 2º turno bem superior a do 1º e iremos para o topo da tabela. Saudações cruzeirenses.

  13. Fabrício disse:

    Pô…mas que desâmino! Acredite, uma hora o pão com manteiga cai do lado correto!

  14. simone b de castro disse:

    JS, vou viajar amanhã pela manhã, e queria saber como eu faço para acessar o PHD de onde eu estiver. Vou ficar fora uns 7, 8 dias. E não tenho a minha senha. Tem como conseguir?

    • Jorge Santana disse:

      Simone, acho que a senha não muda. O problema de acessar fora de casa é a banda das hospedarias, que costuma ser estretíssima. Agora, se vc perdeu a senha, só contando com a ajuda do Arcanjo e do Evandrão. Não entendo nada dos bastidores do blog.

  15. Chaves disse:

    Vocês acharam penalti o lance do Inter. Só vi o lance uma vez, na hora do jogo, e achei penalti. Mas não vi depois para tirar a dúvida.

  16. Amácio Gattuno disse:

    Serão mais 4 meses de luta inglória se o único objetivo for campeonar. Cadê a diversão? Racionalizar tudo faz perder o sentido da brincadeira. Tenho a impressão eu nem os próprios jogadores levam tudo isso tão à sério. Fica a torcida pelo resgate da inocência perdida. O estado de emputecimento dos entendidos de futebol só reforçam suas insidiosas intenções oportunistas.

    • Aloisio Mendess disse:

      Amácio, que papo é esse?

      • Mauro França disse:

        Papo furado.

      • Amácio Gattuno disse:

        E não é que o maior pseudoentendido de futebol do blog se ofendeu. Não precisava, afinal, estava me referindo apenas aos pseudoentendidos profissionais. Sua arrogância é deprimente, cidadão.

      • Mauro França disse:

        Olha quem vem falar em arrogancia… Justo quem se acha acima de qualquer critica e parte pro ataque a qualquer oposição. Discursinho fajuto mesmo, pseudo-intelectual, barroco, palavrório sem sentido. E ao menos, eu não preciso me esconder atrás de apelido.

      • Amácio Gattuno disse:

        Não precisa enterrar a carapuça na cabeça, cidadão. Essa sua verborragia gratuita não é coisa de gente direita. Quem não te conhece, que te compre!

    • Cuné disse:

      Eu entendi. E concordo. Por diversas vezes fazemos do futebol uma coisa tão séria que ele torna chato. Principalmente quando começam acirradas disputas intelectuais para ver quem entende mais do riscado.
      Acho bem legal discutir táticas, características de treineiros, ações e omissões de diretoria e demais particularidades do esporte.
      Porém, acho bem mais divertido zoar e ser zoado devido a resultados e tropeços com a turma que não é considerada entendida. Sou um dos que “amam o time desde muleque”, quando comemorava gols de Hêider, Édson, Careca, Hamilton, Charles, Tilico e muitos outros. Porém, futebol pra mim hoje é diversão.
      Já tenho muita coisa com o que estressar, então deixo para os entendidos criticarem as táticas e fico com a melhor parte: criticar e zoar as cocotas.

  17. Fabrício disse:

    Coisa estranha esta conversa aí…”inocência perdida”…

  18. Amácio Gattuno disse:

    Apesar de também ser duramente criticado por seu comportamento (antes, durante e após os jogos), Muricy é hoje o treinador mais vencedor do futebol brasileiro. Competência não tem nada a ver com o comportamento do cidadão dentro da área técnica.

    • Cuné disse:

      Muricy sabe campeonar, logo, sabe inverter situações desfavoráveis. No primeiro turno WP perdeu doisgols na cara e Gilberto teve de sair quando estava arrebentando com o jogo. Naquela ocasião tomamos um gol numa bola voadora.
      AchoMuricy muito bom técnico, mas o que é dele e do Fru tá guardado.