Páginas Heroicas Digitais (PHD)

Blog Páginas Heróicas Digitais (PHD) sobre as coisas do Cruzeiro Esporte Clube

No fim do mundo
Tem um tesouro
Quem for primeiro
Carrega o ouro

Os versos de Sidney Müller ilustram o que é a Libertadores. Um bom torneio pra quem chega à final. O que não fica claro no discurso dos cartolas celestes.

Eles se completam. ZZP é o prestidigitador, o dirigente que ilude a platéia com sua verve e rapidez de raciocínio nas entrevistas.

Eduardo Maluf não tem o dom da palavra, mas sabe fazer contas. Sabe onde buscar o ganhame do clube.

Quando toma uma sova que nem aconteceu contra o Ipatinga, ao invés de pedir desculpas, ZZP pede o fim do campeonato estadual, pra ele um estorvo.

Eduardo Maluf, ao contrário, já mostrou, várias vezes,  que o torneio é rentável para o Cruzeiro.

Algo que, num descuido, ZZP acabou confirmando ao dizer que um milhãozinho desceu pelo ralo após o vexame contra o Ipatinga.

Pra apimentar a discussão, Marcelo Damato do Lance!Net revela um pouco do falso pote de ouro da Libertadores.

Quem odeia a realidade vai rasgar. É da natureza humana preferir a fantasia do que a realidade. E tome papa de Bestia Negra e outros que servem pra irritar emplumados mas não dão camisa a ninguém.

Libertadores: a copa da miséria

Competição não é atraente no lado financeiro

Marcelo Damato

A Libertadores é o sonho de todo presidente de clube e o pesadelo de todo diretor financeiro. A frase parece irônica, mas não é. Se, do ponto de vista esportivo, é o torneio mais importante do continente, é quase um buraco sem fundo do ponto de vista econômico.

O LANCENET! obteve o documento que mostra os valores pagos em 2010 pela Conmebol aos clubes participantes. Até as semifinais, o valor nem paga direito os custos de viagem.

Para arrecadar um mísero milhão de dólares (R$1,75 milhão), é preciso chegar à semifinal.

E nem a conquista merece uma bolada. O campeão da Libertadores recebe menos do que a cota de TV paga a qualquer dos 12 maiores clubes nos Estaduais. E o vice recebe cerca da metade do campeão.

– Na Libertadores, o que salva é a arrecadação de bilheteria. Se não fosse por isso, os clubes pagariam para jogar –diz o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez.

– O que a Conmebol paga é uma vergonha. US$10 mil pelas placas de um jogo é uma piada de mau gosto –afirma João Paulo Jesus Lopes, diretor de futebol do São Paulo e um dos homens de confiança do presidente Juvenal Juvêncio.

Lopes diz que, depois da entrada dos clubes mexicanos, a questão econômica ficou ainda mais problemática. Para jogar contra o Monterrey, o clube desistiu de fretar um avião porque teria de pagar US$350 mil, praticamente o valor que recebeu para disputar a primeira fase, que teve seis jogos.

O Internacional, para jogar contra o Emelec, no Equador, pagou US$150 mil por um voo fretado.

Outra dificuldade é o modelo de contrato. A Conmebol não negocia diretamente com a Fox (rede de TV dos EUA), mas por meio de uma empresa de marketing esportivo argentina, que fica com uma gorda comissão. Depois, a entidade apresenta os valores aos clubes, que não têm meios de negociar.

Nos últimos anos, clubes brasileiros receberam a promessa de um extra porque ameaçaram não assinar o contrato de cessão dos direitos de imagem. Mas, depois que assinaram, ficaram a ver navios.

Libertadores: C13 acusa CBF de omissão

O presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, criticou a Conmebol.

– A cota que os clubes recebem na Libertadores é a mesma de quando eu era presidente do Grêmio (1996), irrisória se comparada ao valor recebido no Brasileirão.

O dirigente afirma estar conversando com os maiores clubes da Argentina e do Chile para em bloco renegociar os pagamentos com a Conmebol. No futuro, a união poderá levar a uma associação de clubes, como existe na Europa. Mas Koff não quer esperar até lá para agir.

– Não podemos mais nos contentar com a representação que temos na Conmebol. Os clubes precisam escolher seus próprios representantes e não ficar a mercê da boa vontade do representante da CBF.

O representante do Brasil na Conmebol, o presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, um dos aliados mais fiéis do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, não foi encontrado.

Liga dos Campeões paga 3.400% a mais que a Libertadores

A Liga dos Campeões paga aos clubes que a disputam mais de 3.400% a mais do que a Libertadores da América. Para disputar a fase de grupos, cada clube recebe 3,8 milhões de euros (R$8,9 milhões) de cara, mais 550 mil euros por partida disputada, fora bônus 400 mil euros por empate e 800 mil euros por vitória.

Assim, uma equipe fraca, que vença um jogo, empate dois e perca três receberá 8,7 milhões de euros (ou R$20,5 milhões).

Na verdade, não é preciso nem entrar na fase de grupos para receber o mesmo que o campeão da Libertadores. As equipes que disputam a fase preliminar, um simples mata-mata, recebem 2,2 milhões de euros (R$5,1 milhões) cada, quase chegando ao pagamento máximo da Conmebol.

Esses valores são o mínimo, e podem crescer, dependendo de receitas variáveis, como o payperview. A regra geral é que os clubes ficam com 82% da receita total, menos um fixo de 37 milhões de euros.

Como as receitas passam dos 700 milhões de euros, os clubes dividem mais de 530 milhões de euros (R$1,245 bi), contra 20 milhões de dólares (R$35 mi) da Libertadores.

Um dirigente da Conmebol que pediu para não ser identificado atribuiu os valores à diferença entre as economias dos continentes.

Mas silenciou diante do fato de que, em 15 anos, o PIB da América Latina ter mais do que dobrou, e o valor pago aos clubes ficou o mesmo.

Lance!Net, 23abr10, 09h13

0

142 Comments on “Ouro escasso”

  1. Muito bem. Há sim duas maneira de encarar esse problema: de dentro pra fora e de fora pra dentro.

    0
  2. Sem contar que caso o Cruzeiro chegue a final provavelmente os jogos não serão no Mineirão, ou seja, menos receita.

    0
  3. Enquanto alguns cruzeirenses detonam nosso próprio time, valorizando o alheio (a grama de lá sempre é mais verdinha que a de cá) e, pessimistamente, apoiam e dão corda e crédito prá quem gosta de plantar crises aqui na véspera do jogo mais importante do primeiro semestre, leiam o que disse o treinador do nosso futuro adversário: “O técnico Eduardo Acevedo, do Nacional do Uruguai, próximo adversário do Cruzeiro na Libertadores, preferia enfrentar o Banfield, da Argentina, ao time mineiro. Eduardo Acevedo. “O Cruzeiro é um rival difícil, uma equipe muito rápida, que utiliza todo o campo e será um jogo complicado”, afirmou o treinador do time uruguaio.”

    0
    • Elias, achol que jáq passou da hora de parar com esse chororô de campeonato mineiro. Perdeu, perdeu. Ano que vem a gente entra sério e ganha essa bagaça de novo. Tá uma chatice sem tamanho essa ladainha. Eu já to focadão no Nacional. Jogo difícil, mas confio no AB. Vamos arrebentar na Toca III e arranjar um empatezinho lá.

      0
  4. E mais: “Gostaria mais do Banfield, um rival que já conhecemos, mas seria uma série mais equilibrada e acredito que passaríamos”, afirmou Acevedo, em entrevista ao suplemento digital Ovación, do jornal El País. Pois é…

    0
    • Impugnado! Nunca vi um treinador deixar de elogiar o adversário. Se perde, vai se explicar como? Adílson tb vai elogiar o Nacional. Só o Andrade, pobre coitado, não poderá elogiar ninguém.

      0
      • Também nunca tinha visto comparar tanto com outro possível adversário, se eles passarem pelo Cruzeiro ( espero que não ) e encontrarem com o Banfield, o treinador do time adversário vai ter muito assunto para motivar os jogadores na preleção.

        0
      • É, mas esse elogio foi diferente, não entendi como respeito. Aparentemente pareceu meio que temeroso, não? Principalmente na complementação da engtrevista…

        0
  5. O torneio, propriamente dito, precisa ser reformulado. Um problema é a diferença de profissionalismo e desenvolvimento do futebol entre os países. Na Europa, mesmo os países menos desenvolvidos, tem muito mais noção de como fazer negócio que nós Latinos. Pelo menos, os clubes arrecadam mais patrocinios e bilheteria participando da Libertadores.

    0
  6. Então é melhor não disputar a Libertadores? Ela traz prejuízo? É obvio que deveria ser aumentado o valor pago aos clubes, que, na minha opinião, vale para todos os campeonatos disputados no Brasil. O que vale a pena então? Estadual, Brasileiro ou Copa do Brasil? Acho que os clubes brasileiros tem que atacar nesse contrato com a FOX, mas depender de cartolagem é brabo. No fim, acho que nada vale a pena. Aliás, pelo jeito o que vale a pena é o “Rural”.

    0
    • A brilhantíssima conclusão é sua, Renato. E tá valendo. Qq coisa vale. A reportagem informa que a Libertadores é menos rentável do que supomos. E o Maluf diz que o Mineiro é mais rentável do que diz seu presidente. Se a soma da duas afirmações, procê, é o mesmo que dizer que se deve optar pelo estadual ao invés do continental, temos que respeitar. Não há há há o que discutir se vc já formou sua convicção.

      0
      • Sinto rancor em seu comentário Sr. Jorge. Em plena sexta-feira? Vai entender. Parece que você (ou devo chamar de Sr.?) não entendeu a ironia da última frase. Eu quis dizer que justamente o torneio mais desvalorizado talvez possa ter o melhor custo-benefício. Só isso. Não vou te chamar de brilhante, nem de termocéfalo, nem de nada como o Sr. costuma fazer em comentários que discorda. Bom fim de semana e vê se abre uma gelada logo, porque tanto mal-humor no fim da tarde de sexta é inexplicável.

        0
      • Termocéfalo, pode ser. E não vou beber cerveja nenhuma. Essas marcas nacionais não prestam. Juliana me ligou. Talvez a gente saia para espairecer. Sorry.

        0
      • Com esse lance de Juliana o Sr. tá precisando é de tomar uns remedinhos. Pra voltar à realidade claro.

        0
  7. então vamos levar o Cruzeiro para a Europa, disputar o campeonato Ucraniano, classificar para a Liga dos Campeões e ganhar esta bolada que a UEFA paga.

    0
  8. As cotas são menores na Libertadores, mas as rendas e publicos são maiores. Sem falar que se negocia melhor patrocinio quando se disputa a libertadores do que quando se está fora. Que é pouco. É. Agora, esse “Q” de que é melhor, financeiramente, disputar o mineiro que a Libertadores é querer forçar! As receitas e contratos indiretos não são postos ai nesses calculos…

    0
      • Que comparadas as receitas (de publico), assim como as rendas de publico, talvez empatem….

        0
      • Não estou comparando publico de SP com publico daqui. Estou comparando RENDA da Libertadores com renda do mineiro… do Cruzeiro.
        Em SP a diferença de arrecadação deve ser ainda mais gritante (cotas para Paulista comparadas com Libertadores)

        0
    • Em tese. Nosso patrocínio é o mesmo das rosadas disputando Copa do Brasil.

      0
  9. Mas pra quem ganha a LA, tem a disputa do mundial, que além de uma grana boa, dá visibilidade mundial.

    0
    • Time sul-americano só tem visibilidade pra empresário. Ou será que sendo campeão mundial uma marca de pão de queijo se internacionaliza patrocinado o Cruzeiro? A Europa jamais erderá tempo com clube sul-americano. Um dia depois da decisão em Abu Dahbi, vão confundir Estudiantes com Independiente, Cruzeiro com Salgueiro e por aí vai.

      0
  10. Ja esta no site oficial, a venda de ingressos esta disponivel para o papafilas, e a venda antecipada comeca na segunda, no dia do jogo reajuste de 5 reis. Criancas e Idosos pagam meia e torcedor que for vaiar o time ou treinador esta convidado a nao comparecer.

    0
    • Muito bem lembrado. Torcedor que vaiar na quinta que vem tb deveria ganhar carne com entradas para o Pq Guanabara nos dias de jogos do Cruzeiro. Assim ele sentiria o clima do Mineirão na hora do jogo, toda aquela movimentação e poderia ligar o radinho e ouvir e xingar à vontade.

      0
    • Quem não gosta de vaia se prepara pq 5ª vai ser o dia dela. O bicho vai pegar, vou ficar perto da TFC pra passar menos raiva.

      0
      • Mariana, tem outra coisa tb. Sei que vaia enche o sa.co e dá vontade de chegar no sujeito tirar satisfação. O lance é que todas as torcidas são cornetas e oreiúdas. Convivo com sao paulinos, curitianos e santistas. Todos eles reclamam a cada jogo. Acho que aqui em Sampa eles já se acostumaram com a cornetagem. Parece meio normal. Eles cornetam até time dos outros. Vira e mexe bato boca com alguém por falar coisas absurdas sobre o Maior de Minas.
        O que vejo na torcida do Cruzeiro (digo TFC especificamente) é a possibilidade de criar um espírito novo e apoiador integral. Mas é só uma divagação besta.

        0
      • Sei que toda torciada tem os chatos que vaiam e reclamam mas na torcid do CEC tá demais, o AB dividiu a torcida. Tb gosto da maneira que a TFC se comporta, apoiando sempre, pensando sempre no que é melhor para o CEC e não por causa de A, B ou C. Tudo que menos precisamos é torcida contra.

        0
  11. Estamos perdidos, a libertadores nao rende o que se pensa. So da lucro se for na bilheteria, mas a torcida se recusa a pagar ingresso de 50 contos imagina de 250 como custam os do timom gamba. A direitoria e comissão tecnica, são incompententes, com ja vaticiando pelo rimole. Os jogadores dispensados foram injustiçados, os que deveriam sair são os que ficaram. Diante do caos formado, da conspiração da sulaemericana que apedido do grandona vai esclar so juiz de terceira linha, estamos fadados ao insucesso diante do poderoso naça uruguaio. Eu como insisto em torcer sempre pra que o Cruzeiro ganhe titulos e mais titulos esatrei firme firme na torcida e acreditando que as estrelas vão conspiar a nosso favor. Sou muito mais o Cruzeiro

    0
    • E nesse quadro que dura 50 anos vamos batalhar pra levar mais um título internacional.
      Força Cruzeiro!!!!

      0
  12. Faz sentido o texto sim. Por isso os clubes precisarm se virar de outra maneira pra arrecadar na Libertadores. Em bilheteria (Como disse o A.Sanches) e também em patrocínios. Como a exposição é maior numa Libertadores, o clube ganha mais ao participar. Além de valorizar mais o jogador. Sem contar que, com particiapções em Libertadores, o time se torna mais importante e mais conhecido, o que ajuda na hora de negociar contratos> mas que o Campeonato Mineiro é muito rentável, disso não tenho dúvidas. E olha que é desorganizado, imagina se não fosse.

    0
  13. O Alan disse: “Ja esta no site oficial, a venda de ingressos esta disponivel para o papafilas”. Pois é, falta de aviso não é. Se nego entrar aqui no PHD reclamando que ficou fora de qualquer jogo, vou mandar tomar naquele lugarzinho.

    0
    • E vão perder a chance de reclamar? Até Sócio do Futebol de lateral está disponivel no site depois que a TFC migrou pro meio….

      Mas o negócio é Reclamar! 🙂

      0
    • Chaves, perguntei no outro tópico, não sei se você viu: por acaso você sabe se há como renovar o Papafilas? Ou tem que comprar outro mesmo?

      0
  14. Confesso que não sabia que a Libertadores rendia tão pouco, já tinha escutado o Maluf dizendo que disputar o torneio se torna retável por causa do patrocínio, renda…mas não imaginava valores tão baixos. Comparada com CL então…

    0
    • O Cruzeiro ano passado arrecadou muito sim, mas como vc disse, em bilheterias. A reportagem mostra que a Commenbol paga pouco pleos direitos de imagem e placas dos clubes.

      0
      • O clubes brasileiro só reclamam, não tomam nenhuma atitude, ficam de barriga para o ar esperando o dinheiro cair do céu, os Argentinos estão quebrados, deveriam se juntar com os brasileiros para conseguir melhores patrocinios, pelo que eu vi outro dia, o Santander não paga tão a mais que a Toyota para patrocinar a Copa.

        0
      • No LEandro Lima, W.Paulista, Guerron, Fabio, Kleber, T.Ribeiro, etc, etc, etc…. Enfiou no elenco todo. Folha salarial nao é tao baixa como a gente pensa nao.

        0
  15. Tenistas são bem pragmáticos. Participam de torneios que pagam bem. Que acabam pela presença dos melhores tenistas, consequentemente, sendo os mais prestigiados. Os clubes se juntam, formam siglas como G4, G5, C13 para nada. Ora pipocas: não é tão mais fácil prestigiar o que paga mais? Valorização de mídia se constrói. Aliás, isso nem é problema do clube. A mídia que corra atrás.
    Não dá para entender os clubes grandes, que são astronomicamente corporativistas dentro do País, mas não tem o menor despreendimento para dividir nosso PIB e mercado com times estrangeiros.
    Vai entender.

    0
  16. Zapeando por outros espaços virtuais, me deparei com a seguinte declaração: “Prefiro ver o Adílson na rua do que ganhar a Libertadores e ter que aguentá-lo mais um ano.” Vá lá, a gente sabe que isso acontece há tempos, mas dizer assim, com todas as letras? (O pior: apenas duas pessoas o censuraram.) Podem me chamar de bobo, mas fiquei chocado… A que ponto chega a estupidez humana!

    0
  17. Essa post quando copiei e colei (mais cedo) fiquei um pouco assustado e decepcionado… vamos voltar a carga ao rural porque é mais rentável e mais fácil… colocar time misto na Libertadores… é mais barato ir pra Ituitaba do que pro Chile.

    Obs: estou vendo o tá na área e mostrou um reportagem do aniversário do W.Paulista, o clima lá tá tão pesado que num rolou nem a tradicional farinha com ovos, apenas um parabéns de umas torcedoras, na verdade é ate melhor do que um bando de homem te agarrrando… rs

    0
  18. A vantagem, como se vê, se dá pela renda. Como dirigente que diz que determinada competição ou partida não vale nada, afugenta torcedor dos estádios, isso só mostra a demência de tal atitude…

    0
    • exatamente… eu mesmo sou contra o mineiro
      mas “quebrado” igual estamos… vamos preterir um campeonato mais rentável e fácil de se ganhar… pra jogar o mias dificil e deficitário?

      Apesar de considerar nosso mkt fraquissimo, uma conquista de libertadores serviria pra aumentar cotas, patrocinios, vendas de produtos e tal. Por exemplo será que esse contrato com o BMG existe alguma clausula falando de se disputar uma libertadores, de se disputar um mundial de intercluber? Se num tiver vamos tomar fer.ro.

      0
  19. pessoal, vou aproveitar o espaço pra divulgar a programação do seminário “Agenda 2010 Futebol e Politica” o qual eu sou o curador e que vai se realizar de 5 a 7 de maio no SESC do Paraná em Curitiba. Sei que a maioria absoluta daqui nao vai poder comparecer mas sempre existe a possibilidades de recomendarem a alguém pro lado de lá ou de vocês mesmo se animarem a ir. Vai ter filmes ,lançamentos de livros e as seguintes mesa redondas:

    0
  20. mprensa, Copa do Mundo e Eleições

    * Mídias tradicionais e a Internet na cobertura das eleições
    * O reordenamento do acesso à informação
    * O papel histórico da imprensa como filtro mediador entre a seleção brasileira e a opinião pública, das demandas regionais ao monopólio das transmissões
    * Análise comparativa da cobertura das eleições e da Copa do Mundo
    * Significados e possíveis diálogos entre a mobilização política e a celebração popular.
    Debatedores:
    Joaquim Toledo Junior
    Mestre pelo departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo,
    José Paulo Florenzano
    Professor da PUC-SP, Núcleo de Estudos do Cotidiano e Cultura Urbana.
    Leandro Fortes
    Jornalista, professor e escritor. Repórter da revista Carta Capital
    Mediador: Israel do Valle

    0
  21. Arte e profissionalismo na era da imagem

    * Os limites do espetáculo no futebol empresarial
    * O Barcelona e a nova linguagem do futebol arte
    * Prosa e poesia do jogo, segundo Pasolini
    *O pragmatismo de Dunga contra as tentações de Ganso e Neymar

    Debatedores:

    Francisco Bosco
    Escritor, letrista e ensaísta.
    José Miguel Wisnik
    Ensaísta, músico e professor de Teoria Literária na USP.
    André Mendes Capraro
    Doutor em História pela Universidade Federal do Paraná. Pesquisador do Núcleo de Estudos Futebol e Sociedae

    Mediador Lauro Mesquita

    0
      • Futebol em tempo de ruptura: Democracia corintiana, seleção brasileira e abertura política

        * A militarização da seleção brasileira durante a ditadura
        * A experiência de vanguarda nas relações de trabalho no Corinthians
        * A Copa de 82 como embrião da campanha das diretas
        * O jogador e a militância política
        * A relevância da democracia corintiana no contexto do futebol atual

        Debatedores:

        Idelber Avelar
        Ph.D. em literatura latino-americana por Duke University.
        Marcos Guterman
        Jornalista, escritor e historiador. Faz doutorado em história pela USP.
        Sócrates Brasileiro Sampaio de Oliveria
        Ex-jogador Corinthians e da Seleção Brasileira
        Mediador: Rodrigo Merheb

        0
      • Futebol em tempo de ruptura: Democracia corintiana, seleção brasileira e abertura política

        * A militarização da seleção brasileira durante a ditadura
        * A experiência de vanguarda nas relações de trabalho no Corinthians
        * A Copa de 82 como embrião da campanha das diretas
        * O jogador e a militância política
        * A relevância da democracia corintiana no contexto do futebol atual

        0
      • o treceiro debate assim que o webmaster liberar vai ser mediado por mim com as participações de Idelber Avelar, Marcos Guterman e o Doutor Socrates. Desisto de tentar postar.

        0
      • Ualla, Rodrigo ! Cada tema FORTE nessas mesas redondas hein !? O último então é extramamente provocativo… E engraçado…

        0
      • Interessante que tem um monte de acadêmicos mas não tem nenhum atleta ou treinador… Vc mandou os convites do Luxa e do AB ?

        0
      • Mas se voce manter sua linha de raciocinio,e aplicar ao Socrates o mesmo julgamento do AB nao pode gostar do Dr, pois ele nunca ganhou nada de importante, e a carreira dele ja acabou.

        0
      • O Adilson foi campeão brasielrio, da libertadores, ganhou muita coisa.

        0
      • comparacao exdruxula essa sua,Alan, treinadores impoe filosofia de jogo, interferem na dinamica de uma equipe e, um dos critérios pra medir sua competencia é a quantidade de titulos que eles obtem, existem outras mas além de resultados concretos existem poucos mecanismos de aferição. o Socrates foi um cracaço, um fora de série,as qualidades técnicas dele sao evidentes para qualaquer um que nao seja cego.

        0
      • A linha de raciocínio do Dylan é bem simples. Ele não concorda com a concepção de futebol do Adilson. Para ele a filosofia do Adilson subordina o talento ao sistema de jogo, visão que eu até não discordo totalmente, faz algum sentido. Mas porque o Adilson pensa o futebol diferente ele transforma uma derrota em uma final de Libertadores em uma incompetência imperdoável. E repete incessantemente que título mineiro não é digno nem de colocar no currículo, mas uma derrota é motivo para falar que o treinador não tem competência nem para dirigir o Figueirense. Por discordar das idéias do Adilson ele repercute texto de jornalistas sensacionalistas que não tem conhecimento nenhum sobre o Cruzeiro só porque esse texto contém críticas ao Adilson.

        0
      • Por discordar do Adilson uma recuperação incrível no campeonato brasileiro e uma classificação heróica para a Libertadores não serve de nada, o que importa é o título. Ou seja, o Dylan persegue e combate o Adilson por pensar diferente dele. Encontramos comportamento parecido em vários regimes ao longo da história e atualmente. Nada de novo.

        0
      • quanta besteira, Sobrinho…nao gostar do trabalho de alguém é perseguir?emitir opiniao é perseguir?que combater, cara,isso é aqui é um forum de opinioes. Do mesmo jeito que vc defende consistetemente o trabalho dele porque admira e acredita comigo se dá o oposto.Para de fazer drama.

        0
      • Quem é melhor que o Adílson? Nelsinho Batista? Autuori? Levir Culpi? Marco Aurélio? Mano Menezes? Joel Santana? Luxabourgo? Ney Franco? Felipão? Péricles Chamusca? Jaeci Carvalho? Dunga? Lazaroni? Paulo Roberto Falcão??

        0
      • nao é incompetencia imperdoável, é que para mim a unica compensação para ver o Cruzeiro jogar dessa maneira é ver o time conquistar titulos. Eu nao vejo nenhum outro. E nao foi so a perda da Libertadores,é o acu,ulo de perdas ,é a sensacao de frustracao por ver este futebol de resultados nao produzir resultado algum.

        0
      • Citei alguns exemplos do que eu interpreto como perseguição, apenas isso. Sem drama. As vezes você consegue externalizar as suas discodâncias com o Adilson, outras você arruma argumentos frágeis como esse para reforçar a sua implicância. Em relação ao futebol de resultados eu já discordo totalmente, o Cruzeiro é sempre citado por cronistas do Brasil como um time de futebol bonito. E se um time com futebol de “resultado” consegue apresentar futebol similar ao do jogo contra o Velez o futebol iria agradecer, eita futebol de resultado bonito hein.

        0
      • Rodrigo, eu não tinha visto o nome do Sócrates. Aliás, ninguém melhor do que ele para um debate desses. O Dr. Socrates além de bom jogador é inteligente e articulado.

        0
  22. utebol em tempo de ruptura: Democracia corintiana, seleção brasileira e abertura política

    * A militarização da seleção brasileira durante a ditadura
    * A experiência de vanguarda nas relações de trabalho no Corinthians
    * A Copa de 82 como embrião da campanha das diretas
    * O jogador e a militância política
    * A relevância da democracia corintiana no contexto do futebol atual

    Debatedores:

    Idelber Avelar
    Ph.D. em literatura latino-americana por Duke University.
    Marcos Guterman
    Jornalista, escritor e historiador.
    Sócrates Brasileiro Sampaio de Oliveira
    Ex-jogador do Corinthians e da Seleção Brasileira
    Mediador: Rodrigo Merheb

    0
  23. utebol em tempo de ruptura: Democracia corintiana, seleção brasileira e abertura política

    * A militarização da seleção brasileira durante a ditadura
    * A experiência de vanguarda nas relações de trabalho no Corinthians
    * A Copa de 82 como embrião da campanha das diretas
    * O jogador e a militância política
    * A relevância da democracia corintiana no contexto do futebol atual

    Debatedores:

    Idelber Avelar
    Ph.D. em literatura latino-americana por Duke University.
    Marcos Guterman
    Jornalista, escritor e historiador.
    Sócrates Brasileiro Sampaio de Oliveira
    Ex-jogador do Corinthians e da Seleção Brasileira
    Mediador: Rodrigo Merheb

    0
  24. utebol em tempo de ruptura: Democracia corintiana, seleção brasileira e abertura política

    * A militarização da seleção brasileira durante a ditadura
    * A experiência de vanguarda nas relações de trabalho no Corinthians
    * A Copa de 82 como embrião da campanha das diretas
    * O jogador e a militância política
    * A relevância da democracia corintiana no contexto do futebol atual

    Debatedores:

    Idelber Avelar
    Ph.D. em literatura latino-americana por Duke University.
    Marcos Guterman
    Jornalista, escritor e historiador.
    Sócrates Brasileiro Sampaio de Oliveira
    Ex-jogador do Corinthians e da seleção brasileira
    Mediador: Rodrigo Merheb

    0
  25. debatedores:

    Idelber Avelar
    Ph.D. em literatura latino-americana por Duke University.
    Marcos Guterman
    Jornalista, escritor e historiador.
    Sócrates Brasileiro Sampaio de Oliveira
    Ex-jogador Corinthians e da Seleção Brasileira de Futebol, líder da Democracia Corintiana.

    Mediador: Rodrigo Merheb

    0
  26. e no encerramento:
    Vai-e-vem de lances: Música e Futebol
    Uma conversa musicada e afinada, sobre música e futebol, entre José Miguel Wisnik, ensaísta, músico e professor de Teoria Literária na USP e Dr. Sócrates, ex-jogador do Corinthians líder da Democracia Corintiana. Médico e articulista da Revista Carta Capital.

    0
  27. Há um descompasso entre o que paga e o que vale a Libertadores. Enquanto os clubes da América do Sul e Cocacaf não se organizarem e defenderem seus interesses, venderão seus jogadores para o mercado europeu sem choro, sem vela. Não motivo para reclamar. Os maiores culpados são os próprios clubes incompetentes.

    0
    • Só tenho que fazer uma ressalva: o mercado do futebol brasileiro é muito diferente do venezuelano, boliviano ou equatoriano. Pode ser que a renda auferida como campeão da LA por algum desses clubes seja maior do que o campeonato nacional daquele país. De todo modo, a Champions League valer 3400% a mais que a LA é uma enorme descompasso.

      0
    • Outra ressalva é que a realidade é muito dinâmica: há 10 anos atrás os valores da LA, do campeonato mineiro e do brasileiro eram bem diferentes. Hoje o mineiro é rentável, mas nem sempre foi assim. E isso se deve principalmente a Record que entrou na disputa com a Globo.

      0
  28. Pessoal, Vamos nos lembrar de quanto foi sofrida essa classificacao para libertadores, de quanto apoiamos o time ano passado nos momentos dificeis, exatamente para este momento de Libertadores existir. Nao vamos entregar os pontos agora, ate os pessimistas e aqueles que sao contra o treinador precisam dar um tempo e torcer pelo Cruzeiro! Se o time perder, vamos cobrar, criticar, mas nao podemos acovardar!!!

    0
  29. Que a torcida nao repita aquela semi final de copa do brasil em 2000 contra o Santos, quando o publico foi de 13.321. Isso prova que o problema nao e treinador.

    0
    • Por essas e outras (como a declaração do sujeito preferir o Adilson na rua do que o tri), que publiquei aqui no PHD a minha aposta: se tiver mais que 38 mil pagantes no Mineirão, vou usar o avatar com foto do Ricky Martin. Durante uma semana.

      0
  30. Certas pessoas escrevem para agradar a massa. E a massa não tem massa na cabeça, logo, uns acham muito massa a notícia e outros a amassam e jogam fora. E como a notícia é sobre a libertadores, não precisam massacrar a dita, mesmo pq, se ela fosse fácil de conquistar, o Luxa já teria umas 5… Eu prefiro permanecer com a minha opinião que já é formada: O Cruzeiro é pobre; este é um ano eleitoral para o clube, e pode ser que não sejamos tão pobres assim; É melhor fazer besteira no ruralito que na libertas; Se o nosso time fosse ruim, não estaríamos na libertadores; o AB é um grande técnico; A imprensa mineira é marrom; e muito em breve teremos o grande encontro, o encontro entre o Neimar e o Aranha. Será um show!!! Um abraço.

    0
  31. Entrevista esclarecedora de Fabrício! Tá no site oficial, no rádio. Fala sobre as dispensas ( muito sugestiva ), sobre campeonato mineiro…Vale a pena! Espero que o pessoal capte a mensagem!

    0
  32. Achei engraçado o nome do última mesa redonda que você listou: “O pragmatismo de Dunga contra as tentações de Ganso e Neymar”.
    Muito bem bolado… Parece até título de post do Jorge Santana.

    0
    • O Sindico tem uma verve para escrever sobre futebol como poucos, apedar de ser um mala sem alça.

      0
  33. além de tudo ele interferiu decisiamente no debate sobre as relações trabalhistas nos clubes, o modelo hierárquico vigente, foi um cara que fez eco como figura pública e como jogador a um desejo de reinventar o Brasil, inclusive no futebol, numa época em que a gente saia da ditadura.

    0
  34. Rodrigo… posso fazer uma pergunta… para você colocar no Debate que você vai mediar ?… vai ser meio complicado pois você vai ser o mediador..hehe. ? Te passo por e-mail

    0
  35. Quem é melhor que o Adílson? Nelsinho Batista? Autuori? Levir Culpi? Marco Aurélio? Mano Menezes? Joel Santana? Luxabourgo? Ney Franco? Felipão? Péricles Chamusca? Jaeci Carvalho? Dunga? Lazaroni? Paulo Roberto Falcão?

    0
  36. Este assunto de Anti- AB e Pró -AB, tá enchendo a paciência.

    Alguém viu o texto da Natália Mendes no Blog do P.C. Almeida.
    Muito bom o texto.

    0
  37. Sinceramente, não estou entendendo mais nada. OURO ESCASSO??? Um jogador meia sola que desponta na Libertadores pode se valorizar da noite pro dia. Não seria um retorno indireto? Se o Cruzeiro ganha a Libertadores, com gol de Kleber, sendo artilheiro da competição, não vai valorizar ainda mais o passe dele? Concordo que deve se valorizar aos times e alterar a premiação e cotas, mas a Libertadores tem o seu charme e o seu estigma: Enquanto o INTER não ganhou uma não teve como rebater o rival GREMIO. O CORINTHIANS sonha em vencer uma, já que SANTOS, PALMEIRAS, e SP tb conquistaram o torneio. Em MINAS não precisa falar, pq ´já virou chacota… Vi uma placa no BAR em frente a FUMEC: “Fiado só quando do GAYLO ganhar a LIBERTADORES…”

    0
  38. Não queria sair do assunto em tela, mas já que mtos sairam… Será que a COMISSÂO TECNICA do Cruzeiro não enxerga que PRECISAMOS URGENTEMENTE DE PELO MENOS MAIS UM ZAGUEIRO pra esta fase de LIBERTADORES??? Vamos sofrer com GILÃO e T.HELENO até quando???

    0
  39. O melhor campeonato é o mineiro: paga bem, custa pouco e é fácil de ganhar. O Zezé precisa ficar mais esperto.

    0