Ouro do Brasil

Por SÍNDICO | Em 13 de agosto de 2019

COM 55 OUROS NO PAN, o Brasil voltou a ser a 2ª força das Américas, após 56 anos.

Forças Armadas são as principais patrocinadoras dos atletas brasileiros.

Eis os campeões:

  1. Patrícia Freitas, iatismo, RS:X feminina
  2. Marco Grael e Gabriel Borges, iatismo, 49er
  3. Martine Grael e Kahena Kunze, iatismo, 49erFX
  4. Bruno Lobo, iatismo, Fórmula Kite
  5. Matheus Dellagnelo, iatismo, Sunfish
  6. Equipe feminina, handebol
  7. Equipe feminina, basquete
  8. João Menezes, tênis
  9. Hugo Calderano, tênis de mesa
  10. Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi, tênis de mesa, duplas masculinas
  11. Lena Guimarães, surfe, Stand Up Paddle
  12. Chloé Calmon, surfe, longboard
  13. Darlan Romani, arremesso de peso
  14. Alisson Santos, atletismo, 400m com barreiras
  15. Equipe feminina revezamento 4×100, atletismo
  16. Equipe masculina revezamento 4×100, atletismo
  17. Altobelli Silva, atletismo, 3.000m com obstáculos
  18. Ederson Pereira, atletismo, 10.000 m
  19. Ygor Coelho, badminton
  20. Beatriz Pereira, boxe, categoria até 60 Kg
  21. Isaquias Queiroz, canoagem C1
  22. Ana Sátila, canoagem slalom, canoa C1
  23. Ana Sátila canoagem slalom, extremo K1
  24. Pepê Gonçalves, canoagem slalom, caiaque C1
  25. Pepê Gonçalves, canoagem slalom, extremo K1
  26. Valéria Kumizaki, caratê, 55 Kg
  27. Marlon Zanotelli, hipismo, saltos.
  28. Equipe, hipismo, saltos
  29. Equipe masculina, ginástica artística
  30. Caio Souza, ginástica artística, individual geral
  31. Francisco Barreto, ginástica artística, barra fixa
  32. Francisco Barreto, ginástica artística, cavalo com alça
  33. Equipe aros e maças, ginástica rítmica
  34. Renan Torres, judô, até 60 Kg
  35. Larissa Pimentel, judô, até 52 Kg
  36. Mayra Aguiar, judô, 1yé 78 Kg
  37. Rafaela Silva, judô, até 57 Kg
  38. Eduardo Yudy, judô, até 81 Kg
  39. Fernando Reis, levantamento de peso, 109 Kg
  40. Ana Marcela Cunha, maratona aquática
  41. Bruno Fratus, natação, 50m livres
  42. João Gomes Jr, natação, 100m peito
  43. Etiene Mederios,natação, 50m livres
  44. Leonardo de Deus, natação, 200m borboleta
  45. Marcelo Chiareghini, natação, 100m livres
  46. Equipe mista 4×100 medley, natação
  47. Equipe masculina 4×200 livres, natação
  48. Guilherme Costa, natação, 1,500m
  49. Equipe masculina revezamento 4×100, natação (Breno Correia, Marcelo Chierighini, Bruno Fratus, Pedro Spajari)
  50. Fernando Scheffer nos 200 metros livre.
  51. Bruna Wurts, patinação artística
  52. Milena Titoneli, taekwondo, 67 Kg
  53. Edival Pontes, taekwondo, 68 Kg
  54. Equipe de revezamento mista, triatlo
  55. Luisa Baptista, triatlo

13 comentários para “Ouro do Brasil”

  1. zuloobas disse:

    Síndico buzinou tanto aqui sobre isso que assisti às medalhas de ouro 52 e 53, aqui. Valeu a pena. Sabemos que olimpíadas são outra história mas quem já foi atleta sabe a barra que é ganhar qualquer medalha, ainda mais em país que só tem olhos para futebol. Parabéns para essa galera.

  2. Bruno 7L RJ disse:

    Parabéns pelo post.

    • Wagner CPM disse:

      O blog não é meu, mas vou palpitar assim mesmo. Este post está fora do timing. Povo deve estar querendo repercurtir a chegada do Ceni e não o Pan que ninguém viu. Desculpa JS, mas é somente uma opinião com todo respeito ao seu trabalho duro aqui.

  3. SÍNDICO disse:

    Consegui ver 35 dessas medalhas sendo conquistadas. Sportv, com dois canais, e Record, com um, mostram os jogos.

  4. SÍNDICO disse:

    CONEXÃO LIMA, comandado por Flávio Cantos, no Sportv, foi um programação, depois das competições. Objetivo, com grandes comentaristas, aulas de esporte. De vez em quando a TV acerta.

  5. Eduardo Arreguy Campos disse:

    Melhor seria se as federações e confederações conseguissem verbas para apoiar os atletas, para que eles não dependessem do exército para competir. Mas enfim, é o que temos, né. Parabéns ao governo do Lula, que implantou o programa.

  6. SÍNDICO disse:

    EDERSON VILELA, 10.000m no atletismo, conquistou uma das mais surpreendente das medalhas de ouro do Brasil. Ele fez a melhor marca da carreira, com 28m27s47, com uma prova muito inteligente. Começou lá trás, cresceu as poucos, e nas últimas voltas arriscou e disparou para a vitória. Ele chegou à prova com o quinto melhor tempo entre os atletas inscritos. Pensando em Jogos Olímpicos, o tempo de Ederson ainda está distante de brigar pelas primeiras posições. Na Rio 2016, por exemplo, a medalha saiu na casa do 27m10s. No Mundial de 2017, a prova foi ainda mais forte, abaixo dos 27 minutos. Agora o objetivo dele é buscar o índice olímpico que, pela Federação Internacional, é de 27m28s00, ou tentar a qualificação via ranking. (GE)

  7. SÍNDICO disse:

    ETIENE MEDEIROS, 50m livre na natação, conquistou sua segunda medalha de ouro individual em participações nos Pan-Americanos, o que prova seu valor em nível internacional. Etiene foi finalista olímpica da distância mais rápida das piscinas e também levou uma medalha de bronze no Mundial em piscina curta de Hangzhou, na China, em dezembro. A marca que ela obteve para triunfar em Lima, porém, está bem aquém de seu recorde sul-americano (24s45) e não bastaria para se garantir em uma final olímpica ou de mundial. Para se ter uma ideia, os 24s88 de Etiene até a fariam avançar das eliminatórias para a semifinal no Mundial de Gwangju, realizado no mês passado, mas nas semifinais a deixariam apenas na 11ª posição. De qualquer maneira, trata-se de um título importante para a carreira da nadadora, que anunciou no primeiro semestre deste ano que se concentraria mais nos 50m livre de olho em uma nova boa campanha nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A prova que lhe rendeu mais títulos e reconhecimento internacional, os 50m costas, não estão no programa da Olimpíada.

  8. SÍNDICO disse:

    CELEBRAR ESTE MUNDO

    Bruno Tolentino

    Celebrar este mundo adivinhando
    a incurável leveza, a inabalável
    certeza do esplendor interminável
    da luz de Deus, aurora ruminando

    para sempre a quietude do imutável.
    Somos reflexos dessa luz, um bando
    de flamingos ardendo, misturando-
    se ao sol nascente, ao inimaginável

    incêndio indescritível, todo asas,
    todo luz… Somos feitos como brasas
    abrindo o voo, somos como o voo

    dos flamingos em brasa ao oriente…
    E nunca há de apagar-se aquele ardente
    sol perfeito que neles se espelhou.