Os melhores estádios de Minas

Por SÍNDICO | Em 10 de fevereiro de 2007

No rastro da polêmica sobre a injusta interdição do Estádio Castor Cifuentes, onde o Villa Nova manda seus jogos, resolvi passar a memória em revista para classificar os estádios de Minas. 

Fui a todos. Não ontem ou na semana passada, é claro. Por isso, algumas observações, válidas para minha última visita, podem estar superadas, agora. Estive nestes estádios em seus melhores momentos. Espero que não tenham se deteriorado a ponto de me decepcionarem na próxima visita. 

De qualquer forma, o post não pretende esgotar o assunto. Os leitores devem se manifestar completando e acrescentando informações sobre estes e outros estádios. Patrocínio, Alfenas e Montes Claros, pelo que sei, tinham projetos de reforma ou construção de estádios. O que terá acontecido? 

Os melhores, conforme o que oferecem ao espectador, pela ordem:    

  1. Parque do Sabiá, Uberlândia, 50 mil espectadores – Acesso fácil, ambiente agradável, excelente visão do campo de todos os pontos.
  2. Municipal, Ipatinga, 25 mil – Estacionamento fácil, excelente visão do campo de todos os pontos.
  3. Municipal, Juiz de Fora, 25 mil – Acesso e estacionamento fácil, ambiente agradável, excelente visão do campo de todos os pontos.
  4. Municipal, Varginha, 25 mil – Excelente visão do jogo de todos os pontos.
  5. João Guido, Uberaba, 20 mil – Acesso fácil, ambiente agradável, excelente visão do campo de todos os pontos.
  6. Mineirão, Belo Horizonte, 75 mil – Arquitetonicamente grandioso, mas ultrapassado. De bom, só a cobertura e o estacionamento fácil. Extremamente inseguro, principalmente em jogos noturnos. Acesso complicado. Péssima visão do campo da maior parte dos lugares. Quem fica nas gerais não vê a bola. Das cadeiras inferiores, a visão do gramado é péssima. Quem fica atrás dos gols, pode, no máximo, supor o que se passa do outro lado. Decadente, sujo devido à má educação da torcida que o freqüenta, deveria ser demolido para a construção de um estádio mais inteligente.
  7. Arena do Jacaré, Sete Lagoas, 15 mil – Acesso fácil e boa visão do campo de todos os lugares.
  8. Ronaldo Junqueira, Poços de Caldas, para 12 mil – Acesso fácil, estacionamento regular, boa visão do campo, mas pequeno para os grandes jogos.
  9. Universitário, Lavras, 22 mil – Boa localização, ótima visão do campo de todos os lugares, mas muito mal conservado.
  10. Municipal, Pouso Alegre, 22 mil – Acesso fácil, boa visão do campo de jogo.
  11. Independência, Belo Horizonte, 12 mil – De bom, só a localização para quem vai a pé, de táxi ou de ônibus, por ser quase central. Para quem vai de carro, é péssimo, pois não tem estacionamento. Boa visão boa do gramado de 80% dos lugares. Péssima conservação, com banheiros e bares imundos. Inviável para jogos de grandes torcidas.

15 comentários para “Os melhores estádios de Minas”

  1. Jorge Santana disse:

    Todos estes estádios já receberam públicos bem maiores do que a lotação máxima que atribuo a eles. O Independência já recebeu 33 mil, o Mineirão, 133 mil, o Parque do Sabiá, 70 mil.

    Como, para classificá-los, levei em conta o conforto do torcedor, esta é a lotação que cada um pode oferecer para serem válidas minhas observações. Mais do que isso, segurança e conforto ficam tremendamente prejudicadas,

  2. Evandro disse:

    Sanjorge,

    Considero a SUA opinião razoável, embora eivada de passionalismo, a começar pelo mote que levou-o a escrever o post: “…injusta interdição do Castor Cifuentes…”.

    Só espero que você não tenha tido a intenção de equiparar os estádios descritos com o “alçapão”. Ia ficar muito desequilibrado.

    Como disse, a sua análise descritiva dos estádios está razoável, embora em alguns deles você não deve ter posto os pés mais do que duas vêzes. conheço todos. Alguns de ir duas vêzes mesmo, mas não faria alguns elogios como você fez. O Ipatingão, por exemplo, tá LONGE de ser um estádio como você descreve. Queria ver aquilo ali com um jogo por semana o ano inteiro. Falar de estacionamento fácil ali para jogos de 10 mil pagantes é barbada. quero ver para jogos de 30 mil…

    Continuo na linha de que você tá tratando o tema “interdição” e estádios, exclusivamente com o fígado.

  3. Marcelo disse:

    Sobre o Mineirão:

    “Extremamente inseguro, principalmente em jogos noturnos.”

    Bom, acho que isso tem mais a ver com a cidade que com o estádio, não?

    “Acesso complicado.”

    É um estádio para 70 mil pessoas, localizado em uma cidade de 2 milhões de habitantes… Como você mesmo disse, já recebeu um público de 130 mil torcedores. Isso é mais que a metade da população de Ipatinga. Mais que a população inteira de Pouso Alegre, onde o acesso é “fácil”. Complicado comparar, não?

  4. Marcelo disse:

    Minha opinião:

    Como estádio, só dá pra comparar o Mineirão com o Parque do Sabiá, que também tem grandes tem grandes proporções (>50.000). Os outros estádios estão em outra categoria (25.000).

    Se for pra falar de trânsito, segurança, etc. não dá pra comparar BH com nenhuma das cidades citadas. São realidades diferentes. Como parâmetro para avaliar o Mineirão nestes quesitos teríamos que usar POA, Salvador, Rio, S. Paulo, Recife, Fortaleza, etc… Assim como não dá pra comparar Uberlândia e Juiz de Fora com Sete Lagoas ou Lavras…

  5. Alex disse:

    Desses eu conheço 3.

    O Independência eu não consigo nem classificar. O estádio é ridículo. Sem estacionamento, a maioria dos lugares não dá pra ver nada, e mesmo com a pequena capacidade não tem bares e banheiros suficientes.

    O Estádio do Ipatinga é sim muito bacana, mas não tem como comparar um estádio de arquibancadas onde cabem 25 mil com um repleto de cadeiras onde cambem 75 mil.

    O Mineirão, levando em consideração sua capacidade é muito bom. O estacionamento é suficiente e apenas deveria ser cercado para maior segurança. Os lugares na arquibancada superior são ótimos. O placar eletrônico deveria ser afixado no topo do estádio e não abaixo da arquibancada para não atrapalhar a geral e já passou da hora de ganhar um telão. A cadeira cativa é realmente ruim. A geral poderia ser elevada e receber cadeiras se integrando com as cativas, resolvendo também o problema da visibilidade com as placas de publicidade que ficam na beirada do campo. As vias de acesso ao estádio são ótimas, rápidas e com capacidade para muitos carros. Falta apenas uma acesso através de metro. E o Minerirão foi construido em uma área grande e existe muito espaço para a criação de novas bilheterias, portões e até rampas de acesso a arquibancada.

    Comparando o Mineirão com o Maracanã por exemplo, o nosso só perde por não ter acesso através de metrô e pela nova geral agora com cadeiras, mas tirando isso o minera vence o maraca em todos os outros quesitos e o melhor, ainda tem espaço para novas implementações.

  6. Marcelo Wagner disse:

    Jorge vc incluiu alguns estádios de cidades que não mais tem times disputando o módulo especial do Mineiro (Uberlândia, Uberada, Lavras, Pouso Alege e Varginha) e deixou fora os de outras que disputam o ruralito, como Divinópolis e Andradas. Quanto ao dessa última cidade, posso falar com conhecimento, pois sempre assisto jogos do Cruzeiro lá. O estádio não tem capacidade para mais de 8 mil torcedores. É boa a visão do jogo nas arquibancadas. Suas instalações são precária. O acesso é fácil, pois fica no centro da cidade, mas não tem estacionamento, que é difícil na região central, principalmente nos domingos. Acredito que houve equívoco quanto à capacidade do estádio de Pouso Alegre, que não deve superar 15 mil espectadores. Como fica praticamente no centro da cidade, é fácil o acesso mas não tem estacionamento. O Ronaldão de Poços tem capacidade igual ao estádio de Pouso Alegre e tem grandes áreas para estacionamento não só ao redor do estádio mas na proximidade (ginásio Ronaldinho e pátio atrás da rodoviária). Fica feito o registro.

  7. Jorge Santana disse:

    Marcelo, não estou comparando cidades, mas o conforto que o torcedor tem para assitir asos jogos.

    E se Belzonte é tão grande que tem seus prórpios problemas de transporte, que construa metrô, ora! Se tem apenas um simulacro de metroô que vai do nada a lugar algum, o que é que eu tenho com isso?

    E seja lá que proporção tiver um estádio, pra mim, conta saber se vc consegue chegar nele e, lá dentro, ter serviços adequados. E, principalmente, se vc consegue esssitir ao jogo que, afinal, é o que te levou lá.

    Agora, faça um teste: assista aos jogos nas cadeiras inferiores e na geral do Mineirão. A visão, quando existe, é péssima. Assista nas curvas das arquibancadas. Vc ficará a centenas de metros do lado oposto.

    Deve ser por isso que o Fubá, muito mais iteligente do que todos nós, fica de costas para o gramado.

  8. Evandro disse:

    SanJorge,

    na comparação feita no último parágrafo de SEU comentário… fale somente por você.
    Recuso e repilo com veemência comparação tão rasteira (nem de brincadeira tá!)

  9. Marcelo Wagner disse:

    Prezado Jorge, obrigado pelo envio da mensagem, com fotos do novo e lindo estádio municipal de Pouso Alegre, cidade onde me criei e onde tenho uma irmã morando. Em virtude do caótico estado da rodovia, embora Poços de Caldas, onde vivo, esteja a cerca de 100 km de Pouso Alegre raramente vou lá nos últimos anos e, quando vou é rapidamente, apenas para visitar minha irmã. Por isso não conhecia e sequer haviam me falado desse novo estádio, que é mesmo muito bonito, como pude notar pelas fotos. Por sinal ele leva o nome do irmão Gino, da congregação dos padres pavonianos (italianos de Padova), de quem fui aluno no Colégio São José, nessa cidade e que me ensinou, ainda garoto, a gostar de futebol, esporte que ele amava e jogava com a criançada nos intervalos das aulas. Os dados que dei ao postar meu comentário se referiram ao antigo estádio municipal, que fica (ou ficava) na rua que leva ao centro da cidade, que era bem acanhado. Lá assistí vários jogos do Cruzeiro, o último deles um amistoso contra o Botafogo do Rio de Janeiro, salvo engano no final da década de 90. Peço que me desculpe pela desinformação.

  10. Jorge Santana disse:

    Evandrão, vc tem alguma diferença com o Fubá? Se tem, releve. Se não tem, admita que, naquele local, nada se vê do jogo. Projeto burro. Fazer o quê?

  11. Jorge Santana disse:

    Marcelo Wagner:

    O estádio do Pouso Alegre, bem central, tb conheci. Um alçapão. O atual é moderno, embora, obviamente simples, sem frescuras.

    Agora, uma curiosidade: por que o Pouso Alegre desapareceu? Ou não desapareceu, apenas mudou de nome para Sul Minas, devido a dívidas impossíveis de serem pagas?

    Abs,
    JS

  12. Walisson disse:

    Jorge, realmente o Estádio Universitário de Lavras é muto mal conservado. Desde que o Fabril sumiu das competições estaduais Lavras ficou sem motivo para investir em estádios. A UFLA, responsável pelo Universitário, não tem porque manter o estádio.
    O Cel. Juventino Dias estádio oficial do Fabril tem capacidade para 5000 pessoas.

  13. PAULO sERGIO disse:

    O estadio de Pouso Alegre tem capacidade para 26.000 pessoas.

  14. Petrus disse:

    Corrigindo o Estadio de Pouso Alegre Tem Capacidade Para 30.000 pessoas

  15. vander disse:

    SO CONHECO 3 ESTADIOS, UBERABAO- UBERABA, JUCA RIBEIRO-UBERLANDIA E PQ DO SABIA-UBERLANDIA. REALMENTE O SABIA E 10, AGORA JA OUVI PESSOAS QUE FORAM NO MARACA E MINEIRAO PRINCIPALMENTE E NAUM DISSERAO COISAS MUITO BOAS NAUM. PENA Q O VERDAO TA DECEPCIONADO A MUITOS ANOS, POIS A TORCIDA AQUI QUER IR NO ESTADIO, MAS COM ESSE TIME FICA DIFICIL, JA VI JOGOS NA SERIE C COM 40 MIL PESSOAS TORCENDO PRO VERDAO, MAS O TIME NAUM AJUDA, QUER DIZER OS DIRETORES.