O RapoCota das línguas tostadas

Por SÍNDICO | Em 9 de Maio de 2010

Depois do Cruzeiro 2×1 Atlético-MG, no Morrinhão 2008, o patense Heleno Marques, torcedor da URT e do Flamengo, mandou este trecho da coluna do Tostão.

Esse jogo ficou marcado por ter sido o primeiro em que a torcida celeste vaiou seu time num RapoCota.

Ficaram ainda na lembrança as palavras do Emanuel Carneiro na resenha da Itatiaia. Por telefone, ele enquadrou o pessoal que criticava acidamente o treinador do Cruzeiro, apesar da vitória.

Na época, não publiquei, mas agora vale a pena reler o texto e discutir o que mudou de lá prá cá.

O que andam fazendo na vida as personagens Adílson Baptista, Jadílson, Marquinhos Paraná, Danilinho, Alexandre Gallo, Marques, Jonathan, Ramires, citadas na coluna?

Quem evoluiu? Quem estava, na ocasião, a caminho do sucesso ou do fracasso?

“ADILSON Batista tem sido mais criticado pela torcida do que merece. Os resultados do Cruzeiro têm sido bons. Várias vezes, o torcedor tem razão. Adilson é um técnico estudioso, sério, mas que precisa unir bem a teoria com a prática.

Contra o Atlético-MG, pôs o lateral-direito Marquinhos Paraná para marcar individualmente Danilinho, do outro lado. O Cruzeiro ficou sem ninguém na direita para atacar e defender. Nada mais confuso.

Mesmo assim, Gallo não se aproveitou disso. Só no meio do segundo tempo o técnico do Atlético colocou um atacante por esse setor, Marques. Aí, Adilson acertou ao pôr o lateral-direito Jonathan. O torcedor vaiou mais a saída de Jadílson que a entrada de Jonathan.

No passado, os técnicos europeus adoravam fazer marcação individual. Lembra-se da Copa de 1970, quando o lateral italiano Fachetti foi atrás de Jairzinho e deixou um enorme espaço para Carlos Alberto avançar livre e fazer o gol?

Hoje, são raros os técnicos em todo o mundo que fazem isso, mesmo se for para marcar Cristiano Ronaldo. Mário Sérgio e Adilson Batista são algumas das raras exceções. Será que são incompreendidos gênios?

As palavras e gestos de irritação de Adilson Batista na lateral do campo, flagradas pela televisão, demonstram que o treinador, desde o primeiro jogo contra o Boca Juniors, na Libertadores, quando fez a mesma coisa e se deu mal, quer provar a todos que está certo em substituir Jadílson, que atua bem em quase todos os jogos.

No último minuto contra o Atlético, Ramires, mistura de volante, meia e atacante, e que atuava mal, fez um belo gol. Se o toque na bola fosse um pouquinho para o lado e batesse na trave, os comentários sobre Adilson Batista e o Cruzeiro seriam outros.”

Cruzeiro 2×1 Atlético-MG, domingo, 13jul08, 16h, Mineirão, Belo Horizonte, 11ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2008 – Público: 37.644 pagantes – Renda: R$698.075,00 – Juiz: Sálvio Spínola (SP) Amarelos: Wagner, Charles, Weldon, Jonathan e Ramires (Cru) – Gols: Danilinho, 34, Thiago Martinelli, 36 do 1º tempo; Ramires, 46 do 2º – Cruzeiro: Fábio; Marquinhos Paraná, Thiago Martinelli, Espinoza e Jadilson (Jonathan); Charles, Fabrício e Ramires; Wagner; Fabinho (Gerson Magrão) e Weldon (Rômulo). Tec: Adilson Batista / Atlético-MG: Édson; Mariano (Castillo), Marcos, Vinícius e César Prates; Serginho, Márcio Araújo, Renan e Petkovic (Marques); Danilinho e Eduardo (Almir). Tec: Alexandre Gallo.

40 comentários para “O RapoCota das línguas tostadas”

  1. Hugo 5erel0 disse:

    Esse foi o pior clássico que já vi nos meus 23 anos. Fiquei desesperado quando vi a escalação com Wéldon e Fabinho. Guilherme ficou de fora por cusa de uma gripe. Pra mim, Adíslon errou ao não entrar com Jajá, em boa fase na época. Jajá havia acabado de ser artilheiro do Mineiro e acabava de fazer um jogo excelente contra o Santos. Destacado e muito elogiado neste mesmo espaço. Espero nunca mais ver uma dupla de ataque igual Fabinho e Weldon. O drible do avestruz foi ridículo, Fabinho foi pedelar e caiu de nariz na bola. E a entrada do Rômulo foi só pra aumentar o sofrimento de todos. Ainda bem que Ramires salvou a pátria.

  2. Arísio disse:

    Lembro bem desse jogo. Torcida no ápice da sua devoção a rádio. Nível técnico baixo e passes errados em excesso. Além da maior comentário pérola da história do Mineirão sobre: “a pior substituição da história do Mineirão”.

  3. Este jogo foi determinante para minha avaliação e classificação dos TLEGUIADOS. Nunca tinha presenciado isto na minha vida. Torcida do Cruzeiro vaiando o time em um clássico e torcedor vaiar gols do Cruzeiro em clássico. Lélio Gustavo e Júnior Brasil, com a ajuda de outros coadjuvantes conseguiram o que queriam. Manipularam o torcedor do Cruzeiro para que vaiassem gol do próprio time no clássico. Isto foi o sinal da força deles para fazerem tudo que veem fazendo desde então. DEPOIS ficam fazendo beicinho quando chamo de teleguiados. Esta partida foi Uma das RARAS manchas negras da história do Cruzeiro em clássicos. Não tem justificativa.

  4. Jorge Santana disse:

    Avançaram na carreira: Adílson Baptista, Marquinhos Paraná, Jonathan e Ramires. Ficaram na mesma: Danilinho e Marques. Retrocederam: Jadílson e Alexandre Gallo.

    • Arísio disse:

      Se revelaram: Jr. Brasil, Lélio Gustavo e Arthur Moraes.

      • Jorge Santana disse:

        Jornalistas erram e acertam como qualquer um. Não sabem mais nem menos do que a maioria dos torcedores de futebol. Mas têm armas que os tornam imbatíveis na luta pela conquista de corações e mentes: microfones, câmeras e páginas de jornais. De qq forma, é preciso respeitar a opinião deles. E criticá-las com bom senso. Sem histeria e ofensas.

      • Arísio disse:

        Não estou sendo ofensivo nem histérico. Apenas discuto a forma anti ética e a postura perseguidora ao utilizarem as armas que tem.

      • Jorge Santana disse:

        Nem eu te citei. O que enche o saco é postarem críticas com palavrões e apelidos depreciativos aos profissionais. Com isto não concordo. Basta criticar, contraditar,oferecer outra opinião. O resto se resolve tomando chope. Futebol não é guerra. Sempre haverá polêmica, mas ela não deve levar à inimizade. Nem mesmo quando o outro tenha miolo mole (isto é ofensa?)…

    • Walterson disse:

      O Danilinho avançou. Só de sair da cocota já é um avanço. Aquilo lá é atraso de vida.

  5. Mauro França disse:

    Na minha opinião, o ponto mais baixo da torcida cruzeirense. Vaiar o time e xingar o treinador em clássico é incompreensível e inadmissível.

  6. Naldo disse:

    “O tempo é senhor da razão”. Sempre ouvi isto, e, mais uma vez, se confirma. Parabens a Diretoria que confiou no Adilson. Parabens ao Adilson que confiou no seu talento. Parabens aos jogadores MP, Jonathan e Ramires que fizeram valer os seus potenciais e a confiança depositada pelo Adilson.

  7. Jorge Santana disse:

    Adílson está avoluindo. É corajoso nas opções táticas e estratégicas. Acerta, mas tb erra. Não é Deus. Contra o Ituiutaba, em 2008, quebrou a cara. Contra o Ipatinga (lá vem pedrada!) cometeu uma gafe histórica. que custou muito caro, em termos de história, imagem e grana, ao clube. E amoleceu, de vez, os miolos de muita gente que ainda tenta arranjar desculpas esfarrapadas pro monumental vexame. O que se espera é que ele não brinque de aprendiz de bruxo fora de hora. Contra o SPFC, por exemplo.

  8. Faltou aí um personagem. Muito daquela vaia era dirigida ao Paraná que OUSOU sair do anonimato e desbancar a titularidade do I-pod-ee, o melhor lateral direito da Série B no ano anterior. A mágoa dos comentaristas de plantão (profissionais e amadores) ainda era resquício da “invencionice” do Adílson em colocar o Paraná na posição do lateral potiguar. Cadê ele? Só falta falarem que a carreira dele foi prematuramente prejudicada pelo ADílson.

  9. Branchio - LA2010: EU VOU! disse:

    Só o tempo mesmo para corrigir injustiças como as vaias daquele dia. Jadílson, Apodi, Fabinho, Weldon e outros craques nunca mais vestirão o manto celeste. Enquanto isso, Paraná, Jonathan e Adílson escrevem – com muita raça, técnica e inteligência – seus nomes na história do clube.

    • Branchio.. concordo em partes… eles vão ficar marcados pelo BI 5×0 com certeza, mais entraram na História do Clube e marcados para SEMPRE se ganharem a LA2010 e eles sabem disto e MERECEM isto, especialmente o AB por tudo que estamos vendo nestes anos todos, pelo trabalhor, pela persiguição, pela inteligencia e especialmente por ter encarado de FRENTE ESSA IMPRENSA MIXURUCA de MG. Se não ganhar a LA aí não ficaram marcados na HISTORIA DO CLUBE não… lamentavelmente.

      • Branchio - LA2010: EU VOU! disse:

        Mauricio.. Não saberia exatamente os números, mas tanto Jonathan e Paraná possuem um número expressivo de partidas como jogadores do clube… Adílson também já fez história em número de partidas no comando do time pela Libertadores… Realmente falta um título de expressão, mas certamente já fazem parte da historia do clube…

  10. Bom Dia PHDistas, começa o Brasileirão, o AB vai de time misto e os colorados também, vamos ver o que vai dar. Quem tem pior elenco neste jogo?, uma pena esse calendario exdruxulo pois para mim um dos maiores classicos interestaduais, junto com o Grêmio… sempre grandes batalhas e paginas históricas Imortais e os dois times mistos? Sou mais Cruzeiro, confio na capacidade do AB em destrinchar seus adversários o primeiro tempo vai ser doide de ver… o segundo o Cruzeiro vai melhorar é muito… AB consegue enxergar muito bem isto. ZEEEEIIIROOOOO!!!

  11. Arthur disse:

    Acho que alguns comentários se excedem no ataque aos jogadores, e a negligência aos FATOS. Bem MAGRÃO era marcador? MAGRÃO sabia cruzar uma bola que prestasse? MARCÃO fez qauntos gols e perdeu quantos gols? MAGRÃO foi vendido, JADÍLSON NÃO! Pois NINGUÉM ganhou dim-dim com JADÍLSON. Mas, ele fez um golaço o 1.o do 2.o 5×0, e cruzoua bola pro MORENO fazer o 1.o. Bem, isso deve ser esquecido. “APODI não sbia cruzar e não sabia marcar”. Bem, lá no Vitória ele mostrou que sabe fazer ambas as coisas, arumou muita expulsão apra n´so, cansou de apanhar dentro de campo nas vistas dos árbitros FMFrangas, mas para o nosso torcedor isso não serve. serve MARCINHOS que faz uma arrancada dribla todo mundo e na hroa do gol joga pra fora.

    • Arthur disse:

      Desaparece em campo, tem mil chances e só joga nas costas da defesa. Ele nunca foi volatne, era ATACANTE… e SÓ JOGAVA PROA SI MESMO. Então essa coisa é engraçada, se tem $$$ de retorno ocara apronta com o time, é bonzionho pra Diretoria, e tudo bem. O cara não é aptrimonio, pode fazer o que for, toma na cabeça e é destruido pelo miolo mole, pelo desespero de querer ter pelo menos a MESMA chance. Mas beicinho, recalmação, greve, nada muda quem é dono do $$$, quem quer ganhar $$$ com o futebol, eo culpado é o TÉCNICO!!! E o torcedor deve ser cego, ou só acredita na ATLETILAIA… tenha dó, viu!

    • Arthur disse:

      OOOps no 1.o 5×0 (2008) o 2.o gol…

    • Arthur,
      é a partir de discursos empolados e surrealistas como os seus, queos comentaristas profissionais deitam e rolam na cabeça dos teleguiados. Vc faz a festa dos teleguiadores com estas falácias. Desde quando, para fazer defesa do i-pod-ee naquestao do futebol que ele praticou ou deveria ter praticado no Cruzeiro, temos que colocar Magrao, Marcao, Serjao, Vitoria, Moreno e outros na historia. Ele pode ter sido rei no Vitória. NAO FOI M3RDA nenhuma no Cruzeiro. E a sua opiniao nao serve em nada nem para valoriza-lo. Só serve para dar argumentos aos outros que usam da mesma lógica. Quero que a performance de jogadores longe do Cruzeiro se ferrem. Vocë, falaciosamente, ESCONDE a passagem do i-pod-ee no Sanca, e outros em que ele foi enxotado. Vai ver todo mundo está errado e somente os tecnicos que o treinaram no Vitoria o compreendem. Comparar o MEU Cruzeiro com o Vitória, como todo respeito aos rubro-negros baianos, só para provar suas teorias conspiratórias e absurdas, é demais para meu gosto. Mas continue assim, vai ver um dia alguém concorda com vocë e veremos que perdemos um grande jogador. Acho que vocë deve ter vaiado o Paraná em prol do i-pod-ee.

  12. simone b de castro disse:

    Papelão da torcida cruzeirense nesse dia… Eu vibrei muito, assisti com minha família, e uns amigos pateticanos do meu irmão. O tempo todo o pessoal preocupado, mas eu falava:- calma, gente, vamos ganhar! E no finalzinho, aquele lançamento do Fabrício e o gol do Ramires guerreiro!Gritei demais, pulei, e os franguinhos do bem foram embora tristinhos, tristinhos, só para variar…rsrsrsrs

  13. Moema (MFox) disse:

    Eu acho que o Adílson vem evoluindo ou, melhor dizendo, aproveitando a oportunidade que lhe foi dada. Em 2008, quando começou, era um profissional estudioso e dedicado. Bom potencial, mas não deixava de ser uma aposta. Mostrou acertos, mas errou muito também. Os jogos contra Potosí e Boca (lá) foram de lascar, inventou demais e levamos ferro. Durante o Brasileiro do mesmo ano fez boa campanha, mas ainda faltava aquele algo mais. Não tinha trato NENHUM nas entrevistas, passava uma imagem arrogante e grosseira, que era o prato feito para seus detratores. 2009 foi o ano do amadurecimento. Novo 5×0, final da Libertadores (que pra mim foi pau a pau), reação muito boa no Brasileiro.

  14. Moema (MFox) disse:

    Espero e acredito que 2010 será o ano da consagração. Mesmo no caso do Campeonato Mineiro, eu acredito que foi um risco calculado – no sentido de que a derrota era algo esperado e que resolveram pagar pra ver. Antes com o Ipatinga do que contra as cocotas, porque essa sim seria uma derrota que abalaria o time para a LA. Enfim, se conseguirmos alcançar os objetivos na Libertadores (classificar até chegar ao título), esse episódio do Mineiro será transformado em pó. Oremos…

  15. Naldo disse:

    Feliz dia das mâes para todas as mamães! Especialmente as mamães cruzeirenses do PHD. De presente para todas vocês, masi um vitória do Cruzeiro.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.