O racha segundo Sancho

Por Jorge Angrisano Santana | Em 22 de fevereiro de 2011

Paulo Sanchotene, gremista, por e-mail:

Pode haver um racha nos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

A venda pode terminar não sendo em um único bloco, separando as equipes em diferentes emissoras.

Ora, para Grêmio, Inter e Atlético-MG (o Cruzeiro está com Corinthians e Flamengo e fica de fora do argumento) a exposição na TV aberta, pela Globo, é ridícula.

nunca passam, e quando passam, é regionalizado.

O risco de retaliação pela Globo existe, mas vale lembrar que quando esses jogam com exclusividade pela Copa do Brasil e Libertadores, a emissora puxa jogos do Paulista, Carioca ou Brasileiro para o meio-de-semana e ninguém os vê fora das praças de praxe.

Nesse sentido, para esses clubes irem para a Record por mais dinheiro faz todo o sentido do mundo!

Se houver um racha, e o direito de transmissão de alguns clubes ficar com a Globo e outros a Record, a composição ficaria mais ou menos assim:

  • Globo (8) – Botafogo, Flamengo, Vasco, Corinthians, Santos, Palmeiras, Coritiba e Cruzeiro.
  • Record (7) – Atlético-MG, Atlético, Bahia, Fluminense, Grêmio, Internacional e São Paulo.

Estão na série A, mas não são do C13: Avaí, Figueirense, Atlético-GO, América e Ceará. Não faço idéia do que aconteceria com eles.

Provavelmente, negociariam com ambas as emissoras para que seus jogos sejam transmitidos por qualquer uma delas, dependendo do adversário.

Do C13, estão na Série B: Guarani, Goiás, Portuguesa, Sport e Vitória. Tampouco faço idéia de como isso os afetaria.

P.S.: Mesmo com a Globo ficando com o que ela entende ser “o filé”, e o Grêmio estando do outro lado, não sou contrário a um racha nesses termos, não…

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.