O mapa e a sorte

Por SÍNDICO | Em 6 de novembro de 2010

Depois do jogo contra o São Paulo, o Gerente de Futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa, fez um balanço da arbitragem tiririca.

Reclamou da falta de padronização de comportamentos.

Reclamou de o bandeira não ter alertado o juiz da falha na marcação do lance envolvendo Leo Simões e Ricardo Oliveira ao contrário do que acontecera no Atlético-MG x Palmeiras, pela Sul-americana, quando o auxiliar mandou desmarcar um pênalti.

Reclamou da escolha de um juiz que não é do quadro da Fifa para o jogo de Uberlândia. Denunciou a categoria “Aspirante à Fifa” é politiqueira. Até aí, tudo bem.

Depois, começou se envenenar pela língua ao varrer do mapa os árbitros do Nordeste e do Rio de Janeiro.

Pra ele, bons juízes vêm do Sul e de São Paulo. Com duas exceções: o Valente, do Espírito Santo, e o Ricci, de Brasília.

Agora, pasmem, Barbosa citou como excelente árbitro o tão detestado, nestas páginas, Paulo César de Oliveira.

Durma-se com um barulho desses!

Eu discordo do mapa da arbitragem do Barbosa.

Há bons e maus árbitros em todas as federações. Juizes e bandeiras em boa e má forma. Mais ou menos inteligentes por todos os lados.

Erros são inevitáveis. De tal forma que, além da técnica, da tática, da estratégia, do físico, da força anímica, é preciso levar sorte no jogo.

Se aquele pênalti sobre o Maicosuel não tivesse sido marcado, o Cruzeiro seria líder.

Se o pênalti do Jefferson sobre Rodriguinho tivesse sido visto, o Flu estaria mais confortável na liderança.

Se os gols do Ronaldo contra o Guarani não tivessem sido anulados, o Corintiãs também seria líder.

Por estas e outras, chorar não resolve.

Mais prático é aumentar o volume de jogo de tal forma a induzir os erros dos juízes a nosso favor.

Se criamos muitas jogadas de área, maiores são as chances de arranjarmos um penaltiziho do que se aparecermos esporadicamente na área adversária.

E, convenhamos, nossos centroavantes andam muito sumidos da zona do agrião.

Ou muito me engano?

76 comentários para “O mapa e a sorte”

  1. Rogério disse:

    Valdir Barbosa geralmente fala besteira, desta vez não foi diferente, o Estado natal do árbitro nada tem a ver com sua capacidade, pelo que me consta, o árbitro que mais mal fez ao Cruzeiro na história é o carica Armando Marques.

    • Jorge Santana disse:

      O Cruzeiro ganhou um Brasileiro e perdeu outro com o Armandinho no apito.

      • Rogério disse:

        Sim, mas o que ele ganhou, pelo que eu saiba não houve problemas com lances polemicos.

      • Jorge Santana disse:

        Se vc perguntar a um torcedor do Santos, ouvirá alguma queixa.

      • Walterson disse:

        De que jogo especificamente estão falando?

      • O torcedor do Santos, e via de regra os torcedores dos times d eixo, não tem nada o que reclamar… se reclamam aqui e ali, no frigir dos ovos, foram bneficiados mais vezes…
        Acho engraçado torcedor santista reclamar e esquecer que eles tem título na prateleira graças a “erros” de arbitragem…
        Mais engraçado ainda é ver torcedor b0stafoguense reclamando… uns fanfarrões!!! urubus e gambás então…
        Como o que importa são TÍTULOS… basta ver como alguns times tem títulos que, certamente, ficaram manchados com erros PRÓ que os torcedores fazem questão de “esquecer”…
        Dos títulos nacionais do Cruzeiro, quantos foram conseguidos graças a algum erro grave que beneficiou o time?
        E o contrário?

  2. matheus t penido disse:

    Perfeito o post. Valdir Barbosa fez bem em reclamar mas falou bobagem com essa história de local de nascimento dos árbitros, uma típica declaração preconceituosa e “nada a ver”. Deve ter se inspirado nos jornalistas que adoram esse tipo de comentário geográfico.
    O negócio é deixar os juizes de ladoe jogar bola que o time tá devendo e muito.

  3. matheus t penido disse:

    Outras coisa : quando o juiz é de um estado mais em evidência reclamam que ele tem interesse, tipo não pode escalar juiz carioca porque o cidadão tem interesse em ajudar o Flu. Aí quando chamam um de um estado fora do contexto chamam de ruins e inexperientes os juizes de lá. O que eles querem, afinal ?

  4. Rogério disse:

    O pior é que não foi somente o Valdir Barbosa que falou isso, o Fabricio falou a mesma coisa.

  5. Gleyton disse:

    Vai jogar bola Cruzeiro!!!!!!!!!!!!

  6. Celeste disse:

    Jorge, nesse jogo, especificamente, eu concordo com você em relação a arbitragem. O Cruzeiro foi pior que o juiz. Se naquele momento do jogo, o time estivesse dominando a partida, eu iria reclamar do apito. O Cruzeiro ganhou um brasileiro com o Armandinho sem a ajuda dele. Aquele erro histórico de 74 não tem perdão. E acho que o Valdir Barbosa é desnecessário ao Cruzeiro. Aqui no site tem gente com mais capacidade que ele trabalhar lá.

  7. Fábio Prates disse:

    Quando se é incompetente, qualquer desculpa serve. O Clube Cruzeiro Esporte Clube está jogado as traças, sem comando (vide o Zezé que só pensa em política, está louco para assumir o lugar do Itamar), sem foco e sem condições psicológicas para ir a algum lugar. Neste aspecto temos muito a aprender com os bambis. Se estrutura fosse o suficiente para ganhar títulos, o Atlético paranaense teria um monte… Precisamos cobrar profissionalismo desta turma, desde os jogadores, passando pela comissão técnica até a cúpula do Cruzeiro. Sei que muitos não vão concordar comigo, mas, isso faz parte da democracia. Aqueles que concordam, favor se posicionarem.

    Fábio Prates.

  8. Matheus Reis disse:

    E digo mais… Este está sendo o campeonato onde tudo influi, menos o futebol dentro de campo. O Cruzeiro (Diretoria/Jogadores/Cuca) utilizou perfeitamente o Método Luxemburguiano de Desvio do Foco. O que se vê é juiz pra cá, estádio pra lá. Estão a um passo dos pães amanteigados e gols nadegais. Futebol – aquele que se joga dentro das quatro linhas – que é bom, necas. É hora de todo mundo fechar a boca e trabalhar pra recuperar o futebol e a liderança do campeonato.

  9. Gattuno disse:

    Noves fora, a grave limitação técnica dos árbitros é fato antigo. Apontar somente os erros de arbitragem para justificar uma sequencia ruim de resultados é dose. Não fosse a bola murcha apresentada nas últimas rodadas, esse mesmo time seria líder isolado. Um lembrete para o Valdir: camisa ganha título! A do Cruzeiro, mesmo quando não vestia o melhor time da competição, já ganhou vários. Começar a inventar desculpas neste momento não é coisa de gente séria. Se o clube estiver realmente focado em ser campeão, deveria buscar formas mais inteligentes de motivar seus jogadores e torcida.

  10. Realmente equivocou-se o Barbosa, afinal não tem como salvar o Paulo César com também Simon e principalmente Heber R. Lopes, esse então vai pro inferno porque com certeza ele NÃO entra no REINO CELESTE.

  11. Acredito que vários equivocos, de parte a parte, foram cometidos e estão sendo cometidos.
    A questão NÃO É o estado em que o árbitro e auxiliares nasceram e sim o estado (UF) e federação pelo qual eles atuam. Um carioca na Federação Amazonense, um mineiro na Federação Catarinense, um catarinense na Federação Brasiliense são maléficos mais do que se imagina.
    Talvez, VBarbosa tenha se expressado equivocadamente em determinada abordagem, mas está CERTÍSSIMO quando a questão dos “aspirantes” a qualquer coisa, e a atuação dos sujeitos para agradar aos “chefes” encastelados nas comissões de arbitragens estaduais que querem agradar à comissão da CBF, da Sulamericana (o Armandinho tá lá!).
    cont…

    • ….
      E esqueceram ainda de citar que nesta estrutura tem ainda os tais tribunais desportivos… o ciclo não se encerra no desvio de conduta e na baixíssima qualidade técnica dos árbitros… dirigentes de federações, julgadores dos tribunais, dirigentes de clubes do eixo… tudo engrenagem da MESMA máquina.

      P.S. Que fique bem claro. No caso recente do jogos Cruzeiro x Bambis, o Cruzeiro, embora tenha equilibrado, circunstancialmente, a partida, deveria ter jogado mais (aí a reclamação poderia ser maior)… e os erros de arbitragem poderiam ser mais ou menos evidentes… não se sabe…

  12. crossineto disse:

    Muitos acham que o futebol perderia seu encanto. Eu acho que evitaria o infarto de raiva de muitos torcedores que vêem seu time prejudicado. Recursos eletrônicos já. Impedimentos são aleatórios. Quando se está na mesma linha erra-se contra os mesmos e acerta-se a favor dos mesmos. Esse lance já passou da hora se ser apontado por juízes auxiliares em cabines com monitores e toda a tecnologia que lhes favoreçam. O quarto árbitro deveria ter um monitor também para corrigir o árbitro nos lances de penalti ou apontar aqueles não marcados. O chip na bola que acusaria sua entrada. São algumas medidas que tenho certeza, não prejudicariam em nada a beleza do esporte. A arbitragem hoje que deveria ser coadjuvante no espetáculo, assume o papel principal na maioria das vezes. Alguém discorda???

  13. Walterson disse:

    Falam muito de erros de arbitragem mas quase sempre são contra o Cruzeiro. Tirando o jogo do Ceará e a “expulsão” do centroavante bugrino, tem alguma outra partida em que fomos beneficiados? Já partidas em que fomos prejudicados podemos enumerar uma série enorme.

    • crossineto disse:

      Concordo plenamente… Os dois impedimentos do Ronaldo são comentados até hoje na imprensa como um negócio absurdo que pode mudar o destino do campeonato… Ah se a imprensa fosse cruzeirense, veria que esses lances por aqui são corriqueiros…

      • Douglas_Sorocaba disse:

        É por aí, erros (sim, ERROS!) contra o Curintia ficam para a história, mas a imprensa daqui de SP e do RJ se fingem de mortas quanto aos inúmeros jogos em que seus timezinhos queridos das massas são beneficiados. Ao contrário do Cruzeiro, que certamente foi mais prejudicado do que ajudado.
        Bastaria alguém fazer uma análise imparcial de todos os jogos deste brasileirão, e a conclusão seria essa: os 8 grandes paulistas e cariocas são muito mais beneficiados do que prejudicados pelos homens (e mulheres) de preto.
        Mas o negócio é que, além dos erros contra, o futebol também tem sido pequenininho na Toca.

      • simone b de castro disse:

        Claro que podem mudar. Vão fazer de tudo para ajudar o “curintia” nessa reta final! Aquilo foi para despistar.

  14. Chaves disse:

    O divisor de águas foi o jogo contra o Grêmio. Naquela ocasião o nosso centroavante se colocou bem e acertou uma bela cabeçada que foi parar no fundo da rede. Era um jogo truncado e bem disputado, que um detalhe iria definir. Naquele momento terminaríamos a rodada 4 pontos na frente do Flu e, mais importante do que isso, vencer um jogo difícil contra o Grêmio, fora de casa, teria um fator psicológico muito grande. Eu lamento muito aquele lance, pois como dissemos, não era tão difícil pro auxiliar, que tinha a linha da grande área a seu favor e não foi um lance muito rápido. Além de estar bem colocado. Foi um erro grave. Não tem complô, mas dos 3 times da frente o Cruzeiro teve o azar de ser o mais prejudicado pela arbitragem.

    • Chaves disse:

      E na semana seguinte, o o Flu venceu o Grêmio, o jogo estava 1 a 0 e o juiz deixou de marcar um penalti ESCANDALOSO no Jonas. Esses erros na reta final fica dificil de correr atras, o campeonato está no fim.

      • Chaves disse:

        Sendo assim, é cada vez mais inevitável testes tecnológicos para o bem do futebol.

      • Douglas_Sorocaba disse:

        Exato, Chaves!
        Talvez não tenha sido por acaso que nosso time caiu de produção desse jogo pra cá. Não tem como o time não se abalar psicologicamente diante de uma situação dessas.
        O Gilberto disse tudo no Facebook.

      • Vai lá convencer os contemporâneos do Sanjorge que atuam na FIFA….
        Aqueles velhinhos não cedem em nada… (em nome de uma emoção que eu não concordo).
        Mas a mídia é responsável pois caso se implemente tecnologia, muita gente vai perder emprego pois a cada m3rda que falar, terão que se explicar sem a “boquinha”.
        E as mesas redondas võa falar o que?
        Antes de implantar tecnologia ou profissionalizar arbitragem, tem que profissionalizar e educar os maus profissionais que vivem de falar m3rda dos erros e dúvidas.
        Defendo a tecnologia para muitas situações, como acontece com o futebol americano…

      • Douglas_Sorocaba disse:

        Eu nunca engoli essa crítica que muita gente na imprensa esportiva faz ao emprego de tecnologia, baseada na suposta “emoção” ou “graça” do futebol do jeito que é hoje. Ninguém em sã consciência vê emoção ou graça quando vê seu time sendo muito mais prejudicado do que beneficiado por supostos “erros” de arbitragem.
        O duro é esperar que essa mesma imprensa faça campanha pelo emprego de mudanças nas regras. Quem sabe as próximas gerações de jornalistas e mesarredondistas.
        Acho que também faltam atletas de renome engajados em campanhas como essa. Todos (ou a maioria) são alienados, e só estão interessados em contratos milionários, não querem nem saber de se envolver em polêmicas.

      • Uma bola tirada de dentro do gol por um zagueiro do Inter e a bola do DRenan que não saiu e o “nosso” zeloso e qualificado HRL marcou a saída, são erros inconcebíveis e que deveriam ter tecnologia para evitar…. um chip e um apito eletrônico, ao menos para os jogos da primeira divisão, da segunda, da Copa Br, da Libertadores, Sulamericana…
        Algumas tecnologias beneficiariam muito o andamento do jogo, até para termos maior tempo de bola rolando pois arbitros e auxiliares não se preocupariam com determinadas situações pois teriam tecnologias ajudando-os.
        É só a mídia assumir o papel e responsabilidade de ajudar ao invés de prejudicar.

    • Isto é uma coisa pouco avaliada.
      o MOMENTO do erro e as circunstâncias do ERRO.
      Tem árbitros especialistas em fazer “erros pequenos” que passam ao largo das reclamações pois todo mundo só consegue ver “erros grosseiros”.
      O time ganhando uma determinada partida, e um erro determina até a motivação adicional do adversário, é relegado por erros que a mídia utiliza para valorizar ou mudar rumos do erro.
      No caso do Cruzeiro x bambis, a maioria dos “experts” dizem que, mesmo que o erro não acontecesse, o placar seria 1 a 0 para os bambis, como se o momento e circunstâncias do erro NÃO fossem determinantes… os caras supõem toda uma sequencia caso o erro não existisse. Equivoco maior não há!

  15. crossineto disse:

    Outra coisa que ajudaria é a profissionalização da arbitragem… Plano de carreira para os árbitros que ingressariam na profissão com um salário x e à medida que fossem dquirindo experiência, deixando de cometer erros, seriam avaliados para ganhar um salário y maior. Quando chegassem no topo da carreira, comissões para boas arbitragens e penalidades para arbitragens ruins… Queria ver árbitro errando sabendo que irá doer no bolso…

    • POde esquecer… profissionalização não existe para este tipo de atividade… ainda mais com arbitros e comissões de arbitragens vinculados às federações… profissionalizar com este pessoal ligado às federações estaduais e CBF é o mesmo que nada… aliás eles são mais do que profissionalizados pois o antigo “juiz de barranco” não existe no futebol de hoje (a não ser na várzea). Os caras MUITO BEM, alguns ganham dez vezes mais do que ganham nas suas profissões que são obrigados a ter para arbitrar no Brasil.

      • Rogério disse:

        Os caras ganham 12, 15 mil reais por mês e ainda se dizem amadores?? Se com um rendimento desses são considerados amadores, não quero nem saber o que sou com meu salariozinho.

  16. Fabrício disse:

    Concordo com o Chaves, apesar de que os erros deste ano não são “diferentes” dos anos anteriores. Continua tudo a mesma bagunça. OT: falando em bagunça, o Globo.com informa que o Cuca poderá escalar o time com 3 zagueiros sacando um atacante (no caso o Robert) e colocando o Montillo para jogar na frente com mais liberdade. Sendo o Robert ou não eu quero acreditar que não passa de uma jogada para confundir o adversário. Se for verdade, sinceramente, vou perder metade da minha fé no título!

    • Fabrício,
      Não perca sua fé… acredito que a formação com três zagueiros, e liberdade para Montillo e “alas/laterais” dará muito mais ofensividade e aproveitaria a ausência dos zagueiros titulares do Vicetória.
      Se o Cuca fizer isto, eu aplaudirei e acreditarei que ele tá aprendendo alguma coisa…
      Meu time para amanhã:
      Fábio;
      Gil, Edcarlos e Leo
      Rômulo, Henrique, Paraná, Gilberto;
      Montillo e TRibeiro
      Farias

      • Douglas_Sorocaba disse:

        Acho que um time ofensivo assim pode dar certo. Foi mais ou menos assim que o São Paulo atuou contra nós, e foi feliz. Claro que o sucesso dessa possível escalação depende muito da postura dos nossos jogadores em campo, e como cada um iria assimilar o posicionamento, já que esse não é o esquema padrão do time.

      • raher disse:

        coincidentemente os tres jogos que perdemos recente os adversarios jogaram com 3 atacantes e se deram bem. Pena que a gente nun tem 3 atacantes.

      • Naldo disse:

        Sai Jonathan, Diego Renan e Robert + o Fabrício por suspensão. Mudança grande.

  17. Fabrício disse:

    Evandro, o problema é que ele quer tirar o centroavante. Já não marcamos gols com um, imagina sem. Considere ainda que o “melhor” atacante deles (Jr) não jogará. O ataque deles também vai estar comprometido, logo, não acredito na necessidade de 3 zagueiros, uma vez que os laterais são fracos. Eu não gostaria de ver invenções agora. Nesta reta final sou adepto do feijão com arroz, afinal de contas foi assim que tivemos a melhor fase no campeonato.

    • Não temos um time de qualidade no tal “arroz com feijão”… e nossa “qualidade” não tem condicionamento físico para 90min…
      três zagueiros, darão mais tranquilidade ao volante e liberão os três volantes/alas).. liberando mais Montillo, TRibeiro e um possível atacante.
      No caso do atacante, se a formação for: Fabio, Gil, Leo e Edcarlos, Jonathan, Henrique, Paraná, Gilberto, DRenan, Montillo e TRibeiro (embora eu NÃO concorde) Pode surtir efeito pois o adversário terá problemas para montar seu setor defensivo e vai ficar “perdido” quando o Cruzeiro chegar com 4 ou 5 no ataque.
      Dependemos de VELOCIDADE, neste caso. Mas, sinceramente, eu ficaria mais confiante se o Cuca não escalasse o “arroz com feijão”.

      • Douglas_Sorocaba disse:

        Se o Cuca sacar o Robert e deixar TR e Montillo no ataque, precisará dar mais liberdade para o TR jogar em todos os setores do ataque, e não apenas como ponta direita engessado, como ele tem atuado nos últimos jogos. Quem sabe é de um esquema assim que o TR precisa para voltar a brilhar com gols, que ficaram tão escassos.

  18. Naldo disse:

    Eu tambem acho que o ataque celeste não é muito chegado a agrião não. Seria melhor mudar para área do espinafre, que sabe assim a lá popeye eles não teriam mais força e balançariam mais a rede.

  19. Naldo disse:

    O árbitro só é bom quando não erra. Ou, na maioria dos casos, quando erra pra gente.

    • Walterson disse:

      Não estou pedindo que errem a favor, só não gostaria que errassem contra. Aliás, gostaria de ganhar umas 5 partidas seguidas do SPFC com penalty roubado, gol deles anulado e expulsão de bambi sem motivo.

  20. Walterson disse:

    Prezados, estarei em Belzonte amanhã e gostaria de um bom lugar para assistir o jogo. Alguma sugestão? Estarei próximo à Savassi.

  21. OT – Nosso torcedor (a) é demais, desse tipo não quero que esteja presente em Seven Lakes http://bit.ly/9C3lcR

    • Rogério disse:

      Estamos a pé de musa.

    • Naldo disse:

      Ela vai se ferrar.

    • Musa do Cruzeiro é retrato FIEL da maioria da torcida… tá preocupada COM ELA e não com o time… vê se isto é “protesto”??? torcer contra o time… mas para quem tem visto muito torcedor querer que goleiro se ferre, querer que o técnico se ferre, só para provar as teorias, a musa (???) da torcida do Cruzeiro não me surpreende… eu diria: NORMAL!

  22. Sobre a arbitragem quem conhece a história do Cruzeiro sabe muito bem que as arbitragens semprem na dúvida a tendencia é apitar contra a gente, sendo assim, o Cruzeiro deve reclamar, etc, etc, etc mais tem que estar ciente de que isso vamos conviver a vida toda. não tem como.

  23. Walterson disse:

    Agora há pouco, no jogo do Sanca x Sport, o juiz marcou um penalty contra o Sport. Só que a tv mostrou claramente que a bola só tocou na careca do zagueiro, apesar dele ter ido estabanadamente com as mãos para o alto. Depois de consultar o bandeira e o quarto árbitro, claramente avisado sobre o que a tv mostrou, o juizão voltou atrás na marcação. Deveria ser um procedimento padrão em lances duvidosos ou decisivos.

    • Walterson disse:

      Não adiantou nada pois tomou o gol em seguida. O Eliandro entrou aos 48 (o jogo foi até os 52) e não pegou na bola.

  24. Gustavo Rocha disse:

    Tem vezes que as reclamações e declarações de dirigentes tomam uma proporção preocupante, mas por um lado, fico satisfeito em ver grande parte dos leitores do PHD enxergarem nada mais do que a verdade. Quando assunto pra mim é arbitrgem, se tratando de quem manda no futebol (FIFA) e a evolução tecnológica de imagens, a minha conclusão é simples: as regras propostas são impossíveis de serem tomadas sem prejudicar A ou B. Ou se adequariam as regras ou se faz uso da tecnologia, caso contrário, os erros permanecerão.
    Hoje em dia, principalmente com o crescimento da classe de “mesaredondistas”, o futebol é discutido em mesmo nível de arbitragem, até me parecem concorrentes, dois esportes distintos. Dar tanto crédito aos erros de arbitragem distanciam cada vez mais o brilho do futebol…

  25. Cláudio Ianni disse:

    Walterson: La Cancha ebar do Paulinho ambos na Rua Piumí ;

  26. kinuo disse:

    Chora cambada de franga, amanhã voltam pra zn de novo…

    mais um goleiro frangueiro!

  27. simone b de castro disse:

    Acabei de crer que o Neymar e aquele tanto de craque do Santos é que fizeram a fama do Dorival…rsrsrsrs

  28. César disse:

    Pelo (não) andar da carruagem, temos que nos preocupar até com o Grêmio agora.

    • regibsb disse:

      Se falharmos nas duas próximas rodadas perderemos a Libertadores também! Vencer a amanhã é fundamental , contra o timão o emapte pode até ser um bom negócio …

    • É o que eu escrevi alguns dias atrás.
      Se tivermos que nos preocupar com o Grêmio… temos que ficar de fora da LIbertadores para que sirva de aprendizado para muita gente e até para a torcida do Cruzeiro.
      P.S. Pior mesmo é que os três pontos que doamos para as frangas PODERÃO salvá-los do rebaixamento e nos tirar até da Libertadores.

  29. Por falar em erros prejudiciais… o conhecidíssimo Alício Pena Junior prejudicou claramente o Salgueiro-PE na decisão à final contra o ABC, expulsando um jogador num lance que nem falta deveria ser marcada.
    E os pernambucanos ainda estão esperando que a carreira do árbitro sofra algum revés… ah! se eles conhecessem o Alício!!!! (ele não pode ver uma camisa zebrada pela frente!)

  30. Jorge Santana disse:

    Depois de todo este nosso blablabla, uma constação: houve erros de arbitragem em todos os jogos da primeira e da segunda divisões neste sábados. Errões, não errinhos. Vcs podem chorar à vontade, mas os erros fazem parte do jogo. Ponto. Simples assim.

    • E você defende o quê?
      Que continue assim até quando?
      Entendo ainda que “erros em todos os jogos” não sejam misturados com má-fé (que vc não acredita) e influencia das comissões d arbitragem (que você não acredita).
      Até para provar a sua teoria, você deveria defender a evolução e mudanças.
      O que não pode é esta aceitação e passividades de que “as coisas são assim, são os desígnios da natureza do esporte chamado futebol”…
      e se os TORCEDORES não usarem os espaços que controlam para iniciar este movimento de mudança, não mudaremos NUNCA. Ou você espera que seus contemporâneos da FIFA, da CBF, dos times, da mídia, comecem alguma coisa???

      • Gustavo Rocha disse:

        Evandro, o problema é que a situação se torna simples frente à grande mudança que deve acontecer por parte de quem manda no futebol para que tudo isso acabe. Quanto a complos, fico no meio do muro, mas me forçando a acreditar que eles não existem, que os erros são só “erros”, sem ma fé. Dos órgão citados por voce, acredito que nenhum deles inicie uma ação para acabar com isso, pois o que percebo é que justamente estas incógnitas causadas pela interpretação dada aos árbitros é o que movimenta o futebol economicamente.

      • O que movimentoa o futebol economicamente são os TORCEDORES.
        É vendida a ilusão do maravilhoso e fabuloso mundo do futebol em termos financeiros mas quem PAGA, no final, é o torcedor. O resto somente se beneficia… Costumo dizer que dirigentes e afins, reunem-se para decidir como será o futebol, e não chamam o maior interessado e quem paga pelos PPV, materiais oficiais, ingressos, produtos associados, produtos dos anunciantes etc etc etc.
        Por enquanto, aproveitam da passionalidade que o futebol provoca… no vôlei, a passionalidade tem sido associada a cidades de um time só e apoio público… no futebol o torcedor (cada vez menos) ainda é passional (e tem gente que acredita que basta mkt esportivo para manter isto) …
        P.S. Acredito e tenho trabalhado para algumas pequenas “revoluções” daquilo que chamamos PELA BASE. A BASE do futebol é o torcedor. Um dia estaremos noutra situação… (e o torcedor vai descobrindo que tecnologias como a Internet podem mais do que ser meros mecanismos de “diversão”…)

  31. O VBarbosa, disse à radio Itatiaia, e está repercutindo na mídia impressa e Internet, que a diretoria resolveu voltar com os jogos para 7Lakes por que a torcida pediu.
    E que para jogos da Libertadores (CASO NOS CLASSIFIQUEMOS) os jogos serão em UDI.
    Ou seja, fizeram a opção errada com a torcida se posicionando (MAIORIA) contrariamente, e agora dizem que voltam a pedidos da torcida (sem assumir o erro).
    É o nosso futebol!

  32. Beth Makennel disse:

    Eu que assisto ao vivo ou VT quase todos os jogos dos 3 times que estão no topo da tabela( principalmente ), tenho plena certeza de que o Cruzeiro entre os 3 é o mais prejudicado( e como ) pelos árbitros. Ví o Cruzeiro ser beneficiado somente 1 vez( e mesmo assim, acho que não precisaria ). Foi terrivelmente roubado diante do Santos, Botafogo, Grêmio, SP, etc. etc.