O Bom Montillo estraçaiou. De novo!

Por Jorge Angrisano Santana | Em 20 de setembro de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Botafogo 2×2 Cruzeiro, no Engenhão, Rio de Janeiro, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 18set10:

  • Fábio – Passou de um goleiro que nunca saia na foto para um quase especialista em pegar penaltys. Se não tivesse sido batido com maestria teria pegado mais um. Fez seu milagre costumeiro e só foi vencido mesmo pelo montinho artilheiro. (Walterson Almeida) Falhou no 1º gol do Botafogo. Saiu mal em uma bola cruzada, que não achou e permitiu que o botafoguense cabeceasse com perigo. Fez uma grande defesa em um chute do Maicosuel, de fora da área, e depois defendeu um cabeçada dentro da pequena área, que tinha o endereço certo. Não brilhou, mas também não comprometeu. (Naldo Morato)
  • Jonathan – A despeito da quantidade de areia no gramado, fez um bom jogo. Assim como Montillo e Roger, teve marcação especial e muitas subidas pelo seu lado. Melhorou no 2º tempo quando finalizou uma bola perigosa e tentou armar alguns contra-ataques. Na defesa, esteve firme. (Frede Amaral)
  • Leo Simões – Embora tenha apresentado dificuldade no jogo aéreo, jogou bem. Antecipou-se várias vezes nas disputas com os atacantes e foi guerreiro o tempo todo. Firma-se a cada dia. (João Chiabi Duarte)
  • Edcarlos – Errou o lance do 1° gol do Botafogo porque perdeu o tempo da bola, mas reequilibrou-se e atuou bem no restante da partida. (João Chiabi Duarte)
  • Gil – Entrou pra mudar o sistema de jogo e fechou bem o setor e, embora tenha atuado pouco tempo, fez  três desarmes importantes. É um jogador que já inspira confiança. (João Chiabi Duarte)
  • Diego Renan – Ao lado de Edcarlos, foi mal no lance do 1º gol do Botafogo. No 2º tempo, teve mais liberdade e pelo seu lado saíram as melhores oportunidades do Cruzeiro. Quando Maicosuel caiu pelo seu lado, ficou mais contido e ganhou a maioria das jogadas. E, na minha opinião, não cometeu o pênalti em Maicossuel, que resultou no empate dos cariocas. (Frede Amaral)
  • Roger Galera – Jogou praticamente como um terceiro volante e foi muito bem. Aguentou os 90 min, ajudou a marcar e armar. Não brilhou mas foi muito útil ao time. (Frede Amaral) Ajudou na marcação e tem se esforçado pra ser opção. Sabe prender a bola e passá-la bem. Não brilhou, mas também não comprometeu. Depois de muito tempo, conseguiu jogar 90 minutos. Pode ser opção pra desafogar o Montillo, principalmente, se entrar no 2º tempo. (Naldo Morato) Jogou bem. O que a gente não pode é esperar dele um futebol de alta rotação como o do Montillo, pois ele é mais cadenciado. E na defsa, o cara tá se desdobrando, não é a dele e tem ajudado. Temos que ter calma pra julgar, ele tem 32 anos, não é mais menino. Pra mim, fez uma partidaça, com alguns erros e muitos acertos. E jogamos contra um bom time, sem dúvida um dos 5 ou 6 melhores do Brasileirão. (Walfrido Jr.)
  • Fabrício – Guerreiro, luta e se entrega o tempo todo,marca muito e ainda sabe sair jogando. Não é craque, mas é fundamental. Nesta partida, esteve sério como sempre. Em forma, não resta dúvida, será sempre titular. (Carfelix)
  • Fabinho – Quando acaba o contrato do Fabinho? É um bom jogador, sempre foi, mas nitidamente continua sem motivação, joga com uma preguiça que não combina com a raça do time. Será que ele não percebe que, com os volantes que temos, é justo ele ser reserva? Até o Roger deixou a preguiça de lado, mas o Fabinho insiste. Uma pena, pois é um bom jogador e um bom reserva. (Charles Libertadores)
  • Henrique – Uma grande atuação à frente da zaga dificultando o trabalho de armação do Botafogo, seja com Renato Cajá (vocês quase não ouviram o nome dele na etapa inicial… tanto que saiu para Caio entrar), seja com Maicosuel. Apareceu bem ao passar um bolão ao Thiago Ribeiro, que perdeu gol certo (se tivesse levantado a cabeça veria Montillo livre na marca do pênalti). (João Chiabi Duarte) É o Senhor Eficiência. Vem jogando muita bola. Desarma com muita qualidade. Estã em constante evolução. (Frede Amaral)
  • Montillo – Marcado homem a homem, ora por Guerreiro, ora por Fahel, conseguiu se desvencilhar e armar jogadas de perigo contra os cariocas. Lá pelas tantas, irritado com tanta gente em volta, comeu, no bom sentido, três botafogos e encheu o pé fazendo um golaço. Esse cara é tão bom, que deveria ser vaiado em todas as partidas pra não chmar a atenção dos europeus. Artur Morais bem que poderia continuar enchendo a bola do fabinho e fazer uma campanhazinha contra este argentino. (Síndico) Baita jogador! Mesmo com marcação individual, conseguia se esquivar e criar jogadas de perigo. Tem muita habilidade e bom porte físico apesar da estatura. Tem visão de jogo e vontade de ganhar. Está sempre incomodando a defesa adversária. Particpou do lance em que Diego Renan sofreu o pênalti, que cobrou com maestria mandando a bola para um lado e o goleiro para o outro. Depois, em uma sensacional jogada individual, driblou três adversários e fez um golaço, daqueles que não se vê a toda hora. Novamente, Jeferson só pode olhar a bola sem chance de defendê-la. Enquandtom o Real Madrid não aparecer com uma mala cheia de euros, este gringo vai dar muitas alegrias à torcida celeste. (Naldo Morato)
  • Thiago Ribeiro – Mais uma boa partida com muita movimentação, marcação e boas jogadas ofensivas. Finalizou duas vezes com muito perigo. Em uma delas, contou com a ajuda do montinho, mas não com a do goleiro Jefferson, que fez ótima defesa. Na outra, tabelou com Jonathan, mas pegou muito embaixo da bola. (Frede Amaral)
  • Ernesto Farías – Não conseguiu ganhar nenhuma das inúmeras bolas que foram levantadas na área mas mesmo assim fez o seu gol, que foi incorretamente anulado pelo Juiz. De resto, como o Cruzeiro não esteve muito inspirado no ataque, pouco apareceu. (Ernesto Araújo)
  • Wallyson – Não apareceu a chance de ouro pra ele matar a partida. Assim, limitou-se a correr atrás dos adversários pra compor a marcação. Como não fez nenhuma bobagem, pode-se considerar mediana sua atuação. (Ernesto Araújo)
  • Cuca – Armou um time ofensivo, mas o plano não deu certo. O Botafogo partiu pra cima e dominou o 1º tempo, pois o Cruzeiro ficou fragilizado na defesa e inexpressivo no ataque. No 2º tempo, sem fazer substituições (exceto a troca necessária de Fabrício por Fabinho) conseguiu fazer o time subir de produção. (Ernesto Araújo) Cuca poderia ter entrado com Francisco Everton no lugar do Roger Galera. As melhores jogadas do Botafogo aconteciam do lado esquerdo do Cruzeiro, onde Roger atuava. Quando fizemos o 2º gol, ainda faltavam 20 minutos pra acabar a partida, ele entrou com Gil para ser o 3º zagueiro, mas o problema continuava com os ataques do Botafogo pela esquerda. Este foi seu erro capital. Não fosse ele, poderíamos ter vencido. O Cruzeiro precisa se encontrar, levar muitos gols não é a característica dotime do Cuca e já tomamos quatro nos dois últimos jogos, o que me lembra do time indígena do DJ. Não consigo enxergar um time competitivo e estável com Roger Galera e Walter Montillo juntos. Precisamos encontrar um substituto para Marquinhos Paraná. Finalmente, espero que Fabrício se recupere logo. (Maurício Sangue Azul)
  • Torcida – Show de bola! Só tinha nego da pesada. Eram mil contra 13 mil e, mesmo assim, calaram a botafogaiada várias vezes. Consta que o único deslize foi cometido pelo Xina que, após ingerir 55 chopes, adormeceu no Jardim de Alá, em Ipanema, e não compareceu, sobrecarregando o Rogério e o Maurício. (Síndico)
  • Juiz & Bandeiras – HRL errou ao marcar pênalti em Maicosuel. Pode ter errado no gol anulado de Farías, pois a bola cruzada por Diego Renan talvez não tenha saído de campo. Acertou ao não marcar pênalti numa bola que acertou o cotovelo de Alessandro, por ter sido acidente de trabalho. Acertou, pelos critérios brasileiros, no pênalti sofrido por Diego Renan. (Síndico)
  • Chorões – Show de bola! Não viram compô na expulsão injusta do Mazola no meio de semana, mas viram no pênalti mal marcado e na bola, que ninguém sabe se saiu ou não, ontem. Faz parte. o Chorão é o sal da terra. O responsável pelo emprego do Blatter. Eu, chorão da Geração 74, aposentei minha imaginação criadora. Hoje em dia, depois de um equívoco de Sua Senhoria, mando um fiedaputa e segue o jogo. Mais do que isto, sinceramente, não me animo. (Síndico)
  • Montinho Artilheiro – Show de bola! Fez um gol em Fábio e, por pouco, não faz outro em Jefferson. E o talentoso Jonathan não reclamou. Ele só tem olhos pro relvado da Arena do Jacaré. Com certeza, não foi sorteado na casa mais famosa de Sete Lagoas e pegou birra da cidade. (Síndico)
  • Botafogo – Somália jogou uma enormidade. Defendeu, armou, atacou. Que coisa, siô! Olho nele, Mano!  Guerreiro foi guerreiro, uai. Alessandro fez um golaço e encheu o saco o tempo inteiro. Os demais, se não foram brilhantes, trabalharam à exaustão. Primo Joel é o cara! Está fazendo excelente trabalho no Glorioso. E sem gastar o latim em entrevistas marqueteiras. Muito menos o escorreito inglês, que usa em suas incursões mundo afora. (Síndico)

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.