Maluquices, calotes e castigos

Por Jorge Angrisano Santana | Em 7 de fevereiro de 2020

Isto não é tudo, é só uma amostra da gestão temerária praticada por Gilvan e Wagner. São os calotes que foram parar na Fifa.

  1. WILLIAN BIGODE chegou ao Cruzeiro em Jul13 como parte do pagamento por Diego Souza pelo Metalist, da Ucrânia. Na ocasião, foi assinado um contrato de empréstimo de um ano, após o qual o clube mineiro teria opção de aquisição de 100% dos direitos econômicos por 3,5 milhões de euros em 7 parcelas. O FC Zorya passou a ser o responsável pelo processo desde que o Metalist foi excluído da Liga da Ucrânia em decorrência de dívidas. (Superesportes)
  2. DENÍLSON, ex-volante de São Paulo e Arsenal da Inglaterra, chegou ao Cruzeiro pra ser uma referência na equipe, mas uma lesão atrasou sua estreia, que ocorreu mais de um mês depois da contratação. E o pagamento de US$850 mil ao Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, pelo empréstimo acertado em Jul16 nunca foi feito.
  3. LUIS CAICEDO foi contratado em 11dez18 e assinou por 5 temporadas. À época, foi informado o investimento de US$1,6 milhão por 50% do direitos econômicos do jogador. Posteriormente, o Cruzeiro informou ter 60% do passe do beque.
  4. RAMÓN ÁBILA foi contratado ao Huracán em Jun16, por US$3,82 milhões por 50% de seus direitos econômicos. Além disso, assumiu todas as taxas e impostos da operação, que acabaram elevando o valor para US$4,2 milhões, dividido em duas parcelas: US$2,7 milhões e US$1,5 milhão. Na negociação do atacante para o Boca Juniors, no fim de 2017, os argentinos assumiram a maior parte das dívidas.
  5. RAFAEL SOBIS custou US$5 milhões. A entrada foi paga com ajuda de Pedro Lourenço. A parte que ficou por conta do Cruzeiro caiu no esquecimento.
  6. RIASCOS foi comprado em Jan15, quando defendia o Morelia. À época, foi divulgado o pagamento de US$3 milhões por 50% dos direitos. O clube mexicano, no entanto, não recebeu a totalidade desse montante. Cruzeiro pagou apenas um pequena parte da dívida.
  7. PAULO BENTO, ex-técnico da Seleção Portuguesa e do Sporting, chegou em Mai16 para substituir David. Exigiu que toda sua comissão técnica, formada por quatro profissionais, também se mudasse para Belo Horizonte. Vom ele, a dívida é de R$650 mil. Os restantes R$350 mil serão pagos aos auxiliares.
  8. PEDRO ROCHA foi contratado em Abr19. Na ocasião, o então vice-presidente de futebol, Itair Machado, revelou ter acordado com o Spartak Moscou, dono dos direitos econômicos do atacante, pagamento de R$3,5 milhões pelo empréstimo até Dez19. Segundo ele, o Banco Digi+ pagaria parte do valor. Pelo jeito, ninguém pagou aos russos.
  9. RICARDO GOULART chegou em 2013, foi bicampeão brasileiro, campão mineiro e fez 28 gols em 106 jogos, antes de ser cedido em 2015 para o Guangzhou Evergrande, da China. O Taubaté exige 0,135% dos R$48 milhões da venda, por ser clube formador.
  10. DODÔ chegou em 2019 para substituir Egídio. Não convenceu e o Cruzeiro resolvei não cumprir o que havia sido combinado com a Sampdoria, que seria adquirir o jogador em definitivo. Resultado: vem ação na Fifa, com certeza.
  11. RODRIGUINHO estava há seis meses sem jogar no Pyramids, do Egito, mas o Cruzeiro não viu nada demais em pagar R$30 milhões por ele. O jogador teve bom desempenho n Mineiro e, depois, passou o restante da temporada se recuperando de duas curiais nas costas. Agora, ele vai sair do clube por não aceitar parcelamento dos salários e o Cruzeiro ficará apenas com a dívida monumental resultante da aventura de seu ex-diretor de futebol.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.